Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de setembro 2015

Comentários da página do leitor dessa quarta-feira (30/09)

30 de setembro de 2015 0

GOVERNO FEDERAL
A redução do número de ministérios e outros cabides de emprego não trará resultado. Para onde irão os ministros e os milhares de CCs e demais funcionários? Vão engordar a lista de desempregados? Claro que não. Serão acomodados em outros órgãos. O mal que este governo já causou ao país só será recuperado quando conseguirmos, pelo voto, correr com o PT.
Flávio da Rosa
Bancário aposentado – São Leopoldo

ESCURIDÃO
Gostaria de parabenizar o leitor que reclamou da iluminação em Canguçu pela coragem (ZH, 28/9). É difícil cobrar as coisas dos responsáveis.
A série Encare a Crise (ZH) também é um exemplo de como podemos atuar para melhorar a situação. Não se pode mais empurrar com a barriga.
Wandir Francisco Deggerone
Cabeleireiro – Passo Fundo

GREVE
Nunca, em tempo algum, governos, por meio da Secretaria de Educação, tiveram o controle ou fiscalizaram a efetiva reposição das aulas perdidas com as greves do magistério. Portanto, é tempo de a sociedade e, em especial, os pais dos alunos tomarem providências em prol de seus filhos.
Conceição Maria Rocha
Professora – Porto Alegre

INSEGURANÇA
Ver o noticiário sobre a insegurança diária é realmente revoltante. Nos períodos eleitorais, surgem candidatos prometendo milagres. Mas a solução passa por uma reforma estrutural e que ninguém incumbido de um cargo toma a iniciativa de realizar. Estamos vendo pessoas assaltadas e assassinadas, postos de saúde sendo atacados pela bandidagem. Criminosos estão soltos pela benevolência de uma legislação que ninguém se anima a modificar. Até quando vamos assistir a essa situação?
Paulo Clóvis Stein Garcia
Aposentado – Porto Alegre

SOBRE ZH
Parabéns pela matéria “Visões do Rio Grande” (ZH 28/9). Gostaria de frisar que publicar a opinião do governador Tarso, depois de todas as trapalhadas de seu governo, é a maior prova de que o Grupo RBS realmente é democrata. Pois quem colocou o Estado na maior crise não pode ter solução para a mesma.
Rafael Breda
Administrador – Porto Alegre

Irretocável, como sempre, a coluna de David Coimbra (ZH, 28/9). Espero que tenhamos tempo de aperfeiçoar nossa democracia e desenvolver o país, o que com Lula fica difícil, pois o projeto dele é particular e nada tem a ver com um país sólido e com pessoas que não querem esmolas.
Naura Terezinha Casanova Pereira
Funcionária pública – Pelotas

Em contraponto à opinião de David Coimbra, que diz ter medo de Lula (ZH, 28/9), eu tenho é medo daqueles que, para voltar ao poder, propagam o caos político e econômico, seguindo a lógica golpista do quanto pior, melhor.
João Möller
Geólogo – Porto Alegre

Leitor-repórter: escuridão na zona rural de Canguçu

29 de setembro de 2015 0

12064232_1498462790479619_2002250934_n

 

A fatura de energia elétrica da CEEE é recebida e paga todo mês pelos moradores de Sanga Funda, quarto distrito da zona rural de Canguçu. Mas há quatro meses o serviço não é fornecido e os consumidores não conseguem uma solução. O agricultor Roberto Silva, 21 anos, fotografou a escuridão e esclarece que a iluminação pública no local sempre foi precária, mas se agravou muito e passou a acarretar problemas de segurança. Ele conta que os pedidos de restabelecimento de lâmpadas também chegaram à Câmara de Vereadores por meio de um abaixo-assinado.

– Com a falta de luz, o número de assaltos aos moradores da região cresceu. Durante esse tempo, só ouvimos promessas, mas pagamos a taxa como qualquer consumidor – diz.

O que diz a prefeitura de Canguçu

Cerca de 60% da população vive em áreas rurais e a responsabilidade pelo fornecimento de energia elétrica nessas localidades é da CEEE.

