Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "abel"

Nova comissão técnica do Inter custará metade do que Abel Braga e sua turma recebiam

22 de dezembro de 2014 11

Foto: Jefferson Botega

Arquivo

Vitorio Piffero avisou que investiria no mercado platino. Entende que, com os inflacionados preços do mercado brasileiro, buscar uruguaios, argentinos, paraguaios e chilenos gera um custo-benefício melhor. É o caso do novo técnico e sua comissão. Abel Braga, seus auxiliares, preparador físico e de goleiros custavam pouco mais de R$ 800 mil mensais. A Diego Aguirre, Fernando Piñatares (preparador físico) e Enrique Carrera (preparador de goleiros), o Inter pagará cerca de R$ 400 mil mensais. Assim, no entendimento da nova direção, sobre mais dinheiro para investir em jogadores. Piffero não vê problemas em manter uma folha mensal alta, na casa de até R$ 15 milhões. Quer um time forte, em condições de ganhar pelo menos algum título importante em 2015.

Após duplo "não", de Abel e de Mano, Inter já mira "descartado" estrangeiro. Mas... Celso Roth vem aí?

19 de dezembro de 2014 2

Arquivo Rádio Gaúcha

* Com Alexandre Ernst
A nova gestão do Inter começa a colecionar negativas dos mais variados treinadores. Depois de Tite e de Luxemburgo, as últimas horas foram de revés com outros dois técnicos: Abel Braga e Mano Menezes. Na noite de quinta-feira, um telefonema de 20 minutos encerrou qualquer possibilidade do retorno de Abel ao Beira-Rio. Ao menos agora. De Miami, Abel Braga disse ao presidente Vitorio Piffero que precisa cuidar de questões pessoais no Rio de Janeiro, nos primeiros meses de 2015. Aproveitará para descansar e, em maio, rumará para os Emirados Árabes, a fim de assumir outra vez o Al-Jazira. Assinará por 9 milhões de euros (R$ 29,2 milhões) com os árabes.
Mano pulverizou com as chances de a nova direção contar com um treinador de Seleção Brasileira. Em contato com um emissário colorado, ele alegou que pretende tirar férias nos primeiros meses da nova temporada, viajar por outros mercados e se reciclar profissionalmente.
- Os trabalhos frente a Flamengo e Corinthians desgastam o profissional. Não apenas na questão física, mas, principalmente, na mental – afirmou Mano, durante jogo beneficente, em Venâncio Aires.
E agora?
Agora, o Inter será obrigado a rever uma vez mais o seu discurso e encartar mais um “descartado”: um estrangeiro. O argentino Jorge Sampaoli, técnico da seleção chilena, de Aránguiz, e amigo de D’Alessandro. Sampaoli virá ao Beira-Rio no dia 27, a convite de D’Alessandro, será um dos treinadores da partida beneficente Lance de Craque. Será também a oportunidade para que a nova direção possa conversar olho no olho com o comandante do Chile. Diego Aguirre, ex-atacante do Inter e um dos gringos cotados anteriormente, assinou com o Peñarol. Piffero e Luiz Fernando Costa, o vice de futebol do Inter, entendem que um estrangeiro terá dificuldades em se adaptar rapidamente ao futebol brasileiro. Porém, com apenas a Libertadores como grande torneio no semestre, repensariam tal conceito. Poderia começar o Brasileirão já familiarizado com o país e com os jogadores brasileiros.
Enquanto isto, ainda que seja um nome que desagrade boa parte da torcida, a presença de Celso Roth será constante até que se defina o treinador. Ou que Roth seja chamado, como última alternativa, dias antes de começar a temporada 2015.

Mano Menezes abre as portas para treinar o Inter e clube prepara oferta ao técnico

19 de dezembro de 2014 1

Alexandre Ernst

O nome de Mano Menezes volta a ganhar força como um dos cotados para assumir o Inter na Libertadores. Na noite desta quinta-feira, durante partida beneficente na cidade de Venâncio Aires, o treinador se mostrou aberto à possibilidade de trabalhar no Beira-Rio a partir de janeiro. A informação foi muito bem recebida nos gabinetes colorados.

