Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Participe ZH: qual seu 'truque ' para casa?

28 de novembro de 2014 0

Quem já não inventou vasos de garrafas pet ou fez uma engenhoca para tornar o ambiente um pouco mais agradável no verão. Você também tem truques caseiros para enfrentar o verão?

Compartilhe conosco!

Clique aqui e envie sua participação

Comentários da página do leitor desta sexta-feira (28/11/2014)

27 de novembro de 2014 0

DOAÇÕES PARA CAMPANHA
Fiquei estarrecido com os valores absurdos que as campanhas do PT, PMDB e PSDB arrecadaram nas últimas eleições. O que essas empresas que fazem doações de enormes valores – inclusive para vários partidos ao mesmo tempo – estariam buscando como possível retribuição futura, visto que essas empresas são privadas e buscam resultado para seus sócios e/ou investidores? E, ainda, ninguém comenta se essas doações também sofrem as incidências de ITCD, mas este simples contribuinte não consegue escapar desta.
Marcio Zannoni
Contador – Porto Alegre

DESARMAMENTO
Em referência ao projeto de lei que flexibiliza o desarmamento, gostaria de saber se o bandido que costuma fazer arrastões em bares, restaurantes e até em festas particulares continuaria assaltando se soubesse que no local poderiam estar algumas pessoas armadas. É uma hipótese, assim como é a de que quem estiver armado brigaria mais ou utilizaria a arma por qualquer motivo.
Paulo Antônio Tietê da Silva
Aposentado – Porto Alegre

POSTURA POLÍTICA
Causam indignação e decepção as atitudes da maioria da classe política brasileira: corrupção, falta de sensibilidade social, excesso de gastos com o dinheiro público e aprovação de projetos de leis “a toque de caixa” quando são em benefício próprio. Se for para beneficiar o povo, é a perder de vista. Conclui-se que esses parlamentares são causadores dos problemas sociais que vivemos e pouco se preocupam em solucioná-los.
Nestor Bassani
Professor – Porto Alegre

Benefício complementar
Além dos magistrados pedirem “auxílio-moradia”, agora vêm nossos caros deputados estaduais e votam bem rápido em um projeto que lhes dá direto a benefício previdenciário complementar. Como não sentir nojo? Torço fervorosamente para que Tarso vete esse projeto absurdo e imoral e que os magistrados percebam o descalabro desse “pretenso” auxílio, que só atende a parcela mais bem paga do nosso Estado.
Iuçara Nunes Rangel
Professora – Santa Maria
SOBRE ZH

Sobre artigo “Quem não deveria votar nas próximas eleições”, publicado ontem:

Não é possível que uma pessoa, principalmente professora e psicopedagoga, não saiba o que é democracia. Digam-me: como alguém pode se achar no direito de dizer qualquer coisa contrária à igualdade. E, mais, colocar isso no papel e publicar em um jornal de grande circulação?
Diana Maria Marchi
Professora – Porto Alegre

Leitor-Repórter: Água Suja

27 de novembro de 2014 0

IMG-20141126-WA0012

A leitora Ana Paula Ribeiro, de Guaíba, entrou em contato pelo WhatsApp para denunciar a qualidade da água no bairro Nova Guaíba na noite de quarta-feira.

– Ficamos sem água durante a tarde e, quando voltou, saía da torneira com sujeira e cheiro de esgoto. Voltou ao normal após três horas. Essa não foi a primeira vez – conta.

CONTRAPONTO | O que diz a Corsan

De acordo com a empresa, foi realizado o conserto de uma rede na BR-116, o que pode provocar desabastecimento nos bairros Nova Guaíba, Pedras Brancas, São Francisco e Vera Cruz, em Guaíba. O prazo para a normalização completa era ontem à noite. Quando ocorrem paradas operacionais para execução de serviços, que geram interrupções de abastecimento, pode acontecer de o primeiro jato de água apresentar uma coloração diferente, resultante do desprendimento de material junto à rede.

