Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de outubro 2013

Atlético-PR tem vitória jurídica e partida contra o Inter será em Curitiba

31 de outubro de 2013 4

Diego Vara

Segundo o site oficial do Atlético-PR, o clube obteve dois efeitos suspensivos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), referentes às punições impostas após os julgamentos pelos incidentes ocorridos nos jogos contra o Coritiba e Vitória, ambos na Vila Capanema. Com isso, o Atlético-PR poderá atuar na Vila Capanema nas próximas partidas, incluindo o jogo desse domingo, contra o Inter. A partida estava inicialmente marcada para a Arena Joinville, em Santa Catarina.
Além da retomada dos mandos, o Atlético-PR teve as multas de R$ 42 mil (jogo contra o Coritiba) e R$ 20 mil (jogo contra o Vitória) também suspensas.

Grêmio inconformado com decisão da CBF de manter para o Mineirão seu jogo contra o Cruzeiro

31 de outubro de 2013 10
Jefferson Botega

Jefferson Botega

O Grêmio reagiu com inconformismo à decisão da CBF de manter no Mineirão a partida contra o Cruzeiro, dia 10 de novembro, válida pela 33ª rodada do Brasileirão. Condenado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a jogar em campo neutro, possivelmente no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, o clube mineiro foi beneficiado por uma nova decisão, desta vez da CBF, tomada na tarde desta quinta-feira.

O que incomoda o presidente Fábio Koff é o fato de as CBF ter cedido à pressão dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Zezé Perrella (PDT-MG). Segundo ele, trata-se de algo “muito estranho”.

– A lei deve prevalecer, deve ser cumprida. Só pode ser modificada por outra decisão judicial. E já era a última instância. Uma decisão judicial não pode ser invalidada ou alterada por ordem da CBF ou de quem quer que tenha dado a ordem – criticou Koff.

O dirigente lembra que o Grêmio já teve que cumprir perda de mando de campo. Foi na primeira rodada, quando enfrentou o Náutico no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e não na Arena. Na ocasião, o clube havia sido punido por tumultos verificados ainda no Olímpico, no Gre-Nal válido pela última rodada do Brasileirão de 2012.

– Este é um fato que abala toda a estrutura dessas rodadas decisivas. Onde está a independência dos poderes? Se é lei, tem que ser cumprida. O Grêmio é parte interessada e não foi consultado. Não pode virar bagunça – reclama Koff.

 

Pós-Dunga... Celso Roth esteve acertado com o Inter, mas direção foi convencida a desistir do treinador

31 de outubro de 2013 32

Mauro Vieira

Celso Roth só não foi anunciado técnico do Inter, após a queda de Dunga, porque Giovanni Luigi foi convencido do contrário. Com a negativa de Abel Braga em assumir o time logo depois da derrota de Dunga para o Vasco, o presidente colorado conversou com Roth. O treinador não aceitou um “contrato-tampão”. Queria até o final de 2014. E recebeu o “ok” de Luigi. Mas o dirigente foi aconselhado por seus companheiros de gestão e até por conselheiros famosos a não firmar com Roth. Teria problemas com a torcida. E o momento não era propício para confrontar os colorados. Por isso, Clemer só foi confirmado no comando após o seu terceiro jogo, na goleada sobre o Náutico.
Apesar da recente celeuma – quando Luigi não gostou das declarações de Abel praticamente se anunciou técnico do Inter para 2014, ainda sem um acerto -, Abel Braga deverá ser oficializado o sucessor de Dunga/Clemer ao final do Brasileirão.

Herrera, ex-Grêmio, desmente negociação com o Remo

31 de outubro de 2013 1
Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

O empresário Walter Cirne desmentiu nesta quinta-feira que o atacante Herrera, ex-Grêmio, Corinthians e Botafogo, esteja em negociação com o Remo, de Belém-PA.

- Ele está muito bem no Emirates Club, com contrato até 2015. Já recusou até mesmo ofertas de clube da Série A brasileira. Essa notícia é uma invenção – garante Cirne.

Herrera, 30 anos, esteve no Grêmio em 2006 e 2009. Em 2008, participou do grupo do Corinthians que venceu a Série B.

No Emirates Club, dos Emirados Árabes Unidos, o atacante marcou 22 gols na temporada passada.

O misterioso arquivamento de Zé Roberto

31 de outubro de 2013 39
 Carlos Macedo

Carlos Macedo

Zé Roberto segue sendo uma ilustre presença no banco de reservas do Grêmio. No jogo contra o Atlético-PR, na quarta-feira, mesmo que muitos torcedores tivessem sentido a falta de um jogador mais técnico, o meia não foi lembrado de novo.

