Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2016

Foto do leitor

31 de maio de 2016 0
Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

A leitora Zuleica Lutz fotografou as folhas de outono caídas, na cidade onde mora, Roca Sales

Comentários

31 de maio de 2016 0

MARIA VAI COM AS OUTRAS
Com todo o respeito à jovem estuprada, o que o presidente da República tem a ver com isso? Esse crime hediondo não é da competência da polícia e da Justiça do Rio de Janeiro? Será que o senhor presidente não teria outras atribuições para atender ou está seguindo a linha maria vai com as outras, como no caso do Ministério da Cultura e no fato de não ter nomeado mulheres no elenco ministerial? Esta gestão iniciou mal, apesar de eu comemorar a derrocada do PT.
Manfred reitz
Aposentado – Caxias do Sul
ESTUPRO
É deplorável que 33 homens tenham estuprado uma mulher no Rio de Janeiro. Mas também é igualmente revoltante que, a cada 11 minutos, pelo menos uma mulher seja vítima desse abuso no Brasil. Todos os crimes dessa natureza merecem uma enfática mobilização da sociedade, destaque na imprensa e ação do poder público – sem contar a implementação de uma premente e profunda transformação no processo educativo.
Mauro Wainstock
Jornalista – Rio de Janeiro (RJ)

10 MANDAMENTOS
Para que possamos resolver problemas cruciais e crônicos do país, precisamos adotar 10 mandamentos: 1) Corrupção é crime hediondo; 2) Fim do foro privilegiado e da imunidade parlamentar; 3) Troca de presidencialismo por parlamentarismo; 4) Autonomia e independência da PF; 5) Indicação dos ministros do STF por meritocracia e por progressão na carreira; 6) Contratação de auditoria independente das contas públicas; 7) Redução de deputados estaduais, federais e de senadores; 8) Privatização de empresas que não estejam ligadas a saúde, educação e segurança; 9) Reforma tributária, política, trabalhista e previdenciária para modernizar leis; 10) Reduzir a burocracia para agilizar ações. Ou seja, simplificar os segmentos sociais e produtivos.
José Claudio Stangl Risse
Gerente-geral – Porto Alegre

PÍLULA CONTRA O CÂNCER
A decisão que autoriza a suspensão do fornecimento da fosfoetanolamina sintética com a desculpa de que a medicação não tem comprovação de eficácia não cola mais. Todos os pacientes que tomaram a medicação constataram melhora, sem efeitos colaterais nocivos.
Isso não é omissão, e sim assassinato em massa.
Aquillino Dalla Santa Neto
Professor de Filosofia – Caxias do Sul

Sobre ZH

31 de maio de 2016 0

A panaceia do déficit e a necessidade da reforma da Previdência são receituário corrente para impor medidas de austeridade aos que vivem de modo precário. Optam por drenar recursos salvando bancos e alimentando os detentores do capital viciados na especulação financeira. Os dados trazidos por Darcy Francisco Carvalho dos Santos (ZH, 25/5) desconsideraram que BM e professores têm direito a aposentadoria especial. Reformas devem ocorrer, mas na área tributária, taxando as grandes fortunas e acabando com as desonerações. Urge esclarecer que a Previdência Social é um poderoso instrumento de redistribuição de renda e que, ao reduzi-la, nos apequenamos em um universo excludente sem capacidade de gerar mecanismos e instrumentos de inclusão.
Marilinda Marques Fernandes
Advogada – Porto Alegre

Concordo com o que Norton Aloisio escreveu na página do leitor (ZH, 28 e 29/5). Acrescento que viram a oportunidade nas compras de equipamentos caros e sofisticados para pesquisas e exploração em profundidades marítimas inéditas. O pré-sal foi um engodo, vão piorar os prejuízos da estatal. Retirar o óleo em tal profundidade custa mais do que o preço do barril no mercado. Continuaremos pagando uma exorbitância pelos combustíveis. Logo, as forças armadas terão que pôr ordem no caos.
Giordane Quadros
Aposentado – Cidreira