O que diz a CEEE

A CEEE Distribuição esclarece que os serviços referentes à iluminação pública, como substituição de lâmpadas e componentes ou mau funcionamento do sistema de acionamento automático, são responsabilidade direta das prefeituras municipais. A cobrança do serviço na conta de luz dos clientes é apenas uma ação administrativa entre a CEEE Distribuição e prefeituras, e o valor é integralmente repassado aos municípios. A empresa lembra também que os projetos de eletrificação devem ser tratados pelas prefeituras com a CEEE, responsável pela análise e liberação. Nos casos onde já existe rede da companhia, a prefeitura utiliza os postes, porém a execução da obra, bem como o pagamento, é de responsabilidade das prefeituras.

Comentários da página do leitor dessa terça-feira (29/09)

29 de setembro de 2015 0

PEDÁGIO
Quem explica a retirada do pedágio na
BR-116, no trecho Guaíba-Camaquã? Quando era cobrado, a manutenção da rodovia era impecável. Agora, o asfalto está em péssimo estado, os automóveis quase se desintegram ao longo do caminho, os serviços de socorro e resgate não existem mais. A população clama por alguma atitude, urgente, antes que haja estragos maiores e vidas perdidas. Estamos no limite.
Maurício Arlindo de Souza Neto
Médico – Camaquã

IMPOSTOS
O governo federal insiste em querer cobrar mais impostos e dizer que cortes nos gastos não fariam nem cócegas no déficit. Enquanto isto, assistimos a longos comerciais na TV, principalmente da “pátria educadora”, aquela que cortou o Fies e aleijou o Pronatec. Propaganda não custa dinheiro? Trocar carros com dois anos de uso dos ministros não custa? Qualquer um que dirige uma casa está cortando gastos, mantendo só o essencial. Qual será o conceito de “essencial” para o governo federal?
Silvia Freund
Aposentada – Guaíba

Sobre ZH
Interessante a matéria com os ex-governadores (ZH, 28/9), dando-lhes a oportunidade de contribuir com a saída para a crise em que nos encontramos. Nenhum deles teve a coragem de abordar com clareza o enxugamento da máquina pública com extinção de órgãos inúteis e deficitários. As velhas e surradas sugestões não passam de retórica para quem não quer resolver nada. Precisamos de governantes com coragem, sem excessiva preocupação carreirista e algum perfil gerencial para vencer a crise.
Orli Fernandes Pfeiff
Empresário – Porto Alegre

Excelente a reportagem “A cidade sabe planejar?” (ZH, 28/09). Concordo com o engenheiro Paulo de Tarso Dutra quando se refere que o amadorismo é a tônica da administração municipal de Porto Alegre. Um exemplo é o que fizeram com a Avenida Praia de Belas. Transformaram a via em uma rodovia de alto tráfego, enquanto as Avenidas Borges de Medeiros e a Edvaldo Pereira Paiva estão subutilizadas.
Álvaro Copetti
Advogado – Porto Alegre

Esclarecedora a reportagem “A cidade sabe planejar?”. Lamentável, acima de tudo, é a falta de responsabilidade na imensa maioria das obras citadas e inconclusas. Fica claro que se trata apenas de esconder a incompetência da gestão municipal.
Júlio Alfredo Rossi Boehl
Médico – Porto Alegre

Leitor-repórter: chuva na sala de aula

28 de setembro de 2015 0
Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Esta é a Escola Estadual Santos Dumont, no bairro Assunção, em Porto Alegre. E as fotos são da estudante Amanda dos Santos Costa, 17 anos, que escreveu:

– Aqui é a escola onde vota a presidenta Dilma, belo exemplo de pátria educadora. A chuva tem sido uma excelente aluna e companheira, está do primeiro ao último período, não falta uma aula. As condições são precárias, temos que desviar de goteiras, paredes mofadas, cortinas sujas, poças de água no chão, tudo isso para tentar estudar.

O que diz a Secretaria de Educação

A rede escolar tem prédios antigos que não receberam manutenção ao longo dos anos. Todos os dias chegam pedidos de reparos emergenciais. O governo criou o gabinete de gestão de obras escolares no início do ano e até o momento já liberou R$ 89 milhões para obras.

