Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Comentários da página do leitor de ZH desta quarta-feira (17/09/2014)

16 de setembro de 2014 0

ELEIÇÕES
Sou professora da rede municipal de Porto Alegre e estou bastante incomodada com a campanha política deste ano, que resolveu utilizar a escola em tempo integral como grande chavão eleitoreiro.
Além disso, preocupa-me não ouvir críticas nem questionamentos quanto a isso: é matematicamente inviável que isso aconteça sem duplicar o número de escolas públicas.
Em que condições estas crianças ficariam um dia inteiro nas escolas? Elas teriam estrutura adequada para aprender? Tal promessa é ótima… apenas para as urnas!
Letícia Germano
Professora – Porto Alegre

É de causar estranheza as atitudes de certos políticos, que preferem atacar e/ou criticar, tentando desqualificar seus oponentes que estão à frente nas pesquisas eleitorais, ao invés de, magnanimamente, mostrarem seus projetos de governo.
Não é preciso citar nomes, nem de um lado nem de outro, o povo sabe e reconhece as artimanhas (e a diferença) de políticos e politiqueiros. Mas que o nível está baixo – e vai piorar – isso é verdade.
Rui Fischer
Aposentado – Taquara

Neste período de eleições, dentre os candidatos a governador no Rio Grande do Sul, existe interesse em cumprir com a obrigação do Estado em quitar os precatórios, que nada mais são do que dívidas do RS com os seus cidadãos? Dívida essa que perdura há anos em prejuízo dos credores?
Apesar de existir legislação própria que determina percentual da arrecadação do Estado para pagamento dos precatórios, a quem cabe fiscalizar o andamento dos pagamentos? Ao Ministério Público ou ao Tribunal de Contas do Estado?
Algum candidato a governador tem interesse no assunto?
Eva Vieira Pinto
Comerciária aposentada – Porto Alegre

CERVEJA
Comentário sobre a matéria “Cervejas brasileiras podem conter até 45% de milho em sua fórmula”, publicada ontem.

Acho ridículo a indústria cervejeira brasileira dizer que não é por causa do custo da cerveja que se coloca milho ou arroz nas cervejas nacionais. É óbvio que é. Se ela não estiver bem gelada, não há quem tome. Há muito tempo parei de tomá-las. Hoje faço a minha própria cerveja.
Guilherme Baisch
Engenheiro agrônomo – Giruá

SOBRE ZH

Diferentemente do que consta no texto da reportagem “A identidade além do RG”, da edição de domingo, informamos que a decisão de chamar a estudante pelo nome social no ato de formatura em gabinete em nenhum momento ocorreu por força de uma interveniência da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos, junto à Coordenadoria de Políticas da Diversidade de Canoas. A solicitação da aluna foi acatada pela Universidade, sendo que a mesma foi chamada pelo nome que consta na carteira social, seguindo um procedimento que já vinha sendo tomado em outras situações semelhantes. Também havíamos informado que a Ulbra já está tomando as medidas necessárias para aprovar uma resolução interna que regulamentará o uso do nome social na Instituição.
Prof. Dr. Ricardo Willy Rieth
Pró-reitor Acadêmico da Ulbra

Comentário sobre a matéria ‘Vim para fazer a diferença’, diz juíza”, publicada segunda.

Deixa bem clara sua infantilidade e ingenuidade a juíza Carine Labres com sua declaração. Há até juízes gays, excelentíssima juíza, apenas não são fiasquentos e não gostam de exposição em jornais. Nós todos sabemos que há homossexuais em toda sociedade, contudo, são discretos e vivem sem querer constranger ou afrontar as maiorias com suas opções sexuais. Estes merecem respeito.
Hamilton Magalhães
Aposentado – Porto Alegre

Qual a melhor planta para ter em apartamento? Opine!

16 de setembro de 2014 0

Gosta de flores mas mora em apartamento? Envie fotos de suas plantas e conte quais são as espécies que mais se adaptam a esse
ambiente e quais as suas dicas para elas ficarem sempre verdinhas.