Na edição de fim de semana (ZH, 28 e 29/5), na reportagem sobre a Previdência, é comentado sobre a idade mínima de aposentadoria, sobre o déficit, fator previdenciário, entre outros, mas em nenhum momento se trata do regime de pagamentos. A Previdência sempre pagou os beneficiários em regime de repartição, tudo ficava num caixa único, e os valores arrecadados das contribuições foram investidos em Itaipu, na Transamazônica, em investimentos da Petrobras. Por outro lado, em 20 anos não terá caixa para pagar o volume de benefícios, e os demais custos da administração pública. Esse não seria o momento de avaliar o regime de pagamentos dos beneficiários trocando de repartição para o de capitalização?
Roberto Mastrangelo Coelho
Representante comercial – Porto Alegre

É com prazer que faço este humilde elogio a Rosane de Oliveira pela coluna em ZH de 27 de maio. Ela comprova ser uma das melhores analistas políticas do país.
Jorge Luiz Ribeiro Morales
Aposentado – Porto Alegre

Foto do leitor

30 de maio de 2016 0
Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

A foto da tarde de sábado em Canela é de Carolina França

Sobre ZH

30 de maio de 2016 0

Um leitor falou que eram melhores os textos água com açúcar do Verissimo do que os sobre política (ZH, 21 e 22/5). Verissimo jamais escreveu qualquer coisa que possa ser assim rotulada, nem quando escrevia sobre Dora Avante. Os geniais textos do Verissimo, principalmente quando usa metáforas como na crônica “Mouro” (ZH, 26/5), só encontram paralelo na também genial Apesar de Você, de Chico Buarque. Acontece que, no Brasil, infelizmente, vivemos uma ditadura intelectual, em que os que ousam ter um pensamento mais à esquerda, como a cientista política Céli Pinto (ZH, 17/5), são desancados pelos sectários de plantão, ao mesmo tempo em que elogiam o primarismo de Denis Rosenfield e seus clichês nada condizentes com alguém que se diz professor de filosofia.
Naida Degrazia
Médica e advogada – Porto Alegre

São autores que frequentemente brilham nas páginas de Zero Hora e cujos textos cativantes constroem ideias e visões, sociais e políticas. Refiro-me, preferencialmente, a dois colunistas: Martha Medeiros e David Coimbra.
Ivo Borssatto
Engenheiro agrônomo – Porto Alegre

Pelo comentário “Apagão” (ZH, 25/5), só posso deduzir que ou Tulio Milman não viaja de carro em estradas ou é ignorante no quesito segurança nas estradas. Viajo, no mínimo, duas vezes por semana a trabalho. Em dias de chuva, cerração, a diferença de um carro em sua direção vindo com faróis ligados é imensa. Em dias normais, principalmente se o carro for preto, fundamental. Não preste um desserviço em sua coluna, prezado jornalista. Apenas viaje mais e enfrente as estradas de peito e farol ligados. Os motoristas responsáveis agradecem.
Ângela Candelot
Empresária – Porto Alegre

Comentários

30 de maio de 2016 0

ESTUPRO
Fiquei perplexa ao saber da moça de 16 anos que foi estuprada por 30 homens. Também fiquei chocada ao ler comentários maldosos sobre o ocorrido. Como alguém consegue fazer piada de uma barbárie como essa? A moça poderia ter 20 ou 30 anos, não importa. Poderia ser um estuprador, tampouco importa, o ato por si só já é abominável. Mas foram 30 homens. Como não se comover? Cadê a solidariedade? Há muito ser humano desprovido de sentimento. Creio que na selva os animais se respeitam. Ao menos mais do que aqui, na tal civilização.
Kelli Pedroso
Escritora – Porto Alegre

REFORMAS DA PREVIDÊNCIA
As centrais sindicais são contra as reformas da Previdência, mas, se alguma coisa não for feita, nós, aposentados, corremos sério risco de daqui a algum tempo ficarmos sem receber. Olha os Estados parcelando os salários dos servidores, coisa antes quase inimaginável.
Odilon Sater de Melo
Aposentado – Porto Alegre

