Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Inter"

Desde 2000, quem ganha a primeira na semi costuma se classificar à final da Libertadores

16 de julho de 2015 33

Fernando Gomes

Desde 2000, as semifinais da Libertadores mostram que 70% dos clubes que disputam o jogo de ida em casa passam à finalíssima — como o Inter de 2010, contra o São Paulo. Nesse período, apenas três times que venceram a primeira partida em casa foram eliminados na de volta: o Corinthians caiu para o Palmeiras em 2000, o Cúcuta foi eliminado pelo Boca Juniors em 2007, enquanto que o Newell’s Old Boys vivenciou a sua tragédia contra o Atlético-MG em 2013.
Confira:

2000
Jogo de ida: Boca Juniors 4×1 América (MEX)
Jogo de volta: América 3×1 Boca Juniors
Classificado: Boca Juniors

Jogo de ida: Corinthians 4×3 Palmeiras
Jogo de volta: Palmeiras (5) 3×2 (4) Corinthians
Classificado: Palmeiras

2001
Jogo de ida: Cruz Azul (MEX) 2×0 Rosario Central (ARG)
Jogo de volta: Rosario Central 0×0 Cruz Azul
Classificado: Cruz Azul

Jogo de ida: Boca Juniors 2×2 Palmeiras
Jogo de volta: Palmeiras (2) 2×2 (3) Boca Juniors
Classificado: Boca Juniors

2002
Jogo de ida: Olimpia (PAR) 3×2 Grêmio
Jogo de volta: Grêmio (4) 1×0 (5) Olimpia
Classificado: Olimpia

Jogo de ida: São Caetano 2×0 América (MEX)
Jogo de volta: América 1×1 São Caetano
Classificado: São Caetano

2003
Jogo de ida: Boca Juniors 2×0 América de Cali (COL)
Jogo de volta: América 0×4 Boca Juniors
Classificado: Boca Juniors

Jogo de ida: Santos 1×0 Independiente Medellín (COL)
Jogo de volta: Independiente 2×3 Santos
Classificado: Santos

2004
Jogo de ida: Boca Juniors 1×0 River Plate (ARG)
Jogo de volta: Rivar Plate (4) 2×1 (5) Boca Juniors
Classificado: Boca Juniors

Jogo de ida: São Paulo 0×0 Once Caldas (COL)
Jogo de volta: Once Caldas 2×1 São Paulo
Classificado: Once Caldas

2005
Jogo de ida: Atlético-PR 3×0 Chivas Guadalajara (MEX)
Jogo de volta: Chivas 2×2 Atlético-PR
Classificado: Atlético-PR

Jogo de ida: São Paulo 2×0 River Plate (ARG)
Jogo de volta: River Plate 2×3 São Paulo
Classificado: São Paulo

2006
Jogo de ida: Chivas Guadalajara (MEX) 0×1 São Paulo
Jogo de volta: São Paulo 3×0 Chivas
Classificado: São Paulo

Jogo de ida: Libertad (PAR) 0×0 Inter
Jogo de volta: Inter 2×0 Libertad
Classificado: Inter

2007
Jogo de ida: Cúcuta (COL) 3×1 Boca Juniors
Jogo de volta: Boca Juniors 3×0 Cúcuta
Classificado: Boca Juniors

Jogo de ida: Grêmio 2×0 Santos
Jogo de volta: Santos 3×1 Grêmio
Classificado: Grêmio

2008
Jogo de ida: América (MEX) 1×1 LDU (EQU)
Jogo de volta: LDU 0×0 América
Classificado: LDU

Jogo de ida: Boca Juniors 2×2 Fluminense
Jogo de volta: Fluminense 3×1 Boca Juniors
Classificado: Fluminense

2009
Jogo de ida: Cruzeiro 3×1 Grêmio
Jogo de volta: Grêmio 2×2 Cruzeiro
Classificado: Cruzeiro

Jogo de ida: Estudiantes de La Plata 1×0 Nacional (URU)
Jogo de volta: Nacional 2×1 Estudiantes
Classificado: Estudiantes

2010
Jogo de ida: Chivas Guadalajara (MEX) 1×1 Universidad de Chile
Jogo de volta: Universidad 0×2 Chivas
Classificado: Chivas Guadalajara

Jogo de ida: Inter 1×0 São Paulo
Jogo de volta: São Paulo 2×1 Inter
Classificado: Inter

2011
Jogo de ida: Peñarol 1×0 Vélez Sarsfield
Jogo de volta: Vélez 2×1 Peñarol
Classificado: Peñarol

Jogo de ida: Santos 1×0 Cerro Porteño (PAR)
Jogo de volta: Cerro 3×3 Santos
Classificado: Santos

