Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Brasileirão"

Inter pode mudar patrocínio na camisa

24 de junho de 2015 26

Ricardo Duarte

Depois de muitos anos com o mesmo patrocínio nas camisetas, é possível que Inter e Grêmio passem a contar com investidores diferentes em suas camisetas. O contrato da dupla Gre-Nal com o Banrisul está chegando ao final. Expira em agosto. Hoje, o banco paga R$ 15 milhões por temporada a cada um dos clubes.

O Inter entende que merece receber mais do que o Grêmio. Colocará na mesa de negociações os títulos recentes e a exposição mundial que teve desde 2006 (o primeiro contrato com o banco foi firmado em 1998). Além disso, precisa aumentar as suas receitas — uma vez que encerrou a temporada passada com um déficit de R$ 49 milhões.

No Beira-Rio se exige um aumento de pelo menos 35%, o que faria com que o próximo interessado em morar no peito colorado desembolse R$ 20,2 milhões ao ano. O Banrisul tem a prioridade na renovação do contrato, desde que banque o que outros interessados prometem pagar.

No Inter, se diz que já há novos investidores na fila. E não há preocupação em se fazer uma negociação casada com o Grêmio.

Nilmar tenta, mas nem ele consegue salvar o Inter da derrota para o Corinthians

13 de junho de 2015 1

André Chaco/Lancepress!

Alisson
Duas boas defesas. Sem culpa nos gols. Nota 6

William
Oscilou durante o jogo. Bons avanços, mas com erros de marcação. 5

Alan Costa
Chutões, chutões e mais chutões. E ainda levou uma janelinha constrangedora. 3

Juan
Não conseguiu se antecipar a Love e fez a falta que resultou no gol de Jadson. 5

Ernando
Não é que ele está pegando jeito de lateral? Bem no apoio e na marcação. 6

Rodrigo Dourado
Talvez tenha sido afetado pela badalação da semana, com o assédio do Manchester United. 5

Nico Freitas
O Brasileirão, com jogadores mais habilidosos, deixa Nico em dificuldades e ele precisa apelar para as faltas. 4

Jorge Henrique
Parecia desatento em alguns lances. Perdeu um gol por displicência. 4

Alex
Conduziu o meio-campo com o auxílio de Nilmar. Faltou Jorge Henrique se apresentar mais para ajudá-lo. 6

Nilmar
Comandou o ataque do Inter com lances pessoais e marcou um golaço. 8

Rafael Moura
Você não está acostumado a ver Moura fazendo o que fez: uma assistência genial. 7

Vitinho
Dessa vez lhe faltou a energia de outros jogos. 5

Nilton
Foi a campo quando o Inter já perdia e precisava atacar. Pouco contribuiu. 4

Taiberson
Entrou no final. Sem nota

Inter não resiste à suave pressão do Corinthians e leva a virada no Itaquerão

13 de junho de 2015 0

Anderson Rodrigues/Estadão Conteúdo

Corinthians e Inter fizeram jus ao clássico que representam. Na Arena Itaquera, o time de Diego Aguirre saiu na frente, com um golaço de Nilmar, mas, no segundo tempo, a defesa falhou e não conseguiu suportar a leve pressão corintiana, que virou o jogo para 2 a 1. Com a nova derrota, o Inter volta a figurar na segunda página da tabela de classificação do Brasileirão. Na quinta-feira, mais uma partida fora de casa: contra o Figueirense, em Florianópolis.