- Foi uma declaração interessante, é bom saber que ele está disposto a trabalhar no Brasil. Trata-se de um nome de ponta, efetivamente – disse o vice de futebol do Inter, Luiz Fernando Costa. – Eu já sabia que ele tinha esta disposição, mas isto foi bom para desmistificar. Mano nunca esteve descartado. Se falava que gostaria de trabalhar no Exterior, mas ele abriu esta outra porta agora – acrescentou o dirigente.

Com a volta de Mano Menezes como nome forte para assumir o Inter (em um primeiro contato com o empresário de Mano, Carlos Leite, um emissário colorado havia escutado como resposta que ele desejava tirar férias no primeiro semestre de 2015), o clube poderá preparar uma oferta ao treinador ainda nesse final de semana. Assim, o Inter volta a trabalhar em diversas frentes. Caso não tenha sucesso com Mano, ainda haveria a chance de buscar uma reconciliação com Abel Braga. Enquanto Celso Roth surgiria como uma espécie de curinga. Entre os colorados ilustres que gostariam de ver Mano comandando a equipe na Libertadores está o ex-presidente Fernando Carvalho.

Desde a eleição de Vitorio Piffero, a nova direção do Inter tentou, sem sucesso, acordos com Tite e com Vanderlei Luxemburgo – além de deixar as portas abertas para a volta de Abel. Luiz Fernando Costa deseja anunciar o nome do técnico para a Libertadores até a primeira semana de janeiro.

As declarações de Mano:
Questionado sobre a possibilidade de assumir o Inter na Libertadores, em vez de sair em férias no começo da nova temporada, Mano Menezes, ex-treinador do Corinthians, respondeu:
- Não está apenas em ouvir uma proposta, está em ouvir um projeto. Minha ideia é descansar, aprender e me reciclar. Mas o futebol é dinâmico e você muda os planos à medida que as coisas acontecem.

- Meus trabalhos na Seleção e no Corinthians foram de remontagem de grupo. Quero um planejamento, algo sólido. O Inter disputa uma Libertadores, mas não é só ela que interessa. Quero treinar um time que me dê condições de vencer todas as competições.

* Com Alexandre Ernst

Inter oferecerá aumento salarial ao supervalorizado Abel Braga. Celso Roth ganha corpo como alternativa

18 de dezembro de 2014 0

Fernando Gomes

Arquivo ZH

Com um mercado cada vez mais restrito para o emprego de técnico do Inter na Libertadores, a nova direção colorada começa a dar suas últimas cartadas. Mano Menezes avisou que não deseja trabalhar no primeiro semestre de 2015, mas… não descartou assumir o Inter.

Enquanto isto, Abel Braga está magoado, mas já teve tempo para pensar e, a partir de sábado, quando desembarcar no Rio, após férias em Miami, começará a ser procurado por pessoas ligadas ao Inter – até D’Alessandro poderá ser solicitado a telefonar a Abel, a fim de pedir seu retorno. O clube insistirá em manter o seu último treinador, até mesmo pagando mais dos que os R$ 550 mil que ele recebia, e ainda que não haja a certeza que estes interlocutores conseguirão convencê-lo a aceitar ser chefiado por Vitorio Piffero.

Em meio a isto, a figura de Celso Roth começa a ganhar corpo sobre o Beira-Rio.

Dias antes da eleição, Piffero conversou com Roth. De maneira informal, no aniversário de um amigo em comum. Roth está sem clube, tem passado os dias entre as suas casas de Caxias do Sul e Atlântida. Recusou a oferta de R$ 100 mil mensais para trabalhar com Eurico Miranda, no Vasco. Uma negociação com o mundo árabe não avançou. Foi sondado 40 dias atrás, mas não houve acerto. É um nome que já começa a circular nos bastidores do novo Inter – apesar da possível rejeição da torcida.