2012
Jogo de ida: Boca Juniors 2×0 Universidad de Chile
Jogo de volta: Universidad 0×0 Boca Juniors
Classificado: Boca Juniors

Jogo de ida: Santos 0×1 Corinthians
Jogo de volta: Corinthians 1×1 Santos
Classificado: Corinthians

2013
Jogo de ida: Olimpia (PAR) 2×0 Santa Fe (COL)
Jogo de volta: Santa Fe 1×0 Olimpia
Classificado: Olimpia

Jogo de ida: Newell’s Old Boys (ARG) 2×0 Atlético-MG
Jogo de volta: Atlético-MG (3) 2×0 (2) Newell’s
Classificado: Atlético-MG

2014
Jogo de ida: Nacional (PAR) 2×0 Defensor (URU)
Jogo de volta: Defensor 1×0 Nacional
Classificado: Nacional

Jogo de ida: San Lorenzo (ARG) 5×0 Bolívar (BOL)
Jogo de volta: Bolívar 1x 0 San Lorenzo
Classificado: San Lorenzo

Libertadores: Alisson, Valdívia e D'Alessandro são os destaques do Inter na vitória sobre o Tigres

15 de julho de 2015 1

Felix Zucco

Alisson
Foi um paredão à frente de Sobis e de Gignac. Salvou a vitória colorada. Nota 9

William
Atuação irregular na defesa. Pouco contribuiu no apoio. 5

Alan Costa
Deveria marcar Ayala, que pulou sozinho para fazer o gol. 4

Ernando
Envolvido por Sobis, teve dificuldade na contenção. 5

Geferson
Outro que passou trabalho contra Rafael Sobis. 5

Rodrigo Dourado
Preocupado com a marcação, subiu pouco. 7

Aránguiz
Não conseguiu ser o Charles Aránguiz da seleção chilena. 6

D’Alessandro
O capitão voltou. Fez gol, comandou o meio-campo e foi até de zagueiro. 8

Valdívia
Movimentação intensa no ataque, um gol, e auxílio à marcação. 8

Nilmar
A velocidade de sempre, mas perdeu os lances individuais contra os zagueiros. 6

Lisandro López
Foi presença constante na área. Duas boas conclusões. 7

Sasha
Deu novo gás ao ataque, mas ainda está longe de sua melhor forma. 6

Rafael Moura
Entrou no final. Sem nota

Inter bate Tigres e larga em vantagem na semifinal da Libertadores

15 de julho de 2015 0

Felix Zucco

O real Inter voltou a se apresentar na Libertadores. Após 49 dias de recesso na competição, o time de Diego Aguirre deu as caras uma vez mais, bateu o Tigres por 2 a 1 e, agora, precisa de um empate ou até mesmo derrota por um gol de diferença a partir do 3 a 2, no dia 22, em Monterrey, para disputar a sua quarta final do torneio e buscar o tricampeonato da América. Caso o Tigres vença por 1 a 0, eliminará o Inter. Vitória mexicana por 2 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Na outra semifinal, o River Plate leva a vantagem do 2 a 0 obtida sobre o Guarani-PAR, em Buenos Aires, para a decisão em Assunção.

