Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Veja as fotos e comentários dos leitores de 31 de julho

31 de julho de 2015 0

FOTO DO LEITOR

Arlete Fante
Arlete Fante registrou a paisagem às margens do Rio Maquiné

 

bruno prisco  junior
Bruno prisco Junior fotografou o Gasômetro iluminado após o pôr do sol

 

Giovani Alves
Giovani Alves capturou o momento em que o veleiro atravessava o Guaíba

 

COMENTÁRIOS

#MURALZH

Lançamos as perguntas: como a atual crise econômica do Estado e os cortes nos gastos do orçamento público estão afetando o seu dia a dia? Se você é servidor estadual, as ameaças de parcelamento dos salários já fizeram com que você tomasse medidas para equilibrar as contas? 

Veja o que nossos leitores responderam via WhatsApp:

Como servidora pública aposentada, estou tomando medidas devido à insegurança de não receber em dia o salário.
Uso o carro somente quando realmente necessário, compro só o básico e procuro as ofertas. Essa insegurança tirou a minha tranquilidade. Lazer? Nem pensar! Imagine trabalhar 34 anos para viver dessa maneira.
Irene Menezes de souza
Aposentada – Canoas

Não tem como fazer previsões ou tomar medidas para equilibrar o orçamento em vista já que as despesas mensais são por hora baseadas no valor líquido recebido no final do mês. Sendo assim, não há como cortar despesas obrigatórias como água, luz, aluguel, condomínio.
Richard Noble
Técnico administrativo – Porto Alegre

A crise afeta na integralidade. Não sou caloteiro e tenho compromissos a cumprir. Assalariado não tem como equilibrar as contas, tudo é feito no cartão de crédito e em parcelas. As administradoras não querem saber e o juro por atraso é altíssimo. E o Banrisul não quer saber, cobrará a parcela do financiamento do imóvel e não importa se é do cheque especial.
Carlos augusto gomes
Comissário de polícia aposentado – Tramandaí

Correios
Os Correios têm o monopólio das entregas. As reclamações não acontecem porque as pessoas não sabem onde reclamar.
A queixa em geral vai para o remetente, que procura resolver o problema quando possível. Mas há anos que os serviços dos Correios já não são confiáveis. É tempo de permitirem que outras empresas possam fazer esse tipo de trabalho. Nada como a concorrência para melhorar os serviços!
Carla Fraga
Médica – Porto Alegre

 

 

Confira os comentários da página do leitor de 30/07

30 de julho de 2015 0

SOBRE ZH
O que David Coimbra escreveu na coluna “Por que o PT fracassou” não é o que deveria escrever um jornalista, mas sim, um militante político da oposição.
Esqueceu que hoje a maioria dos trabalhadores tem carro para se locomover, que não estamos de chapéu na mão para o FMI e que mesmo em crise econômica mundial, os brasileiros continuam viajando para o Exterior.
Quando ele escreve, parece que somente esse partido do governo tem a culpa pelo não planejamento, e isso, além de ser de uma tendenciosidade maliciosa, não é digno de sair das mãos de um jornalista.
Jesus Luiz Mayer
Engenheiro civil – Cruz Alta

Parabéns, David Coimbra. Concordo com os motivos da má administração dos governos do PT. Porém, não concordamos em que nos governos militares também houve falcatrua. Foram construídas uma rodovia freeway, Ponte
Rio-Niterói, Usina de Itaipu… e não houve propina e corrupção. Os ex-presidentes militares não aumentaram seus patrimônios, inclusive, alguns ficaram mais pobres.
Antonio Oliveira dos Santos
Militar reformado – Santa Maria

Depois de ler David Coimbra, cabe perguntar: por que ele não fala dos governos que existiram entre o governo militar e o governo do PT? O “esquecimento” é proposital? Porque, para um analista tão inteligente, não cabe omitir a verdade de que os sucessivos governos antes do PT acabaram com o país e que não será em 16 anos que o PT consertará todos os desmandos feitos, incluindo aí a roubalheira, que vem de longe.
Deocilda M. Bertinieri
Comerciária – Bento Gonçalves

 

FOTO DO LEITOR

foto_passaros

Júlia Goldenberg registrou o fim de tarde na Lagoa dos Patos, em Rio Grande

Praça da Tristeza sem iluminação preocupa moradores e pedestres

29 de julho de 2015 0

LR2
Atrás do lotação, um breu na Praça da Tristeza

 

Há mais de 10 dias, a Praça Comendador Souza Gomes, conhecida como Praça da Tristeza, na Avenida Wenceslau Escobar, zona sul da Capital, está às escuras. A falta de iluminação preocupa os moradores e afasta quem utiliza o espaço ou precisa esperar pelo transporte público na parada de ônibus em frente ao local. Nas redondezas, há diversos estabelecimentos comerciais, como CFC e uma sede do Tudo Fácil.
Quem relata o problema é o supervisor de vendas Adriano Ferreira da Costa, 43 anos, que passa em frente à praça todos os dias.
– O lugar sempre foi todo iluminado. Agora restou apenas uma luz na parada de ônibus. O pessoal que trabalha ali perto já fez a reclamação mas não teve resposta – conta.

