Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Pela Libertadores, Inter tenta se reinventar na temporada

10 de março de 2015 1

Lauro Alves

O primeiro reflexo da derrota do Inter para o Juventude foi visto ontem à tarde, no CT Parque Gigante: o sistema tático mudou. Diego Aguirre deixou de lado o 4-2-3-1 e adotou o 3-5-2. A preparação não visa somente ao jogo de amanhã, contra o Aimoré, no Beira-Rio. Aguirre está de olho no Emelec. No dia 18, ele não poderá ser derrotado na cidade de Manta, caso contrário, pode se complicar no Grupo 4 – além de ter a sua sequência no clube interrompida.
Em seu primeiro 3-5-2, o técnico deverá escalar o time com Alisson; Alan Costa, Réver e Ernando; Léo, Nico Freitas, Nilton, Alex e Fabrício; Sasha e Vitinho. No treino, Aguirre posicionou apenas os alas, meias e atacantes. Os Alan Costa e Réver ficaram no time adversário – enquanto Ernando, que atuou os 90 minutos no Alfredo Jaconi, realizou apenas corridas.

Nico e Nilton ficaram responsáveis pela saída de bola desde o meio-campo. Ora com Alex – este mais próximo aos atacantes, Sasha e Vitinho -, ora com os novos alas, Léo e Fabrício. Três titulares, porém, estão fora, todos por lesão: D’Alessandro, Aránguiz e Nilmar. E ainda há Anderson, também em recuperação. Aguirre terá duas partidas para fazer com que a alteração de esquema de jogo dê certo, antes de embarcar para o Equador. Depois de receber o Aimoré, em casa, o Inter terá um difícil compromisso em Pelotas, contra o líder do Gauchão, o Brasil, na Boca do Lobo – uma vez que o Estádio Bento Freitas segue interditado.
na noite de domingo, após a derrota em Caxias do Sul, Diego Aguirre foi ao programa Bate Bola, da TV Com, fez um mea culpa pela falta de bom futebol do clube e confirmou a mudança na configuração da equipe.

- É possível que, fora de casa, adotemos um modelo de jogo com maiores precauções. Com os zagueiros que o Inter tem, o 3-5-2 é uma possibilidade real. Não estou de braços cruzados. Preciso fazer algo diferente do que tem sido feito – disse o treinador. – Ainda não temos um time. Mas o Inter voltará a ser o Inter – prometeu Aguirre.

Com os três zagueiros do 3-5-2, apenas um volante costuma ser utilizado no meio-campo. Assim, quando Aránguiz retornar ao time, possivelmente entrará na vaga do uruguaio Nico Freitas, e atuará como meia – deixando Nilton com a função de marcação. D’Alessandro deve ficar com a posição de Alex, enquanto Nilmar tem tudo para colocar Vitinho na reserva.

- Às vezes, é preciso mudar. Porque todas as equipes mudam, todas as equipes são diferentes – comentou Nico Freitas. – Aguirre é inteligente para saber como o Inter tem que jogar. E, nós, teremos que desempenhar o que ele pedir – acrescentou o volante, ao comentar a mudança de sistema.
Vice-campeão da Libertadores com o Peñarol de 2011, treinado por Diego Aguirre, o volante entende que a partida no Equador não definirá o destino colorado na Libertadores.

- O jogo contra o Emelec não decidirá nada, ainda restarão mais dois jogos (contra Universidad, em Santiago, e contra The Strongest, no Beira-Rio). Mas, ainda assim, precisamos vencê-los fora de casa – afirmou o volante.
O Inter tenta se reinventar na temporada. E encontrar um padrão de jogo em 2015. A mudança poderá começar a partir de amanhã.

O provável Inter, no 3-5-2, para enfrentar o Aimoré, amanhã, às 19h30min, no Beira-Rio: Alisson; Alan Costa, Réver e Ernando; Léo, Nico Freitas, Nilton, Alex e Fabrício; Sasha e Vitinho.

Comentários (1)

  • Davi diz: 10 de março de 2015

    Parabéns ao Aguirre. È muito raro ver um técnico disposto a rever seus conceitos e esquemas de jogo. Tenho admirado essa qualidade do Aguirre de fazer mudanças, em busca de encontrar a melhor formação. Além disso, devemos considerar que a maioria dos reforços do Inter, chegaram sem ritmo de jogo. E alguns titulares estão lesionados. Outro aspecto importante a favor do Aguirre é que os dois atacante titulares serão Nilmar e Lisandro (ótima contratação). Saudações. Davi

Envie seu Comentário