Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Comentários da página do leitor de sábado (18/07)

19 de julho de 2015 0

POLICIAIS
Estamos em uma guerra cruel e desigual. Desamparados, mal equipados, com déficit de pessoal e recursos miseráveis. A sociedade precisa cobrar dos governantes ou perderemos o controle.
Quando os policiais reclamam e lutam por melhores condições de trabalho, estão cumprindo o juramento de lutar em defesa da sociedade. Quando o Estado, que é responsável pela prestação do serviço público, não valoriza os profissionais que prestam este serviço, desampara sua sociedade.
Ricardo de Souza Salamon
Comissário de polícia – Viamão

:: Sobre ZH

APOSENTADORIA PÚBLICA
Excelente reportagem sobre aposentadorias públicas, de Cadu Caldas e Juliana Bublitz (ZH, 17/7, página 10). É mais do que urgente que se mude essa legislação no Estado e no Brasil.
Ramiro Nunes Almeida Filho
Representante comercial – Porto Alegre

COLUNISTAS
Parabéns para a dupla dinâmica Moisés Mendes e David Coimbra. Com tantas notícias ruins, uma leitura leve é tudo de bom.
Maria Lurdes Derenji
Aposentada – Canoas

Comentários na página do leitor da sexta-feira (17/07)

17 de julho de 2015 0

ARRECADAÇÃO
Pior do que um país onde impera a lei da impunidade é uma sociedade sem indignação. Hoje, no Brasil, são taxas de todo tipo, multas e tudo mais, com intenção arrecadatória. Nada disso é realmente revertido em benefício da sociedade.
Vemos as estradas cheias de buracos. O que
fazem as autoridades que não enxergam isso?
Mas, na época de eleições, eles sabem pedir
voto. E o povo não faz a cobrança necessária.
Eloi Dorneles
Aposentado – Guaporé

PAGAMENTOS NO ESTADO
O governador Sartori está, a cada mês, coagindo psicologicamente e emocionalmente o funcionário público em geral quanto ao pagamento.
Por que não pressiona o Judiciário?
Estamos oprimidos, empalidecidos e decepcionados, pois ele poderia interferir no Legislativo (deputados “esnobando” suas benesses). Esse congelamento salarial está ultrapassando os direitos da dignidade do cidadão.
Eloísa Menezes Pereira
Professora – Porto Alegre

Votei contra o PT nas eleições estaduais porque a sociedade estava achando maravilhosa a quantidade de concursos públicos criados na gestão de Tarso. A sociedade estava aplaudindo os milhares de aprovados em diversos concursos praticados. A utilização dos depósitos judiciais para outras finalidades, até então, não era motivo para greves. A sociedade continuava calada.
“Investimentos” para turista ver, envolvendo Secretaria da Copa e afins. E a sociedade quieta. Quantidade de aposentados maior do que servidores ativos: ninguém falava nada.
Agora, quando Sartori está tentando criar um plano de gestão e recuperação de um dos Estados mais falidos do país, os servidores querem greve e paralisação. Mas nós, gaúchos, temos que entender: estamos sem dinheiro!
Diego Arenhart Veríssimo
Empresário – Porto Alegre
MATOPIBA TCHÊ
Fiquei extasiada com a reportagem encartada na edição dominical. Nunca mandei nada para jornais ou revistas, mas tive que parar para mandar meus parabéns. Li a reportagem inteira e fiquei querendo saber mais. Fazia muito tempo que não lia algo tão interessante na Zero Hora!
Conheço bem a luta do agropecuarista. Vocês conseguiram demonstrar a garra desse povo que traz na genética o espírito trabalhador, a inoperância do poder público e os males do assistencialismo e da falta de educação.
Parabéns mais uma vez, muito bom ter orgulho de vocês. Guardei o caderno.
Carla Galvão
Publicitária – Porto Alegre

Foto do leitor: raios em Farroupilha

16 de julho de 2015 0

Cristian Guzzo

 

Cristian Guzzo fotografou os raios no céu de Farroupilha, antes da chuva na noite de segunda-feira

Comentários da página do leitor desta quinta-feira (16/07)

