Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Derrota do Inter na estreia da Sul-Americana tem nome e sobrenome: Abel Braga

27 de agosto de 2014 6

Ricardo Duarte

Depois do Ceará, o Bahia. Se na Copa do Brasil o Inter de Abel Braga perdeu em casa e foi eliminado pelo clube da Série B, desta vez, na estreia da Copa Sul-Americana, foi o Bahia quem fez a festa no Beira-Rio. O Bahia, um dos sérios candidatos ao rebaixamento no Brasileirão, bateu o Inter por 2 a 0.
A decisão da vaga na Sul-Americana ocorrerá na próxima quinta-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Inter precisará ganhar por 3 a 1 ou 3 a 0 para se classificar. O vencedor do mata-mata enfrentará o vencedor de Huachipato (CHI) e Universidad Católica de Quito (EQU). Esta foi a terceira derrota seguida do Inter, que havia perdido para São Paulo e Atlético-MG no Campeonato Brasileiro.

Antes do jogo, Abel Braga recebeu uma placa pelos seus 300 jogos no comando do Inter. É o terceiro treinador da história do clube, atrás apenas de Cláudio Duarte (305) e Teté (327). Uma homenagem em um jogo no qual Abel jamais demonstrou grande interesse. Eliminado da Copa do Brasil pelo Ceará, ele recebeu com muitas restrições a participação do clube no torneio continental.

Tamanho desdém foi castigado com a derrota em casa e com uma possível eliminação já na fase nacional da competição.
Atuando com o time misto, o Inter começou na pressão. Logo a um minuto, Valdívia encobriu Marcelo Lomba, mas a bola acertou o travessão. O Inter tentava envolver um Bahia também mesclado com titulares e reservas, mas sem o mesmo sucesso dos minutos iniciais. Os erros de passes e alguma lentidão na armação prejudicavam o ataque do Inter. A bola custava a chegar, devido à falta de sequência nas jogadas. Aos 18, porém, Wellington Paulista arriscou de fora da área e a bola acertou a trave uma vez mais.
Com o passar dos minutos, a qualidade da partida despencava como a temperatura, que já ia na casa dos 7º nas cercanias do Beira-Rio.
No duelo dos mistões, o de Abel Braga encontrava dificuldades para voltar à área baiana. Aos 42 minutos, o castigo. Emanuel Biancucchi, um dos primos de Messi, cobrou escanteio e o zagueiro Lucas Fonseca subiu soberano (marcado por Wellington Paulista) e cabeceou para o gol. Surpresa no Beira-Rio, o torcedor colorado voltava a ver o filme da Copa do Brasil, quando o Ceará venceu o Inter e encaminhou a eliminação de Abel no torneio.
Perdendo por 1 a 0, o Inter se desesperou, tentou reagir, e Alex acertou a trave uma vez mais, em cobrança de falta. Na saída para o vestiário, vaias e alguns aplausos.

No segundo tempo, Abel Braga sacou Ygor e colocou o atacante Leandro em campo. A intenção era empatar. Porém, com 30 segundos, levou o 2 a 0. Henrique levou a bola para a linha de fundo _ a bola saiu, mas o árbitro não marcou _ e cruzou para a pequena área, onde Diego Macedo empurrou para o gol.
O que era tática, virou apuro. Um desajeitado Inter se jogou ao ataque, deixando amplos espaços para o Bahia contra-atacar. Sem resultados práticos, Alex foi substituído por Alan Patrick, que havia algum tempo estava esquecido no banco de reservas. Nada pôde fazer. A torcida ainda tentou acordar o time em campo, aos gritos de “Sejam mais guerreiros”, mas já era tarde, Abel Braga havia desmobilizado a equipe para o torneio. E o final da partida, com 2 a 0 para o Bahia, mostrou um Inter conformado.

No sábado, o Inter voltará ao Brasileirão. Enfrentará o Palmeiras, no Pacaembu, com quase todos os demais titulares, poupados na Sul-Americana. D’Alessandro, suspenso, está fora.