MUDANÇA
Diante da enxurrada de notícias sobre a crise moral, política e econômica que atravessa o país, é significativa a opinião do coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, procurador da República Deltan Dallagnol. Há necessidade urgente de mudança no sistema de justiça criminal, tornando-a efetiva e não gerando a impunidade, e também de reformas políticas para que torne o ambiente menos propício à prática continuada de crimes de corrupção.
Para alcançar esses objetivos, o Ministério Público Federal enviou ao Congresso 10 medidas de combate à corrupção para endurecer as punições a criminosos do colarinho branco.
A Lava-Jato, apesar de ataques de muitos políticos, é irreversível, e precisa seguir adiante para o bem do país.
Edgard Gobbi
Aposentado – Campinas (SP)

OPORTUNISMO
Marina Silva defender eleições agora para enfrentar a crise é oportunista, pois imagina ser ela capacitada e preparada. No meu entender, seria continuação do PT no poder. Lamento que o modo de fazer política seja o do oportunismo.
Larry Beltrame
Empresário – Porto Alegre

FARÓIS
Faróis acesos nas estradas é mais uma maneira de arrecadar. Na cabeça de quem é louco que vão diminuir os acidentes nas rodovias. Espero que os senhores deputados e senadores barrem esta lei absurda. Logo virá a volta dos extintores de incêndio e mais multa para arrecadar.
Clecio Eli Sanmartim
Representante comercial – Catuípe

INICIATIVAS
Está na hora de os deputados estaduais ajudarem o Poder Executivo, tomando as seguintes iniciativas: reduzindo os salários e reduzindo os CCs para um advogado e um assessor. Ter somente 13 salários no ano, sem auxílio-paletó, sem mordomias, sem motorista, como os deputados da Inglaterra. Reduzir na próxima eleição à metade de deputados. Vereadores, ter salários conforme a graduação dos professores municipais e no máximo dois CCs; ou acabar com os CCs, que servem só como moeda de troca. Bem simplesinho.
Marcelo Rosa
Engenheiro – Porto Alegre

Foto do leitor

29 de maio de 2016 0
Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

Da sacada do apartamento onde mora, o leitor Guido Edmundo Callegari fotografou o amanhecer em Porto Alegre

Sobre ZH

29 de maio de 2016 0

Quero parabenizar David Coimbra pela clareza de suas análises (ZH, 25/5). E agradecer por ele colaborar com o entendimento sobre a verdadeira democracia, esta que tem sido deturpada por ideologias que tentam moldá-la a partir de suas convicções e não a partir de um conceito de nação. É preciso coragem para dizer o que você descreve com tanta clareza. Parabéns.
Antonio Carlos Canova
Analista de sistemas – Porto Alegre

Me congratulo com o senhor Luis Fernando Verissimo pela coluna de 26 de maio em Zero Hora. Gostaria de ter um cachorro como esse.
Jader Martins
Aposentado – Porto Alegre

O senhor Luis Fernando Verissimo é doido. Ele compara o juiz Sergio Moro ao cachorro Mouro (ZH, 26/5). Ridículo. Ler Verissimo me parece com escutar as conversas gravadas de Renan. Os dois têm medo da Justiça.
Luiz A. Sgarbossa
Engenheiro – Caseiros

Como professor universitário, o leitor Adair Luiz Steffanello Busato deveria interpretar melhor o que ele lê em referência aos grampos da Lava-Jato (ZH, 27/5). Ou então é melhor devolver o dinheiro que ganha para ensinar, porque o texto mostra que não aprendeu nada.
Edison Schneider
Empresário – Porto Alegre

Comentários

29 de maio de 2016 0

DESAPOSENTAÇÃO
Até relógios parados sabem que o projeto de desaposentação nunca será aprovado no Congresso Nacional, pois representaria mais despesas para o insustentável sistema de previdência brasileiro. Existe uma alternativa que ajudaria a diminuir essa injustiça. Permitir que esses aposentados deixem de contribuir (ou contribuam menos), já que esse dinheiro jamais será incorporado ao seu benefício.
Paulo Cesar Flores
Aposentado – Porto Alegre

