Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de agosto 2011

Inter não consegue adiamento e Índio enfrentará o STJD nessa quarta

30 de agosto de 2011 10


Índio será julgado hoje no STJD pela expulsão contra o Bahia. E preocupa. O zagueiro será julgado por agressão ao árbitro carioca Gutemberg Fonseca, que relatou em súmula ter sido empurrado pelo jogador. Se condenado, Índio poderá ser suspenso por um período de 180 dias mais 12 jogos. Primeiro, cumpria em dias e, depois, a pena prosseguiria em partidas.
Até ontem, o departamento jurídico do Inter tentou junto ao tribunal adiar o julgamento, pois Índio não poderá comparecer ao STJD, uma vez que estará em campo contra o Santos. O pedido foi indeferido. Assim, o diretor jurídico do Inter, Rogério Pastl, alegará que não ocorreu agressão, mas, sim, “atitude desrespeitosa”, que em caso de condenação prevê punição de um a seis jogos.
- Será um julgamento bem complicado, mas estamos otimistas – disse Pastl.



Inter pede adiamento do julgamento de Índio

30 de agosto de 2011 1


Índio pode ser suspenso por 180 dias mais 12 jogos | Mauro Vieira

O diretor do departamento jurídico do Inter, Rogério Pastl, encaminhou ao STJD um pedido de adiamento do julgamento do zagueiro Índio. Ainda não recebeu resposta, o que deverá ocorrer até o final da tarde. Com esta medida, o Inter tenta fazer com que Índio possa comparecer ao julgamento em outra data, a fim de se defender. Como a sessão está marcada para a tarde de quarta-feira, o jogador não poderá comparecer, pois estará concentrado para a partida contra o Santos.

O zagueiro será julgado por agressão ao árbitro carioca Gutemberg Fonseca, que relatou em súmula ter sido empurrado pelo jogador, após expulsá-lo no empate entre Bahia e Inter. Se condenado, Índio poderá ser suspenso por um período de 180 dias mais 12 jogos. Primeiro, cumpria em dias e, depois, a pena prosseguiria em partidas.

Promotora vê "barbárie" em tentativa de invasão do Jecrim

30 de agosto de 2011 1


Briga na arquibancada do Olímpico | Foto: Valdir Friolin


A Promotora de Justiça Sônia Eleni Corrêa Mensch estava dentro do Juizado Especial Criminal (Jecrim) do Estádio Olímpico no domingo, quando torcedores da Geral tentaram invadir o local. O objetivo era soltar dois integrantes que haviam sido presos após briga com a Mágfia Tricolor. Confira o relato da promotora.
Dupla Explosiva - O que será feito contra os torcedores que tentaram invadir o Juizado Especial  Criminal?
Promotora Sônia  Eleni Corrêa Mensch - Primeiro, quero saber quais as providências que o clube irá tomar. É imprescindível que ele tome uma posição. Só depois vou deliberar. Tudo foi registrado pelas câmeras.
Dupla Explosiva - O que ocorreu?
Promotora Sônia - Iríamos iniciar a audiência com três integrantes da Geral que haviam sido detidos quando cerca de outros 20 deles tentaram invadir o local. Jogaram uma bomba, foi um pânico. Eu estava a uns dois metros do local da explosão.
Dupla Explosiva - O que pode ser feito contra esses agressores?
Promotora Sônia - Qualquer pessoa de bom senso ficará horrorizada quando ver as imagens. Foi uma barbárie o que aconteceu. Uma selvageria total. Mas a primeira atitude tem que ser do Grêmio.
Dupla Explosiva - É caso de prisão?
Promotora Sônia - O que posso dizer é que quem faz esse tipo de coisa tem que ser afastada da convivência com outras pessoas. Foi uma afronta ao Estado. Quem faz isso não respeita a força policial, não respeita nada. Eles sabiam que lá dentro estavam um juiz e um promotor.



Inter negocia compra do estádio de Assis

30 de agosto de 2011 0

Conforme apurou o excelente repórter Leonardo Oliveira, companheiro de ZH, o novo CT do Inter será no Lami, onde hoje fica o estádio do Porto Alegre. Assim, enquanto o Beira-Rio estiver em obras, o Inter, profissional e base, se mudarão para a nova casa. E, é possível, que se transforme também na casa definitiva de treinos da equipe, deixando o Beira-Rio somente para jogos.

Construtora exige que Inter pare de falar em prazos para as obras

30 de agosto de 2011 0

A negociação entre Inter e Andrade Gutierrez para a definição do contrato da reforma do Beira-Rio ainda não acabou. E, agora, sequer um prazo há para o seu final. A direção do clube até pretendia encaminhar a minuta do acordo para a análise dos conselheiros nos próximos dias. Não ocorrerá. Porque a minuta não está pronta. Empreiteira e clube discutem diversas cláusulas pontos do contrato, cada um tentando obter maior benefício, conforme o seu interesse.
A direção colorada também não dará novos prazos para a assinatura do contrato tampouco para o recomeço das obras. Na última manifestação pública de um dirigente, executivos da construtora telefonaram para o Beira-Rio reclamando e cobrando a não divulgação deste tipo de informação para a imprensa.
- Novos prazos não serão dados. Estamos em uma etapa das negociações na qual estão ocorrendo definições de cláusulas. Já erramos muitos prazos e não podemos mais falar nisto. Até por uma exigência da Andrade Gutierrez – comentou um conselheiro do Inter, envolvido com as negociações.
O atual prazo estimado para a conclusão das obras no estádio é março de 2013.

