Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Diego Aguirre lamenta revés nos acréscimos: "Dói levar um gol no último minuto"

21 de maio de 2015 4

Ricardo Duarte

Assim como ocorreu no mata-mata com o Atlético-MG, o Inter terminou a partida de ida lamentando ter sofrido mais um gol no final. No Independência, o gol do empate em 2 a 2 surgiu aos 49 minutos do segundo tempo. Em Bogotá, a derrota aconteceu aos 46 minutos do segundo tempo. Apesar de abatido com o revés colombiano, o técnico Diego Aguirre aposta na sinergia torcida-time do Beira-Rio para seguir na Libertadores.

- Dói levar um gol no último minuto. São coisas que acontecem. Mas temos outra parte do jogo a disputar. Esse é o momento de pensar em coisas positivas, pensar que teremos o Beira-Rio lotado em uma semana. Vai ser muito difícil, mas é possível que o Inter possa se classificar – disse Aguirre.

Escudado pelos 100% de aproveitamento em casa na Libertadores, o técnico colorado poderá mexer na equipe, contando com o retorno de Geferson na lateral-esquerda (recuperado de uma artroscopia no joelho direita) e com Nilmar desde o início no ataque.

- Confio muito na minha equipe. Temos boa qualidade para conseguir a classificação. Sempre se joga melhor em casa. Tenho certeza: vamos buscar o resultado. É bom para nós definir em casa. Acredito mais do que nunca em nossa força _ comentou o técnico.

Vitorio Piffero fez coro a Aguirre. O presidente do Inter entendeu que a equipe recuou demais e não conseguiu perturbar o adversário. Aposta na reversão em casa.

- Nos culpamos. Não exercemos toda a pressão que exercemos nos adversários no Beira-Rio. Eles têm um time com vigor físico, são grandes, se impõem, é um bom time. Mas, no Beira-Rio, é diferente, Vamos apertar o adversário. Nos encolhemos para tentar nos defender – afirmou Piffero. – Já temos 15 mil sócios que realizaram o check in – emendou o dirigente, contando com um estádio lotado no dia 27.

Sasha lamentou a atuação da equipe no segundo tempo. E admitiu ter cansado:
- A altitude dificultou um pouco, fazer esse vai-e-volta é desgastante mesmo. Fomos meio que empurrados para trás, mas temos que manter o que estamos acostumados a fazer em casa.

Em casa, na Libertadores, o Inter bateu a Universidad de Chile por 3 a 1, o Emelec por 3 a 2, o The Strongest por 1 a 0 e o Atlético-MG por 3 a 1. Agora, precisará repetir as vitórias sobre chilenos e mineiros para avançar às semifinais – ou se preocupar apenas com o Brasileirão e com a Copa do Brasil.

Comentários (4)

  • Junior diz: 21 de maio de 2015

    Dói? Eu acho que não, Aguirre. Jogar no primeiro tempo com a estratégia de se defender, tudo bem, mas a equipe do Santa Fé é visivelmente inferior a do Atlético Mineiro. Vamos aos fatos: o Inter ontem, não marcou bem a equipe adversária, ao contrário do jogo no Horto, onde a equipe marcou no campo adversário e obrigou o Atlético a cometer erros, ontem, a equipe do Inter marcou atrás, não oferecendo riscos ao adversário.

    Quando acabou o primeiro tempo, eu tive a sensação de que o Aguirre ia ser ousado e buscar a vitória, pois o Santa Fé não estava dando tanta pressão. Mas não foi o que ocorreu, com as modificações do técnico adversário o Inter recuou, recuou, e lá pelos 38 min do segundo tempo, quando era pra modificar o time para dar algum medo no Santa Fé e segurar a bola no campo adversário, Aguirre, fez a besteira de colocar Nico Freitas e Réver, ali eu senti, perdemos o jogo. Dito e feito, e saiu barato, poderia ter sido 2 ou 3. Agora o Inter tem que jogar pra fazer 3 em casa, porque se jogar para fazer 2, vamos acabar fazendo 2, recuando, e tomando um castigo no final.