16 de julho de 2015 0

SERVIDORES
Conforme Rosane de Oliveira bem lembrou na edição de ontem (página 8), “o governo reconhece que há carência de servidores em algumas áreas”. Já que se veem muitos ociosos em vários setores, nas esferas federal, estadual e municipal, por que as administrações não se utilizam da “readaptação” para colocá-los nas áreas que estão necessitando, a fim de agilizar e melhorar os serviços?
Adelino Soares
Advogado – Porto Alegre

MANDADOS
O presidente do Senado criticou as ações da PF ao cumprir mandados contra senadores, que, segundo ele, “beiram a intimidação”. Os senadores não são intocáveis perante a lei, pois os mandados de buscas e apreensões foram expedidos pelos ministros do STF, dentro da legalidade.
João Alberto Antunes Ourique
Advogado – São Luiz Gonzaga

:: Sobre ZH
DAVID COIMBRA
É sempre prazeroso ler suas colunas, mas as das últimas edições, de terça e quarta, extrapolam o simples prazer, pois são fantásticas. Parabéns.
Nelson Luersen
Aposentado – Erval Seco

MATOPIBA TCHÊ
Li, reli e continuo relendo a reportagem, lembrando, em cada linha escrita, minha experiência em Uruçui (Piauí) nos anos de 1989 a 1991. Foram três anos desbravando os cerrados daquela região. Deu saudade. Hoje, o local é considerado um dos maiores produtores de soja do Brasil.
Esse trabalho todo me valeu a concessão do titulo de Cidadão Uruçuiense. Parabenizo Joana
Colussi pela beleza de sua reportagem.
Julio C. Massirer
Aposentado – Candelária

Veja o especial em zhora.co/matopiba-tche

Leitor repórter: obra com descarte irregular

15 de julho de 2015 0

Sérgio Orsi

O advogado Sérgio Orsi cansou de ver o estado da calçada em frente a uma obra na Av. Cristóvão Colombo, no bairro Floresta. O leitor conta que, diariamente, água e terra do terreno eram tirados por um cano colocado de forma irregular.

– Acho um abuso, pois com a água vem cimento e terra da obra para o esgoto, e quem vai acabar pagando qualquer dano na rede é o contribuinte. Cadeirantes não conseguem passar pela calçada e já vi pessoas desviando pelo meio da rua – relata.
Em contato com a prefeitura de Porto Alegre, por duas vezes foi apenas informado de que todas as calçadas do bairro haviam sido notificadas.

CONTRAPONTO | O que diz a SMOV

Segundo os técnicos do setor de Calçadas da Secretaria Municipal de Obras e Viação, obstruir ou despejar água servida em calçadas são atos passíveis de multa. Uma equipe esteve no local notificando a empresa responsável e, em novo atendimento, verificou que o cano foi retirado.

Comentários da página do leitor dessa quarta-feira (15/07)

15 de julho de 2015 0

:: Comentários

INDIGNAÇÃO
Não será com lamentos que vamos reconstruir a dignidade da nossa pátria. É preciso a força que brota do nosso sentimento de indignação. É dever de cada brasileiro que ama seu país unir esforços, arregimentar ideias e, sobretudo, ter a coragem de exigir o cumprimento de seus direitos.
Não vai ser enclausurados nesta individualidade, que não tem coragem de buscar o justo, que vamos ter forças para mudar a nação.
Luiz Carlos Varella Prati
Advogado – Guaíba

PODERES FALIDOS
Diariamente, tomamos conhecimento do verdadeiro caos dos sistemas de saúde pública, da educação e do setor previdenciário. Imaginem, então, as dificuldades da Brigada Militar e da Polícia Civil, que, além de enfrentar as deficiências de efetivo, logística e a falência dos sistemas penal e judiciário, têm os seus serviços agravados pela desmoralização de autoridade dos poderes constituídos, comprometidos e falidos em sua essência.
Lauro Prestes Neto
Coronel da reserva da Brigada Militar – Triunfo