Acesse o link e nos ajude a formar a lista das melhores flores para se ter em apartamentos: zhora.co/participezh

0069f304

Comentários desta terça-feira na página do leitor de Zero Hora

15 de setembro de 2014 2

CANDIDATOS-CELEBRIDADE
Quando alguém sai de sua área de atuação porque já não consegue vender sua imagem, viver sem os holofotes e os ganhos também diminuíram, apela para o que ainda lhe resta de fama, pensando em reconquistar os louros de outrora. Raros são aqueles que conseguem, pois de política não entendem nada. As velhas raposas da política não fazem nada, são esses que vão fazer? Não esperem pelo meu voto.
Milton Ubiratan Rodrigues Jardim
Policial rodoviário federal inativo – Torres

Esportistas, artistas e celebridades geralmente resolvem se candidatar porque os partidos têm interesse de trazer para a legenda o prestígio conquistado fora da política. O princípio do quociente eleitoral ajuda essa estratégia, pois, às vezes, uma enxurrada de votos para uma celebridade beneficia candidatos que não conseguem tão expressiva votação Essas práticas demonstram que, tanto entre os candidatos quanto entre os eleitores, predomina um vazio de propostas e propósitos.
José Silveira
Brasília – DF

SOBRE ZH

foto 6

Foi infeliz a charge do Iotti na edição do último sábado (13/09), pois demonstra ignorância ao representar os gaúchos como terroristas, que é o que ele quer dizer com aquele fuzil. Coloca também mulheres vestidas com a burca. Os gaúchos valorizam muito a mulher gaúcha. Tanto que a chamam de prenda. E valorizam também a sua incomparável beleza. Motivo pelo qual não a esconderiam. E, se a charge se refere ao caso de Livramento, ele ofende a todos os gaúchos, pois rotula todos os tradicionalistas como terroristas. E ofende mais uma vez quando se apropria de um símbolo do Estado, a bandeira, em uma charge que é, no mínimo, de muito mau gosto.
Cássio Alexandre Pires
Bancário – Rio Pardo

Foto do Leitor: Há belezas nas sutilezas

12 de setembro de 2014 0

Alexandre Wesp Castro

Alexandre Wesp Castro fez esta foto no jardim de sua casa, em Capão da Canoa.

daniel eduardo mazza

Daniel Eduardo Mazza fotografou o Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre.

Valderez Anzanello

Valderez Anzanello registrou a Praça 15 de Novembro, em Veranópolis.

Comentários da página do leitor desta quarta-feira (10/09/2014)

09 de setembro de 2014 0

MORADORES DE RUA
Parece que, com a campanha eleitoral, os problemas de Porto Alegre estão em último plano. O que está ocorrendo no Viaduto Otávio Rocha é simplesmente desesperador, uma agressão diária a todos os envolvidos: as vítimas da miséria financeira, social e moral, e as pessoas que por ali transitam e nada podem fazer. Estão ali instalados, há muitos dias, diversos moradores de rua, com seus colchões e cobertas imundos, seus cachorros, seus escassos pertences acomodados em sacos plásticos, caixas ou carrinhos de supermercados.
O cheiro que dali provém é medonho. Esses moradores ficam ali o dia inteiro, atirados. Alguns dormem, enquanto outros se alimentam, bebem, conversam, pedem “uma moedinha”, discutem. É preciso que se faça alguma coisa, pois o número dessas pessoas aumenta dia a dia. Daqui a pouco, a passagem de pedestres pode ficar comprometida. Apesar de eles terem o direito de “morar na rua”, os poderes constituídos não podem se omitir, uma vez que o cidadão comum não tem como resolver tal miséria humana.
Maria Assunção Gonzalez Lamana
Professora – Porto Alegre

Há poucos dias, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, a grade colocada em uma calçada para evitar que moradores de rua ocupassem com colchões o espaço que é público, mas que é conservado e mantido pelos proprietários do imóvel, gerou polêmica.
Por ordem da prefeitura, o condomínio teve de retirar às pressas a grade e, hoje, os colchões voltaram para a calçada. O problema e a pergunta permanecem: a quem os proprietários de imóveis devem recorrer nesses casos?
Não é fato isolado, pois viadutos, praças, parques e calçadas estão virando espaço de moradia, com colchões, barracas, sofás e armários móveis. Porém, em véspera de eleição, aumenta a falta de atitude do poder público e continua a se discutir implantações de projetos sofisticados com hotéis, marinas e shoppings, enquanto problemas básicos como este se alastram pela cidade.
Rosangela Macedo
Arquiteta e urbanista – Porto Alegre

