Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Charge do leitor: multa por excesso de leite

07 de agosto de 2014 2

leite

Indignado com as últimas notícias sobre álcool etílico encontrado no leite de duas cooperativas, o estudante Eduardo Zoratto Borges de Assis, 14 anos, fez a charge acima após ler a reportagem “MP cobra explicações sobre álcool no leite”. Ele é estudante do 9º ano do Colégio Anchieta, de Porto Alegre.

– Vivo desenhando. Meu caderno é cheio de desenhos, pois consigo através das figuras entender o que os professores explicam – relata.

Em ZH, o que ele mais gosta é o Caderno Campo e Lavoura e a coluna Campo Aberto, de Gisele Loeblein.

 

Entenda como o álcool etílico foi parar no leite das cooperativas
Leia as últimas notícias de Zero Hora.

Comentários da página do leitor desta quinta-feira (08/08/2014)

06 de agosto de 2014 0

SOBRE ZH

Comentário sobre a matéria “Norma prevê que escolas do RS não possam mais expulsar alunos”.

Como se já não bastasse o sacrifício de ser professor, agora vem este ridículo parecer do Conselho Estadual de Educação, que prevê que as escolas não reprimam a indisciplina dos alunos com afastamento ou transferência. Está cada vez “melhor” ser professor em nosso Estado, repito, com esse salário e condições (às vezes insalubres) de trabalho. A explicação para o nosso nível de ensino passa por aí.
Rui Fischer
Aposentado – Taquara
Comentário sobre a coluna “Era uma vez Torres”, de Martha Medeiros, publicada ontem.

Torres é um município localizado no Litoral Norte gaúcho que recebe visitantes de todas as partes do mundo. É frequentado por pessoas que buscam suas belezas naturais e sua infraestrutura, e nos últimos anos tem merecido destaque com prêmios nas áreas de saúde e educação. É considerada, através de estatísticas, a cidade mais segura do litoral. Tem um projeto de Cidade Planejada. Martha Medeiros, venha nos visitar. Comer uma casquinha de siri sob a iluminada Praia dos Molhes. Dar uma volta na nova ciclovia beira-mar. Tomar chimarrão na Prainha ao entardecer. Fazer exercícios nas academias ao ar livre. Voar de balão. Participar de um show cover do Raul Seixas no Moto Beach. Encenar no Auto de Natal. Visitar as apenadas que constroem o Natal dos Sonhos. Surfar nos campeonatos locais. Participar e contribuir no debate do Plano Diretor.
DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA DE TORRES

Comentário sobre a matéria “Conheça características de quatro grandes bancas de concursos”, publicada em zerohora.com.

Boa reportagem. Vou fazer uma prova da FDRH (Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos) e já peguei algumas dicas para aprimorar os estudos.
@smilepaulista
Via Twitter

Comentários sobre a reportagem “Outra crise na coleção”, publicada no domingo.

Sobre o uso do termo “abutre” para qualificar os fundos que exigem o pagamento do que a
Argentina lhes deve, recomendo a leitura do artigo de 30 de julho, de Cachanosky, em mises.org, em Daily Articles.
Vemos que o verdadeiro abutre é o irresponsável e descumpridor de contratos governo argentino. Não sei por que o jornalismo no Brasil, ZH inclusa, insiste em preferir o caloteiro ao que exige o cumprimento de um contrato.
Bertrand Kolecza
Jornalista – Porto Alegre

Gostaria de demonstrar a minha indignação com relação a matéria publicada em ZH e DC. Matéria ridícula, cheia de padrões caricatos sobre a Argentina, demonstrando absoluta ignorância sobre a realidade do país.
As fontes entrevistadas representam o poder econômico brasileiro, que tem a esperança de “melhoria” da situação argentina com a substituição de um governo democrático que há 13 anos está fazendo o país crescer. A matéria nada esclarece sobre o atual problema de um país autônomo que enfrenta fundos especulativos.
Marcelo Del Campo
Florianópolis

Comentário sobre o artigo “Minha Pátria”, da desembargadora do TJRS Naele Ochoa Piazzeta, publicado na segunda-feira.

