Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Copa do Brasil"

Inter suspende organizadas. De novo

24 de julho de 2014 0

Mauro Vieira

O Inter suspendeu as torcidas organizadas Guarda Popular e Nação Independente pela briga entre seus integrantes depois da vitória sobre o Flamengo, no último domingo, em frente a um posto de gasolina a cerca de três quilômetros do Beira-Rio.

Os integrantes destas duas torcidas não poderão utilizar suas faixas, instrumentos musicais e não terão acesso ao estádio como integrantes de organizada pelos próximos dois jogos no Beira-Rio: contra Ceará e Santos.

Além disso, seis associados que estavam na lista dos 11 envolvidos na briga estão excluídos do quadro social do clube, e os outros cinco envolvidos não poderão se associar.

Não é a primeira vez que a Popular leva um gancho. Em outra ocasião, após o episódio Hierro – quando o então capo da torcida invadiu a antiga social e passou a agredir diversos torcedores -, a torcida chegou a ser extinta pelo Inter. E parece que não aprendeu.

O Inter possui cinco organizadas: Camisa 12, Força Feminina, Fico, Nação Independente e Guarda Popular.

Vem aí, o Anfiteatro Beira-Rio

16 de julho de 2014 0

Divulgação

Com o retorno do Beira-Rio ao Inter e para a BRio – a empresa responsável pela modernização do estádio -, novos projetos começam a ser implantados. Além das 44 lojas, que começarão a operar no estádio (lojas de marcas, lancherias, salão de beleza, lotéricas, entre outras), o Beira-Rio passará a ser palco de espetáculos. A BRio já negocia com diversas produtoras que operam shows em Porto Alegre.

Sem uma casa (que comporte público acima de 10 mil pessoas) na cidade, a BRio vai criar o Anfiteatro Beira-Rio: um palco montado atrás da antiga goleira do placar eletrônico (na foto, um exemplo do espaço destinado ao palco) e virado para as arquibancadas, com capacidade para até 13 mil espectadores, nas arquibancadas superior e inferior.

- É um local de fácil acesso, com bares e banheiros, ideal para shows deste porte. E o principal: será algo tão fácil de montar e de desmontar, que no dia seguinte pode até ter jogo, sem problema algum – disse o diretor comercial e de marketing da BRio, Felipe Apolonio.

Caminho do Gol será reativado. Por enquanto, apenas rumo ao Beira-Rio. Arena aguarda duplicação da Voluntários

15 de julho de 2014 15

Marcelo Oliveira

Matheus Bruxel

Iniciativa com maior visibilidade na Porto Alegre da Copa do Mundo, o Caminho do Gol, será uma estrutura permanente na cidade em dias de grandes jogos da dupla Gre-Nal. Inclusive com um segundo Caminho do Gol, do Mercado Público à Arena do Grêmio. O projeto, porém, deverá ficar para o segundo semestre de 2015, quando a Voluntários da Pátria estiver duplicada. Por enquanto, somente a rota do Mercado ao Beira-Rio, em uma reta de 3,5km, da Avenida Borges de Medeiros à Avenida Padre Cacique, pode ser utilizada.

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, em conjunto com a Brigada Militar e com o Ministério Público, é quem encabeça o plano para a manutenção do Caminho. Não há números oficiais, mas a estimativa é que mais de 600 mil pessoas tenham percorrido o trajeto do Mercado ao Beira-Rio durante os jogos do Mundial na cidade.

- O Caminho do Gol foi o destaque de Porto Alegre, é uma marca que ninguém nos tira. Já conversei com o presidente do Inter, Giovanni Luigi, para que sigamos com a ideia. O Inter quer reeditar o Caminho do Gol. E o Grêmio também quer: se há um Caminho do Gol em direção ao Beira-Rio, também é preciso haver um rumo à Arena – disse Fortunati.

Por enquanto, o Caminho do Gol será exclusivo para o Beira-Rio. E em dia de grandes jogos, de finais ou de Gre-Nais. Como ocorreu na Copa, a Borges de Medeiros será enfeitada com bandeirolas dos dois clubes. Para o primeiro Gre-Nal do novo Beira-Rio, em 10 de agosto, pelo Brasileirão, porém, não será possível reativar o projeto. A prefeitura só terá algum custo caso contrate bandas e artistas circenses, como ocorreu no Mundial.