PRÉ-SAL
A descoberta do pré-sal, muito festejada na época pelo governo Lula, nos mostra hoje o porquê da grande explosão de alegria pela cúpula do PT. O assalto à Petrobras, a Lava-Jato e demais incursões da Polícia Federal demonstram qual era o objetivo principal com os festejos. A riqueza do solo, subestimado por poder e ganância, coloca o país numa situação de caos e de incertezas, em que a cada hora nomes se amontoam com fichas sujas, envolvidos em irregularidades. O lema “O pré-sal tem que ser nosso” abriu as portas para oportunistas sem comprometimento com o futuro do Brasil.
Norton Aloisio
Aposentado – Porto Alegre

QUEM NÃO DEVE NÃO TEME
A preocupação se espalha entre líderes políticos no comando do Brasil com o afastamento da presidente Dilma. E tem como base a divulgação de gravações de conversas e delações premiadas de envolvidos no mensalão ou na Lava-Jato. Alguns manifestam interesse na aceleração do processo do
impeachment para afastar a presidente em definitivo. Por que a pressa? Quem não deve não teme.
Uriel Villas Boas
Advogado – Santos (SP)

ABSURDO
Vivemos em um país que tem sol na maioria dos dias. Andar com luz do carro acesa não é um absurdo? Quem criou essa lei para entrar em vigor no próximo mês só pode ser um burocrata que quer complicar a vida dos contribuintes ou tem finalidade de aumentar a arrecadação. Não consigo entender tal absurdo! Tem algum deputado ou senador para acabar com essa confusão?
Fred Wilson Jeckel
Aposentado – Capão da Canoa

MINISTROS
Além do presidente da República interino, Michel Temer (PMDB), ao menos sete ministros do novo governo foram citados na Lava-Jato. O peemedebista é citado como beneficiário nos escândalos de corrupção que são alvo da força-tarefa. Em vista disso, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) criticou Temer pela nomeação de ministros que são alvo da Operação Lava-Jato. O presidente da OAB, Claudio Lamachia, afirmou que a entidade poderá ir à Justiça para tentar afastar os ministros, caso eles virem réus no processo que investiga o esquema de corrupção na Petrobras. O que se espera é que o presidente interino Michel Temer esclareça de vez à sociedade sobre a acusação da OAB.
Danilo Guedes Romeu
Professor – Porto Alegre

Comentários

27 de maio de 2016 0

IMÓVEIS DESOCUPADOS
Parabenizo o nobre desembargador Jorge Luis Dall’Agnol, que concedeu liminar suspendendo a reintegração de posse do imóvel desocupado de propriedade do Estado. Ele agiu com justiça e equidade, atendendo razões de ordem social e exigências do bem comum. Sugerimos ao governador que, em vez de pagar aluguéis para órgãos estaduais, transfira esses órgãos para imóveis desocupados com transparência, a fim de que a sociedade saiba o quanto está se esforçando para aumentar a arrecadação estadual. Sr. governador, vamos aumentar a arrecadação e diminuir os queixumes, que é sua marca registrada. Tente evitar violência e conflitos sociais e pense que imóveis desocupados também geram risco de se transformarem em bocas de fumo e ponto de tráfico de drogas, o que seria muito mais prejudicial à sociedade.
Amandina de Aquines
Advogada – Porto Alegre

MINISTÉRIO DA CULTURA
Lamentável atitude de Temer em não extinguir o Ministério da Cultura em prol de meia dúzia de gatos pingados com reputação duvidosa, enquanto brasileiros clamam por saúde, educação e segurança e não são atendidos.
Eduardo Dienstmann
Técnico químico – Novo Hamburgo

ONDE ESTÃO?
Gostaria de saber onde estão os famosos defensores da moralidade pública que se acamparam no Parcão, na esquina da Goethe com a Mostardeiro, para defender o impeachment da presidenta eleita pelo povo brasileiro. Deveriam, depois das gravações ouvidas nos últimos dias, voltar ao mesmo local e pedir desculpas pelo golpe praticado, uma vez que, como se viu, a derrubada tinha como objetivo paralisar a investigação sobre a Lava-Jato. Quem queria Lula não era Dilma, era o PMDB, para se salvar da ladroeira, agora, enfim, descoberta. O tempo é o melhor juiz para a justiça.
Adair Luiz Stefanello Busato
Professor universitário – Porto Alegre