Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Feriadão para analisar as emendas ao Código Florestal

07 de junho de 2012 0

Relator da medida provisória do Código Florestal, o senador catarinense Luiz Henrique da Silveira (PMDB) passará o feriadão em Brasília. Aproveitará os quatro dias para destrinchar as mais de 700 emendas propostas à nova legislação. Vai dedicar o Corpus Christi ao trabalho.

Governista, o ex-governador catarinense faz questão de frisar que vai analisar emenda por emenda. Acredita tirar deste estudo as contribuições que resultarão na fórmula mágica para conciliar ruralistas e ambientalistas na comissão formada para avalia a medida provisória da presidente Dilma, responsável por 12 vetos ao texto do Código Florestal. Confira os principais trechos da entrevista concedida à reportagem do Grupo RBS.

Diários de Brasília - O primeiro encontro da comissão já teve bate-boca. Como contornar a tensão e conciliar ruralistas e ambientalistas?

Luiz Henrique da Silveira - Falta pouca coisa para a gente produzir o consenso. O Senado já foi um grande consenso e a presidente Dilma ajudou ainda mais quando reduziu a obrigação de recomposição de áreas, atendendo aos pequenos agricultores. Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, a medida beneficia entre 80 a 90% dos agricultores, que antes estavam obrigados a recompor 15 metros e agora terão de continuar recompondo cinco metros.

Diários - A comissão tem maioria ruralista. O senhor teme que o seu relatório seja derrubado?

Luiz Henrique - Esse parecer não pode ser ruralista nem ambientalista. Tem de ser convergente entre as duas tendências. Tem de ser um texto aprovado ao mesmo tempo pelo governo e pelos deputados federais. A comissão não será o local de medição de forças, até porque o meu estilo de agir é conciliador.

Diários - Mas como lidar com tantas emendas?

Luiz Henrique - Nem a secretaria da comissão tem ideia de quantas emendas são, pois estão enumerando e catalogando cada uma. Vou passar o fim de semana analisando uma a uma, para que eu possa ter condições de medir as contribuições que serão fundamentais para a construção deste consenso.


ZH _ Existe a possibilidade de apresentar o relatório na próxima semana?

Luiz Henrique _ Não. Na semana que vem vou apresentar uma proposta de cronograma da comissão. Temos que votar essa matéria antes do recesso de julho, mas, se pudermos, vamos votar antes.


ZH _ O governo deseja postergar a votação para depois da Rio+20. O senhor recebeu esta orientação?

Luiz Henrique _ Como vamos apresentar o nosso cronograma no dia 12 (terça-feira), e nos dias seguintes todos estarão na Rio+20, retomaremos os trabalhos no dia 26. Não é por vontade deste ou daquele, mas é por uma circunstância de calendário.


Envie seu Comentário