Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Grêmio prepara defesa no julgamento de racismo e descarta fechar espaço da Geral

31 de agosto de 2014 7
Fernando Gomes

Fernando Gomes

Por enquanto, o compromisso de identificar e punir os torcedores envolvidos na injúria racial contra o goleiro Aranha, do Santos, é o trunfo do Grêmio para o julgamento de quarta-feira, às 14, na comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio. A exclusão da Copa do Brasil ou a perda de até 10 mandos de campo em jogos do Brasileirão são ameaças ao clube.
Foram identificados dois sócios, já suspensos preventivamente. Um deles é Patrícia Moreira, flagrada por câmeras gritando a palavra macaco. Um procedimento disciplinar junto ao Quadro Social poderá determinar a exclusão definitiva.
A suspensão do jogo de volta já é considerada pelo Grêmio uma punição antecipada, pelo prejuízo que traz para a imagem do clube. Agora, a luta é para evitar uma sanção maior.
- Não aceitamos a pecha de clube racista. Temos tomado todas as medidas necessárias para evitar atos dessa natureza. A condenação do clube será a vitória das minorias intolerantes – avalia o diretor jurídico Thiago Brunetto.
O Grêmio não cogita fechar o espaço que abriga a torcida Geral. Considera a medida elitista, por roubar do torcedor a chance de pagar ingresso mais barato. Além disso, os dirigentes se dizem convencidos de que os baderneiros migrariam para outros setores de Arena.

 

 

Comentários (7)

  • Rafael diz: 31 de agosto de 2014

    A posição da direção do Grêmio até o momento tem sido EXEMPLAR!

    Isso será levado em conta no julgamento do clube…

    Aos envolvidos, verdadeiros culpados, O RIGOR DA LEI!

    Simples assim! Não é punindo milhões de torcedores que se acabará com o racismo no Brasil. Precisa existir a punição individual…

    Só assim, com medo de punições aos próprios indivíduos, é que se acabará com este preconceito!

  • Carlos sócio carteira vermelha diz: 31 de agosto de 2014

    Achei que Grêmio ía aproveitar a oportunidade da construção da Arena para acabar com a Geral…pelo contrário…ainda por cima tiraram as cadeiras enfeiando e tirando um item de conforto para o torcedor assistir ao jogo em segurança…estão colhendo o que semearam…

  • Jorge Barbosa diz: 31 de agosto de 2014

    E o canto “Macaco Imundo” e outros, de cunho racista, que há anos a torcida organizada do Grêmio, entoa nos grenais? O silêncio da diretoria do clube nesses anos todos só serviu para alimentar essa estupidez. A mocinha tola é fruto dessa cultura racista.

  • Ricardo Batista diz: 31 de agosto de 2014

    Nada de anormal. O clube protege e idolatra estes vândalos e marginais. Não precisa fechar o espaço. Tem é que retirar do conselho os pilantras que nele entraram pela mão do Homero Bellini. Tem que condenar a Geral como instituição. Mas esperar o que desta diretoria. Esperar o que de um clube cujo representante na imprensa, e grande incentivador do comportamento belicista, o Sr. Cacalo, não escreveu uma linha condenando os fatos. Omisso!

  • Ed Lekl diz: 1 de setembro de 2014

    O Grêmio fez e tem feito tudo o que lhe cabe como clube de futebol neste caso. O Grêmio identificou, abriu sindicância para expulsar os sócios envolvidos e liberou as informações para os órgãos competentes. O Grêmio faz campanhas contra o racismo. O que mais o clube poderia fazer? Nada. O Grêmio fez a sua parte, punir o clube seria um absurdo.

  • Paulo Dias diz: 1 de setembro de 2014

    Excluir do quadro social? Como se isso adiantasse alguma coisa… dias atrás fui em uma partida e ao acessar as catracas não me pediram nenhum documento, apenas leram o código de barras do vouncher e entrei normalmente.
    Tem que acabar com a geral, essa torcida que briga entre si, quebra estádio de outros times… bando de marginais que são patrocinados pela diretoria omissa do clube.
    Tem que punir o clube mesmo, para aprender a dar tratamento correto para marginais e racistas!

  • Nomerito diz: 1 de setembro de 2014

    Coloca-se a mão sobre a boca e grita-se o que quizer. O racismo é da natureza gremista. O que o Grêmio nunca imaginou é que um dia isto acabaria em lei. Agora, o Grêmio se ve numa situação delicada e de difícil situação. Tem jogadores negros por interesses vitoriosos. Isto a história e os fatos não desmentem. O estádio beira rio é o planeta dos macacos. Na torcida gremista, contem nos dedos, quantos negros tem. O clube precisa ser punido severamente, única forma de limpar esta mancha que persiste em sua alma castelhana.

Envie seu Comentário