Os comandados de Tite tomaram a iniciativa desde o começo da partida. O Corinthians era o dono do meio-campo e chagava com facilidade à área de Alisson. Só não marcava por falta de destreza de seus atacantes. O Inter de Rodrigo Dourado, Nico, Jorge Henrique e Alex encontrava problemas para concatenar um lance de ataque mais encorpado.
Ainda assim, o virtuosismo de Nilmar transformava a falta de articulação colorada em jogadas com alguma contundência. Foi Nilmar quem fez um cruzamento em curva, às costas da zaga, e nos pés de Jorge Henrique. O meia-atacante, porém, não conseguiu dominar a bola quando ficaria cara a cara com Cássio. Enquanto o Corinthians se aproximava de Alisson cobrando faltas (algumas perigosas e sem tanta necessidade assim, como cometeram Alan Costa e Nico Freitas, porque não tiveram a técnica necessária para os desarmes), Nilmar se passou de um cruzamento de Ernando, mas acertou uma bicicleta e recolocou a bola na cara do gol. Rafael Moura não dominou e a bola escapou para Alex, que bateu no cantinho, porém, sem força, facilitando a defesa do ex-goleiro do Grêmio.
Aos 30 minutos, o jogo já estava equilibrado uma vez mais, com ações de lado a lado. Mas, do lado vermelho, Nilmar era quem seguia brilhando. E, aos 40 minutos, o seu esforço foi recompensado. Alex passou para Nilmar, que encontrou Rafael Moura, que devolveu de primeira, com um passe perfeito para Nilmar, que sem deixar a bola quicar bateu no ângulo, sem chances para Cássio. Um golaço. O Corinthians não teve forças para reagir e o primeiro tempo chegou ao final com a vantagem colorada sacramentada.
No segundo tempo, com Vagner Love no lugar de Petros, o Corinthians foi para cima e também deixou generosos espaços para os contra-ataques. Curiosamente, a primeira chance de gol foi do Inter. Alex cobrou escanteio, Gil errou e Alan Costa cabeceou sozinho _ para fora.
O problema para o Inter é que os donos da casa nem precisaram pressionar para empatar. Uma vez mais, o Inter cometeu uma falta na entrada da área. Juan se agarrou em Love. E quando o adversário tem um bom cobrador de faltas como Jadson, fazer uma falta dessas é quase como chamar o gol do adversário. E foi o que aconteceu: Jadson acertou um chute indefensável, no ângulo direito.
Apesar do empate, o Inter seguiu atacando e não se intimidou com o renovado entusiasmo do Corinthians. Alex e Nilmar por pouco não fizeram. Mas, além de Love, o Corinthians já tinha Danilo em campo. Juntos, eles passaram a desconstruir o sistema defensivo do Inter. Aos 21 minutos, Renato Augusto invadiu a área e deu uma janelinha de vinheta em Alan Costa e bateu a gol. A bola acertou a trave e, no rebote, Love virou o jogo.
O Inter voltou à carga, acertou uma bola na trave, com Rafael Moura, e seguiu buscando o empate _ oferecendo o campo de defesa ao Corinthians, que chegou a fazer o terceiro gol, as que foi anulado, por impedimento de Dracena.
Apesar do esforço, o Inter não teve forças para empatar. Não resistiu à suave pressão do Corinthians, levou a virada, e segue sem vencer fora de casa no Brasileirão.

Cotação do Brasileirão: as notas para Palmeiras 1x1 Inter

04 de junho de 2015 3

Marcos Bezerra/Futura Press

Alisson
Duas boas defesas e ainda contou com Artur como anjo da guarda. 6

Ernando
Como lateral, apenas marca. A dificuldade de sempre para apoiar. 5

Paulão
Simplificou e afastou como pôde. Mas falhou no gol do Palmeiras. 4

Juan
Com sua experiência, acalmou a defesa nos momentos de pressão. 7

Artur
Ficou exposto e teve dificuldades contra Lucas e contra Dudu. 5

Nico
Ficou preso à marcação. Quando avançou, errou alguns passes. 4

Nilton
Outro que poderia ter avançado mais, mas que acabou jogando atrás. 5

Alex
Sem parceria, não conseguiu prender a bola ou armar jogadas mais contundentes. 4

Alan Ruschel
Tentou armar pela esquerda, auxiliar Alex, mas também encontrou dificuldades. 5

Valdívia
Prejudicado pela falta de apoio dos demais meio-campistas. 5

Nilmar
Era um pontinho vermelho, sozinho, entre diversos pontos verdes. Pouco conseguiu fazer. 5

Anderson
Com um toque de bola qualificado, conseguiu melhorar a saída da defesa para o ataque. 6

Rafael Moura
Entrou e fez o gol que evitou a derrota em São Paulo. 7

Vitinho
Em seu primeiro lance, fez o que os demais não haviam feito na partida inteira. 7

Muriel e Nilmar são os destaques dos suplentes do Inter no empate com o Vasco

23 de maio de 2015 2

Paulo Sérgio/Lancepress!