Contraponto | O que diz a smov

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), o diretor da Divisão de Iluminação Pública (DIP), Luis Fernando Colombo, informou que uma equipe seria enviada ao local na noite de ontem para verificar os problemas na iluminação, para nesta quinta-feira dar início aos reparos. Segundo a assessoria, as reclamações registradas nas centrais de comunicação da prefeitura podem levar dias até que sejam atendidas devido à alta demanda. As chuvas constantes também teriam atrasado os reparos na iluminação. pública, em razão da segurança dos técnicos.

ZH e você: gata Olívia

24 de julho de 2015 0

Diani Fetzner Ritter

 

A assinante Diani Fetzner Ritter, de Estrela, registrou sua gata, Olívia, atenta a uma das
edições de Zero Hora.

– Todos os dias, quando pegamos o jornal, a Olívia senta na poltrona e fica observando as imagens da capa – conta Vivian, filha de Diani.

Comentários da página do leitor desta sexta-feira (24/07)

24 de julho de 2015 0

BURACOS
A qualidade do asfalto usado em nossas ruas e estradas Brasil afora é tão ruim, que elas não resistem ao tempo e ao peso dos carros e ônibus. Portanto, a buraqueira que hoje enche a população de vergonha e indignação é causa, não consequência. Basta observar como os “consertos” são feitos.
Não há fiscalização eficiente sobre esse trabalho e é visível a falta de preparo da mão de obra.
A técnica e o material usados já foram superados há muito tempo nos países onde há vida mais inteligente. Continuamos na rabeira da modernidade urbana, esquecendo-nos de que o barato muitas vezes pode sair mais caro.
Magda de Almeida
Jornalista – Porto Alegre

HABEAS CORPUS
Se “quem não deve não teme”, pode-se concluir que José Dirceu deve muito! Pela terceira vez,
foi-lhe negado habeas corpus preventivo. Isso já não é mais temor de ser preso, já virou pavor. Com certeza, está com a consciência pesada demais. Ocorre que a lei vale para todos e o ex-ministro deve responder integralmente por seus atos.
Clovis José Formolo
Aposentado – Porto Alegre

AUMENTO DE IMPOSTOS
Quando leio que o governador do Estado mandará pacotaço para aumento de impostos, a fim de tentar estancar as dívidas, pergunto onde anda o empresário José Paulo Cairoli, que não podia ouvir falar em aumento de impostos quando presidente da Federasul e já saía em defesa da classe. Onde anda o deputado Giovani Feltes, que foi o maior opositor do governo Tarso, especialmente quando este cogitava aumento de impostos?
Aí tem gente que ainda acredita em coerência
e ética na política. Lamentável.
Daniel Azambuja de Freitas
Empresário – Porto Alegre

:: Sobre ZH
ALTOS SALÁRIOS
A reportagem “Raio X dos salários do Executivo” (ZH, 23/7, página 6) cumpre seu papel de informar. Entretanto, ao citar especificamente os dados ligados à Procuradoria-Geral do Estado, gera confusão no leitor, ao não deixar claro que os altos salários são pagos aos procuradores e não aos servidores de um modo geral.
Enquanto procuradores recebem os chamados “supersalários”, os servidores de nível médio e mesmo os de nível superior amargam um completo esquecimento, posto que nem mesmo a garantia legal de reposição salarial de inflação lhes é concedida. Como servidor de nível médio da PGE, afirmo que as condições, tanto salariais quanto de trabalho, nem de longe são passíveis de comparação.
Elisandro Garcia
Jornalista – Arroio dos Ratos

Comentário da página do leitor desta quinta-feira (23/07)

23 de julho de 2015 0

ENCHENTES
São marcantes, emocionantes e, por vezes, até constrangedoras as imagens das enchentes veiculadas por todos os órgãos de comunicação do Estado. Nota-se, nessas imagens, a solidariedade do povo para com os atingidos e desabrigados e a sua criatividade para solucionar problemas e perdas. No entanto, é surpreendente que as nossas autoridades fiquem esperando para que tudo se resolva de forma natural.

Onde está o Exército, que gasta milhões em operações e exercícios de guerra? Onde estão os equipamentos e os soldados do Exército no Rio Grande do Sul nestas horas? Não se vê, nas imagens e reportagens, uma única balsa, boia ou caminhão do Exército sendo utilizado para resgate.