Enquanto isto, o vice de futebol para 2015, Luiz Fernando Costa, mantém o firme o mantra de que está buscando treinador e reforços, mas sem pressa. E sem descartar ninguém.
- Abel e Mano são dois bons treinadores, dois bons nomes. Um tem os maiores títulos do Inter. O outro, foi técnico da Seleção Brasileira e chegou ao vice-campeonato da Libertadores (em 2007, com o Grêmio) _ respondeu Costa, ao ser questionado sobre os dois nomes prioritários do momento.

E Celso Roth?
- Não descarto nem encarto. É um homem honesto, trabalhador, campeão da Libertadores. Não recebi veto nem exclusão de nome algum por parte do Vitorio Piffero. Ele me disse: “Trabalha onde tu achar que tens que trabalhar”. E é isto que estou fazendo – afirmou o vice de futebol.

Costa admite que as suas primeiras horas como dirigente de vestiário foram “tumultuadas”. Não estava acostumado à correria do departamento de futebol, ainda não foi reconhecido pelos torcedores nas ruas nem passou por cobranças públicas. Insiste que não tomará decisões açodadas.
- Não estou demorando (para contratar o técnico), estou trabalhando com cautela para acertar. Não é morosidade, é estratégia. Até 7 de janeiro (data da reapresentação) já deveremos ter um técnico contratado – revelou o dirigente.

Enquanto Luiz Fernando Costa entende que um treinador estrangeiro deverá ter dificuldades para se adaptar ao futebol brasileiro, admite que a regra não vale para jogadores. O Inter poderá contratar de dois a a três novos estrangeiros (incluindo o meia uruguaio Arrascaeta).
- O mercado sul-americano é muito bom, pelo material humano e pelos valores, mais baixos que no Brasil. As negociações que estavam em andamento (com o meia Arrascaeta, o volante Nilton e o zagueiro Henrique) vão evoluir e serão concretizadas, se forem boas para o clube – destacou Costa.

O certo é que haverá uma reformulação no elenco para 2015. É possível que haja uma mudança de até 10 jogadores do grupo que encerrou a temporada. Além de compras e vendas, o Inter deverá apostar em troca-trocas de atletas com outros clubes.
- Não vou fazer lista de dispensas. Mas é claro que tentarei reduzir a folha para reinvestir nela. Temos um grupo valorizado, que foi terceiro lugar no Brasileirão, e poderemos partir para algumas trocas também – concluiu Luiz Fernando Costa.

E se... Abel Braga disser "não" ao Inter?

09 de dezembro de 2014 26

Fernando Gomes

Vitorio Piffero anunciou que quer Abel Braga comandando o Inter na Libertadores, caso seja eleito nesse sábado. Mas… será que Abel quer o Inter com Piffero? Nos bastidores, o treinador se mostra aborrecido com o seu vice de futebol em 2006 por não ter sido considerado o Plano A da candidatura até ontem à noite - quando de forma surpreendente Piffero revelou a preferência pela manutenção do técnico.

Abel tem proposta para assumir o Al-Jazira a partir de maio – ele trabalhou no clube dos Emirados Árabes de 2008 a 2011. Por um salário beeeeem maior que os R$ 550 mil mensais que recebeu até há pouco no Inter. E estaria disposto a aceitar tal convite, caso Marcelo Medeiros não vença a eleição presidencial colorada. Medeiros ganhou a confiança de Abel ao assegurar a sua manutenção no clube ainda lá atrás, após a goleada por 5 a 0 para a Chapecoense.
Portanto, apesar de ser o atual bem amado de todos as chapas, não é uma certeza a permanência de Abel Braga no Beira-Rio para a disputa de mais uma Libertadores com o Inter.

Tite próximo do Corinthians. Inter fica entre Abel Braga e Mano Menezes para comandar o time na Libertadores