CRÉDITO CONSIGNADO
O aumento do percentual de comprometimento da renda de 30% para 35% para crédito consignado tem dois lados. No regime de plena liberdade, as pessoas podem escolher o caminho certo ou afundar mais. Soma-se a esse quadro a medida unilateral das instituições financeiras de não financiar para pessoas com mais de 80 anos.
Esse empréstimo consignado tem seguro. Mexer na idade-limite diminui o risco da seguradora e aumenta a lucratividade de mesma. A quem
denunciar e apelar sobre essa arbitrariedade?
Vladimir Duarte Dias
Professor aposentado – Porto Alegre

APOSENTADORIA
Lamento o equívoco do governo federal (e de alguns políticos) em achar que não pode ser pago o mesmo percentual aos aposentados que ganham sobre uma faixa maior. Esquecem que aqueles contribuíram ao longo dos anos para isso e nada mais é do que resgatar parte das perdas injustas que sofrem, causadas por sucessivos governos.
Luiz Sérgio Silva Parodes
Advogado – Bagé

:: ZH nas Redes
Leitores comentaram, no Facebook, a apreensão de veículos Ferrari, Porsche e Lamborghini na casa de Collor, em operação da PF:

Foi cassado, voltou, foi reeleito e… novo escândalo na Casa da Dinda. Replay dos anos 1990.
Tiago Aquines

Collor era para estar preso, cassado, sem nenhum patrimônio e riqueza!
Leonardo Neves

Leitor repórter: alagamento na Capital

14 de julho de 2015 0

rua liberal

Em dias de chuva, a operadora de caixa Alessandra Lacerda já sabe que o desfecho será de alagamentos na frente de sua casa, na Rua Liberal, no bairro Tristeza. Segundo ela, o problema já dura quatro anos. Após reclamações na prefeitura, um caminhão hidrojato foi enviado para a limpeza da área, mas não foi o suficiente. Constataram que havia problema em um dos canos, que impede o escoamento correto.

– Qualquer chuva alaga tudo. Depois que passa e a água seca, fica muito barro na rua e, depois, poeira. Parece de chão batido, mas é asfalto. Até cansamos de reclamar na prefeitura – conta.

CONTRAPONTO | O que diz o DEP

De acordo com a Seção Sul de Conservação do Departamento de Esgotos Pluviais, todas as águas do morro da Rua Liberal descem ali. É um córrego que foi canalizado. Todas as casas ficam em um nível abaixo do nível da rua. No local, existe uma caixa coletora de águas pluviais a cinco metros de profundidade e está obstruída.

Em fevereiro deste ano, o DEP esteve no local tentando quebrar uma camada de concreto com 40cm de espessura que está sobre a caixa coletora. A equipe não obteve êxito nessa ação, necessária para a desobstrução da caixa.

Após cessarem as chuvas previstas para esta semana, o departamento fará uma nova tentativa de resolver o problema. Será necessária a utilização de um caminhão-vácuo com grande capacidade de sucção de água.

Comentários da página do leitor desta terça-feira (14/07)

14 de julho de 2015 0

:: Comentários

FINANÇAS DO ESTADO
Com a confirmação do caos na gestão financeira do Rio Grande do Sul, é fundamental que o governante assuma com coragem e determinação as responsabilidades do verdadeiro líder, aquele que propõe e implanta mudanças em benefício do bem comum, pagando o preço necessário. Não existe liderança fora da mudança.
Reduza com coragem o tamanho da máquina estatal, mantendo somente o que é vital para o funcionamento do objetivo maior do Estado. Entre para a reduzida galeria dos grandes líderes e estadistas, descolando-se dos compromissos políticos que envolvem cargos e interesses menores. A história lhe fará justiça e a sociedade rio-grandense estará ao seu lado.
Antonio Celso Webber
Economista – Porto Alegre

MANUTENÇÃO
Porto Alegre está completamente abandonada pelos órgãos que devem mantê-la atraente, aos nossos olhos e aos dos que nos visitam. Quando vejo os zeladores dos prédios varrendo as calçadas e até o meio-fio, todos os dias, mantendo os jardins impecáveis e a necessária iluminação, penso que isso deveria ser responsabilidade de todos.
Manter as calçadas em bom estado é dever dos proprietários, mas como não há fiscalização… Triste cidade de Porto Alegre.
Ilone Clezar
Aposentada – Porto Alegre