- Estamos sem pernas para retomar o Caminho do Gol agora, em cima da Copa. O Caminho do Gol voltará e será algo permanente em Porto Alegre, mas ainda não temos um prazo definido _ comentou José Fortunati. – Assim que a Avenida Voluntários da Pátria estiver duplicada (o que deverá ocorrer em pouco mais de um ano, pois ainda há desapropriações em andamento), teremos um Caminho do Gol para o Grêmio. No momento, é arriscado montar o projeto rumo à Arena porque a Voluntários está com muito entulho pelo trajeto – justificou o prefeito.

Talvez a grande imagem da mundialista Porto Alegre tenha sido a Borges de Medeiros pintada em laranja e amarelo, quando holandeses e australianos deixaram o Largo Glênio Peres e caminharam ao Beira-Rio _ arrastando milhares de gaúchos e gaúchas, mesmo sem ingresso, só pela festa. Um dos poucos atos de violência registrado foi o assalto de um grupo de argentinos a um brasileiro, que teve ingressos para Argentina e Nigéria roubados no Caminho do Gol. De resto, a convivência foi pacífica.

- Acredito que o grande legado do Caminho foi a convivência entre as torcidas. Acredito que a manutenção deste projeto possa fazer com que as nossas duas grandes torcidas convivam em paz nas ruas outra vez. E até aumente o espeço do adversários nos estádios, em dias de clássicos. Na Copa, pinçamos os barrabravas das ruas. Em Gre-Nais, vamos trabalhar para tirar estas ervas daninhas também. Todos sabem quem eles são e tomaremos estas precauções para a nova etapa do Caminho do Gol – afirmou o prefeito.

Mesmo sem prazo, a retomada do Caminho do Gol ocorrerá caso a dupla Gre-Nal se encontre a partir das oitavas de final da Copa do Brasil ou se o Inter disputar algum jogo para decidir o Brasileirão ou a Copa do Brasil.

- O Caminho do Gol será retomado e ampliado. Tenho certeza que ele é o futuro da pacificação das nossas torcidas e da melhor convivência entre gremistas e colorados – finalizou José Fortunati.

 

Beira-Rio manterá preços dos ingressos para bancar o alto custo do novo estádio

15 de julho de 2014 4

Ricardo Duarte

O Beira-Rio pós-Copa manteve os preços praticados no início do Brasileirão. A direção do Inter alega que o estádio vive um novo momento. Assim, uma partida chamada de Classe A, como a desse domingo à tarde contra o Flamengo, surge como uma das mais caras para a torcida colorada no Brasileirão. A Inferior custará R$ 50 para os sócios e R$ 100 para os torcedores em geral. Já a Superior será vendida por R$ 40 para os associados e a R$ 80 para os não-sócios.
- Há diferenças nos preços dos jogos. Uma partida no domingo à tarde, contra um adversário de massa, tem ingresso mais caro do que uma na quarta-feira à noite contra um clube sem tanta torcida – explica o diretor de administração do Inter, José Amarante. – Não há risco de afastar o torcedor do estádio com os novos preços, pois a qualidade dos jogos mudou. A realidade do Beira-Rio é outra – emenda o dirigente.
O dirigente destaca que os preços serão mantidos e não haverá redução na tabela colorada. Amarante diz que apenas para abrir o novo Beira-Rio para jogos custa R$ 250 mil.
- O Beira-Rio hoje tem um custo quatro vezes superior ao antigo estádio. Uma renda R$ 1 milhão, com impostos, taxas e o cálculo do valor do ingresso para o sócio, nos deixa uma arrecadação de R$ 280 mil – afirma Amarante.
O Inter conta com 102,1 mil sócios em dia, sendo 21 mil deles com direito a ir aos jogos sem ingresso. Os demais 81,1 mil associados necessitam pagar para ir às partidas. A partir de janeiro, o quadro social deixará nos cofres do Beira-Rio uma renda mensal de R$ 6 milhões. Será a segunda maior arrecadação do clube, perdendo apenas para a TV. Hoje, ela é de R$ 5 milhões ao mês.
- Na retomada do Brasileirão, colocaremos 50 mil ingressos à venda. E tenho certeza que o Beira-Rio estará lotado para o clássico contra o Flamengo – finaliza José Amarante.

