Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Chávez era um plano para salvar a humanidade", diz Ahmadinejad

08 de março de 2013 6

Foto: Miguel Angel Angul / Presidencia Venezuela/ AFP

Por Diogo Olivier, de Caracas

Terminou, em Caracas, a cerimônia fúnebre em homenagem ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, vitimado pelo câncer na última terça-feira. As emissoras do Sistema Bolivariano de Informação, que transmitem em rede as 24 horas do dia desde a Academia Militar, onde o corpo está sendo velado, mostram os chefes de estado regressando para os seus hotéis em Caracas.

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, falou para a imprensa oficial da Venezuela. Ele disse que o país perdeu um grande líder:

— Chávez não era um homem apenas, mas uma cultura, um caminho. Era um homem puro, de coração grande. Suportou pressões em nome de seu povo. Chávez era um plano para salvar a humanidade. A América Latina deveria unir-se em torno de seus ideais de independência.

Agora, o corpo de Chávez será embalsamado e ficará mais sete dias exposto à visitação pública.

Presidente do Irã é ovacionado em Caracas

08 de março de 2013 3


Foto: AFP

* Por Diogo Olivier, de Caracas

Muitas autoridades mundiais estão na capital venezuelana para o velório de Hugo Chávez, nesta sexta-feira. Para tentar não chamar muito a atenção, os líderes acessam por uma porta lateral o local onde está ocorrendo o funeral do presidente.

Um dos destaques foi o presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad. Logo na chegada, foi saudado pelo público que estava em frente ao local. Após entrar no espaço reservado, ele deixou o prédio e voltou para próximo da multidão, quando foi ovacionado, aos gritos de “amigo de Chávez”!

Chavistas distribuem santinhos durante velório do presidente

08 de março de 2013 0

* Por Diogo Olivier, de Caracas

O clima eleitoral já começou na Venezuela. Mesmo durante os atos fúnebres do presidente Hugo Chávez, foi dada a largada na campanha. Durante o velório, chavistas distribuíam santinhos com a foto do presidente, ao lado do vice-presidente Nicolas Maduro, que deverá ser candidato à reeleição.

No santinho, Chávez aparece ao lado de Maduro e diz que o vice será o seu sucessor no governo. As eleições devem ocorrer daqui a 30 ou 40 dias. Conforme previsão do Tribunal de Justiça local, o pleito poderia ocorrer entre os dias 20 e 25 de abril.

Multidão espera honras fúnebres a Chávez

08 de março de 2013 2

*Por Diogo Olivier, de Caracas

O sol mal raiou em Caracas e uma multidão já está na Academia Militar, onde, às 12h30min (horário brasileiro), começam as honras fúnebres ao presidente Hugo Chávez, vitimado pelo câncer na terça-feira.

O corpo do presidente será embalsamado e colocado numa urna de cristal. Ficará mais sete dias exposto para visitação das milhares de pessoas que ficam horas numa fila para o adeus.

Dilma e Lula acompanham velório de Chávez

07 de março de 2013 3
Dilma Rousseff e Chávez prestaram, emocionados, seus respeitos a Chávez

Dilma Rousseff e Lula prestaram, emocionados, seus respeitos a Chávez (Foto: Presidência da Venezuela/AFP)

A presidente Dilma Rousseff não participará das honras fúnebres do presidente Hugo Chávez. Ela tomou a decisão de voltar ontem mesmo da Venezuela quando soube que o corpo do líder vitimado pelo câncer seria embalsamado e ficaria mais sete dias exposto à visitação pública. Acompanhada de Lula e do presidente interino Nicolás Maduro, a presidente visitou o caixão de Chávez à noite.

Dilma comentou com parlamentares que não havia motivo para ficar mais tempo, perdendo um dia de agenda no Brasil, uma vez que não haveria enterro. Ao saber da novidade, pediu aos responsáveis pela logística da delegação brasileira, composta ainda por ministros e deputados, que providenciassem o regresso, por fim marcado para meia-noite (horário brasileiro, 22h30min em Caracas).

Dilma desembarcou no aeroporto Simón Bolívar por volta de 16h de ontem e nem seguiu ao hotel Meliá, no centro da capital, como o restante da comitiva. Foi direto para a Embaixada Brasileira, onde jantou. Em seguida, rumou até a Academia Militar para render as homenagens a Chávez. De lá, partiu diretamente para o aeroporto. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, também tinha retorno a Buenos Aires marcado para ontem, o que reforçou a decisão de Dilma.