Muriel
Três defesas que evitaram uma nova derrota do Inter no Brasileirão. 8

Lucas Marques
Um início tímido. Cresceu ao longo do jogo, subindo ao ataque e acertando passes. 5

Paulão
Sem invencionices. Rebateu e afastou tudo o que pôde na zaga. 5

Réver
Esforçado, mas ainda longe daquele zagueiro campeão da América em 2013 com o Atlético-MG. 6

Geferson
Jogou 19 minutos e saiu lesionado. Sem nota

Nico Freitas
É limitado e sabe disso. Faz o básico. Marca e passa. 6

Nilton
Alguma dificuldade na marcação, mas com dois passes perfeitos para Nilmar. No segundo deles, gol. 7

Anderson
Dono de bom passe, deu uma saída de bola qualificada ao meio-campo. 7

Alex
Se desdobrou entre a armação e, depois, a lateral-esquerda, com um jogador a menos. 6

Alan Ruschel
Não é à toa que o reserva de Geferson é Ernando, um zagueiro improvisado. Ainda foi expulso. 3

Nilmar
Fez um teste para pegar o Santa Fe. Correu, desarmou adversários, fez, passou no exame e ganhou nota 8

Taiberson
Com ele, o Inter teve uma jogada de desafogo e conseguiu avançar mais ao ataque. 6

Vitinho
Com a sua força e velocidade, poderia ter feito bem mais no ataque. 4

Eduardo
Entrou com a defesa toda mexida e com o Inter atuando com 10 jogadores. 5

Investimentos no banco

10 de maio de 2015 1

Diego Vara

Até agora, dos sete reforços contratados pelo Inter no começo do ano, apenas Lisandro López se mostra em condições de ser titular do time de Diego Aguirre.

Léo
Em março, passou por artroscopia no joelho direito. Virou reserva de William. Tem 12 jogos pelo Inter e nenhum gol.

Réver
Não chegou a se firmar como titular. Depois, sofreu um entorse no tornozelo direito. Tem 12 jogos e 1 gol pelo Inter.

Nilton
Chegou para ser titular, perdeu espaço para Dourado e está fora do time há mais de três semana, devido a uma lesão muscular no adutor da coxa direita. Tem 15 jogos pelo Inter e ainda não fez gol.

Nico Freitas
Volante de confiança de Diego Aguirre, chegou para ser alternativa ao setor. Não estreou no Brasileirão porque cumpria suspensão ainda pelo futebol uruguaio. Tem 12 jogos pelo Inter e ainda não fez gol.

Anderson
Talvez a maior decepção do Beira-Rio. Ainda não provou ter condições de ser titular e vem sendo um reserva que pouco contribui quando vai a campo. Em março, sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda. Por questões técnicas, sequer foi relacionado para o jogo contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. Tem contrato por quatro anos com o Inter. Já soma 15 jogos pelo Inter e não fez gols.

Vitinho (na foto)
Outro que chegou para ser titular, alternativa de velocidade de chutes de média distância, mas, que até agora, pouco fez. Perdeu as finais do Gauchão devido a uma contusão no cotovelo esquerdo. Foi decepcionante contra o Atlético-PR. Tem 14 jogos e três gols pelo Inter.

Lisandro López
Chegou para ser reserva de Nilmar, mas, devido à lesão do atacante, vem se afirmando a cada jogo. Mesmo passando por uma artroscopia no joelho direito, já conta oito jogos e três gols pelo Inter. É o melhor investimento do clube até agora.

Goleado pelo Atlético-PR, Inter teve em Paulão e Vitinho as grandes decepções

10 de maio de 2015 1

Foto: GERALDO BUBNIAK / AGB/ESTADÃO CONTEÚDO

Alisson
Duas grandes defesas. Sem culpa nos gols. Nota 7

Léo
Ineficiente no apoio, falhou na cobertura a Walter. Nota 4

Paulão
Mal colocado, errou no gol de Walter, às suas costas. Fez um golaço. Contra. Nota 2

Réver
Ainda busca ritmo de jogo. Salvou um gol. Nota 5

Alan Ruschel
Foi da lateral-esquerda à lateral-direita com a mesma baixa produtividade. Nota 4

Silva
Estreante no time de cima, se limitou à marcação, sem invenções. Nota 5

Winck
Começou bem, interessado, mas, de repente, foi sumindo do jogo. Nota 4

Anderson
Até agora, nada indica que o Andershow de 10 anos atrás voltará um dia. Nota 4

Vitinho
Passes errados, uma falta na arquibancada e fácil desistência de alguns lances. Nota 3

Taiberson
Bem vigiado e sem espaço para correr, acabou aceitando a marcação e parando. Nota 5

Rafael Moura
Interessado desde o começo do jogo. Buscou o gol o tempo todo. Nota 6

Alex
Deu nova movimentação a um meio-campo inoperante. Nota 6

Valdívia
Com Alex, tentou consertar uma atuação coletiva ruim. Ficou na tentativa. Nota 6.