Quanto custaram os ingressos para Inter 0×1 Grêmio, no Brasileirão de 2012, o último clássico antes de o Beira-Rio fechar para a reforma?
Superior para sócios: R$30
Superior para a torcida em geral: R$60

Os ingressos para Inter x Flamengo, nesse domingo, pelo Brasileirão:
Inferior para sócios: R$ 50
Inferior para a torcida em geral: R$ 100

Superior para sócios: R$ 40
Superior para a torcida em geral: R$ 80

Inter renovará com Nike até 2018

14 de julho de 2014 4

Reprodução

Enquanto prepara o lançamento do seu uniforme para a temporada 2014/2015 – já pronto, com poucas mudanças com relação ao atual número 1, e que será apresentado nas próximas semanas -, o Inter trata da renovação de contrato com a Nike, a sua fornecedora de material esportivo. Apesar de a marca não ter obtido grandes títulos na parceria com o clube (desde 2012, quando o uniforme colorado passou a ser Nike foram três títulos estaduais), a renovação está sendo encaminhada. Inter e Nike renovariam o acordo até 2018. A Copa do Mundo no Beira-Rio e o sucesso do novo estádio ajudaram na condução das negociações. A Nike poderá pagar até R$ 18 milhões por temporada aos gaúchos – além de investir na loja do Beira-Rio e em outros produtos ligados ao Inter.

Será que o Inter acerta ao poupar Aránguiz? Na Copa do Mundo, ele jogou todas...

14 de julho de 2014 11

Renata Medeiros

Foto: Renata Medeiros

Será que Charles Aránguiz seria poupado se estivesse na Copa do Mundo com o Chile? O camisa 20 e melhor jogador do Inter na temporada está fora da partida de quinta-feira, contra o Corinthians, no Itaquerão, na retomada do Campeonato Brasileiro. Se o Inter ainda sonha ser campeão brasileiro, deveria enfrentar o poderoso Corinthians com carga máxima. Não vai. De cara, poupará Aránguiz. E colocará o limitado João Afonso em seu lugar.

Por quê? Devido a dores no joelho direito? Mas Aránguiz jogou como um leão contra a Holanda e contra o Brasil, já com a contusão – na vitória do Chile sobre a Espanha, o volante recebeu uma pancada no pé direito, em dividida com Koke, e que afetou o joelho.

O curioso é que Aránguiz (que segue realizando atividades físicas, separado dos demais atletas) foi um dos melhores em campo do bravo Chile contra o Brasil, em 28 de junho, quando entrou em campo pela última vez, antes de sair em férias, e se apresentar ao Inter, onde foi retirado dos treinos.

A questão é: por que Aránguiz será preservado diante de um dos postulantes ao campeonato, em um jogo que mesmo tendo o time completo a vitória já se mostraria algo complicada? Para voltar no fim de semana, contra o Flamengo, um dos moradores do Z-4 ou contra o Bahia, no dia 26?

Se Aránguiz estivesse com a seleção chilena também seria poupado? É claro que não. Ao que parece, para os do Beira-Rio, o jogo contra o Corinthians é final de Copa do Mundo.

A provável formação: Dida; Wellington Silva, Juan, Paulão e Fabrício; Willians, João Afonso, D’Alessandro, Alan Patrick e Jorge Henrique (Alex); Rafael Moura.

