Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Mudança no blog

11 de agosto de 2016 0

Caros leitores! O conteúdo do blog do Leitor está migrando para o site de Zero Hora. A partir de agora, acesse a partir do link: zhora.co/ZHLeitor

Veja as fotos enviadas por leitores

01 de agosto de 2016 0

Adriane Barlem Círia

Adriane Berlem Círia registrou o momento com a família curtindo um fim de tarde frio no Cassino, em Rio Grande

Maria Olívia Trindade de Mello fotografou o pessegueiro em flor no interior de Antônio Prado, na Serra.

Maria Olívia Trindade de Mello

Dmae responde cartas de leitores

01 de agosto de 2016 0

Em resposta aos comentários dos leitores Paulo Antônio Tietê da Silva e João Carlos Buenos Cruz na página do leitor impressa (ZH, 30 e 31/7), o Dmae esclarece que as alterações no cheiro e no gosto da água, que seguem sendo investigadas, não têm sido constantes, nem nos locais, nem na intensidade. O Dmae não mudou a captação, o tratamento e tipo de produtos químicos e esclarece ainda que tomar a sua água tratada não tem nenhum perigo para a saúde, embora reconheça o desconforto eventual de alterações no cheiro e no gosto. A certeza disso está baseada, além da competência de seus técnicos, na legislação federal, nas fiscalizações da saúde municipal e estadual e no acompanhamento do Ministério Público.
Roberto d’Azevedo
Dmae – Unidade de Comunicação Social

Leia as cartas dos leitores:

Dmae
Em Porto Alegre, tomar água tratada pode ser perigoso para a saúde. Ela cheira mal e a estatal responsável pela potabilidade e pelo abastecimento da cidade desconhece a causa do mau cheiro. Mesmo assim, afirma: “A água é potável e não faz mal à saúde’’. Deve ser o primeiro caso no mundo de água potável malcheirosa e de diretor de estatal emitindo opinião sem saber o que acontece. Diga-me lá, caro senhor, como assim não faz mal à saúde se não sabe do que se trata?
João Carlos Bueno Cruz
Aposentado – Porto Alegre

O diretor do Dmae explicou muita coisa (ZH, 26/7), mas o que deveria esclarecer é: por que em fins de maio o cheiro da água no limite do Centro Histórico com a Cidade Baixa era insuportável e no final de junho desapareceu. Qual será a causa da mudança? Mudaram o local de captação, o sistema empregado ou o Dmae trocou a marca dos produtos que utiliza para purificar a água?
Paulo Antônio Tietê da Silva
Aposentado – Porto Alegre

A opinião dos leitores sobre ZH

01 de agosto de 2016 0

Incrível a coerência do artigo de Marcelo Rech (ZH, 30 e 31/7). Como ninguém havia pensado nisso? O Judiciário deve sim ser o poder para administrar a Justiça em todos os sentidos, do julgamento a cuidados com penas e construção de casas para abrigar seus detentos.
Mário Weber
Administrador – São Leopoldo

David Coimbra (ZH, 27/7) diz que os soviéticos abateram em 1960 um U2, avião americano de espionagem, e que seu piloto teria sido morto no ato. Na verdade, o piloto Francis Gary Powers saltou de paraquedas e foi preso. Após julgamento, foi condenado a 10 anos de prisão. Mas, após dois anos, em 1962, foi trocado por  um famoso espião soviético. Veio a morrer em 1977, num acidente de helicóptero. Anos atrás, foi feito um filme sobre esse fato protagonizado por Lee Majors.
Fábio Ciulla
Médico – Porto Alegre

Escrevo em repúdio à infeliz abertura da reportagem “Rigo, o mecenas do Grêmio” (ZH, 30 e 31/7), ao definir São Borja e toda uma região em apenas um capítulo de uma vida particular. Somos uma aldeia dos Sete Povos das Missões, temos mais de 330 anos de história. Somos fronteira, somos a trincheira do homem do Sul, o gaúcho em sua essência, de personagens descritos em livros de história. Somos um berço da política do Brasil, somos muito mais do que sacas de arroz transformadas em moeda de troca dos cartolas do futebol.
Marco Antônio Rillo Loguercio
São Borja – Mestre em Direito

Quero parabenizar Gilberto Stürmer por seu curto, mas muito elucidante artigo: “Ocupar ou invadir?”. Foi muito bem posto o engano do uso do verbo “ocupar”, pois, se propriedades, rodovias, escolas já têm donos, não sucede ocupação. Como bem disse o professor, é invasão. Há uma banalização e deturpação de palavras como luta, ocupação, democracia. Nossos jovens precisam viver num ambiente de paz, algo que começa no lar e se estende à escola. Michel Temer fez bem em escolher o lema Ordem e Progresso. Apenas em ambiente pacífico e de ordem evitaremos os males da desordem.