A ausência do jogador foi comentada por Renato Portaluppi. Segundo o técnico, não há qualquer crise de relacionamento entre os dois. Ele deixou claro que não pretende deixar de relacioná-lo entre os reservas,  para poupar de uma situação constrangedora um jogador que já foi considerado o mais importante da equipe.

– Zé Roberto tem tido um comportamento exemplar. Faz parte do grupo. Todos têm contrato, só entrarão em férias dia 9 de dezembro. A decisão de quem vai entrar em campo é do treinador – disse Renato.

Perguntado sobre em qual circunstância pretende utilizar o meia, foi sucinto:

– Quando eu achar que ele vai ser útil.

Zé Roberto começou uma partida pela última vez dia 9 de outubro, na derrota por 1 a 0 contra o Criciúma, pelo Brasileirão. De lá para cá, não foi chamado sequer nos minutos finais dos jogos. De lá para cá, já se passaram seis partidas.

*Correção: até às 10h43 do dia 31/10, o blog informou equivocadamente que o último jogo de Zé Roberto havia sido contra o Santos, no dia 18 de setembro. A informação correta é contra o Criciúma, no dia 9 de outubro. Foram seis partidas sem a utilização de Zé Roberto, e não 12. O texto original está corrigido.

Ramiro, o destaque do Grêmio na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR

30 de outubro de 2013 8
Diego Vara

Diego Vara

Dida – sem culpa no gol, ainda evitou o segundo.

6

Werley – não foi bem. Desatento no gol de Dellatorre.

4

Rhodolfo – deu chutões a noite inteira.

6

Bressan – por vezes, tosco. Mas não comprometeu.

6

Pará – de novo, um desempenho apagado.

5

Souza – muito discreto. Parede desgastado.

4

Riveros – desperdiçou a chance de empatar.

5

Ramiro – batalhador. O volante que mais se adiantou.

6

Alex Telles – não conseguiu apoiar com qualidade.

4

Yuri Mamute – só esforço. Pouca lucidez.

Lucas Coelho – nada fez, além de um péssimo chute no primeiro tempo.

3

Elano – passou maior segurança ao time. Perdeu um gol claro.

Paulinho – deu agressividade ao time.

5

 

Celso Roth: com mais dinheiro da TV, clubes aumentam exigência sobre técnicos

30 de outubro de 2013 4
Divulgação

Divulgação

Por Jones Lopes da Silva

jones.silva@zerohora.com.br

Há 10 meses em casa, o técnico Celso Roth passou o ano como um pensador do futebol brasileiro. Sua mais recente análise tem a ver com o aumento da pressão sobre os ombros dos treinadores dos grandes clubes. Segundo ele, a cobrança por resultados em cima de alguns nomes consagrados, como Vanderlei Luxemburgo, Dorival Júnior e Tite nunca foi tão intensa.

A avaliação serve para o exemplo de Mano Menezes, que não suportou os insucessos de campo no Flamengo, apesar do currículo de técnico da Seleção Brasileira. A prova mais recente disso é a instabilidade que se abateu sobre Luxemburgo, no Fluminense. Também respinga de leve em Tite, mesmo 10 meses depois de conquistado o título Mundial de Clubes.

De acordo com Roth, a explicação para esta ansiedade por resultados tem a ver com um novo momento nos clubes. Com a ampliação do dinheiro da televisão e a consequente compra de jogadores, os dirigentes se sentem no direito de exigir campanha de título. Mesmo que o novo perfil da formação dos grupos agora esteja inflacionado pelos novos milhões da patrocinadora, a cobrança continua sendo a mesma dos velhos tempos. Só recai sobre o comandante técnico.

 

"Pontos cegos" e cadeiras que só existiriam no papel entravam assinatura do aditivo entre Grêmio e OAS

30 de outubro de 2013 7
Marcelo Oliveira

Marcelo Oliveira

Antes de assinar o aditivo no contrato com a OAS, o Grêmio pretende saber qual a real capacidade da Arena. O número oficial de 56,4 mil lugares é questionado internamente, já que pelo menos 1,8 mil cadeiras só existiriam no papel.

O clube também está preocupado com a existência de 1,4 mil pontos cegos, locais em que a visibilidade dos torcedores é prejudicada por gradis ou vidros.