Conte sua história sobre a UFRGS para ZH

27 de novembro de 2014 0

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul completa 80 anos nesta sexta. Quem passou pela instituição tem muitas histórias para contar: seja sobre as tradições do seu curso, momentos marcantes ou grandes marcos da UFRGS que ficaram na memória dos alunos.

No ranking anterior, UFRGS ocupava o 14º lugar
Foto: Carlinhos Rodrigues 

Conte sua história para ZH e mande fotos, arquivos ou vídeos de momentos que marcaram sua passagem pela UFRGS clicando aqui.

ZH e Você: a primeira prefeita do RS

26 de novembro de 2014 1

DSC_8874

Os estudantes de Jornalismo Sofia Kich e Diego Sehn, de Cruzeiro do Sul, conversaram com Iris Altmayer Ranck, primeira mulher eleita prefeita no Rio Grande do Sul, para um trabalho da faculdade, e acharam que sua história merecia destaque em Zero Hora.

– Com um sorriso no rosto e muita simpatia, a ex-prefeita tem um tesouro transformado em lar e outro transformado em memórias que, aos 80 anos, não se apagam diante de alguns problemas de saúde – destaca Sofia.

Os leitores também contam que foi atuando como vereadora que Iris se destacou na comunidade, e então surgiu o convite para se candidatar à prefeita do município. No dia 31 de janeiro de 1983, assumiu o cargo, tendo Silton Erico Weiand como vice-prefeito.

Iris recuperou muitas estradas, escolas e o hospital “que estava em péssimo estado”, em suas próprias palavras. No ano seguinte, ao final de seu mandato, já surgiam algumas mulheres como candidatas nas eleições.

– As memórias que Iris guarda são fonte de inspiração e orgulho para os moradores do município de Cruzeiro do Sul até hoje. O atual prefeito, Cesar Leandro Marmitt, ressalta sua importância, pois ela abriu muitas portas para outras mulheres criarem coragem para atuar na política – conclui a leitora.

Comentários da página do leitor desta quinta-feira (27/11/2014)

26 de novembro de 2014 0

APOSENTADORIA ESPECIAL

Estou assustada com tanta imoralidade que estampa o nosso jornal. Não bastasse o roubo bilionário envolvendo a Petrobras, agora os deputados aprovam, sem ao menos discutir, o projeto de lei que cria a aposentadoria especial. Se foi o povo que acreditou neles e os colocou lá, nada mais justo do que colocar à disposição do povo esse projeto. Ficaria menos vergonhoso. Mas vale lembrar em quem votou a favor para não deixar que eles completem 35 anos de exercício de mandato.
Claudeti Macedo da Silva
Professora – Cachoeirinha

Gostaria de saber o porquê de tanta imoralidade na política. Quando um legislador sabe as dificuldades financeiras do seu Estado (que não paga o piso do magistério, não tem saúde pública adequada, passa dificuldades com a segurança, deve para o Exterior, para União e para o cidadão e tem precatórios sem fim), mas usa do erário para tomar uma medida dessas, é, no mínimo, um sinal de descaso total com sua sociedade. Ainda mais quando nunca propôs tal absurdo em campanha eleitoral. Sinto que o mau-caratismo contamina todo o Brasil bem debaixo dos nossos narizes.
OLAVO SALDANHA DO PRADO LIMA
Advogado – Santana do Livramento

Já está mais do que comprovado qual o objetivo principal da maioria dos “nossos” deputados: serem extremamente rápidos em ganhar benefícios para encher seus bolsos! Na terça-
feira, foi a aposentadoria especial. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gilmar Sossella, está se destacando em “auferir” recursos, pois antes foi o tal de convite compulsório e agora essa. O que mais vem por aí?
Mario Weber
Administrador – São Leopoldo

 

Ponto de Vista: E o troféu "pulo do gato" vai para...

25 de novembro de 2014 0

solangecampello

A leitora @solangecampello registrou o “voo” do seu gatinho com a tag #mascoteZH e perguntamos na nossa página do Facebook: que legenda você daria para esta foto?

