Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Inter está próximo de anunciar o uruguaio Diego Aguirre como treinador

21 de dezembro de 2014 3

Foto: Jefferson Botega

Por Alexandre Ernst

As negativas de Tite, Luxemburgo e Mano Menezes, bem como a iminente transferência de Abel Braga para o futebol dos Emirados Árabes, fizeram com que o Inter repensasse sua estratégia para contratar o novo treinador. E o uruguaio Diego Aguirre aponta como o principal nome para comandar a equipe colorada na próxima temporada. Ontem à noite, os jornais do Uruguai anunciaram que Aguirre não se acertou com o Peñarol _ clube do qual é ídolo como jogador e treinador. O que deixa o ex-atacante livre para acertar com o Inter.
O vice-presidente de futebol Luiz Fernando Costa esteve à frente das negociações na última semana. Consultou os diretores Marcos Marino e Carlos Pellegrini na última sexta-feira e solicitou uma avaliação detalhada de Aguirre. Não queria repetir em 2015 o mesmo que acontecera com Jorge Fossati quatro anos antes. Havia o medo da direção de que, sem conhecer o grupo do Inter e o futebol brasileiro, a adaptação seria um empecilho. Desta forma, sabedores de que um estrangeiro estava cotado para a casamata, relatórios minuciosos sobre cada atleta do Inter estão prontos para serem entregues ao novo treinador.
Além de Diego Aguirre, o Inter conversou com Alejandro Sabella e Jorge Sampaoli. Sabella, argentino de 60 anos, vem de um vice-campeonato mundial com a Argentina e tem no currículo uma Copa Libertadores (2009) e um Apertura (2010) como treinador do Estudiantes de La Plata. Nos três anos à frente de Messi, Aguero e Higuaín, dirigiu a Argentina em 41 partidas. Teve 26 vitórias, dez empates e cinco derrotas, com aproveitamento de 69,5%. Já Sampaoli, tem a seleção do Chile, país-sede da Copa América de 2015, como o complicador. O Inter percebeu que o país dos Andes está armando um clima de Copa do Mundo para a competição da próxima temporada. Aos 54 anos, após ser a sensação da Copa do Mundo no Brasil _ levou o Chile às oitavas de final _ Sampaoli tem nas mãos a mais promissora geração chilena dos últimos anos.
Diego Aguirre esteve em Porto Alegre no dia 16, três dias após Vitorio Piffero vencer a eleição do Inter, e conversou com nomes importantes da direção colorada. Na metade deste ano, visitou Porto Alegre, conheceu o Beira-Rio e a Arena, além de mencionar sua vontade de dirigir uma equipe brasileira. Ganhou quatro títulos nos últimos dois anos, pelo Al-Gharafa, do Catar. No Oriente, inclusive, foi o treinador de Nilmar quando dirigia o Al-Rayyan.
Diego Aguirre é ex-atacante do Inter. Atuou no Gre-Nal do Século, em 1989, comandado por Abel Braga. O uruguaio tem 49 anos e na última vez que cruzou com o clube gaúcho, levou a melhor: eliminou o Inter de Paulo Roberto Falcão na Copa Libertadores de 2011, em pleno Beira-Rio. No comando do Peñarol, venceu por 2 a 1.

Comentários (3)

  • luis aslberto braga rodrigues diz: 21 de dezembro de 2014

    É impressionante como a Direção do Inter, nas mãos de uma pessoa experiente, como é o caso de Piffero, ainda não chegara a esta conclusão. Por favor, quem disse que os melhores técnico são brasileiros? Na minha opinião os Argentinos são bem melhores e, prova disto, é o sucesso que fazem no exterior, principalmente na Europa. O futebol é internacional e a todo momento apreciamos técnicos maravilhosos pelo mundo todo. Então, deixem este bairrismo de lado e vamos atrás de técnicos de outros países e, tenho certeza que imprimirão ao inter um futebol muito mais vistoso e competitivo do que aquele que vinha sendo aplicado pelo Abel, isto é, um time burocrático e sem criatividade.. Esqueçam dele. Parece que as pessoas são cegas!!! olha o trabalho que ele fez este ano no Inter. E o Tite… que seja feliz no Corinthians e que jamais se abram às portas, no futuro, para ele no Beira Rio. Se não der o Diego, busca-se Sabella ou outro.

  • joao antonio diz: 21 de dezembro de 2014

    Tomara q nao seja verdade, esta direçao está se mostrado amadora e pior incompetente, trazer tecnico estrangeiro nas vespera da Lb sem conhecer o grupo de jogadores ,tem tudo para dar errado. Da uma chance para clemer, entao q está em casa e conhece todo mundo.Marcelo deveria ter ganhado, o Pifero deixou tudo para ultima hora, nem treinador ele tinha acertado. Uma cartada de principiante infelizmente para nos colorado.

  • josé diz: 22 de dezembro de 2014

    O problema é o tempo de adaptação ao futebol brasileiro. Lembro que Fossati, Passarela e Gareca também fracassaram exatamente por falta de tempo. E a Libertadores está logo ali, não haverá tempo para um treinador estrangeiro dar padrão a uma equipe em fase de reestruturação.

Envie seu Comentário