O tema veio à tona durante a reunião de terça-feira do Conselho Deliberativo, quando o presidente Fábio Koff foi convidado a falar sobre as negociações com a construtora. O dirigente alegou que alguns fatores, como o que diz respeito às cadeiras, ainda precisam ser resolvidos antes da assinatura.

Desde abril, uma comissão designada por Koff, da qual faz parte o engenheiro civil Evandro Krebs, realiza a vistoria da obra. A capacidade inicial da Arena, que era de 52,4 mil lugares, foi aumentada para 56,4 mil a partir de um aditivo contratual. Com a retirada de cadeiras da área da Geral, criou-se a expectativa de que o estádio pudesse comportar até 60 mil torcedores. Contudo, por recomendação do Corpo de Bombeiros, alguns setores ainda ficaram sem ser ocupados.

Se for confirmada a informação das 1,8 mil cadeiras “fantasmas”, estima-se que a capacidade final fique em 55 mil lugares.

Em relação às cadeiras com ponto cego, duas soluções são apontadas. Ou elas serão retiradas ou serão vendidas com preço mais baixo.

 

 

Mas já? Scocco diz à TV argentina esperar o final da temporada para reunir-se com Luigi e definir futuro

30 de outubro de 2013 27

Reprodução

Ignacio Scocco não está feliz em Porto Alegre. O destaque da Libertadores de 2013 aguarda o final da temporada para reunir-se com Giovanni Luigi e definir o seu futuro para a temporada seguinte. O atacante, comprado pelo Inter ao Newell’s Old Boys por US$ 6,5 milhões e que vestiu vermelho 17 vezes tendo marcado quatro gols, contou ao programa de TV DeX3, de Rosario, sobre a sua tristeza (na reprodução, acima, matéria do site Ahora Deportes):
- Quero jogar. Aqui, o faço pouco. Seria apressado dizer que voltarei – respondeu ao entrevistador, quando questionado sobre um possível retorno ao Newell’s para a disputa da Libertadores. – Se o Newell’s vier me buscar, e o Inter esteja disposto (a liberá-lo), seria bonito. Mas não quero faltar com o respeito às pessoas daqui – afirmou o atacante.
Na sequência da entrevista, Scocco assegura que aguarda dezembro chegar para saber onde seguirá a carreira:
- Repito: quero jogar. Quero que chegue dezembro para sair de férias. Aí, conversarei com o presidente do Inter e verei a minha situação.
Ao final, Scocco responde sobre a impossibilidade de o seu ex-clube pagar o salário que ele recebe no Beira-Rio (mais de R$ 300 mil).
- Jamais colocaria um entrave financeiro ao Newell’s – declarou.
Nos bastidores do Beira-Rio, corre a informação que a direção não faria grande esforço para segurar Scocco. Se alguém oferecer US$ 7 milhões, leva o atacante. Scocco tem contrato por quatro anos com o Inter. No treino dessa tarde, sem Damião, lesionado, Scocco foi o substituto. A reclamação surtiu efeito?
Questionado sobre as declarações de Scocco, Giovanni Luigi afirmou:
- Vou ver este assunto. É um tema para dezembro. Mas desconheço esta entrevista de Scocco.

Inter corre (de novo) para renovar com jovem Andrigo

30 de outubro de 2013 28

Mauro Vieira

Um dos mais badalados nomes da base colorada nos últimos anos precisa renovar contrato para, enfim, ascender aos profissionais do Inter. Trata-se do atacante Andrigo, 18 anos. Pretendido por Barcelona e por Manchester United, quando tinha apenas 15 anos, Andrigo fez o Inter correr atrás e cruzar os dedos para assinar o seu primeiro contrato.
Em 2011, o atacante comparado ao cantor Justin Bieber pelo cabelo caindo no rosto, assinou por três temporadas – assim que cumpriu 16 anos. E o vínculo chegará ao fim no dia 25 de fevereiro de 2014. E Andrigo ainda não estourou. Talvez pela cirurgia que precisou realizar no joelho, ainda em 2011, que fez com que o atacante perdesse quase toda a temporada seguinte. Voltou a aparecer em 2013, quando se reafirmou na equipe júnior.
Agora, o Inter tenta renovar o seu contrato por mais três anos. Andrigo e seus representantes já conversam com a direção colorada, mas ainda não houve acerto. E a Europa segue de olho no jogador. Clemer foi seu treinador na base e já recomendou a sua utilização na equipe de cima, a partir de janeiro. O que só acontecerá se Andrigo renovar o contrato.