08 de dezembro de 2014 4

Daniel Augusto/Divulgação Corinthians

Segundo o repórter Wanderley Nogueira, da Rádio Jovem Pan, de São Paulo, Tite será o técnico do Corinthians em 2015. O treinador caxiense já teria encaminhado acerto com o clube paulista – pelo qual conquistou Libertadores de Mundial. Assim, o Inter vai para a eleição presidencial de sábado, entre Marcelo Medeiros e Vitorio Piffero, com Abel Braga surgindo como favorito a ser mantido no cargo. Porém, sem Tite, se abre uma porta para que Mano Menezes volte ao Beira-Rio. Mano trabalhou no Inter como técnico da base, no final dos anos 90 e início dos 2000.
Marcelo Medeiros já anunciou que, se eleito, o seu treinador será Abel. Piffero, que também mantém boa relação com Abel Braga – com quem conquistou Libertadores e Mundial -, pode manter o técnico para a temporada 2015, caso seja eleito. Mas existe a possibilidade de Mano Menezes, que deixou o Corinthians, ser contratado para liderar a equipe na Libertadores. A decisão sobre o treinador para 2015 deverá ocorrer na segunda-feira.

Em nome da Libertadores, Abel Braga pode repetir Celso Roth e ser confirmado o treinador do Inter para a nova temporada

03 de dezembro de 2014 18

Arquivo

Em 2010, Celso Roth foi mantido treinador do Inter devido à premência da disputa da Copa Libertadores da América. Horas antes, havia perdido a semifinal do Mundial de Clubes para o Mazembe. Na época, ainda em solo árabe, Roth foi mantido treinador (apesar da contrariedade da torcida). O argumento: Roth conhecia o grupo e não haveria tempo para contratar um novo treinador, com um novo trabalho, atrasando o processo para a Libertadores, que se iniciaria em dois meses (e ainda teria as férias dos atletas em meio a tudo isto).
Agora, quando uma nova Libertadores se avizinha para o Inter, as chances de Abel Braga começam a crescer. O nome do técnico já tem sido jogado à mídia para que os atuais e futuros dirigentes tenham o retorno dos torcedores. Assim, a ideia de ter Tite no comando da equipe pode estar perdendo força. Abel Braga volta a crescer, assim como ocorreu lá atrás, na derrota em casa para o Bahia, na estreia da Copa Sul-Americana, quando a permanência do técnico era uma certeza, até para que o 2015 pudesse começar a ser planejado. Há o entendimento que Abelão, sob maior controle, voltará a ser o técnico de 2006.
Portanto, colorados, passem a se acostumar com a ideia de Abelão liderando o Inter de novo. Campeão da Copa oito anos atrás, ele poderá permanecer por mais uma Libertadores.

Abel, após a derrota do Inter no Barradão: "Estamos em um momento extremamente difícil, mas vamos reverter"

11 de setembro de 2014 19

Fernando Gomes

Antes de enfrentar o Inter, o Vitória era o lanterna do Brasileirão. Depois de bater o time de Abel Braga por 2 a 0, no Barradão, passou a ser o antepenúltimo colocado do campeonato. O Inter soma duas derrotas seguidas, já vê o Grêmio encostado, empatado em 34 pontos 34 e, hoje, poderá cair para a quarta colocação, caso o Corinthians vença o Atlético-MG no Itaquerão. Os gols do Vitória foram de Richarlyson, em falha de Dida, e de Fabrício, contra. Um em cada tempo.

Após a segunda derrota consecutiva no Brasileirão, Abel Braga admitiu o mau momento da seu time e prometeu reverter a situação nas próximas rodadas.
- Minha equipe está em momento extremamente apreensivo. Esta fase que estamos vivendo é difícil e vamos ter que superá-la. E vamos superar tudo isto. Nós vamos reverter. Não vamos continuar sofrendo gols desta maneira – disse o técnico.

Questionado sobre se está vivendo sob pressão, Abel respondeu:
- Estou com pressão, sim. Meu time não está ganhando, não durmo bem. O treinador quando entra no clube já entra com o cargo à disposição.

Em seguida, o vice de futebol Marcelo Medeiros reafirmou a fé no grupo de trabalho e assegurou a manutenção do treinador até o final do campeonato.
- O Inter ainda está em uma situação privilegiada na tabela. E times que estão nesta situação mantêm os seus treinadores. Confiamos nos jogadores e na comissão técnica. Abel é o treinador do Inter até o final do ano – declarou o dirigente.

