Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Do Leitor: A Educação Precisa de Respostas

31 de agosto de 2012 8

Até quando a Escola Pública será sinônimo de deficiência? Os estudantes não merecem um ensino apto a prepará-los ? A Campanha “A Educação Precisa de Respostas” quer soluções para estes problemas. O post sobre a nova bandeira de Zero Hora rendeu discussões e compartilhamentos nas redes sociais. A maioria concorda com a precariedade do ensino gaúcho e exige nos comentários atitutes das autoridades. Ao todo foram 1.569 compartilhamentos, 553 curtidas e mais de 50 comentários na página de ZH no Facebook. Confira alguns:


“Não interessa ao governo investir em educação, pois quanto mais ignorante o povo melhor para eles explorarem. vale a campanha mas q não dá em nada.”
Deko Sperb Bortoli, via Facebook

“Quem sabe está na hora de mudar, antes tarde do que nunca, comecem por uma melhor remuneração aos docentes, ou isso não é relevante?”
Talge Domingues Saldanha, via Facebook

“Sou professora de escola publica, achei muito válida a campanha do grupo RBS, mas pra ver o interesse do governo em educação. Essa campanha deveria ser de iniciativa do próprio governo, e infelizmente o governo até poderá ter resposta, porem ações, duvido, num país corrupto como o nosso, educação e povo culto é o que menos interessa. Infelizmente, e as escolas apresentadas hoje na reportagem do Jornal do Almoço, olhem a estrutura que estas escolas tem. Muitos professores ainda fazem milagres com a ferramenta de trabalho que lhes é oferecida, sem contar que com o salário que se recebe, não sobra para pagar todas as contas, quem dirá para fazer um curso ou se reciclar como profissional, tem muita coisa errada.”
Engrid Cristina Heck, via Facebook

“A carga toda não pode ser apenas remetida às escolas. Vamos ver quantos pais fazem o tema com seus filhos? Quantos pais acompanham o desenvolvimento educacional dos filhos? Quantos pais pegam o caderno do filho para verificar o que ele aprende? O problema da educação não está restrita, apenas, à estrutura, mas se estende aos pais. Querem melhorar a educação? Comecem a interagir na educação dos filhos. Não é a educação que precisa de respostas (educação vem de casa), é o sistema de ensino que precisa de atitudes!”
André Monteiro, via Facebook


“A educação precisa de respostas. Precisa de investimentos, de qualificação, de seriedade, de salário, de comprometimento, de envolvimento, de projetos sérios, e muito mais. Menos demagogia.”

Terezinha Mariza Vilk, via Facebook

“Estudo e sei bem o que é encontrar dificuldade para ir a escola e estudar. Eu curto.”
Carol Santos
, via Facebook

“Missão impossivel! Os exemplos que os governantes, politicos e as própias leis brasileiras dão só um milagre!”
Salete Lima, via Facebook

Comentários (8)

  • João Pacheco de Souza diz: 5 de setembro de 2012

    Prezados!
    Cumprimentos pela iniciativa. É muito constatar que o tema educação mereça atenção.
    Penso que a RBS pode ampliar a sua valiosa contribuição trazendo a públçico ou evidenciando mais ainda o papel que os atuais instrumentos instituidos estão desempenhando:
    Assembléia Legislativa e Câmaras de Vereadores – Estas instiuições dispõem de atribuições legais para o exercicio da fiscaslização e legislação e exercem de forma tal que ajudam a criar a a tual situação dee gargalo para om desenvolvimento do pais;
    Conselhos Estadual e Municipais de Educação: Previstos na Constituição Brasileira e na LDB atuam tão inocuamente quantos os poderes legislativos no processo de transformação da situação existente;
    Universidades m- Responsáveis pelo processo de formação dos professores estyão distanciadas da realidade e são muito dispendiosas para a população e os resultados muito distante do que é possivel se construirmos instrumentos de acomnpanhamento e fiscalização do processo educacional e que a imprensa pode dar valiosa contribuição como fez ao destacar o trabalho da estudante que denunciou as condições das escolas. Dar visibilidade para o que está sendo realizado e para o que poderia pode ajudar a despertar o sentido de comprometimento de mais pessoas. Colocar na ordem do dia a situação das escolas tanto no que faz de valioso como padecendo de péssimas condioções de trabalho e debater o que ocorre em seu meio póde despertar a sonolência dos acomodados e fortalecer o circulo virtuoso do processo de transformação que ainda é pequeno, mas firme e consistente. O papel das entidades empresariais e do sistema S tambem é fator imprtante neste grande debate. Tenho fé na mudança!

