Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2011

Artigo: Um artista em especial, o rapaz da Ipiranga

30 de dezembro de 2011 0

Adriele Albuquerque

Sinal fechado. Trânsito intenso. Sol poente — a nível que toque os olhos de qualquer um de forma certeira. O que todos querem é voltar para casa, tomar um banho e comer, mas há alguém que ainda não encerrou suas atividades. Seu equipamento de trabalho é simples: precisa apenas de cinco bolinhas, da sua incrível habilidade, e — é claro — de muita concentração, uma vez que seu ambiente não é o mais favorável, pois estamos falando de uma das avenidas mais movimentadas da capital dos gaúchos, a Ipiranga.

Com suas roupas simples, a pele escura e o suor escorrendo pela face, o rapaz tem a missão de distrair aqueles que esperam pelo sinal verde e ele tenta fazê-lo com muito esforço. Controlando o tempo que tem para apresentar seu espetáculo, lança as bolinhas ao ar e inicia sua apresentação. Um homem, tendo como acompanhante uma senhora, finge não ver o grande artista que tem diante de si. A mulher fica incomodada com tamanho atrevimento: “desocupado, é capaz de morrer numa dessas”. O artista, entretanto, persiste, não dá atenção ao desprezo dos outros, pois precisa desenvolver suas aptidões, já que nunca foi entusiasmado a fazer algo diferente na vida. Nunca pode estudar, tinha de ajudar em casa. Nunca teve sua carteira assinada, porque não pode estudar. A velhinha, ainda assim, acha um absurdo a cena.

O semáforo vai abrir, agora ele tem pouco tempo e precisa arrecadar o pagamento pela sua arte, pela sua perspicácia. O homem cerra os vidros, olha para frente, não vai dar dinheiro para vagabundo. A senhora concorda, ninguém vai sustentar vícios. O rapaz se aproxima, mas logo desiste: hoje ele está desanimado, cansado de caras feias, favores, injustiças. Cansado de ser excluído. Cansado da vida. Poderia ficar ali mesmo e deixar-se atropelar — final trágico? Não. Quem se importaria? Sua mulher? Não. Ela tem outros meios a recorrer, patrões a obedecer. Seu filho, sim, seu filho — esse sim precisa da sua ajuda e determinação. Decide recuar, quer que a vida do pequeno seja diferente da sua.

Seu nome? Não sei informar. Quem sabe o nome daqueles que vivem às margens da sociedade, que são ignorados diariamente e tratados como criminosos? Ele senta à beira do Arroio Dilúvio, lá pode ficar, lá é o seu lugar — e talvez nem seja. Será que o artista da Avenida Ipiranga não merece uma vida melhor? Não merece reconhecimento e um pouco mais de atenção? Você pode responder que sim, mas será que podes fazer algo para dar a ele essas coisas básicas? Cabe a você refletir sobre isso, cabe a você deixar o vidro aberto a fim de, ao menos, prestigiar um trabalho digno e honesto. É tão difícil?

Leitor-Repórter: Trânsito em Santa Catarina

29 de dezembro de 2011 1

Fotos tiradas do trânsito em Santa Catarina nesta quinta-feira, 29 de dezembro. A primeira é no trevo do Campeche, e a segunda, próximo à Balneário Camboriu.

Texto e foto enviados por Kamile Coutinho. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.

Leitor-Repórter: Lobo marinho em Torres

29 de dezembro de 2011 0

Na terça-feira, 27 de dezembro, o tempo não contribuiu para os banhistas, e o movimento pela manhã foi tranquilo nas praias de Torres. Tranquilidade que proporcionou uma bela cena entre as praias da Guarita e Itapeva. Um lobo marinho descansava e brincava nas areias de Torres.

Texto e foto enviados por Marcelo Margutti. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.

Leitor-repórter: Retroescavadeira nova de Arroio do Sal retida

29 de dezembro de 2011 0

Gostaria que publicassem as fotos que estou enviando, da retroescavadeira nova presa no Detran de Arroio do Sal, por estar sem os documentos para rodar. Ela se envolveu em um acidente e foi apreendida por não ter documentos para rodar. Estamos em plena temporada, precisamos muito da retroescavadeira na cidade e por incompetencia administrativa, a máquina ainda não tem documentacao. E nós, como ficamos?



Contrapontos


Prefeitura de Arroio do Sal:

Não se trata de incompetência administrativa da prefeitura. A retroescavadeira New Hollande, comprada por licitação, concretizada em novembro de 2011, foi adquirida pela empresa vencedora que teria por dever entregar a máquina emplacada. Ocorre que, por um erro do sistema do Detran, consta que o veículo tem débito de seguro DPVAT. Não existe nenhuma pendência de qualquer pagamento para licenciamento da retroescavadeira, fato que pode ser confirmado na consulta ao Detran. A Prefeitura de Arroio do Sal aguarda que o problema no Detran seja corrigido. A máquina é essencial para a realização dos serviços em um município praiano como é o de Arroio do Sal e não podemos prescindir deste equipamento em plena temporada de veraneio, já que leiloamos recentemente uma retroescavadeira sucateada, por R$ 126 mil para comprar a nova de R$ 204 mil.

