Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Atlético-GO: adversário perigoso

29 de outubro de 2011 3


Em seis temporadas, o Atlético-GO, adversário do Inter nesse domingo, no Serra Dourada, saiu da segunda divisão goianense e da Série C do Brasileirão, para fazer uma das mais surpreendentes campanhas no returno do Campeonato Brasileiro. Em casa, não perde há oito jogos e, com mais uma vitória, estará virtualmente garantido na Série A pelo terceiro ano seguido. Já bateu Flamengo, Grêmio, Santos Botafogo e goleou o São Paulo. Portanto, todo o cuidado é pouco.
O clube começou a se reerguer em 2005, quando o atual presidente Valdivino José de Oliveira (deputado federal pelo PSDB) assumiu o Atlético, com um grupo de conselheiros. A nova direção conseguiu embargar a obra que havia demolido o estádio do Atlético, o Antônio Accioly, para a construção de um shopping. O estádio para oito mil torcedores foi reconstruído e tornou-se um marco para o clube. Sem investidores, dirigentes e conselheiros passaram a bancar as contratações. Adquiriam metade dos direitos econômicos dos jogadores e os colocavam no clube.
Com uma folha de R$ 900 mil (em comparação, a do Inter é superior a R$ 6 milhões), o Atlético opera com déficit mensal de R$ 100 mil. Ainda assim, conta com sete patrocinadores, muitos deles bancam a equipe desde 2005, o ano da retomada. Apesar de pesquisas recentes apontarem o Atlético com menos de 300 mil torcedores (em Goiás, ele possui a terceira maior torcida, mas no Estado está em sexto, atrás de Flamengo, Corinthians, Goiás, São Paulo, Vila Nova e, depois, Atlético-GO), a principal fonte de renda do clube em 2011 vem das bilheterias. Com mais de R$ 2 milhões arrecadados em 15 jogos como local no Brasileirão, o clube vem mantendo a folha em dia. O atacante gaúcho Felipe, o goleiro Márcio e o volante Pituca – titular há seis temporadas – são os donos dos maiores salários, todos na casa dos R$ 90 mil.
Criado na base do Inter, onde atuou dos seis aos 16 anos, o camisa 10 do Atlético, Vitor Júnior, adianta que o time da casa aposta alto na partida de domingo:
- Será o jogo das nossas vidas, pois precisamos de uma vitória para permanecer na Serie A. Vencendo o Inter, muitos jogadores garantirão pelo menos mais um ano de trabalho no clube.
Com a carreira no Beira-Rio encurtada por ser baixo (tem 1m69cm de altura), Ju, como era conhecido no Inter, nos tempos dos gêmeos Diego e Diogo, Sobis, Renan e Martin Carvalho, seus amigos de time, ele acabou rodando pelo futebol croata e japonês, passou por Cruzeiro e Santos, até parar em Goiânia. Assegura não ter algum sentimento especial em enfrentar o Inter, ao contrário de sua família:
- É o time do coração dos meus pais. Eles sonham me ver vestindo a camisa do Inter. Eu não tenho mais este sonho.



Comentários (3)

  • leonardo diz: 29 de outubro de 2011

    deve ter aprendido a gostar de time pequeno entao esse tal de vitor juniot , daqui uns dias ta no gremio asudhiauhduiah

  • Marisa diz: 30 de outubro de 2011

    Guri esperto esse Vitor Junior,ele não vai pra qualquer time hehehe

  • raul carlos diz: 30 de outubro de 2011

    O INTER JÁ ACERTOU A CONTRATAÇÃO DE DAGOBERTO PARA 2012!

    Esta é a manchete que imaginei que vcs fossem dar, mas estou dando agora e acho que vcs confirmarão em algumas semanas. Não tem mais erro, Dagoberto tem um pré-contrato assinado com o Inter e só negocia ser liberado em janeiro e não em maio como reza o contrato. Poderão me parabenizar mais tarde. Abraços!

Envie seu Comentário