Alisson Farias
Entrou com o time bagunçado. Pouco acrescentou. Nota 5

Em Grêmio 3x3 Ponte Preta, Mamute é o destaque. Giuliano, a decepção

10 de maio de 2015 0

Ricardo Duarte

Por Adriano de Carvalho

Marcelo Grohe – Fez boas defesas. Mas deu rebote para o terceiro gol da Ponte. Nota 5

Galhardo – Apoiou e arriscou contra o gol adversário. Mostrou dedicação em campo. Nota 6

Geromel – Desta vez, comprometeu. Foi presa fácil para Rildo no segundo gol. Nota 4

Rhodolfo – Fez o que pôde, mas Biro-Biro e Rildo lhe causaram muita dor de cabeça. Nota 5

Marcelo Oliveira – Frágil na marcação. Sofreu com os avanços de Rodinei pelo seu lado. Nota 4

Walace – Tem imposição física. Mas sofreu para conter a movimentação de Renato Cajá. Nota 5

Maicon – Um pouco perdido na marcação. Ofereceu pouca resistência aos meias da Ponte. Nota 4

Lincoln – Começou inspirado. Mas caiu de ritmo no segundo tempo. Precisa de sequência. Nota 5

Giuliano – Muito apagado. Pouco se movimentou e tocou na bola. Saiu vaiado de campo. Nota 3

Luan – Um verdadeiro garçom. Deu duas assistências a Mamute e se movimentou bem. Nota 7

Yuri Mamute – Com oportunismo, fez dois gols. Fará falta enquanto estiver na seleção. Nota 8

Everton – Deu mais velocidade ao time. Puxou contra-golpes e levou perigo a Lomba. Nota 7

Matías – Entrou no segundo tempo e mostrou oportunismo ao marcar o terceiro gol. Nota 6

Douglas – Deu mais qualidade na bola parada. Cobrou escanteio para o gol de Matías. Nota 5

Alex se impõe como jogador histórico do Inter e clube renova contrato com o campeão mundial

08 de maio de 2015 2

Agência RBS

Alex permanecerá no Inter até junho de 2017. Jogador histórico do clube e único remanescente do Mundial de 2006, ele tem sido também um dos melhores jogadores do Inter de 2015. Acabou se impondo pela qualidade. Não se negou a jogar no interior do Rio Grande do Sul com o time reserva e foi um dos líderes do time de Diego Aguirre até aqui.
Estava angustiado com o silêncio do clube, em conversas que começaram a ser entabuladas ainda na gestão passada. Alex assegurou ao Inter que não assinaria um pré-contrato com Flamengo nem com Cruzeiro, os dois que o procuraram no começo do ano. Nessa sexta-feira, acertou a renovação com o Beira-Rio.

Os títulos de Alex pelo Inter:
Mundial Fifa de 2006
Copa Libertadores da América de 2006
Recopa Sul-Americana de 2007
Copa Sul-Americana de 2008
Copa Dubai de 2008
Campeonato Gaúcho de 2004, 2005, 2008, 2014 e 2015

Inter: o renegado agora veste azul

08 de abril de 2015 3

Divulgação Cruzeiro

Fabrício está oficialmente fora do Inter. Na tarde desta quarta-feira, o Cruzeiro confirmou a contratação por empréstimo do lateral-esquerdo até julho de 2016. O jogador reforçará o time mineiro no Estadual, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro — ele não pode jogar a Libertadores por já ter defendido o Inter na competição.

O lateral chega a Minas Gerais com valor fixado para a compra dos seus direitos econômicos ao fim do empréstimo — o preço estabelecido beira os R$ 4 milhões. Seu contrato com o Inter vai até julho de 2017. Ele é esperado em Belo Horizonte ainda nesta quarta.

A proposta oficial do Cruzeiro por Fabrício chegou ao Beira-Rio na manhã desta quarta. O desejo do Inter em negociar o jogador depois do episódio na partida contra o Ypiranga facilitou o negócio. Nas horas seguintes, o clube mineiro acertou os salários com o jogador de 28 anos, que estava no Inter desde 2011.

Ao final da tarde, Fabrício ingressou no BID como atleta do Cruzeiro.