A crise no Estado não é só econômica, mas também de autoridade e responsabilidade.
Carlos Alberto Boa Nova Andrade
Funcionário público estadual – Porto Alegre

Leitor-repórter: condições da ERS-786

23 de julho de 2015 3

Caroline Soares Da Fontoura2

A cabeleireira Caroline Soares da Fontoura mora em Cidreira, mas precisa ir à Tramandaí para serviços que a cidade não oferece, como agências bancárias. Para isso, usa a ERS-786 que, segundo a leitora, sofre com a falta de manutenção.

– Saímos de um buraco e entramos em outro. Quem mora em Cidreira, mas trabalha em Tramandaí, passa por isso todos os dias. A estrada está sendo chamada de “Estrada do Inferno”, já teve até capotamento e outros acidentes. – conta.

Para chamar a atenção dos motoristas e do governo, Caroline fez placas e colocou ao longo da rodovia.

CONTRAPONTO | O que diz O DAER

Segundo a 16ª Superintendência Regional do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), de Osório, o trecho estava sendo reconstruído pela empresa contratada pelo Daer para a manutenção da via. No entanto, em razão do grande volume de chuva dos últimos dias, o serviço precisou ser interrompido e a situação se agravou. Ressalta-se que a sinalização de obra foi destruída pelo tráfego – incluindo os cones que haviam sido implantados como alerta aos motoristas.

A previsão é de que os trabalhos, em diversos pontos da ERS-786, sejam retomados com o tempo estável. Os serviços estão sendo feitos nesta época em antecipação à Operação Verão, quando o excesso de veículos proibiria esse tipo de obra.

Foto do leitor (22/07)

22 de julho de 2015 0

Hugo Araújo - Facebook

Hugo Araújo fotografou Caxias do Sul e suas cores, com o sol reaparecendo após tantos dias de chuva

Comentários da página do leitor desta quarta-feira (22/07)

22 de julho de 2015 0

PENAS
Chega a ser um acinte a forma como os executivos condenados na Operação Lava-Jato vão cumprir suas penas: prisão domiciliar, semiaberto e depois progride para o regime aberto. Por que esse privilégio, quando sabemos que as prisões brasileiras estão lotadas de ladrões de galinha e/ou de valores irrisórios, que nem de longe se comparam aos roubados por esses gatunos de gravata? As leis só favorecem os ladrões de milhões?
Vitor Guerra Sporleder
Contador – Porto Alegre

CURIOSIDADE
Convivo com uma grande curiosidade. Como será um lauto banquete dos corruptos? É provável que haja disputa para saber quais as fontes, os investimentos e argumentos para conseguirem tanto. Devem rir do povo que sustenta suas falcatruas.
Paulo Zenni Araujo
Professor – Porto Alegre

:: ZH nas redes

O excesso de chuva dos últimos dias causa transtornos também no abastecimento de água em alguns municípios da Região Metropolitana. A notícia gerou comentários no Facebook:

Muitos estão sem água nas torneiras, mas com muita água na sala, no quarto, na garagem e em todos os cômodos da casa… Lamentável.
Junior Barbosa

Quem joga lixo onde não deveria, finge que o assunto não é com ele e faz de conta que não tem nada com isso, reclama quando acontece isso. Depois que a normalidade volta, faz tudo de novo.
Gisele Andrade da Silva

Normal. Há muitos anos, não há investimento para amenizar esse tipo de situação. Enquanto os diretores da Corsan andam com carros de luxo, os clientes nem água para beber têm.
Estevan Lopes

 

Leitor de nove anos manda carta de agradecimento ao colunista Roger Lerina

20 de julho de 2015 0

Após o colunista Roger Lerina, do Segundo Caderno, gravar um vídeo em resposta à carta de Rafael Cohen, nove anos, que discordava da cotação do filme O Exterminador do Futuro: Gênesis, o leitor enviou uma nova correspondência para o jornal. Desta vez, ele agradece o retorno do jornalista e comenta os filmes Divertida Mente e Homem-Formiga — produções sugeridas por Lerina ao pequeno crítico.

— O espaço proporcionado por ZH em torno do diálogo e do reconhecimento mútuo estimulou o nosso filho, que prontamente pediu para ver os dois filmes sugeridos por Roger. Paralelamente, o post no Blog do Leitor circulou em nossa rede de amigos e foi lido no colégio que Rafa estuda. Em todas as situações, tanto a iniciativa do Rafael quanto a de ZH foram destacadas — salientou o pai de Rafael.

Confira abaixo a segunda carta:

carta_rafa_resposta