ELEIÇÕES

A continuada corrupção assumiu proporções astronômicas. As pessoas, os grupos e os partidos políticos suspeitos de envolvimento são sempre os mesmos, mas nada, absolutamente nada, acontece com essa gente, que se fortalece na impunidade. Toma vergonha, Brasil!
Carlos Alberto Stimamilio
Aposentado – Porto Alegre

Compartilhe fotos com #meuriograndeZH

08 de setembro de 2014 1

Está chegando a Semana Farroupilha e desafiamos nossos leitores a enviarem imagens de símbolos da tradição gaúcha.
Compartilhe fotos no Instagram com a hashtag #meuriograndeZH e participe!

 

@camila_hermes

 @camila_hermes

@liziacr

@liziacr

@lokoabreu745

@lokoabreu745

@marcus_sulista

@marcus_sulista

Comentários de leitores desta segunda-feira (08/09/2014)

08 de setembro de 2014 0

MURAL ZH

Qual a sua opinião sobre o modelo de família mais enxuto?

Cada um faz sua família conforme sua vontade, porém, um pouco de bom senso seria bem-vindo. Uma família que não pode alimentar nem acompanhar muito de perto seus filhos, poderia se limitar a dois, mas o que vemos no Brasil é, quanto mais pobre, mais filhos.
Por outro lado, uma família grande ou pequena não é sinônimo de boa ou má educação. Eu conheço famílias pobres com mais de seis filhos, mas que são muito educados e acompanhados por seus pais. E conheço muitas famílias com dinheiro e com um ou dois filhos que alegam não ter tempo para acompanhá-los.
Acredito que as famílias estão se tornando cada vez menores por vários fatores, mas a situação econômica do país e a falta de emprego e de saúde adequada estão influenciando muito na redução de filhos
Kauanny Andreia
Via Facebook

Se não tiver tempo para educar e cuidar, não os tenha.
A vida ensina de maneiras bem diferentes, sem piedade.
Somos responsáveis pelos bons e pelos maus filhos que colocamos no mundo.
Elaine Ugalde
Via Facebook
Se o Brasil tivesse um programa de planejamento familiar educativo, hoje não viveríamos o caos social que estamos vendo todos os dias, em que as famílias de baixa renda são tratadas como simples geradores de mão de obra barata, quase escrava, sem plano de saúde, educação e segurança. Pessoas gerando filhos que não podem sustentar, muito menos educar. Educação é dever da família, conhecimento se adquire na escola.
Carlos Vladimir
São Sepé

Não existe nenhuma possibilidade de as famílias retornarem ao modelo antigo, tendo em vista o aumento do custo de vida, a falta de tempo dos pais e o medo e a incerteza com tudo que está por vir, principalmente a falta de segurança. O modelo mais enxuto visa minimizar os percalços que implicariam uma sociedade ainda mais problemática.
Márcia Wladimirski Ciriaco
Porto Alegre

Cada um sabe onde aperta o seu sapato. Todos somos livres para não ter nenhum filho ou ter quantos quisermos ou pudermos.
Ana Mottin
Via Facebook

>>>Opine também

 

SOBRE ZH

capa

Ao contrário do leitor Demian Diniz da Costa (comentário publicado no sábado), discordo de que o título “Imagem manchada” com a foto do presidente do Grêmio tenha sido um desrespeito. No sistema presidencialista, como no Grêmio, se o presidente recebe os louros por uma conquista do time, nada mais justo que seja responsabilizado pelos erros, mesmo que da torcida. O cargo impõe ônus e bônus, e a banca que paga é a mesma que recebe.
Marcelo Aiquel
Advogado – Porto Alegre

Comentário sobre o editorial “O avanço do Estado no Ideb”, publicado no sábado.
É gostoso e estimulante ler um editorial otimista, principalmente quando retrata uma realidade capaz de ajudar a transformar toda a sociedade. Sem uma boa educação, não haverá jamais o progresso social e econômico que todos desejamos.
Carol Majewski
Advogado – Porto Alegre

7 de Setembro: leitores registram os desfiles pelo Estado

07 de setembro de 2014 0

O Brasil celebra neste domingo sua Independência. Desfiles cívicos e militares aconteceram em várias cidades do RS.