Detran:
O veículo está em depósito desde 20/12. O veículo foi removido para o depósito por estar circulando sem licenciamento (sem documentação). Como veículo da prefeitura, ele é isento de IPVA, mas deve pagar o DPVAT (seguro obrigatório). Quando foi removido, em 20/12, foi pago o DPVAT, mas o valor errado. Foi pago o valor que deveria ter sido pago lá em 17/11. No entanto, o valor é pro-rata, ou seja, proporcional a quantidade de dias a vencer. Eles pagaram em 20/12 o valor de 17/11, um valor maior, portanto. Daí o sistema trancou até a Seguradora Líder _ que administra o DPVAT _ dar o ok para a devolução da diferença, ou registrar o pgto do exercício 2012. Esse ok veio hoje às 7h da manhã. Deve sair do depósito ainda hoje.

Texto e foto enviados por Marcio dos Santos. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.

Artigo: Ética parece miragem!

29 de dezembro de 2011 23

Joselma Noal*

Muito se fala na importância de ser ético em nossa sociedade, a frase já se tornou lugar-comum e mais parece uma utopia. Por isto pensamos tratar-se de ilusão de ótica quando enxergamos alguém como Heitor. Nos causa um tamanho espanto, temos que nos beliscar para saber se é verdade ou se é sonho. A realidade nos confunde fantasiada de ficção.

Mas é verdade, acreditem, pasmem, sim, existem sujeitos éticos na sociedade atual brasileira! Pois é, o soldado do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Heitor, agiu de modo surpreendente ao negar o recebimento de um alto valor de propina para liberar da prisão o traficante Nem da Rocinha. A oferta começou em R$ 20 mil e logo passou a R$ 1 milhão, e não precisa ser nenhuma fera em matemática para calcular que são valores muito superiores ao salário de um soldado. Ao ser indagado pela imprensa o porquê da recusa da propina, respondeu, com humildade, ter recebido educação de seus pais, confessou ter aprendido sobre valores e ética em sua formação em família. Fiquei tão espantada, tão embasbacada que a notícia só podia virar texto!

Os policiais corruptos estão sendo investigados e presos, são duplamente criminosos, sem dúvida! No entanto, deveríamos falar menos nos corruptos e mais nos éticos como Heitor.

Será que nós também estamos educando como os pais do Heitor? Quem de nós agiria de modo ético? Responda aí para os seus botões, não precisa espalhar, nem contar pra ninguém, fica só aí você com você mesmo! Pensa bem: com R$ 1 milhão a gente nem precisaria mais trabalhar na vida! O soldado podia, do dia para a noite, ter vida de rei e por que tal rechaço a vida boa? Simplesmente porque preferiu ser ético. Então, você concorda comigo que parece miragem a cena de recusa de R$ 1 milhão feita pelo soldado?

Eu fico tão otimista quando vejo que ainda há gente de verdade no mundo e melhor ainda, quando consigo visualizá-las no Brasil! Tão raros os casos de honestidade temos em nosso país e fico feliz também em ler que jornais internacionais mencionaram a ação policial na prisão do traficante da Rocinha e a recusa de propina por parte de policial brasileiro. É outra imagem do Brasil e dos brasileiros divulgada ao mundo.

Às vezes parece que o Brasil, país do jeitinho, ainda tem jeito! Tomara que não passe de uma ilusão de ótica!

*Escritora e professora de Língua Espanhola da FURG

Leitor-repórter: leitor registra enterro de baleia no Litoral

28 de dezembro de 2011 0

Restos de uma baleia amanheceram na praia de Xangri-Lá, chamando a atenção de muitos veranistas. Uma patrola foi usada para enterrar o animal.


Texto e foto enviado pelo leitor Renato Barros Fagundes. Você também gostaria de enviar sua reportagem? 

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.

Leitor-repórter: leitor registra fumaça em Porto Alegre

28 de dezembro de 2011 0

Forte nuvem de fumaça observada na direção do Presídio Central de Porto Alegre por volta das 17h do dia 26.


Texto e foto enviados pelo leitor Marcelo Brückmann, de Canoas.  Você também gostaria de enviar sua reportagem? 

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.



Leitor-repórter: lama na tarde de Natal

28 de dezembro de 2011 0

Já faz alguns meses em que se formou uma enorme poça de lama em frente a nossa residência, em Florianópolis (SC). Como se não bastasse a falta de infraestrutura por parte da Prefeitura, os motoristas que transitam na rua são maleducados a ponto de passarem em alta velocidade na poça e lavarem nosso quintal com a lama.


Texto e fotos enviados por Daiane de Vasconcelos Sicheli. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

 

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.

Leitor-repórter: O frio no Litoral

28 de dezembro de 2011 0

Na semana que sucedeu o início do verão, Capão da Canoa registrou o primeiro inverno fora de época.

Texto e foto enviados por Cinara Correa. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

 

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.


Leitor-repórter: Calor além da conta em Ijuí

28 de dezembro de 2011 0

Foto tirada às 18h, e olha só a temperatura no centro da cidade.


Texto e foto enviados por Jocemar Dumke de Lima. Você também gostaria de enviar sua reportagem?

Clique aqui para participar do Leitor-Repórter.