Mary Frances Hemmons
Aposentada – Porto Alegre

Leia outros comentários desta segunda-feira:

Dinheiro no Exterior
Dilma Rousseff sancionou a Lei 13.254 de 2016 que regulariza a repatriação de dinheiro mantido por brasileiros no Exterior não declarado à Receita Federal. Para repatriar os recursos, os contribuintes precisarão pagar 15% de multa e 15% de imposto sobre o valor repatriado. Enquanto isso, os trabalhadores recolhem na fonte antecipadamente até 27,5% sobre seus salários, se submetem a multa de 150% sobre valores sonegados e podem ser presos por crimes tributários. Os grandes sonegadores, criminosos que depositaram no Exterior os frutos de seus crimes, são contemplados com a oportunidade de repatriar e lavar seu dinheiro pagando 15% de imposto e multa de 15%. Quem são os beneficiados? Com certeza não são os pobres brasileiros que sustentam essa triste situação.
Romeu Araujo Cesar Aposentado – Tapes

Terror
Está havendo um verdadeiro exibicionismo por parte dos pseudoterroristas e das autoridades responsáveis pela segurança dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Os criminosos brasileiros não têm ideologias políticas ou religiosas para realizar atos terroristas. Quando executam um crime, é para satisfazer suas necessidades imediatas, roubando ou matando suas vítimas. Para evitar tais atos, não há necessidade, inútil, de forças aéreas ou marítimas para evitá-las, e, sim, um policiamento rigoroso. Abelardo de Souza Aposentado – Santa Maria

Dias especiais
Temos muitos dias especiais, como os dedicados às mães, aos pais, às crianças, aos namorados. Mas e o dia dos velhos? Não queremos presentes, mas atenção e carinho. Ensinando ao filho, também ensinamos ao filho do filho. Francisco Alfieri Dal Zotto Aposentado – Sapucaia do Sul

Foto do Leitor no entardecer de Porto Alegre

25 de julho de 2016 0

_DSC00331

A leitora Jane Rosana Cassol fotografou o entardecer no prédio da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre.

 

Sobre ZH

22 de julho de 2016 0

O comentário de Rosane de Oliveira sobre o conformismo dos porto-alegrenses (ZH, 21/7), gaúchos e brasileiros em matéria ambiental é a mais pura verdade. Durante 40 anos de trabalho na área, estive confrontado com esse problema cultural que, geralmente, está associado ao compadrio entre incompetentes – cultura do não me queime – e à vassalagem de muitos para com políticos despreparados.

MILLOS A. STRINGUINI
Biólogo – Porto Alegre

 

A notícia “Ministéio Púlico denuncia 13 pessoas como participantes da Máfia das Próteses no Estado” (ZH, 22/7) infelizmente não informou o nome dos denunciados que teriam lesado pessoas e o poder público em R$ 1,7 milhão. Independentemente do prejuízo ao Estado, certamente os causados aos pacientes são bem maiores. Por que manter em sigilo tais falsários, criminosos e maus-caracteres? A sociedade tem o direito de saber para não continuar sendo enganada.

RAMIRO NUNES DE ALMEIDA FILHO

Representante comercial – Porto Alegre

Comentários

22 de julho de 2016 0

ERDOGANS E WHATSAPP

A ideia de proibir uma forma de comunicação entre as pessoas porque criminosos também a utilizam equivale a proibir a água porque afoga e o fogo porque queima. Prezados magistrados, leiam não apenas os autos, mas também os livros. Comecem por George Orwell, 1984 e A revolução dos bichos. E fiquem espertos, não vistam tanto a carapuça do governo. Os Erdogans estão de prontidão para demitir vocês, basta terem uma chance.

CASSIANO FUGA CUNHA

Advogado – Porto Alegre

 

REAJUSTES

O aumento de quase 9% concedido aos funcionários dos poderes Legislativo e Judiciário estaduais não combina com o discurso oficial de que não há recurso para aumento dos servidores públicos. Os privilegiados receberão o aumento retroativo a janeiro deste ano. Em contraste, os servidores do Executivo têm seus salários parcelados, professores da rede pública não recebem o piso nacional, os integrantes da segurança pública e da saúde são desvalorizados, o que só tende a prejudicar cada vez mais essas áreas essenciais para a população.