  • Maristela Guedes diz: 5 de setembro de 2012

    Quando nós professores teremos voz ou razão?
    É muito fácil a mídia destacar o caso Isadora sem conhecer a real situação da maioria das escolas brasileiras. É certo que muitas escolas precisam melhorar suas estruturas físicas, melhorar a qualidade da merenda e outras coisas, mas quando professores terão direito a colocar na mídia gravações dos xingamentos e a irresponsabilidades de alguns alunos perante as aulas? Quando professores e direção podem afastar alunos pelo mau comportamento?
    O que podemos perceber hoje é que grande parte dos nossos jovens estão sem vontade de estudar. É difícil para eles ler e interpretar qualquer tipo de texto. Muitas vezes o professor prepara uma ótima aula, incentiva os alunos, dá atividades diversificadas , no entanto nada motiva, é mais fácil perguntar para o professor a resposta do que ir pesquisar. E não tiramos foto.
    Hoje a educação está contaminada por enlatados culturais onde a maioria dos jovens entende que barulho é música, poesia é cafonice e estudar é chato. E não tiramos foto.
    Eu enquanto professora já me senti frustrada muitas vezes e me pergunto o que fazer? Hoje em dia é mais atraente o facebook as redes sociais do que a leitura de um bom livro. Praticamente forçamos o aluno a ler, porque por vontade própria não é capaz.
    Alunos desmotivados dizem: não sei fazer, esqueci o caderno ou não vou conseguir e o mais frustrante é quando dizem estou sem vontade. E não tiramos foto.
    A responsabilidade de ensinar é da escola e a responsabilidade de educar é da família. Infelizmente hoje a família está sem tempo para ir até a escola, isso percebemos quando fazemos conselho de classe com os pais onde poucos comparecem. E não tiramos foto.
    Muitas vezes a escola fica de mãos atadas com casos de indisciplina ou quando os próprios pais dizem que não sabem o que fazer com as atitudes dos filhos. E não tiramos foto.
    É preciso urgentemente entender que a valorização dos estudos ou seu desinteresse, por parte dos jovens depende muito da importância atribuída, ou não pelos pais. É preciso que a família assuma seu papel de educadora e não a transfira a responsabilidade para a instituição escolar.
    Nós professores não temos o poder de adivinhar o futuro, mas precisamos ter alternativas em situações imprevisíveis, pois sabemos que educar não é ensinar e sim aprender a cada dia.

    Maristela Guedes
    Concórdia SC

  • Tiago Tunes Furtado diz: 5 de setembro de 2012

    Parabéns Maristela Guedes, falou tudo, concordo plenamente!!

  • maristela nunes diz: 11 de setembro de 2012

    A eduçação está sendo vista como prioridade.mas sozinha ela naõ será a salvadora de tosos os males.Precisamos ganhar melhor nemque para isso ocorram algumas adequações no plano de carreira.Pais presentes na escola acompanhando e cobrando dos filhos, gestores que tenham conhecimentos pedagógicos para auxiliar os professores.Professores comprometidos coma aprendizagem que saibam seus conteúdos e goste do que está fazendo e que sempre esteja lendo e reciclando.Avaliações periodicas com todos os segmentos da escola. Precisamos de metas possivieis de serem executadas como por exemlo professores dentro da sua área de conhecimento .