Confira o resultado:

“Sai que é tua, ‘gattarel’!”
Liliam Patricio

“O pulo do gato!”
Carla Britto

“Mãos ao alto, é um assalto, gatinho!”
Carla Patricia Silva

“E joga as mãos para cima, tristeza não interessa! Vamos fazer festa!”
Jucimara Schiling

Comentários da página do leitor desta quarta-feira (26/11/2014)

25 de novembro de 2014 0

ÔNIBUS
É inacreditável que 33% dos passageiros não paguem passagem. Assim, os demais usuários de ônibus vão “pagar o pato”. Oferecer gratuidade com dinheiro de bolso alheio é muita demagogia. Quem oferece a gratuidade deve bancar os custos e não repassar para os demais passageiros.
Valdir Artur von Mühlen
Advogado – Porto Alegre

CONTAS DO ESTADO
Se analisarmos a foto publicada ontem na coluna de Rosane de Oliveira, em que todos estão sorrindo, a situação das finanças não deve estar tão ruim assim. Ou a mentira vai continuar.
Delcio Tonin
Empresário – Erechim

PETROBRAS
Se a Petrobras fosse uma empresa privada e Dilma fosse a “dona”, será que sua diretora, Graça Foster, já não teria sido demitida por total incompetência? Aliás, se fosse empresa privada, já teria quebrado. Só sobrevive hoje porque nós estamos pagando a conta…
Roberto Grapiglia
Empresário – Bento Gonçalves
Dentro dessa situação de roubalheira que se instituiu na Petrobras, me vem à mente uma curiosidade: o que faz executivos (gerentes e diretores), com um emprego estável e com uma remuneração de causar inveja ao Primeiro Mundo, se venderem e se corromperem, jogando seus cargos no vaso da privada, para ainda serem processados e presos?
RUI FISCHER
Aposentado – Taquara

DESVIO
Era o ano de 1998. Haveria eleições e Copa do Mundo. O Brasil poderia ser pentacampeão. Na aula de História do Brasil, analisando aspectos da vida republicana, Era Vargas, Leis Trabalhistas, véspera do dia 1º de maio e, como não poderia ficar de fora, o salário mínimo. Dentre as análises feitas, chamou a atenção a do menino Douglas, atento e compenetrado no assunto. “Professor, o senhor percebeu que, quando falam no aumento para aposentados ou no reajuste do salário mínimo, é sempre na casa da unidade ou no máximo da dezena? Mas, quando falam em roubo e desvio de dinheiro público, é sempre na casa do milhar ou do milhão?”.
Silêncio. Algumas risadas e a turma aguardava a palavra do professor. Dizer o que diante daquela constatação? Enfim, não havia dúvida de que havia compreendido o que estava acontecendo e que o ato de roubar um alfinete ou R$ 1 milhão é o mesmo. O que muda é o valor. E mais: ninguém estreia desviando milhões. Parece que aquele ano continua o mesmo.
Leonir Luiz Albarello
Professor – Garibaldi

SOBRE ZH

Em artigo publicado ontem, o deputado Tarcísio Zimmermann poderia ter sido mais sutil e ter dado outro título à matéria polêmica por ele desenvolvida. “Nunca se roubou tão pouco” é como cuspir na cara do contribuinte, e justificar um roubo pelo “dos outros” é pior ainda.
Luiz Bavaresco
Aposentado – Nova Prata

O artigo “Prestes e o Memorial da Iniquidade”, de Percival Puggina, publicado no domingo, é algo que deve ser elogiado e divulgado. O Brasil precisa descobrir a verdadeira história desse personagem que tentam passar como herói. Zero Hora está de parabéns por ajudar a contar a verdadeira história desse facínora.
Marcio Bittencourt
Cuteleiro – Alvorada

Comentários da página do leitor desta terça-feira (25/11/2014)