Belíssimo artigo. A autora compara a importância que se deu ao resultado da Copa com o Relatório sobre Capital Humano do Fórum Econômico Mundial na Educação Primária, em que foram avaliados 148 países.
Ela demonstra sua indignação por não ter havido vergonha no fato de o Brasil ter obtido o 129° lugar no ranking, ficando atrás do Haiti e de Burkina Faso, onde o índice de alfabetização é quase inexistente. “Não houve vergonha ou choro incontrolável pelo pífio desempenho nesta área”, escreveu.
Leatrice Borges Piovesan
Ecologista – São Sebastião do Caí

Comentários desta quarta-feira (06/08/2014)

05 de agosto de 2014 0

TORRES
A cidade de Torres não precisa de prédios enormes na beira da praia para que possa prosperar economicamente. Já existem zonas que possibilitam esse tipo de construção. As belezas naturais são os principais atrativos da região. Portanto, erguer paredões à beira-mar seria, na verdade, um retrocesso.
Giovanni Biasuz
Estudante – Caxias do Sul

O que leva os veranistas a Torres é a atual característica da praia. Mudanças na Zona 8, com construções de espigões, afastariam aqueles que, como eu, não suportam praias ao estilo de Camboriú. Essa proposta evidentemente partiu de pessoas com interesse financeiro, sem avaliar as consequências.
Rubens Brenner
Médico – Soledade

ELEIÇÕES
A cada dois anos, temos de, infelizmente, conviver com a propaganda política. Aturar nos finais de semana os candidatos distribuírem falsos sorrisos, beijos e abraços e fazerem propaganda daquilo que eles, antecipadamente e conscientemente, sabem que não vão cumprir. É o tempo do cinismo e da hipocrisia regulamentada.
Carlos Alberto Boa Nova Andrade
Funcionário público – Porto Alegre

É a primeira eleição para presidente e governador em que as redes sociais são
realmente abrangentes no Brasil. Os candidatos já perceberam isso, e as campanhas já utilizam
Facebook, Twitter, Instagram e outros sistemas.
Já se verifica, inclusive, o “tiroteio” entre partidários de diferentes candidatos num território que ainda não dispõe de regras e, pelo menos teoricamente, deve obedecer à legislação vigente para outros meios de comunicação. Mas, por suas peculiaridades e pela grande diferença em relação às mídias tradicionais, a web deixa brechas que, bem exploradas, tendem a tornar diferente este período eleitoral. Difícil prever, no entanto, se a diferença será para melhor ou para pior.
Dirceu Cardoso Gonçalves
Tenente da Polícia Militar – São Paulo (SP)

SOBRE ZH

Comentários sobre a matéria  “Norma prevê que escolas do Estado não possam mais expulsar alunos”, publicada na segunda-feira.

Lendo a ZH de segunda-feira, fiquei indignada com a reportagem sobre as novas regras que querem implantar sobre alunos indisciplinados. Na reportagem está que não cabe à escola definir a transferência compulsória. Como assim? Desde quando um aluno que agride, quebra, ofende e perturba não pode ser suspenso, transferido ou expulso? E os que querem aprender, como ficam?
De onde os membros do Conselho Estadual de Educação (CEED) conseguem colocar que assumir responsabilidade por atos praticados não educa, não prepara cidadãos? Depois de adulto, esse indivíduo vai continuar recebendo, sempre que for
violento, agressivo e irresponsável, mais uma
oportunidade? Não é na escola que preparamos as pessoas de amanhã?
O CEED deveria estudar medidas eficazes de envolver a família desses jovens na reeducação e dar apoio às escolas para lidarem com esse problema.
Sônia Lazzarotti
Professora aposentada – Esteio