Comentários da página do leitor dessa segunda-feira (28/09)

28 de setembro de 2015 0

PEDÁGIO
A volta dos pedágios tem que ser urgente, porque os governos não têm condições de arcar com as despesas de manutenção. É melhor pagar pelo pedágio do que ter que pagar pelos danos causados pelos buracos, quando não pela vida.
Nestor Rigatti
Aposentado – Bento Gonçalves

CAIS MAUÁ
As restrições feitas à mais rápida implantação do Cais Mauá somente pode ter origem em entendimentos que não resistem à mais tênue percepção do momento histórico de Porto Alegre. Oportuna e conveniente, a implantação do projeto, além de urbanizar uma região feia (e ociosa) da Capital, certamente irá trazer lazer, cultura, diversão e receitas para o atendimento das necessidades básicas da cidade.
A economia se assenta primordialmente em três fatores: natureza (que não deve ser agredida), mão de obra (que deve permanentemente ser qualificada) e capital (sem o qual dificilmente qualquer empreendimento será atingido).
Nicolau Gonçalves
Advogado – Porto Alegre

CEEE
Mais uma vez, as aves de rapina estão afiando as garras para tentar agarrar o que sobrou da
CEEE. Dirigida por maus administradores, indicados por governantes despreparados e políticos corruptos, uma empresa pujante e rentável, dirigida por técnicos competentes nas décadas de 1960/1970, se transformou em massa de manobra de uma elite que nada faz pelo Estado a não ser pelos seus próprios interesses.
Até quando aceitaremos, pacificamente, que governos famigerados, acossados pela mídia e pela iniciativa privada, transformem empresas estatais fundamentais ao desenvolvimento do Estado e do país em seus feudos?
José Miguel Bittencourt
Viamão

O RS está quebrado também por ser dono de empresas que por repetidos anos apuram resultados negativos em seus balanços, além de péssimos serviços prestados à sociedade. Mas o presidente da CEEE têm uma grande parcela de razão: ninguém vai querer adquirir uma empresa que paga salários astronômicos para seus empregados, onde engenheiros ganham mais de R$ 35 mil.
Um dia, alguém encontrará uma forma de quebrar essa lógica e o povo gaúcho será libertado desta gente que quer “mamar” no Estado eternamente.
Gilmar Darlei Moreira
Economista – Porto Alegre

FORÇA DE PAZ
Está clara a necessidade do apoio da “Força de Paz”. É chegada a hora de o secretário de Segurança ceder e pedir o reforço na segurança. O secretário está demonstrando total falta de humildade.
Claudiomar Freitas Vieira
Aposentado – Porto Alegre

Sobre ZH
MOISÉS MENDES
Moisés Mendes é um jornalista que aborda temas da atualidade com imparcialidade e com coragem. Mais do que isso, mostra que é uma pessoa que tem memória. Por tudo isso, quero cumprimentá-lo e dizer que é uma pessoa que faz com que o povo brasileiro consciente ainda tenha alguma confiança na atual mídia nacional, tão comprometida e tão parcial nas suas abordagens.
Alberto Antonio Rebonatto
Aposentado – Passo Fundo

Moisés Mendes está sempre atacando o governo anterior, no caso o PSDB, para justificar os erros, a corrupção e a roubalheira do governo atual (PT). Na sua coluna, em nenhum momento escreveu sobre a corrupção e os roubos do José Dirceu ou sobre o Lula. Não pode um jornalista informado, que tem coluna em ZH e comenta na Rádio Gaúcha, defender esses quadrilheiros. Deve escrever com imparcialidade. É por isso que os leitores o atacam. Moisés, apenas rasgue a sua bandeira do PT e seja imparcial quando escrever sobre política.
Valdir Maziero
Representante comercial – Porto Alegre

Foto do leitor: temporal em Montenegro

25 de setembro de 2015 1

Marcio Kunz

 

No tempo instável desta semana, Márcio Kunz fotografou os raios no Morro São João, em Montenegro

Comentários da página do leitor dessa sexta-feira (25/09)

25 de setembro de 2015 1

GOVERNO ESTADUAL
Senhor governador, agora que teve parte de seus projetos aprovados, pare de se desesperar com a situa-
ção do nosso Estado. Desde que assumiu o governo, já sabia da situação financeira crítica em que estava o RS e, por não ter apresentado um plano de governo, começou a transmitir aos funcionários públicos do Executivo e aos cidadãos um terrorismo psicológico.
Seu governo deve ter mais transparência. A população agradece e quer ajudá-lo a governar. Comece agora a construir um futuro alegre e otimista e colherá os frutos da felicidade e da simpatia do povo.
Amandina da Costa Aquines
Advogada e professora aposentada – Porto Alegre