24 de novembro de 2014 0

REVISTA EM ESCOLA

Li com interesse a reportagem “Revista polêmica”, publicada no domingo. Parabéns à diretora pela coragem. As palavras da professora Ione Brandalise Biazus, infelizmente, retratam o que ocorre na maioria das escolas do Brasil: pais totalmente ausentes, professores desmotivados e alunos mal-educados.
Ressaltando que a educação é papel (obrigação) da família. Se os próprios pais não fazem seu tema de casa, o que esperar desses alunos? O professor Sérgio Borja, da Faculdade de Direito da UFRGS, perdeu uma boa oportunidade de ficar calado e não dar opinião sobre fato que desconhece. Citar a lei é fácil, insira-se no contexto e só assim emita uma opinião.
Quem não deve não teme. Espero que a diretora da escola não desanime e continue na busca do ensino adequado e de qualidade.
Cezar Lorenzini
Médico – Passo Fundo

Agiu mais do que corretamente a diretora. Os palpiteiros esqueceram o que ocorreu no Rio de Janeiro e o que acontece todos os meses nos Estados Unidos. Se a atitude não for mantida, não demora muito para ocorrer alguma tragédia. Espero que a Secretaria de Educação dê força e apoio a ela. Armas de fogo, armas brancas e drogas perigosas, que podem causar mortes, estão ali nos portões. Ah, mas o ECA não permite revistas. Sugiro, então, que, na ocorrência de alguma vítima, chamem os experts no tema para exame do local.
Álvaro Copetti
Advogado – Porto Alegre

Leia a matéria sobre a revista nas mochilas dos alunos da Escola Estadual Santa Catarina, em Caxias do Sul

SOBRE ZH

Gostaria de manifestar meu reconhecimento às opiniões expressas na coluna Política+, em especial à postura com respeito às passadas eleições e ao tema do momento, a Operação Lava-Jato. É preciso que se tenha a noção de que, há décadas, se não desde sempre, fatos como esses vêm acontecendo. Essa opinião fica muito evidente na coluna de ontem.
JULIO ALFREDO ROSSI BOEHL
Médico – Porto Alegre

Cometários de leitores de sábado (22/11/2014)

22 de novembro de 2014 0

Comentários de leitores publicados na ZH de sábado: 

Justiça

Quando um cidadão comum comete um delito, mesmo que seja pela emoção de um caso fortuito, no momento de sua prisão será algemado e submetido a exposição pública.
Já o larápio de colarinho branco, este sim, embora com todas as provas contra si, tem o direito de não ser algemado e de ter seu rosto sempre escondido. Nas raras vezes em que é condenado, cumpre a punição em seu domicílio, o que é uma vergonha.
Gentil Pazzini
Representante comercial – Porto Alegre

Deputados
Vergonhosa, imoral e descabida a proposta para criação da previdência parlamentar para deputados estaduais gaúchos. Suas Excelências não estão sabendo que nosso Estado está falido, quebrado e sem recursos para qualquer obra a não ser mediante empréstimo?
Se desejam uma aposentadoria além da previdência social, contribuam para um plano de previdência privada, não tirando mais recursos do caixa público, pois o salário que recebem já é um abuso.
A proposta que devem apresentar e aprovar é para redução dos próprios salários,
para que o Estado tenha condições de cuidar de nossas precárias estradas, educação,
segurança etc.
Governador Tarso Genro, se essa proposta passar pela Assembleia, vete imediatamente.
Eliseu Marcelo Munaretti
Técnico em contabilidade – Veranópolis

Petrobras
Ficou evidente a displicência e omissão do Banco Central e da Receita Federal no acompanhamento das bilionárias transações bancárias ligadas ao escândalo da Petrobras e das empreiteiras. Mas justifica-se, pois ambos estão muitíssimo mais preocupados conosco, as pulgas, vasculhando nossos miseráveis bolsos.
Enquanto isso, imensas manadas de elefantes carregando bilhões passam pelas suas barbas sem serem importunadas.
Sonegue ou omita R$ 10 e irá parar na “malha fina”, mas se “esquecer” 10 ou mais milhões, siga em frente, tranquilamente.
Lauro Becker
Empresário – Porto Alegre