Evo Morales (Bolívia) e Rafael Correa (Equador), assim como o ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, ficaram em Caracas para as honras fúnebres. Eles estão hospedados no mesmo hotel onde ficariam Dilma e o ex-presidente Lula, o Meliá.

Lula é aguardado com ansiedade no velório de Chávez

07 de março de 2013 0

Por Diogo Olivier, de Caracas

Estive ontem e hoje, quinta-feira, na Academia Militar, onde o corpo do presidente Hugo Chávez está sendo velado. Conversei com muitas pessoas na fila quilométrica que se forma para o último adeus ao presidente. Quando eu dizia que era jornalista brasileiro, volta e meia me perguntavam:

- O Lula vem?

Os chavistas esperam Dilma como grande estrela do funeral, já que o Brasil alcançou dimensão internacional e hoje é a potência da América do Sul. Mas os seguidores de Chávez veem em Luiz Inácio Lula da Silva um perfil parecido, pela trajetória pobre e o discurso popular de esquerda.

Chávez foi mais radical do que Lula na hora de governar, é claro, mas é assim que venezuelanos o enxergam: como um amigo de Chávez, também alvo de muitas críticas fortes de seus opositores.

Lula e Dilma chegam daqui a pouco a Caracas. Informações preliminares do Palácio do Planalto dão conta de que ambos se hospedarão na embaixada do Brasil na capital venezuelana.

Chanceler teme reação de quem não conseguir dar adeus a Chávez

07 de março de 2013 0


Foto: Guillermo Legaria/AFP

*Por Diogo Olivier, de Caracas

O chanceler venezuelano Elías Jaua acaba de afirmar oficialmente algo óbvio, mas que por enquanto não era dito.
Não será possível todos as pessoas que formam uma fila de quilômetros pelas ruas de Caracas, desde a Academia Militar, onde Hugo Chávez está sendo velado, darem o último adeus ao presidente.

As autoridades estavam afirmando que todos veriam o presidente pela última vez, com receio de algum tumulto. Agora, o chanceler admitiu que isto será impossível e pediu calma na TV e exortou os canais privados, que fazem oposição ao governo, a terem “serenidade e respeito” na cobertura do evento.

Há receio de como a população reagirá ao saber que nem todos verão Chávez. Muitos estão na fila há mais de 10 horas. Jaua pediu calma várias vezes.

As contas oficiais afirmam que há 2 milhões de pessoas a mais em Caracas por conta do funeral. A população da capital venezuelana tem cerca de 3 milhões.

Vídeo: Confusão na fila do velório de Chávez

07 de março de 2013 0

Milhares de venezuelanos aguardaram até nove horas nesta quinta-feira para poder ver pela última vez o rosto do presidente Hugo Chávez na capela ardente, instalada na Academia Militar de Caracas.

O enviado especial de Zero Hora a Caracas, Diogo Olivier, registrou em vídeo confusão na fila para entrar no velório de Chávez. Confira (clique na imagem abaixo):

 

O clima em Caracas durante o funeral

06 de março de 2013 0

Lei seca

A Venezuela está sob lei seca até o dia 12 por conta da morte de Hugo Chávez e, sobretudo, da comoção popular em seu funeral. Isto nos bares e nas ruas, é claro.

Nos hotéis de luxo, tudo liberado.

Desarmados

Portes de arma para civis estão suspensos. A preocupação para evitar confrontos entre chavistas e seus opositores que resultem em algo mais grave é quase paranoia em Caracas.

A lei seca também segue esta lógica.

Messias

Um segundo libertador, um legenda para a história, um guia no céu para encaminhar orações. As emissoras de TV ligadas ao presidente morto não poupam frases messiânicas para reverenciá-lo, enquanto mostram a multidão em torno do caixão na Academia Militar.

Isso, 24 horas por dia.

Chegando a Caracas (2)

06 de março de 2013 5

No trajeto do Aeroporto Simón Bolívar ao centro de Caracas, é possível constatar que, apesar da popularidade, o presidente Hugo Chávez (1954 – 2013) não era uma unanimidade.

Pela janela do táxi, via-se cenas como a de um casal de origem humilde, ambos vestidos de vermelho, sobre uma moto. Na parte da frente do veículo, havia uma grande foto de Chávez.

O motorista, Antonio Silva, comentou:

– Vejam que absurdo. Chávez era um corrupto. Foi bom que tenha morrido.