  • Rosane Lemos da Rosa diz: 11 de setembro de 2012

    Realmente a educação precisa de respostas, mas na minha opinião as resposta nós vamos encontrar na comunidade escolar , na família que está tão desestruturada onde as pessoas perderam valores morais, de ética. Não está mais havendo comprometimento das famílias com seus filhos . Hoje transferiram a responsabilidade para escola , para terceiros onde fica a identidade do nosso corpo discente, realmente não está nada fácil lidar com essa realidade. A iniciativa do grupo RBS é válida, vamos juntos procurar esta resposta!

  • Jorge Pittan diz: 21 de setembro de 2012

    A educação tem sido tema de debate acirrado nos últimos tempos, pois ela vem sofrendo constantemente com problemas cada vez mais graves que a tornam a cada dia que passa menos qualificada. Para piorar, a cada governo aparecem projetos montados por pessoas que não têm a mínima ideia de qual é a realidade de sala de aula e querem impor “goela a baixo” decretos que no final só vão trazer mais prejuízos à educação. O que nos falta é um projeto que realmente seja comprometido com a qualidade de educação e não com gráficos que serão apresentados em congressos dizendo que mais alunos estão completando o ensino médio. O que nos falta é um PROJETO DE EDUCAÇÃO e não um Projeto partidário para a educação. O que nos falta é que os professores que realmente sabem o que é um dia-a-dia da sala de aula sejam convidados a montarem um projeto e não os “especialistas em educação” burocratas que só sabem ir à escola para fazer pesquisas e depois falar mal delas. O que nos falta é que os governos cumpram as leis e não fiquem dando um calote nos professores e na sociedade em geral, que paga seus impostos e quer um atendimento de qualidade. O que nos falta é que a sociedade veja as escolas como um local para trabalhar o conhecimento e não como uma uma mera emissora de certificados de conclusão de ensino fundamental ou ensino médio. O que nos falta é que os alunos sejam mais comprometidos e não vejam a escola como um simples local de passeio. O que nos falta é que todos os professores sejam tratados como profissionais e não como “tios”, que sejam cobrados pelo conhecimento que oportunizam e não como psicólogos, médicos, advogados, pais, mães,… Desculpem o longo desabafo, mas a partir de hoje quero postar todos os dias questões relativas à educação para serem discutidas, pois acredito que somente quando todos realmente estiverem comprometidos com a melhoria da educação é que veremos melhorias nesse setor.

  • Gabriela diz: 2 de outubro de 2012

    Faço minhas as palavras de meus colegas acima.
    Jorge, quando leio coisas como essas, tentativas de os professores mostrarem à população o que acontece dentro de uma sala de aula me deixa motivada a tentar também, tentar mudar essa situação. Mas quando saio da escola e penso em tudo que ouvi dos alunos, em tudo que acontece lá dentro, fico desanimada.
    A impressão que tenho é que as pessoas nem imaginam o que se passa em uma escola. Como está a situação. Os pais jogam aquelas crianças para a escola e acham que sua responsabilidade para por aí. Agora com escolas de turno integral, já ouvi falar de uma que fica até as 10 da noite aberta. O que é isso? Para quê ter filho se é para não dar a atenção devida? Quem sabe se ao invés de filhos comprassem um Tamagotchi? Poderiam desligá-lo quando quisessem.
    Tem que se saber que na escola se aprende ciências, matemática, português… a educação de comportamento tem que vir de casa, isso é responsabilidade dos pais e não da escola!!

  • Maristela Abreu diz: 4 de novembro de 2012

    Acredito que temos respostas para a educação, o que falta é uma política séria, com vontade de melhorar. Enquanto tivermos professores trabalhando 60 horas frente aluno para conseguir pagar suas contas, será difícil termos qualidade. O professor precisa ter tempo para pesquisar, elaborar projetos, buscar metodologias alternativas para suas aulas, ter tempo dentro da escola destinado para estes trabalhos e estudos. Enquanto, tivermos professores sem tempo para o seu próprio aprimoramento, sem tempo para criar, buscar, inventar e reinventar o próprio fazer pedagógico, teremos este insucesso na educação e “professores fazendo de conta que ensinam e alunos fazendo de conta que aprendem”.

Envie seu Comentário