“Sem poder expulsar nem suspender.” O título é de matéria polêmica da ZH de segunda. As escolas estão “oficialmente” deixando de poder expulsar ou suspender alunos transgressores, o que já ocorre na prática das escolas públicas.
Como a escola vai mudar um transgressor “com algumas palavras” se a família não conseguiu educá-lo devido à falta de normas?
Estão querendo transformar as escolas em depósitos de alunos e os professores em cuidadores de jovens. Estamos vivendo o início do caos social devido à falta de deveres e ao excesso de direitos individuais. Nas próximas décadas, vamos arcar, na prática, por priorizar os transgressores em detrimento dos que ainda buscavam conhecimento nas escolas. Quem viver verá!
Para piorar, tem muita gente dando opiniões baseadas em “teorias utópicas”, sem conhecer as dificuldades atuais de uma sala de aula.
Nilo Soares
Professor – Tapes

Missão Instagram Dia dos Pais

05 de agosto de 2014 2

Uma das paixões que une pais e filhos(as) é o futebol. E, como neste domingo é Dia dos Pais e tarde de clássico Gre-Nal, pedimos aos leitores para compartilhar fotos de pais e filhos com as camisetas do clube do coração. (E não tem problema se a torcida for times diferentes). Compartilhe com a tag #doleitorzh no Instagram e participe!

Compartilhe com a tag #doleitorzh no Instagram e participe!

Leia o regulamento:

A leitora Paola Salerno Troian (@paolagringa) compartilhou a sua com o pai, Paulo Troian.  E abaixo, @derobarreto compartilhou uma foto de Vitória Barreto com seu pai, Miguel Barreto.

paolagringa

 

@derobarreto

Foto do leitor do mês de julho

04 de agosto de 2014 1

Com 2.665 votos, a imagem da antiga Igreja Matriz São Pedro, com o cemitério católico de Ivoti em primeiro plano, foi escolhida como a melhor foto de leitor do mês de julho.

foto

O autor da imagem é o tecnólogo em construção de edifícios Gabriel Haag Rodrigues, 21 anos, morador de Araricá, no Vale do Sinos.
Ele viajou a Ivoti durante um curso de extensão em Fotografia oferecido pela Feevale, de Novo Hamburgo.

– Fomos provocados a fazer fotos livremente. Como estávamos próximos ao cemitério, achei interessante registrar a igreja no centro, tendo os túmulos como moldura – relata.

Ele fotografou o local com uma câmera semiprofissional, utilizando o recurso “preto e branco” disponível no equipamento.
Para vencer a eleição, Gabriel contou com a ajuda da mãe, a analista de custos Roselei Haag, 43 anos, que fez uma forte campanha nas redes sociais durante os três dias de votação.

Também gosta de fotografar? Envie suas imagens. Você pode ter sua foto publicada nas edições impressa e digital de ZH. No final de cada mês, entre todas as fotos publicadas, um editor de Fotografia do jornal escolhe as oito que mais se destacaram. As imagens integram uma galeria de fotos em zerohora.com, onde os leitores podem votar na sua preferida. No final do ano, as 12 vencedoras concorrerão a melhor foto de leitor do ano.

Comentários de leitores publicados na edição desta segunda-feira em ZH

04 de agosto de 2014 0

GAZA
Não dá para entender por que a ONU não implanta 200 mil soldados em Israel e 200 mil na Palestina com a missão de desarmar os militares e grupos militaristas, ocupando aquela região até que sejam removidas as mentes militares/guerreiras de ambos os lados.
Há cena mais repulsiva do que homens e mulheres empunhando metralhadoras e bombas para jogar contra seu semelhante em pleno século 21?
Renzo Sansoni
Médico – Uberlândia (MG)

 

ACIDENTES
Impressionante a imperícia de alguns condutores de veículos em dias de chuva, principalmente dos motociclistas.
Ocorre excesso de velocidade, falta de atenção na distância entre veículos e frenagem inadequada, muitas vezes ocasionando colisões.
Marcelino Pogozelski
Técnico em Segurança do Trabalho – Porto Alegre

 