    Confio na equipe, espero que alguns jogadores tenham mais responsabilidade, o Valdívia não fez uma boa partida, teve uma chance boa no primeiro tempo se tivesse passado a bola para Sascha, mas quis inventar e tentar uma cobertura de muito longe, não é todo dia que se acerta, é melhor fazer o básico e do básico sai gol. Não sobe no salto alto Garoto, tens tudo pra ser um ótimo jogador, não pense que es craque porque não és, pés no chão e pra cima deles Inter. O gigante te espera, pra começar a festa!

  • Dorian R. Bueno diz: 21 de maio de 2015

    A VIDA É UMA MATEMÁTICA CONSTANTE !!!

    Em uma fração matemática aprendemos a dividir muitas partes em décimos, centésimos e milésimos.

    Numa fração de segundos já tive muitas inspirações para pegar o fio condutor da minha mente para orar por mim e pelos outros irmãos.

    Captei rapidamente o fio da meada durante um bate papo como amigos para não perder o rumo do diálogo.

    Aprendi na vida que quando vem de supetão uma ideia, precisamos registrá-la muito rapidamente para escrever uma crônica, compor um lindo louvor, músicas diversas, poemas, pensar certo antes de agir errado, fechar a boca antes de falar uma bomba atômica ou comer demais, escolher melhor o caminho a seguir, definir o voto para líder de turma na escola, em eleições para escolher os políticos que possam mudar o nosso país e não suas vidas para melhor, ser sábio e num milésimo de segundos apanhar e colocar a camisinha para se proteger de muitos minutos que poderão vir devido a sua falta de cuidado na hora do sexo imprudente.

    Muitas pessoas imprudentes perdem suas vidas por não ter diminuído em uma fração de segundos a velocidade do seu automóvel.

    Em milésimos de segundos no esporte já vimos um corredor ganhar uma corrida de fórmula um, atleta velocista bater seu recorde, nadador bater a borda da piscina ali no seu limite.

    No futebol tem jogadores concentrados que ganham a partida, até mesmo com um GOL salvador no último minuto ou décimo de segundos, antes mesmo do árbitro levar o seu apito até a boca encerrando a partida.

    Já os jogadores desconcentrados perdem e choram.

    O grande lance não é que o time perdeu o jogo no último suspiro por causa de um décimo, mas sim, que ele não acumulou energia, saúde, garra nos décimos anteriores que poderiam lhe dar um pouco mais de vida, e vencer seu adversário.

    É a tal história do acumulo de gordura, quando ela ainda existe pode nos dar uma pouco mais de expectativa ou vai matando-nos aos poucos.

    A vida continua INTERNACIONAL, e este texto quem sabe poderá gerar muitas reflexões para vencer o próximo jogo no Beira-Rio, totalmente energizado de pensamento positivo de todos para passar de fase na LBA 2015, mas sem sofrimento.

    Abs. Dorian R. Bueno – POA – 21.05.2015

  • FLAVIOFALEIRO -cascavel pr. diz: 21 de maio de 2015

    Oq dói msm é ver um treinador ser eudeusado e náo saber fazer substituicoes, todos os jogos fora de casa, náo interessa a qualidade do adversario, o inter joga na retranca, inclusive já jogou no gaucho com 2 laterais direito e 2 laterais esquerdo. ontem acabou com a forca dos garotos q sustentam este time, valdivia e sacha foram escalados de auxiliar de laterais.
    depois para finalizar, tirou dalessandro (msm náo jogando nada) é meia atacante e colocou um volante q nunca passa do meio de campo, depois tirou lisandro, o centroavante e colocou um ex-zagueiro q atende pelo nome de rever…. queria vencer?
    se um time ficar só dentro de sua propria area de defesa, é GARANTIDO q vai levar gols, mais uma vez este treinador teve mais sorte q juizo, mais 5 minutos e o inter seria goleado.

  • Carlos Alberto diz: 21 de maio de 2015

    O Inter mereceu a derrota. Jogou para empatar e todos sabem, incluindo Aguirre, que é batata: quem joga para empatar, perde. Tínhamos time para ganhar lá na Colombia, mas jogamos como pequenos e fomos apequenados.

Envie seu Comentário