Comentários (6)

  • Ronaldo diz: 28 de agosto de 2014

    OLha, tá na hora de a diretoria ter uma conversa com esse falastrão do Abel. Será que ele ainda não percebeu que Aranguis não é armador, não sabe jogar na frente dos volantes? Será que não aprendeu ainda que Ernando não sabe jogar na esquerda? Será que esse treinador não percebeu que esse esquema não está dando certo? Esse treinador só coloca os garotos em fria para depois queimá-los. Não pode jogar com Igor, Welington e Aranguis. Time sem vontade, lento, sem garra e um treinador que erra a cada jogo. Cade essa diretoria omissa, irresponsável. No final do ano temos que colocar essa gang para correr do beira rio.

  • Luciano diz: 28 de agosto de 2014

    Mais uma jogo perdido no vitorioso esquema do técnico desinteligente. Sinceramente, pagar um salário milionário para um figurão decadente é inaceitável. Sugiro que todo o sócio reflita a situação : tudo é muito fácil quando se tem receita garantida de 90.000 pagantes em dia. Nado há compromisso nem cobrança por desempenho. Vejo um técnico perdido num esquema ineficiente, cheio de soberba e arrogância.

  • Pensador diz: 28 de agosto de 2014

    Mas só não vê quem não quer! O cocolorado perdeu porque quis… Foi assim naquelas duas lavadas que levou na eliminação contra o Ceará na Copa do Brasil… A prioridade era a Sulamericana… Levou outra lavada do mistão do Bahia na Sulamericana… Perdeu de propósito. Agora e sempre, a prioridade é o Brasileirão. Perdeu as duas últimas, corre o risco de perder a próxima para o Palmeiras. Mas, se isso acontecer com esta máquina de jogar futebol, a prioridade vai ser o Gauchão 2015… Kkkkkkkkkkkkkkkkkk E o Abel dando entrevista dizendo que adorou o desempenho da equipe! “mandou três bolas na trave e Bahia nenhuma” Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • jose diz: 28 de agosto de 2014

    FORA ABEL
    sem mais para uma nulidade dessas

  • Fabio diz: 28 de agosto de 2014

    O Abel desse momento, na sua enorme arrogância, seu desprezo pelo que se vê em campo, por qualquer crítica, pelos resultados, lembra em tudo o Felipão antes dos 7×1. Suas escalações e substituições são inexplicáveis.

    O único ponto bom é que faltam poucos pontos para fugir do rebaixamento, que é o que nos resta. Sulamericana já era, obviamente. E a posição no Brasileiro não vai se manter. São Paulo já passou. Corinthians obviamente vai passar, e vai chegar MUITO na frente. Fluminense, Atlético-MG, Santos, Grêmio, todos devem terminar na frente do Inter. Talvez também o Flamengo e mais alguns.

    Alguém entende por que usar esse RIDÍCULO Leandro, que já tinha sido ridículo contra o Goiás? Por que não usar o Alan Patrick? Nós todos reclamávamos do Rafael Moura. Depois da atuação do W. Paulista hoje, alguém ainda quer ele como titular? Todo mundo pelo Winck, Alan Ruschel, Valdívia. O que eles jogaram hoje? O Valdívia ainda se salva, mas Winck e A. Ruschel foram RIDÍCULOS, e deixaram muitas saudades dos medíocres Wellington Silva e Fabrício.

    A imprensa diz que o Inter quer vender Valdívia e Otávio para manter Aránguiz até o fim do ano. A única coisa que o Inter tem a disputar, de agora em diante, é a permanência na primeira divisão. O Aránguiz não vem jogando M… nenhuma, e ainda vai desfalcar o Inter em vários jogos nesses três meses que faltam até o fim do campeonato. Se é assim, melhor deixar que ele vá embora de uma vez, e torcer para que Valdívia ou Otávio acabem rendendo alguma coisa.

    O Inter continua sendo D’Alessandro e mais dez. O argentino joga mais, mas MUITO MAIS do que qualquer outro jogador do grupo, incluindo Alex, Aránguiz e todos os “maravilhosos” jovens que a imprensa tanto ama, e que decepcionam cada vez que entram em campo.

  • Gustavo diz: 28 de agosto de 2014

    E agora? Como fica o discurso de que o Abel não dá chance para os “garotos da base” ?? Ontem a metade do time era formada pelos “garotos’ e o resultado foi o que se viu!!!!!!

Envie seu Comentário