Abel Braga: Aos medalhões, a blindagem. Aos jovens, o banco

25 de agosto de 2014 4

Fernando Gomes

Abel Braga não trata da mesma forma veteranos e jovens. Dificilmente critica publicamente os medalhões, mas já expôs a garotada em diversas oportunidades nesta temporada. Enquanto Rafael Moura, Ygor, Jorge Henrique, Willians e Wellington Silva foram merecedores de elogios e novas chances, mesmo cometendo erros, aos garotos, o banco ou o arquivamento. Nenhum jovem é titular do Inter. O blog relembra alguns casos de 2014:

- Aylon: Promissor atacante, foi devolvido ao time sub-23 ainda em meio ao Gauchão, após boas apresentações com o time B no Estadual.
- João Afonso: Escalado na retomada do Brasileirão, contra o Corinthians, no Itaquerão, foi mal e jamais voltou a ter chances.
- Claudio Winck: Destaque do Gre-Nal, inclusive marcando gol, voltou para a reserva assim que Wellington Silva se recuperou de contusão.
- Martín Luque: Entrou aos 18min do 1º tempo, no lugar de Aránguiz, na goleada sobre o Flamengo. Saiu aos 27min do 2° tempo, no mesmo jogo, por opção do treinador. Deve ressurgir em 2015.
- Jair: Escalado como titular de um time mal armado por Abel, acabou esmagado em campo pelo ataque do Ceará. Saiu aos 34min do 1° tempo, quando o Ceará vencia por 1 a 0 – em um erro de Ygor.
- Leandro: Entrou como opção de velocidade na vitória sobre o Goiás. No jogo seguinte, contra o São Paulo, Leandro fardava na preliminar, contra o Veranópolis.
- Otávio: A frase de Abel, após a derrota para o Atlético-MG, quando foi questionado sobre os erros de Rafael Moura, resume tudo: “O Rafael (Moura) é um grande profissional. Não preciso trabalhar psicológico com ele. Tenho que trabalhar com o Otavinho, que perdeu a bola no lance do gol e estava no vestiário chorando”.
- Valdívia, Sasha e Diogo também surgem vez ou outra na equipe, normalmente quando um titular está lesionado, jamais por critério técnico, e logo voltam ao banco de reservas, sem ter continuidade na equipe de cima.

Abel Braga lamenta queda na Copa do Brasil e mostra desinteresse na Copa Sul-Americana

14 de agosto de 2014 5
Bruno Alencastro

Bruno Alencastro

A incompetência do Inter na disputa da Copa do Brasil foi premiada com a vaga à Copa Sul-Americana – que dá ao campeão passagem à primeira fase da Libertadores. A partir de setembro, ainda sem data definida, o clube enfrentará na etapa brasileira da competição Bahia ou Santos (caso a equipe de Robinho seja eliminada da Copa do Brasil hoje pelo Londrina).
Mas o técnico Abel Braga mostrou grande desinteresse no torneio, alegando prejuízos ao Brasileirão.
- Você acha que eu queria sair da Copa do Brasil, onde faltam oito jogos e ir para a Sul-Americana, que falta muito mais? Em 2012, o Fluminense não estava na Sul-Americana e tínhamos a semana inteira para trabalhar, enquanto os outros times estavam jogando no meio de semana – discursou Abel, ao falar se seu Fluminense campeão brasileiro daquela temporada.
Sobre a nova derrota para o Ceará, o treinador do Inter justificou que precisou retirar do jogo Alex, D’Alessandro e Juan porque eles não teriam condições de suportar a sequência de quatro partidas (Goiás, São Paulo, Atlético-MG e Palmeiras) em 14 dias. E lamentou os erros individuais pela queda no Castelão:
- O Ceará foi melhor, aqui e lá em Porto Alegre. Sofremos gols surreais. Foram falhas incríveis. A defesa teve uma noite ruim.
O vice de futebol Marcelo Medeiros, porém, se mostrou mais interessado na disputa do torneio continental do que Abel Braga:
- Agora, a nossa responsabilidade no Brasileirão aumentou. Mas, na Sul-Americana, o Inter vai entrar com toda a seriedade do clube que foi o primeiro brasileiro a vencer a competição. Afinal, ela também é um caminho para a Libertadores.