Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Bolzan cria conselho político no Grêmio e convida Odone para troca de ideias

29 de dezembro de 2014 5
Diego Vara

Diego Vara

Promessa de campanha, a criação de um conselho político começa a ser colocada em prática pelo presidente do Grêmio Romildo Bolzan Júnior. O primeiro a ser ouvido para troca de ideias será o ex-presidente Paulo Odone.
O convite para um encontro foi feito por telefone, na semana passada. Só falta definir a data.
– Por civilidade, irei lá. Até porque não conheço as instalações administrativas da Arena. Sei que o quadro social ficou muito bonito. Vou ouvir o que ele quer falar – disse Odone a Zero Hora.
Na pauta, poderá entrar a discussão sobre a aquisição da gestão da Arena, cujas tratativas foram diretamente afetadas pelo envolvimento da OAS na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Segundo Odone, a compra sempre esteve em cogitação, desde a inauguração do estádio, no final de 2012. Mas ele vê dificuldade para que a construtora consiga substituir as garantias bancárias dadas em troca do financiamento.
– É um negócio que, com o tempo, necessariamente seria feito. Arenas não são investimentos típicos de construtoras. Essa é uma especialidade do clube. Mas talvez leve um ano para ser concretizado – projeta o ex-presidente.
Para Odone, a Arena “precisa funcionar”, independentemente da compra. Ele sugere a instalação de uma churrascaria do Grêmio, a inauguração do museu e de áreas comerciais como fatores que deem vida ao estádio. São projetos que, ele acredita, poderão alavancar metas como aumentar para 200 mil o número de associados, como o Barcelona.
– Isso é mais importante do que a gestão. A Arena não pode ser um elefante branco. O torcedor está desmotivado – diz.
Afastado do clube desde a derrota para Fábio Koff na eleição de 2012, Odone diz não cogitar neste momento um retorno no futuro.
– Estou vendo meus netos e a minha filha – desconversa.

Comentários (5)

  • Pedro diz: 29 de dezembro de 2014

    Bolzan fazendo o que sabe: política.

    Já que futebol não é a praia dele. Resta bajular os velhos coronéis do clube para se manter no poder.

  • Eduardo Fonseca diz: 29 de dezembro de 2014

    Que nunca mais volte ao clube. Esse cidadão quebrou o Grêmio com a ganância que nenhum outro presidente teve. É um absurdo não investigarem mais a fundo a negociação no caso Arena. E a imprensa também cala com relação ao que se comenta…

  • Luiz diz: 30 de dezembro de 2014

    Gostaria que opinasse dupla explosiva sobre ética da reportagem, vou relatar o que ouvi na rádio gaúcha:
    . Um repórter da gaúcha diz que o Taison tem propostas da Inglaterra, um futebol classe A, que está valorizado, fala no M City e coisas do gênero, que ele é o cara, o tal o bambam do momento e coisas assim. Em seguida entra outro entrevistando o Taison e lasca: tens propostas de outros clubes? e o Taison diz: sim tenho do Benfica e do Porto… ou seja de clubes, como todos respeito de segunda linha hoje no futebol europeu. Perceberam a cafagestagem que os repórtres estavam fazendo, promovendo o jogador? depois ficam nervosinhos quando o Siegmann falou que tinha gente demais na folha do clube…foi o Siegmann que disse. Esta é a seriedade a qual esatmos expostos dia a dia. FOI NA RÁDIO GAÚCHA APÓS O JOGO, CONFIRAM. POR PIOR QUE SEJA É SEMPRE MELHOR SER HONESTO.
    Bem dupla, qual sua opinião? acho que estes srs. deveriam no mínimo ser demitidos, pois desrespeitam a verdade, apenas isto e a rádio gaúcha e o grupo RBS “isentos” deveriam tomar providências. Pena, fico entristecido com esta pilantragem….meus ouvidos não merecem escutar determinados coisas, mas engraçado que é sempre com jogador do inter. Então, se possível, dentro da sua seriedade: SIEGMANN TINHA RAZÃO?
    Com a palavra a dupla explosiva, espero que se manifestam, não se omitam, como se omitiram no caso do patrocínio da Andrade de gutierres para a RBS que calou a a mídia na reforma beira rio, ou então no caso Aranha ou na defesa desesperada e desenfreada a este argentino desparafusado em cada uma que ele apronta. Espero um mínimo de dignidade e comentem, afinal são repórteres e deveriam defender a verdade acima de tudo. As pessoas sérias que acompanham futebol exigem uma resposta de quem fala a verdade, exigimos respeito.

  • osmar diz: 30 de dezembro de 2014

    Tem uns e outros aí que o rancor exala pelos poros. Isto faz mal para a saúde. A rivalidade não pode ser cega, desmedida e descompromissada. O ataque gratuito e a ofensa, embasada em ilações ou opiniões próprias, por certo que não merece resposta, quanto mais respeito.

  • Tiago diz: 30 de dezembro de 2014

    Luiz, três questões…
    1 – Fontes de um repórter normalmente são diferentes de outros. Ou seja, alguma fonte pode ter relatado o que algum representante do empresário do jogador sobre uma sondagem do M. City (não é a primeira sondagem do M.City ao Taison), mas como foi sondagem e não algo concreto pode nem ter chegado ao jogador (assim como o Lugano, o jogador do cofre que foi dito estar acertado com o ex-presidente Koff, perguntado numa entrevista este final de semana falou que NÃO CHEGOU NADA NELE). Resumindo, isso é algo normal no futebol atual pela quantidade de representantes que alguns jogadores tem;

    2 – Jogadores do Grêmio, as poucas revelações, também tem seus nomes vinculados a clubes europeus, Wallace mal jogou uma dúzia de vezes e já se falou em gigantes querendo ele. Isso é “normal” para vc por ser jogador do Grêmio?

    3 – Caso esteja tão incomodado e tristes com o que considera favorecimento ao Inter, vc poderia mudar simplesmente de veículo de comunicação. Isso é simples, basta mudar a frequência do rádio e o site que lê. Nos polparia de ler um texto alienado, amargo e lotado de rancor da empresa de uma família ilustre gremista…

Envie seu Comentário