Inter erguerá estátua em tamanho natural para Fernandão. Memorial será preservado, mas camisa 9 não será aposentada

06 de julho de 2014 22

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Fotos: Ricardo Duarte

Nessa segunda-feira, no 30º dia da morte de Fernandão, o Inter pretende oficializar as homenagens ao ídolo. Serão nove ao total, simbolicamente à camisa do ex-capitão colorado.
O que já está certo: será construída uma estátua para Fernandão. Em tamanho natural, com 1m89cm de altura e a imagem que servirá como modelo será a do camisa 9 erguendo a taça do Mundial, em Yokohama (nas fotos).
A estátua, de bronze, será instalada no pátio do Beira-Rio, atrás do Memorial que os torcedores fizeram para Fernandão e próximo ao museu do clube. O Memorial também preservado e receberá uma nova cobertura, algo mais definitivo, a fim de imortalizar a homenagem da torcida ao capitão de 2006. O custo da estátua deverá ser superior a R$ 100 mil.
Além disso, o Inter aguarda uma resposta da CBF. O clube pediu uma licença para que a camisa número 9 não seja mais utilizada no Brasileirão. Assim, o atual 9, Wellington Paulista, passaria a ser o camisa 99. O número 9, porém, não será aposentado pelo Inter. Se ocorrer, será algo somente para o restante da temporada atual.
Neste domingo, o clube fez uma missa em homenagem a Fernandão, na igreja Nossa Senhora do Rosário, no centro de Porto Alegre.

Inter encerra fraca temporada catarinense e, antes de pegar o Corinthians, tenta contornar a crise do vestiário

06 de julho de 2014 6

Germano Rocato

Ao que tudo indica, de pouco valeram os dias catarinenses do Inter. O recesso no Brasileirão e a preparação em Santa Catarina mostraram dois amistosos de baixa qualidade técnica e um vestiário à beira de um ataque de nervos – demonstrado pela primeira vez na derrota para o Metropolitano, em Blumenau.

Willians e D’Alessandro, os dois principais jogadores da equipe no conceito de Abel Braga – sim, porque ao chegar o treinador anunciou que o seu time Willians e mais 10 e D’Alessandro é o seu capitão -, sequer atuaram neste sábado no 0 a 0 com o Joinville (na foto, acima). A punição aos dois pela briga no treino de sexta foi assistir ao amistoso na casamata da Arena Joinville. Não haverá sanção a eles. É possível que o Inter deixe vazar que multou os dois, mas apenas para consumo externo.

Na prática, D’Alessandro tomou as dores do clube contra Willians, que está vendo a sua fama de baladeiro crescer no Beira-Rio. O camisa 10, com sete temporadas e 12 títulos no Beira-Rio, se alça à condição de dono do vestiário e de um quase dirigente do Inter. Essa pode ser a sua última temporada no clube, dependendo de como será o final do ano. Por isso, tem em algum título nacional, Brasileiro ou Copa do Brasil, sua obsessão. Já o volante, estaria confirmando sua antiga fama e formando um bonde de baladeiros. E os dirigentes (os reais) sabem disto e tentam conter a sede de Willians. O camisa 8 está na mira da direção. É o lado mais fraco em comparação ao argentino. E suas atitudes pelo restante da temporada serão observadas.

Ao final do amistoso em Joinville, Abel Braga falou sobre os brigões:

- Não é legal (o soco, de D’Alessandro em Willians). O que tinha que fazer, eu fiz. Não posso colocar a mão na cabeça de ninguém. Tenho que tirar o máximo de cada jogador. E muitos eu já consegui mudar o comportamento. Falar do D’Alessandro atleta, caráter, homem, é brincadeira. Willians, no campo, ninguém corre tanto. Mas ele tem algumas coisinhas fora do campo que precisa melhorar.

Em tempo: o Inter retoma o Brasileirão no dia 17, contra o Corinthians, no Itaquerão.

O que há com o Inter de Abel Braga?

04 de julho de 2014 34

Bruno Alencastro

O que está acontecendo com o Inter? Parece que o recesso do Brasileirão fez muito mal ao time de Abel Braga. Nem é pelo fiasquento 3 a 2 para o Metropolitano, mas ao que tudo indica, a intertemporada não é das mais produtivas. Dos titulares, Dida, Paulão e Alex não foram a Blumenau e tampouco são certeza de jogar na retomada do campeonato – daqui a 13 dias, contra o reforçado Corinthians e no Itaquerão – pior cenário, quase impossível – e a lateral-direita segue uma incógnita. Para a sorte de Abel, Aránguiz voltará aos treinos a partir de terça-feira, em Porto Alegre.