 

A leitora Elisangela Bertagnoli Elesbao fotografou a cavalaria Colégio Militar de Porto Alegre, que participou do desfile na Capital.

 

Elisangela

>>>> Fotografou o desfile na sua cidade? Envie para ZH!   A estudante Julia Alves enviou registro do desfile em Santa Maria.

julialves

Hévellyn Seidel Moraes enviou foto da Cruz Vermelha – Santa Maria, que participou do desfile na cidade. 

cruzvermelha

Natalia Ott fotografou  a banda da Escola Getúlio Vargas, no desfile cívico de Taquara.

natalia

 

Anderson Alves de Oliveira a rua colorida de verde e amarelo no desfile de Santana do Livramento. 

Anderson Alves de Oliveira

Kélvin H. Kleinubing enviou foto da banda marcial URI, no desfile cívico de São Luiz Gonzaga.

slg

 

Bianca da Silva Ferreira enviou foto da celebração em Caraá, onde o desfile ocorreu no ginásio de esportes do município, em razão da chuva. A foto é da apresentação da Escola Estadual de Ensino Médio Marçal Ramos.

caraa

 

 Sandra Regina de Alencastro Lima  enviou foto do  pelotão de bandeiras da banda marcial do Colégio Estadual Professor Antônio Lemos de Araújo (Cepala) de Cacequi. 

luiza

Comentários da página do leitor deste sábado (06/09/2014)

06 de setembro de 2014 0

RACISMO

Suspenderam o Grêmio da Copa do Brasil e o multaram devido ao comportamento de meia dúzia de inconsequentes. Acabaram punindo os mais de 30 mil que estavam no estádio e voltariam para os jogos subsequentes. Isso é justiça? Que punam os causadores se justiça é bom senso.
Getúlio Dorneles Fernandes da Silva
Administrador – Porto Alegre

Tenho lido muitos comentários sobre os fatos ocorridos no jogo Grêmio x Santos, todos eles enfocados no aspecto racismo. Isto me parece ser um enfoque totalmente distorcido da realidade.
No meu entender, o que realmente acontece é que a grande maioria das pessoas que vão aos estádios não são reais desportistas e elas para lá se deslocam apenas para dar vazão às suas frustrações. De forma totalmente mal-educada, essas pessoas ofendem e destratam jogadores, juízes, bandeirinhas e, de um modo geral, são covardes e se ocultam no meio da multidão.
Penso que, se não forem inibidas todas as demonstrações de falta de educação e de selvageria, os estádios de futebol simplesmente não poderão ser usufruídos civilizadamente pelos reais desportistas e suas famílias.
Regis de Melo Muller
Economista – Porto Alegre

SOBRE ZH

Achei de profundo mau gosto colocarem a foto do presidente Fábio Koff com a expressão fechada e com o título “Imagem manchada” na capa da edição de quinta.
Poderiam ter posto foto do julgamento, dos auditores, de algum torcedor lamentando a notícia, ou até mesmo do presidente Koff, mas nunca com a expressão “Imagem manchada” junto. Foi um desrespeito ao torcedor, ao Grêmio e ao presidente Fábio Koff.
Demian Diniz da Costa
Advogado – Novo Hamburgo

Foto do Leitor: o sol no Rio Grande do Sul

06 de setembro de 2014 0

Bruno Zanetti Ribeiro

Bruno Zanetti Ribeiro fotografou o pôr do sol no Rio Piratini, no limite entre Pedro Osório e Cerrito.

Eduardo Alex Soares

Eduardo Alex Soares enviou foto da orla do Guaíba com ipês floridos, em Porto Alegre

Rita de Cássia Gnutzmann Veiga

Rita de Cássia Gnutzmann Veiga registrou o nascer do sol na Lagoa dos Patos, em São Lourenço do Sul.

Envie sua foto