:: Sobre ZH

RESPONSABILIDADE
A reportagem “Geração assassinada” (ZH, 13/7, página 5) mostra o profundo descaso com os requisitos básicos na formação familiar e educacional do Brasil. Portanto, o Estado e os pais são responsáveis diretos pela visível catástrofe.
Claudiomar Freitas Vieira
Aposentado – Porto Alegre

MOISÉS MENDES
Seria muito bom se Zero Hora tivesse mais uns 10 Moisés, para que seus leitores e assinantes pudessem ler e ficar com o coração feliz todos os dias.
Valdoir Silva
Aposentado – Porto Alegre

Sinto que o colunista é tendencioso. Em todos os fatos que escreve, sempre sobra para a oposição, mas não é a oposição que está sendo julgada.
Sonia Kasper Faillace
Professora – Porto Alegre

:: ZH nas Redes
Após novo edital, a prefeitura de Porto Alegre recebeu cinco propostas para revitalizar a orla do Guaíba. Leitores comentaram a novidade no Facebook de Zero Hora:

Isso aí já virou lenda urbana, desde que eu era pequeno escuto sobre essa revitalização.
Hermes Rosa

Finalmente, alguém para salvar a orla de Porto Alegre. É um grande começo.
Guilherme Kerwald Schneider

Comentários da página do leitor de segunda-feira (13/07)

13 de julho de 2015 0

Comentário

COM A PALAVRA
O juiz Brzuska confessa, na maior naturalidade, que, quando adolescente, largava pregos na rua para furar pneus e dirigia sem ter carteira. Afirma ainda na entrevista (ZH, 12/07) que sua história é um exemplo de que um jovem não está maduro, quando declara ser contrário à redução da maioridade penal. Ele está enganado. O seu caso mostra que toda regra tem exceção (o seu caso), pois vemos que esses jovens estão tão maduros, que já estão apodrecendo de tão bandidos e cruéis.
Flávio da Rosa
Aposentado – São Leopoldo


Sobre ZH

ARTIGO
Lamentável o artigo “Mentira programada” (ZH, 11/07). Um discurso tão eivado de ranço ideológico, tão alienado da realidade, que assusta. Simplifica tudo na máxima fantasiosa e discriminatória de empregador-explorador e empregado-explorado. Esquece a magistrada que a grande maioria de empregos são gerados por pequenas empresas que enfrentam a crise em que o país se encontra. Sim, urge salvar as empresas, pois da saúde delas dependem a recuperação da economia, dos empregos, dos impostos que sustentam o governo e, por consequência, o salário da juíza.
Rubens Correa Rechden
Engenheiro – Porto Alegre

Parabéns pelo artigo “Mentira programada” (ZH, 11/07), da juíza do Trabalho Valdete Souto Severo, com relação à MP 680, que reduz a jornada de trabalho e o salário do trabalhador. O “melhor que nada” indica, como bem disse a juíza, que a síndrome de Estocolmo se revela em nosso meio como um engodo a que os trabalhadores estão sendo submetidos na inebriada possibilidade de crescimento social.
PAULO DA SILVA
Servidor público – Cachoeira do Sul

Mais uma vez, ZH nos presenteia com uma excelente reportagem. Matopiba (ZH, 12/07) nos faz refletir sobre a busca pela felicidade, pelo bem-estar, pela independência financeira. Parabenizo esses gaúchos que, com muito esforço, foram lapidando, semeando, plantando e acabaram construindo no Nordeste um pedaço de pampa gaúcho. Isso é prova de que, se a felicidade está do outro lado do país, nada pode nos impedir de ir ao seu encontro, independentemente dos obstáculos.
Alda Pegoraro Roeder
Dona de casa – Nova Prata

Foto do leitor: arco-íris em Cambará do Sul

13 de julho de 2015 0

Andiel Guerreiro

 

Andiel Guerreiro registrou a beleza do arco-íris no Itaimbezinho, em Cambará do Sul.