TURBO

Comentário sobre a matéria “Cachorro sem patas ganha cadeira de rodas feita com peças de brinquedo”.
Belíssima e exemplar a atitude dos veterinários americanos ao encontrar uma solução simples para o cãozinho Turbo, possibilitando a sua locomoção. Qualquer animalzinho, seja ele sadio ou portador de deficiência, merece receber a mesma atenção e carinho.
Marcos Aurélio Contreira de Souza
Recepcionista – Santiago

turbo

 

 

SOBRE ZH

 

torres

A capa de sábado anuncia um crime sem precedentes contra moradores, turistas e veranistas de uma das mais belas praias gaúchas: Torres.
A construção de espigões na beira da praia não pode ser aceita por uma comunidade tão esclarecida como é a do Rio Grande do Sul.
Trata-se de um crime especulativo anunciado e que só beneficiará um pequeno grupo de pessoas interessadas em encher os bolsos de dinheiro.
Que a comunidade gaúcha se mobilize contra esse atentado.
Antonio Celso Mendes Webber
Professor – Porto Alegre

Comentário sobre a coluna “Um novo estilo no comando do Cpers”, de Rosane de Oliveira, publicada na sexta-feira.
Quem, como eu, considera a educação a maior prioridade de uma sociedade, só pode bater palmas para a coluna de Rosane de Oliveira de sexta-feira.
Na minha opinião, merecia ter sido publicada na primeira página do jornal, dada a sua importância social, educativa, política e econômica.
Carol Majewski
Advogado – Porto Alegre

Foto do Leitor: Pássaros, flores e cidades

01 de agosto de 2014 0

Josiely Alves Álvares enviou foto do amanhecer em Tramandaí, no Litoral Norte

Josiely Alves Álvares

Ieda Nudelman registrou um beija-flor em uma cerejeira em um sítio de Morro Reuter

Ieda Nudelman

Daniel Ribeiro fotografou um pássarono pátio de casa, em Estância Velha

Daniel Ribeiro

 

Comentários deste sábado (02/08/2014)

01 de agosto de 2014 0

SEMÁFOROS
Uma epidemia de daltonismo está tomando conta de Porto Alegre. É impressionante o número de automóveis que atravessam o sinal vermelho como se ele estivesse verde. Agora, se quisermos atravessar uma rua, só olhar o sinal não basta: é preciso olhar para os lados também, pois as sinaleiras viraram peças de decoração.
José Eduardo Handel
Servidor público federal – Porto Alegre

CAMISETAS DE TIMES
Um absurdo os preços cobrados por camisetas oficiais de clubes de futebol no Brasil. Queixam-se da pirataria, mas é impossível investir cerca de 50% do salário mínimo em uma única camiseta.
Larry Beltrame
Empresário – Porto Alegre

Retornei de uma viagem ao Pantanal e elogio as excelentes condições das estradas em Mato Grosso do Sul. Porém, no retorno, ao entrar no Rio Grande do Sul, deparei com verdadeiras estradas do inferno: ERS-406 e ERS-324 praticamente intransitáveis devido aos buracos. É uma vergonha para o nosso Estado. Surpreende-me que não ocorram mais acidentes fatais nessas rodovias. Onde estão os responsáveis pela conservação?
Rubens Bins
Médico – Horizontina

SOBRE ZH

Comentários sobre a coluna Olhar Global, de Luiz Antônio Araujo.
Tenho acompanhado suas manifestações sobre o conflito entre Israel e Hamas, e nota-se uma nítida parcialidade pró-Hamas. Pergunto, para sua reflexão: tivessem os mísseis do Hamas atingido os alvos pretendidos, matando centenas, talvez milhares, de israelenses, você consideraria uma guerra justa? Quantos israelenses, na sua opinião, devem morrer para que a resposta seja “proporcional” ?
Gilberto Sibemberg
Arquiteto – Porto Alegre