Geral poderá ficar três meses sem entrar no Olímpico

29 de agosto de 2011 3

Decisão cautelar adotada na noite de domingo pelo Juizado Especial Criminal proíbe, pelo período de três meses, que torcedores integrantes da Geral do Grêmio compareçam a jogos no Estádio Olímpico.
Na manhã desta terça-feira, o juiz titular do Jecrim, Marco Aurélio Martins Xavier, definirá em reunião com a direção do Grêmio, Brigada Militar e Polícia Civil, a forma como a proibição será colocada em prática. A primeira medida será a identificação dos torcedores.
Como são milhares os componentes da Geral, Martins Xavier admite que o espaço reservado à torcida, atrás da goleira que dá para a Avenida Cascatinha, seja interditado.
A decisão cautelar foi tomada depois que cerca de 30 integrantes da Geral tentaram invadir o posto de triagem da Brigada Militar para libertar dois torcedores presos após briga no intervalo do Gre-Nal.
Para dispersar os torcedores, a BM precisou utilizar bombas de efeito moral, conforme mostram as imagens registradas pelas câmeras de segurança do estádio.
_ Desta vez, os fatos foram muito graves. O Estado não pode ser agredido por atos de vandalismo. O futebol é um esporte para a família, não pode dar espaço para a criminalidade _ afirma o juiz Martins Xavier.
Mesmo os participantes do tumulto de domingo que aceitaram a transação penal, pagando valores estimados entre R$ 100 e R$ 300 para não responder a processo, também foram proibidos de voltar ao Olímpico pelos próximos três meses. Sempre que houver jogo no estádio, eles terão que se apresentar à 2ª DP.
A transação penal não vale para torcedores que já sofreram condenações anteriores. Estes, se forem flagrados novamente, responderão a processo.



Justiça fechará espaço da Geral no Olímpico

29 de agosto de 2011 2


Uma decisão de forte repercussão deverá ser adotada nesta terça-feira pela justiça gaúcha. Devido aos tumultos verificados no Gre-Nal de domingo, o Juizado Especial Criminal poderá determinar a interdição do espaço destinado no Olímpico à torcida Geral do Grêmio.
Após o clássico, um grupo ligado à Geral tentou invadir o posto de triagem da Brigada Militar no estádio para soltar dois de seus integrantes que haviam sido detidos.
O juiz titular do Jecrim, Marco Aurélio Martins Xavier, irá ao Olímpico às 11 desta terça-feira para observar o local em que a Geral se localiza durante os jogos e providenciar a interdição.



Vendas e fim da ansiedade

28 de agosto de 2011 6

Kleber e Juan estão de saída do Beira-Rio. Até amanhã, o último dia da janela de transferências para a Europa, o Inter deverá anunciar a venda de Juan para o Napoli (ainda que a Inter, de Milão demonstra algum interesse pelo zagueiro), por pouco mais de 5 milhões de euros. O Inter é dono de 65% dos direitos do jogador. O investidor Delcir Sonda possui os outros 35%. Kleber deverá ser negociado ao Porto, mas, por esta transação, o clube nada receberá, uma vez que o lateral-esquerdo pertence 100% a Sonda.
A direção do Inter negociará Juan, mesmo que seja um promissor jogador de apenas 20 anos, para segurar nomes importantes da equipe.
- Não venderemos Oscar nem Leandro Damião. Mas será fundamental negociar ao menos um jogador nessa janela para fazermos caixa até o fim do ano – disse Luigi.
Na iminência de perder jogadores para a Europa, Dorival Júnior já se antecipou e pediu reforços. O técnico entende que precisará de reposições para os jogadores que saírem.
- Acho que se o Inter quiser realmente brigar com os primeiros colocados de um campeonato com o nosso, tem que pensar em trazer um ou outro atleta que venha reforçar esse grupo, que já é muito bom – comentou Dorival.
O técnico espera que a quarta-feira chegue logo. Admite que há ansiedade no grupo pela possibilidade de venda.
- Se a diretoria segura alguma informação, o empresário faz questão de soltá-la. Isso aí é um fato normal, estamos convivendo com isso diariamente e, queira ou não, isso acaba afetando o dia a dia de uma equipe – disse o treinador.

Uma semana difícil para Índio

28 de agosto de 2011 0

Índio viveu momentos distintos no clássico. Primeiro, ele marcou um belo gol de peixinho, o seu sexto em 22 Gre-Nais, empatando o jogo. depois, cometeu o pênalti em Escudero, ao bloquear a passagem do meia a fim de esperar Muriel sair para pegar a bola.
- Não foi pênalti, só fui proteger a bola e não sei o que aconteceu – protestou o zagueiro.
Índio, porém, não terá uma semana fácil. Na quarta-feira, ele será julgado no STJD e pode ser suspenso pelo restante da temporada. Citado em súmula por ter dado um empurrão no árbitro carioca Gutemberg Fonseca, ele poderá pegar uma pena de 180 dias mais 12 jogos. Primeiro, cumpria em dias e, depois, a pena prosseguiria em jogos.
- Não empurrei o árbitro, apenas chamei e a sua atenção mostrando que não havia sido pênalti – alegou Índio.

Dorival pede reforços. Mas eles não virão

28 de agosto de 2011 2

Dorival Júnior pediu pelo menos dois reforços para a sequência do Brasileirão. Talvez já informado sobre as prováveis perdas de Juan e Kleber. Mas eles não virão. Fernandão já admitiu que dificilmente haverá um outro negócio de ocasião, como Ilsinho. Assim, entende o diretor técnico colorado, restará ao Inter buscar jogadores na segunda divisão – onde certamente o nível não será o mesmo.
A outra saída, e a mais provável, será reabastecer o grupo de Dorival com jogadores da base. Assim como foi feito com as ascensões de Zé Mário, Lucas Roggia, Elton e João Paulo.