PAULO FRANQUILIN

Jornalista – Porto Alegre

 

ESCOLA DESTRUÍDA

O governo e a sociedade gaúcha estão literalmente falidos. Uma sociedade capaz de produzir um evento como o que arrasou a Escola Erico Verissimo tem que se repensar. É um fato inadmissível numa sociedade que se diz organizada e num governo legalmente constituído.

MOISÉS TAVORA PACHECO JÚNIOR

Comerciante – Charqueadas

Foto do leitor mostra geada na Serra

22 de julho de 2016 0

Gionvanni Colombo

O leitor Giovanni Colombo fotografou a geada em São Francisco de Paula.

Leitor-repórter: calçadas ocupadas no Centro Histórico da Capital

22 de julho de 2016 0

Carlos Terres

O leitor Carlos Terres está intrigado com o comércio nas calçadas do Centro Histórico de Porto Alegre. Ele reclama da instalação de fruteiras informais esparramadas nas mais movimentadas esquinas da região. Ele fotografou e enviou para ZH o caso que considera o mais “acintoso” na Av. Borges de Medeiros com a Rua Andrade Neves.
— A venda tem uma eficiente e flamante logística. Será que a prefeitura não vê isso? Ou, pior, vão nos dizer que se trata de atividade autorizada? Logo adiante vão exigir a construção de um “frutódromo” para devolver as calçadas à população.

do leitor

CONTRAPONTO | O que diz a prefeitura, por meio da chefe da Seção de Fiscalização de Atividades Ambulantes da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio, Luciane Mattei.

Não é permitida a utilização de calçadas e passeios para exposição e venda de quaisquer tipos de produtos em Porto Alegre. Os cidadãos devem denunciar, além de não adquirir produtos de vendedores irregulares, visto que não possuem origem conhecida e podem trazer risco à saúde do consumidor.
A fiscalização ocorre diariamente no Centro Histórico. Denúncias são recebidas e encaminhamos agentes de fiscalização para averiguar a situação, os ambulantes são autuados e as mercadorias apreendidas.
O cidadão pode encaminhar denúncias no Portal 156 – Fala Porto Alegre. Será gerado um número de protocolo e encaminhado retorno ao cidadão com o resultado da ação fiscal que, nestes casos, costuma ser solucionada apenas com a apreensão das mercadorias e consequente liberação do passeio aos pedestres.

Sobre ZH

19 de julho de 2016 0

Parabenizo Jayme Eduardo Machado pelo artigo “O sanduíche é nosso” (ZH, 14/7). Estamos em julho e já somos bombardea-
dos com campanhas políticas de pessoas que, na maioria das vezes, não têm a capacidade de fazer uma boa campanha, menos ainda de administrar algo. Pessoas sem vocação para tal cargo, que veem a cidade e a população com desdém e que têm como único desígnio persuadir a população reprimida pela cultura ideológica da persistente luta pela permanência no poder. As ruas são imundas, a pavimentação é precária, a iluminação pública não existe, a segurança tampouco. No entanto, no ano eleitoral são feitas diversas melhorias, apenas com o objetivo de manipular o eleitor quanto à boa administração. Os políticos vivem de aparências e os eleitores, de ilusões.
Emily da Silva Eberhardt
Estudante – Itati

A respeito do comentário de Carmen Peña Sommer (ZH, 15/07) sobre não ter recebido informação dos novos dias de coleta seletiva, esclarecemos que, por esse serviço ser de utilidade pública, somos obrigados a divulgar, amplamente, alterações. A tarefa é feita pela Assessoria Comunitária do DMLU, que distribui panfletos na região atingida pela mudança. É enviada notícia às emissoras de rádio e televisão, aos jornais, e é publicada nas redes sociais do departamento. Desde julho de 2015, o Departamento realiza campanha educativa em que se ressalta a importância de se fazer a separação correta dos resíduos e da necessidade de respeitar os horários das coletas. Solicitamos que a leitora contate o DMLU pelo
dmlu@dmlu.prefpoa.com.br, informando o endereço para verificar se estão ocorrendo falhas. Os dias e turnos das coletas estão disponíveis em portoalegre.rs.gov.br/dmlu ou pelo 156.
Maria Ines dos S. Mello
Assessora de comunicação DMLU