Comentário sobre o texto “Anões”, de Luiz Antônio Araujo, publicada na segunda-feira.
Leia em zhora.co/anoes
Escrevo para parabenizá-lo pela qualidade do seu espaço em ZH, trazendo informação de primeiro nível e de um modo não exclusivamente técnico, quase como uma peça literária às vezes, o que torna sempre agradável (por mais que a notícia em questão não seja) a leitura. E, desta vez, tive ainda o privilégio de ler a menção a um dos mais notórios personagens do centro da Capital, o nosso “pequeno grande homem”, Paulinho Bilheteiro. Mas, enfim, ser anão não é para qualquer um.
Diego Hahn
Turismólogo – Santa Maria

Comentários desta sexta-feira (1/08/2014)

31 de julho de 2014 0

Esclarecimento
O Conselho Regional de Biblioteconomia da 10ª Região (CRB-10) esclarece que a profissão de bibliotecário é regulamentada por legislação federal e é privativa dos titulares do diploma de bacharel em Biblioteconomia. Curso de nível superior, com formação de no mínimo quatro anos, presente em três universidades no Estado: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande e Universidade de Caxias do Sul. Este esclarecimento visa desfazer o mau entendimento da profissão demonstrado pela charge de Marco Aurélio, publicada na ZH de domingo, e pelo artigo “José Dirceu conseguiu emprego de bibliotecário”, de Moisés Mendes, publicado em 5 de julho.
Direção do CRB-10

Esporte
Destaque para a troca de um técnico de futebol. Nesta semana, quatro capas, de segunda a quinta, deram enorme destaque a esse assunto. Não é demais, uma vez que a ZH não é um jornal esportivo? Imagino que existam coisas mais relevantes que mereçam destaque em um espaço tão importante do jornal.
Felipe Lunardi
Empresário – Porto Alegre
Comentário sobre a reportagem “Um novo terminal para exportar arroz”, publicada na segunda-feira.

Leio contente no caderno Campo e Lavoura, em matéria assinada pela jornalista Luisa Martins, que finalmente teremos armazéns e shiploader para embarque de arroz beneficiado ensacado. Como se lê no referido artigo, o arroz gaúcho somente é exportado para países subdesenvolvidos com população de baixa renda. Agora podemos procurar países de consumo moderado, mas exigentes em qualidade e fitossanitarismo. Sempre defendi que o arroz beneficiado não deve ser embarcado a granel, considerando que ele está acabado para consumo humano. Arroz descascado, quebrado e arroz em casca podem ser a granel pois ainda sofrerão beneficiamento no país importador.
JOSÉ RAUL COMASSETTO
Advogado – Porto Alegre

Comentários desta quinta-feira (31/07/2014)

30 de julho de 2014 0

ERVA-MATE
O Uruguai tirou de circulação 200 toneladas de erva-mate produzidas no Brasil por estarem contaminadas por metais pesados. Isso nos leva a uma terrível conclusão: por anos, talvez décadas, o gaúcho consome erva contaminada porque as secretarias competentes nunca fizeram as análises necessárias. A política do “ninguém sabe, ninguém viu, ninguém é responsável” prevalece. Afinal, o que importa é arrecadar impostos e dar cargos aos apadrinhados políticos.
Lauro Becker
Empresário – Porto Alegre

É de estranhar como os pesquisadores não apontam que, embora o chumbo e o cádmio estejam em níveis ainda toleráveis na erva-mate, são acumulativos e logo causarão intoxicações no organismo. Além disso, o cobre nos alambiques é tóxico, pois altera enzimas hepáticas lentamente. Precisamos de mais seriedade nesses resultados.
Jose Valdaí de Souza
Médico – Porto Alegre

ESTRADAS
Comentário sobre o leitor-repórter publicado ontem, referente à grande quantidade de buracos na ERS-168. Leia em zhora.co/ers-168
Eu também passava pela ERS-168 seguidamente, mas faz mais de três anos que não passo: ou vai para arrebentar todo o carro ou não passa. Na realidade, é toda a estrada que está sem condições, e não somente o km 43 e o km 81. Acho estranho que o Daer venha justificar o injustificável.
Clecio Eli Sanmartin
Representante comercial –Catuípe