Com um Beira-Rio rugindo, o Inter saiu de cara para a sua Copa do Mundo particular. Logo aos quatro minutos, o experiente volante uruguaio Arévalo Ríos tentou recuar para o goleiro da seleção argentina Guzmán, mas Nilmar desviou o passe. Ato contínuo, D’Alessandro recolheu a bola, se aproximou um pouco mais da área e bateu reto, no canto esquerdo de seu compatriota. Um gol que fez os mais de 41 mil colorados festejar e deixou os mexicanos boquiabertos com a rapidez do gol.
Mas a turma de Rafael Sobis ainda teria uma surpresa a mais. Aos nove minutos, a bola se ofereceu para Valdívia, na ponta direita da grande área. O cabeludo camisa 29 chegou chutando, a bola desviou no corpo de Ayala, que tentou salvar de carrinho, subiu, enganou Guzmán e caiu às costas do goleiro. E dentro do gol: Inter 2 a 0. Para a alegria de Enrique Carrera, o substituto do suspenso Aguirre à beira do gramado.
O Tigres tentou se encontrar a partir dos 15 minutos, quando tentou esboçar uma reação. Sobis se desentendeu com Geferson. Irritado com uma falta do lateral, se levantou e o agarrou pelo pescoço. O árbitro precisou intervir para separar o que poderia se transformar em briga.
O problema é que o 2 a 0 parecia ter deixado o Inter bem satisfeito. Cedo demais. Aos 22, Sobis cruzou na área e o zagueiro Ayala subiu sozinho para desviar de cabeça e descontar para 2 a 1 _ o Inter sofreu um gol que definitivamente não estava nos planos.
Coube a Sobis incendiar o jogo e provocar a reação mexicana. Aos 30, William foi desarmado no meio-campo e o seu erro só não proporcionou o empate porque Alisson fez grande defesa aos pés de Sobis. O Inter se encolheu, permitiu a pressão do Tigres e passou a jogar em esporádicos contra-ataques. Aos 36, Gignac deixou Ernando para trás, invadiu a área e parou no paredão Alisson. Ao final do primeiro tempo, o Tigres reclamou de um pênalti de Alan Costa em Aquino, que não foi marcado pelo árbitro.
- Não podemos mais levar gols, se não vai ficar complicado – alertou Rodrigo Dourado.
A segunda etapa começou com Sobis cabeceando sozinho para a defesa de Alisson. O Inter assustava a torcida _ que esperava pelo terceiro gol para poder se tranquilizar. Quem seguia mais contundente era o Tigres. Arévalos Ríos teve o empate a sua frente, com uma bola que sobrou limpa, quase na marca do pênalti. Mas, para a sorte do Inter, ele chutou para fora. O meio-campo colorado precisava de maior proteção.
Aos 11 minutos, o zagueiro da seleção mexicana Ayala invadiu as canelas de Lisandro López com um carrinho e foi expulso. Não demorou para que Sasha entrasse no lugar de Nilmar. O Inter tentava transformar o 11 contra 10 em uma vantagem real no placar. Lisandro, duas vezes, parou nas mãos de Guzmán. Apesar dos 37 minutos que teve à disposição para ampliar, pouco produziu e embarcará para o México com a vantagem mínima na bagagem, porém, sempre uma vantagem.

Inter pode mudar patrocínio na camisa

24 de junho de 2015 25

Ricardo Duarte

Depois de muitos anos com o mesmo patrocínio nas camisetas, é possível que Inter e Grêmio passem a contar com investidores diferentes em suas camisetas. O contrato da dupla Gre-Nal com o Banrisul está chegando ao final. Expira em agosto. Hoje, o banco paga R$ 15 milhões por temporada a cada um dos clubes.

O Inter entende que merece receber mais do que o Grêmio. Colocará na mesa de negociações os títulos recentes e a exposição mundial que teve desde 2006 (o primeiro contrato com o banco foi firmado em 1998). Além disso, precisa aumentar as suas receitas — uma vez que encerrou a temporada passada com um déficit de R$ 49 milhões.

No Beira-Rio se exige um aumento de pelo menos 35%, o que faria com que o próximo interessado em morar no peito colorado desembolse R$ 20,2 milhões ao ano. O Banrisul tem a prioridade na renovação do contrato, desde que banque o que outros interessados prometem pagar.

No Inter, se diz que já há novos investidores na fila. E não há preocupação em se fazer uma negociação casada com o Grêmio.

À espera do Inter na Libertadores, Tigres contrata mais um jogador no futebol europeu

23 de junho de 2015 5

Reprodução Instagram

Rival do Inter na semifinal da Libertadores, com jogos nos dias 15 e 22 de julho, o Tigres não para de contratar. O novo reforço é o meia mexicano Javier Aquino, contratado por empréstimo ao Villarreal.

Aquino, de 25 anos, jogador com passagem pela seleção nacional, e que estava atuando emprestado ao Rayo Valencano, deverá se apresentar para a pré-temporada do Tigres, na praia de Riviera Maya, nesta terça-feira.

O Tigres treina desde a manhã desta segunda-feira no Caribe mexicano.

Além de Aquino, o Tigres contratou o atacante nigeriano Ikechukwu Uche, o atacante francês André-Pierre Gignac, o meia mexicano Jürgen Damm, o também mexicano Jairo González, que atua como volante e como lateral-esquerdo, além de ter renovado o empréstimo de Enrique Esqueda, um de seus goleadores na Libertadores, em um investimento superior a R$ 75 milhões.

Nilmar tenta, mas nem ele consegue salvar o Inter da derrota para o Corinthians

13 de junho de 2015 1

André Chaco/Lancepress!