Abel Braga tenta manter o foco do vestiário. Para isto, precisou dar aquela entrevista em Blumenau, dizendo que o segundo tempo, com os titulares, foi “excelente” e que “fiquei encantado” com o desempenho da equipe. Discurso externo, é claro. Aos jogadores, deve ter dito misérias. Nenhum treinador por ficar satisfeito ao ver os seus comandados levando três de um time da Série D.

E em meio aos treinos em gramados que também não são lá essas coisas (Abel chegou a detonar o campo onde ocorreu o amistoso contra o Metrô, dizendo que não poderia expor um time de 70 milhões de euros naquele gramado), ainda precisa segurar a onda de D’Alessandro. Foi o camisa 10 quem admitiu estar frustrado por não jogar a Copa do Mundo coma Argentina. Era a sua terceira e última chance de participar do Mundial e não foi chamado por Alejandro Sabella.

Pois parte desta decepção foi vista na expulsão contra o Metrô e, nesta sexta-feira, o destempero de ter dado um soco no peito de Willians, durante o treino no Costão do Santinho. D’Alessandro não será punido pela direção, Willians também não.

O argentino sempre foi esquentadinho, morrerá assim. E Willians também tem seu histórico de broncas no clube. Neste ano, Willians se desentendeu com Fabrício, mas houve intervenção antes que se pegassem. Nos tempos de Clemer, D’Alessandro e o grupo ficaram ao lado de Willians, depois que o então técnico agarrou o volante pela camisa e disse que era ele quem mandava no vestiário, em Caxias do Sul – episódio no qual Willians chegou a dizer que não voltaria mais ao Inter e só retornou depois que Newton Drummond, o Chumbinho, então gerente executivo, foi na casa do volante pedir desculpas formais em nome do clube.

Há também uma versão que conta ser 2014 a temporada definitiva sobre o futuro de D’Alessandro. O seu contrato com o Inter tem mais um ano de duração e ele sonha ser campeão brasileiro – ou da Copa do Brasil, qualquer título que o devolva à Libertadores. A chance é agora, pois disto dependeria uma possível renovação em 2015 – ou o retorno ao River Plate ou uma temporada no mundo árabe.

A partir desse sábado, quando o Inter realizará o seu segundo amistoso, dessa vez contra o Joinville (este um clube da Série B), Abel Braga precisará controlar os seus brigões. O Inter ocupa a quinta colocação no Campeonato Brasileiro, três pontos atrás do líder, Cruzeiro, mas se reforço pouco comparado a outros clubes. E o técnico precisará fazer o time voltar a jogar mais, como no começo da temporada. Além de esfriar a cabeça de suas estrelas.

Aránguiz será liberado pelo Inter para inaugurar a "Rua Charles Aránguiz", no Chile

03 de julho de 2014 4

AFP

Feliz do povo chileno, que pode homenagear os seus ídolos colocando os seus nomes nas ruas das cidades – ao contrário de homenagear políticos, nem sempre merecedores. Chegou a vez de Charles Aránguiz virar rua: a Charles Aránguiz Sandoval. Depois da Copa do Mundo, o camisa 20 da seleção chilena e do Inter deverá embarcar para Puente Alto, na Região Metropolitana de Santiago, a fim de descerrar a placa com o seu nome.

Eliminada pelo Brasil, a seleção chilena foi recebida com festa no retorno para casa. E Aránguiz foi escolhido um dos melhores jogadores da equipe de Jorge Sampaoli. Além do volante do Inter, o goleiro Claudio Bravo e o zagueiro Gary Medel também serão homenageados em suas cidades. Eduardo Vargas, ex-atacante do Grêmio, já tem uma avenida com o seu nome, em Renca, também na Região Metropolitana de Santiago.

Apesar do interesse do Chelsea em Aránguiz, o presidente do Inter, Giovanni Luigi, afirmou que dificilmente o chileno será negociado na janela de agosto. Depois de disputar a Copa do Mundo, Aránguiz recebeu férias e deverá se reapresentar ao clube na terça-feira.