Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Principal receita do clube, Quadro Social do Inter poderá bancar a folha salarial em 2015

26 de setembro de 2014 2

Ricardo Duarte

A partir de maio, o Quadro Social do Inter poderá sustentar a folha de pagamento do clube. Com a migração de sócios, com os novos valores cobrados, o Inter já faturou até agosto R$ 38,9 milhões com os seus associados, superando a verba da TV, que rendeu ao clube no mesmo período R$ 36,7 milhões. Em 2015, porém, o Quadro Social passará a render ao Inter R$ 7,5 milhões mensais. E será superior ao recurso da TV, que paga pouco mais de R$ 4,5 milhões mensais.

Para que os sócios consigam sustentar o futebol, porém, a folha atual precisará ser reduzida em R$ 1,5 milhão. O Inter hoje investe R$ 9 milhões a cada 30 dias para bancar a equipe. Em 2015, mesmo que o clube avance à Libertadores, é possível que haja tal redução.

O Inter conta atualmente com 103.900 sócios. A partir da estreia de Nilmar, possivelmente contra o Cruzeiro, o clube aposta que pode ter um aporte de mais de mil associados até o final do Brasileirão, fechando a temporada com 105 mil torcedores em seu quadro. Se avançar à Libertadores, este número pode crescer em 10%.

A evolução das receitas do Quadro Social do Inter (ano/arrecadação):
2005 – R$ 6.102.819
2006 – R$ 11.953.098
2007 – R$ 20.146.863
2008 – R$ 26.920.422
2009 – R$ 37.415.874
2010 – R$ 39.032.075
2011 – R$ 40.877.019
2012 – R$ 45.950.922
2013 – R$ 39.271.401
2014 – R$ 60 milhões (previsão)
2015 – R$ 76,5 milhões (previsão)

Comentários (2)

  • Giba diz: 26 de setembro de 2014

    Pra bancar pernas-de-pau como W. paulista vixi.. R. Moura vixiiiiiiiiiii, velhões como Dida, Juan, Indio, Igor, entre outros, poderíamos ser disparado o melhor time do Brasil sem dúvidas alguma, mas com o lento lerdo no poder e outros bruxos estamos sempre no quase.

  • Eduardo Magrone diz: 2 de outubro de 2014

    Com a receita do quadro social, espero, sinceramente, que o atual modelo de comprar jogadores veteranos, caros e de duvidosa eficácia, ao passo que se vende jovens e talentosas promessas seja profundamente alterado nos próximos anos. Se futebol é um negócio, então a Diretoria do Clube não pode ser intermediária de empresários, mas tem que negociar para elevar o nível técnico e competitivo da equipe, o que, lamentavelmente, não aconteceu. Não se pode passar quatro anos, gastando uma fortuna com o plantel e vencer apenas quatro campeonatos estaduais e uma Recopa. Mesmo que o Clube venha a ser campeão brasileiro esta ano, isto não altera a minha avaliação anterior.

Envie seu Comentário