Alisson
Duas boas defesas. Sem culpa nos gols. Nota 6

William
Oscilou durante o jogo. Bons avanços, mas com erros de marcação. 5

Alan Costa
Chutões, chutões e mais chutões. E ainda levou uma janelinha constrangedora. 3

Juan
Não conseguiu se antecipar a Love e fez a falta que resultou no gol de Jadson. 5

Ernando
Não é que ele está pegando jeito de lateral? Bem no apoio e na marcação. 6

Rodrigo Dourado
Talvez tenha sido afetado pela badalação da semana, com o assédio do Manchester United. 5

Nico Freitas
O Brasileirão, com jogadores mais habilidosos, deixa Nico em dificuldades e ele precisa apelar para as faltas. 4

Jorge Henrique
Parecia desatento em alguns lances. Perdeu um gol por displicência. 4

Alex
Conduziu o meio-campo com o auxílio de Nilmar. Faltou Jorge Henrique se apresentar mais para ajudá-lo. 6

Nilmar
Comandou o ataque do Inter com lances pessoais e marcou um golaço. 8

Rafael Moura
Você não está acostumado a ver Moura fazendo o que fez: uma assistência genial. 7

Vitinho
Dessa vez lhe faltou a energia de outros jogos. 5

Nilton
Foi a campo quando o Inter já perdia e precisava atacar. Pouco contribuiu. 4

Taiberson
Entrou no final. Sem nota

Inter não resiste à suave pressão do Corinthians e leva a virada no Itaquerão

13 de junho de 2015 0

Anderson Rodrigues/Estadão Conteúdo

Corinthians e Inter fizeram jus ao clássico que representam. Na Arena Itaquera, o time de Diego Aguirre saiu na frente, com um golaço de Nilmar, mas, no segundo tempo, a defesa falhou e não conseguiu suportar a leve pressão corintiana, que virou o jogo para 2 a 1. Com a nova derrota, o Inter volta a figurar na segunda página da tabela de classificação do Brasileirão. Na quinta-feira, mais uma partida fora de casa: contra o Figueirense, em Florianópolis.

Os comandados de Tite tomaram a iniciativa desde o começo da partida. O Corinthians era o dono do meio-campo e chagava com facilidade à área de Alisson. Só não marcava por falta de destreza de seus atacantes. O Inter de Rodrigo Dourado, Nico, Jorge Henrique e Alex encontrava problemas para concatenar um lance de ataque mais encorpado.
Ainda assim, o virtuosismo de Nilmar transformava a falta de articulação colorada em jogadas com alguma contundência. Foi Nilmar quem fez um cruzamento em curva, às costas da zaga, e nos pés de Jorge Henrique. O meia-atacante, porém, não conseguiu dominar a bola quando ficaria cara a cara com Cássio. Enquanto o Corinthians se aproximava de Alisson cobrando faltas (algumas perigosas e sem tanta necessidade assim, como cometeram Alan Costa e Nico Freitas, porque não tiveram a técnica necessária para os desarmes), Nilmar se passou de um cruzamento de Ernando, mas acertou uma bicicleta e recolocou a bola na cara do gol. Rafael Moura não dominou e a bola escapou para Alex, que bateu no cantinho, porém, sem força, facilitando a defesa do ex-goleiro do Grêmio.
Aos 30 minutos, o jogo já estava equilibrado uma vez mais, com ações de lado a lado. Mas, do lado vermelho, Nilmar era quem seguia brilhando. E, aos 40 minutos, o seu esforço foi recompensado. Alex passou para Nilmar, que encontrou Rafael Moura, que devolveu de primeira, com um passe perfeito para Nilmar, que sem deixar a bola quicar bateu no ângulo, sem chances para Cássio. Um golaço. O Corinthians não teve forças para reagir e o primeiro tempo chegou ao final com a vantagem colorada sacramentada.
No segundo tempo, com Vagner Love no lugar de Petros, o Corinthians foi para cima e também deixou generosos espaços para os contra-ataques. Curiosamente, a primeira chance de gol foi do Inter. Alex cobrou escanteio, Gil errou e Alan Costa cabeceou sozinho _ para fora.
O problema para o Inter é que os donos da casa nem precisaram pressionar para empatar. Uma vez mais, o Inter cometeu uma falta na entrada da área. Juan se agarrou em Love. E quando o adversário tem um bom cobrador de faltas como Jadson, fazer uma falta dessas é quase como chamar o gol do adversário. E foi o que aconteceu: Jadson acertou um chute indefensável, no ângulo direito.
Apesar do empate, o Inter seguiu atacando e não se intimidou com o renovado entusiasmo do Corinthians. Alex e Nilmar por pouco não fizeram. Mas, além de Love, o Corinthians já tinha Danilo em campo. Juntos, eles passaram a desconstruir o sistema defensivo do Inter. Aos 21 minutos, Renato Augusto invadiu a área e deu uma janelinha de vinheta em Alan Costa e bateu a gol. A bola acertou a trave e, no rebote, Love virou o jogo.
O Inter voltou à carga, acertou uma bola na trave, com Rafael Moura, e seguiu buscando o empate _ oferecendo o campo de defesa ao Corinthians, que chegou a fazer o terceiro gol, as que foi anulado, por impedimento de Dracena.
Apesar do esforço, o Inter não teve forças para empatar. Não resistiu à suave pressão do Corinthians, levou a virada, e segue sem vencer fora de casa no Brasileirão.