Desde que assumiu os destinos de nosso Estado, José Ivo Sartori viu-se envolvido na pior crise da história republicana gaúcha. O governo encontrará a solução, mesmo que temporária, pagando integralmente os que menos percebem e mais necessitam. Deve pagar o professorado, os brigadianos não graduados, as polícias civil e militar, igualmente, sem as vantagens que muitos conseguem, mas o básico de cada um. Ficará a maioria merecidamente remunerada e, se vierem para as ruas, o farão contra o governo federal, que é o maior responsável pela situação em que vive hoje todo o país.
Antonio Augusto Meirelles Duarte
Jornalista e advogado – Passo Fundo

Sobre ZH
CAIS MAUÁ

Quanto ao cochilo dos românticos, ao qual Rosane de Oliveira se refere no texto sobre o Cais Mauá (ZH, 19/9, página 8), cabe informar: após um estudo de impactos ambientais estar pronto, esse deve ser analisado para que se decida se o projeto compensa para a sociedade (não só para o empreendedor).​ Alterações e inviabilizações de projetos são comuns em cidades europeias e americanas.​
Heverton Lacerda
Jornalista e secretário-geral da Agapan – Porto Alegre

Gostaria de parabenizar Rosane de Oliveira pela coragem com que expôs na sua coluna sobre a “lenga-lenga” da obra do Cais Mauá.
Alexandre Vilas Boas Badotti
Empresário – Porto Alegre

Foto do leitor: joão-de-barro

24 de setembro de 2015 0

Simone Pasinatto

 

Simone Pasinatto registrou o joão-de-barro construindo sua casa para a primavera, em Erechim.

Comentários da página do leitor de quinta-feira (24/09)

24 de setembro de 2015 1

ICMS
Aprovaram o aumento de impostos! A vida ficará mais fácil agora. A gasolina, o pão do mercadinho e o leite custarão mais do que você já paga. E o salário subiu também, né? Não!
Quem pagou a conta deste Estado quebrado, mal administrado: os gaúchos. Sartori fez o óbvio e mandou a continha para a casa dos milhões de gaúchos. Vire-se, povo politizado. Vire-se, povo mais educado e inteligente da República!
E os CCs foram cortados para reequilibrar as contas do Estado? Não! O povo gaúcho segura mais essa no peito.
Mas nem tudo é problema. A segurança vai bem, ninguém morre ou é assaltado em terras farrapas. Os belos salários dos servidores estaduais
são pagos em dia. Que orgulho de ser gaúcho. “Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra!”
Alexandre Rocha
Empresário – São Leopoldo

Alguns deputados, infelizmente, são uns grandes enganadores. Iniciam a enganar na campanha eleitoral e continuam enganando na gestão. Mentem e nem ficam ruborizados. Já estão acostumados, não têm mais vergonha. Na ZH de terça-feira (página 8), 33 deputados eram contra o aumento do imposto, 13 a favor e sete indecisos.
E o que foi que deu? 26 a 27. De onde saíram esses 14 votos, se somente sete não tinham opinião? Nós, contribuintes, continuamos sendo enganados, enquanto eles continuam naquela velha mordomia.
Renato Mársico
Aposentado – Erechim

Cada cidadão do Rio Grande do Sul tem que anotar o nome de cada deputado que votou a favor do aumento do ICMS e guardar para não votar novamente nesses cidadãos, que autorizaram que o povo seja mais uma vez o cobertor da incompetência dos governantes em gerir o Estado.
Gilberto Barboza Brigoni Junior
Comerciante – Porto Alegre

Sobre ZH
SABOTADORES
David Coimbra (ZH, 23/9, página 39) acertou na mosca! Parlamentares que aproveitavam a política, agora tida como errática, de Dilma, davam total apoio. Agora, para o sacrifício, querem derrubá-la.
Eugênio Cechin
Professor – Porto Alegre

VISÕES DO RIO GRANDE
Achei oportuníssima a sequência de artigos analíticos solicitada a lideranças empresariais, sindicais e políticas. Sinto falta que prossiga com análises de cientistas políticos. Temos, em nossas universidades, competentes estudiosos da área. Creio que poderão trazer contribuições muito valiosas.
Balduino Antonio Andreola
Professor universitário – Porto Alegre

Leia todos os artigos em zhora.co/VisoesDoRS

Missão Instagram: #primaveraZH

23 de setembro de 2015 0

Depois de um inverno atípico, com temperaturas altas quando deveria fazer frio, hoje é o primeiro dia da primavera. Faça seus registros e compartilhe no Instagram com a tag abaixo.

#primaveraZH

 

holdefer_mauricio

 

@holdefer_mauricio