Cotação do Brasileirão: as notas para Palmeiras 1x1 Inter

04 de junho de 2015 3

Marcos Bezerra/Futura Press

Alisson
Duas boas defesas e ainda contou com Artur como anjo da guarda. 6

Ernando
Como lateral, apenas marca. A dificuldade de sempre para apoiar. 5

Paulão
Simplificou e afastou como pôde. Mas falhou no gol do Palmeiras. 4

Juan
Com sua experiência, acalmou a defesa nos momentos de pressão. 7

Artur
Ficou exposto e teve dificuldades contra Lucas e contra Dudu. 5

Nico
Ficou preso à marcação. Quando avançou, errou alguns passes. 4

Nilton
Outro que poderia ter avançado mais, mas que acabou jogando atrás. 5

Alex
Sem parceria, não conseguiu prender a bola ou armar jogadas mais contundentes. 4

Alan Ruschel
Tentou armar pela esquerda, auxiliar Alex, mas também encontrou dificuldades. 5

Valdívia
Prejudicado pela falta de apoio dos demais meio-campistas. 5

Nilmar
Era um pontinho vermelho, sozinho, entre diversos pontos verdes. Pouco conseguiu fazer. 5

Anderson
Com um toque de bola qualificado, conseguiu melhorar a saída da defesa para o ataque. 6

Rafael Moura
Entrou e fez o gol que evitou a derrota em São Paulo. 7

Vitinho
Em seu primeiro lance, fez o que os demais não haviam feito na partida inteira. 7

Libertadores: Tigres perde seu goleador para a semifinal contra o Inter

28 de maio de 2015 7

AFP

Adversário do Inter na semifinal da Libertadores, o Tigres perderá uma de suas peças mais importantes para o mata-mata com os colorados: o atacante Enrique Esqueda.

Goleador do time na Libertadores, com quatro gols, ao lado de Rafael Sobis e do equatoriano Joffre Guerrón. Ocorre que Esqueda, que disputará a Copa América com a seleção mexicana, pertence ao Pachuca. O empréstimo ao Tigres chegou ao fim e o clube de Monterrey não tem opção de compra. Além de Esqueda, o Tigres também terá que devolver ao Pachuca o meia Dieter Villalpando.

A direção mexicana, porém, já se mobiliza para buscar reforços para a semifinal. Tentará a contratação do atacante nigeriano Iker Uche, do Villarreal (ESP).

— Estamos buscando dois ou três para chegar nos torneios que estamos participando. Queremos chegar nas finais — disse o presidente do Tigres, Alejandro Rodríguez, ao jornal mexicano Récord.

Juan e D'Alessandro, os destaques do Inter na vitória libertadora sobre o Santa Fe

27 de maio de 2015 3

Felix Zucco

Alisson
Uma partida segura, mesmo quando recebeu todos os passes da zaga. 8

William
Uma vez mais, peça importante na mecânica do ataque colorado. 7

Ernando
Dessa vez, bem por cima e um bom complemento a Juan. 7

Juan
A sua melhor partida no ano. Firme na defesa e no ataque. 9

Geferson
Mesmo voltando de lesão, encarou os colombianos na força. 7

Rodrigo Dourado
Foi o cão de guarda da zaga. E ainda teve forças para avançar. 7

Aránguiz
Junto com Dourado, tratou de controlar a bola no sistema defensivo e melhorar o passe. 7

D’Alessandro
Entrega total, durante os 90 minutos. Um segundo tempo de Copa. 9

Sasha
Saiu lesionado aos 14 minutos. Sem nota

Lisandro López
Jogou como atacante e como volante. 7

Nilmar
Tentou puxar os contra-ataques. Saiu lesionado. 6

Valdívia
Incansável. Buscou o jogo o tempo todo e foi o alvo preferido das faltas. 8

Alex
Importantíssimo para a pressão final do segundo gol. 7

Rafael Moura
Entrou no final para participar do gol da classificação. 8