Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Brasileirão"

Inter cansado demais para reagir?

11 de novembro de 2014 13

Bruno Alencastro

O Inter cansou. A goleada no Gre-Nal e a nova baixa de D’Alessandro, que não teve condições físicas para embarcar a São Paulo, é prova disto. No clássico, o Grêmio começou a atropelar o Inter na saúde. A partir daí, os quatro gols foram consequência de um time melhor armado em campo.
Além do desgaste da temporada, de nomes como D’Alessandro e Alex, por exemplo, peças-chave do time de Abel Braga, a equipe perdeu ao longo do Brasileirão Martín Luque, Wellington, Juan, Winck, Muriel, Sasha, além dos frequentadores contumazes do departamento médico: Jorge Henrique e Wellington Silva. Mais Índio, que apenas está no grupo e Aránguiz, dividido entre Beira-Rio e Santiago. Muitas baixas para quem pensava ser campeão brasileiro e agora sofre para obter uma vaga à Libertadores.
Mesmo abrindo mão da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana para evitar o excessivo desgaste de seus jogadores, Abel Braga não teve sucesso. Foi perdendo soldados pelo caminho e vê o fim da temporada chegando ao fim com diversas baixas no elenco. E cansado.

Inter deverá vender Rafael Moura ao final do Campeonato Brasileiro

20 de outubro de 2014 6

Mateus Bruxel

Rafael Moura deverá ser vendido ao final do Brasileirão. Uma oferta do futebol mexicano levará o camisa 11 do Beira-Rio. A proposta, feita ao clube semanas atrás, se tornará realidade assim que o campeonato chegar ao fim. É bem provável que a negociação ocorra por um valor inferior aos quase 3 milhões de euros (R$ 9,3 milhões) pagos pelo Inter ao Fluminense, em 2012, mas ao que tudo indica, o futuro de Moura será mesmo na América do Norte.

Moura tem 79 jogos pelo Inter e 22 gols marcados – os mais importantes, os dois da virada sobre o Grêmio, no jogo de ida das finais do Gauchão, na Arena. Com a chegada de Nilmar, perdeu espaço no elenco. Wellington Paulista deverá permanecer.

Além disto, ficou marcado pela falta de gols, pelo gol perdido no Independência contra o Atlético-MG e, mais recentemente, por ter assumido o risco de ir para o gol na partida contra a Chapecoense, assim que Dida foi expulso – e em tempo de sofrer o quinto gol, de pênalti. Contra o Corinthians, no Beira-Rio, não foi opção para tentar reverter o jogo.

Nilmar viaja com o Inter e poderá jogar até 45 minutos contra a Chapecoense

08 de outubro de 2014 0

Ricardo Duarte

E a estreia de Nilmar poderá acontecer em Chapecó. O atacante de 30 anos embarcou há pouco com a delegação colorada rumo a Santa Catarina e ficará no banco de reservas. Mesmo sem atuar há cinco meses, ele passou por um bom período de retreinamento com o coordenador de preparação física Elio Carravetta e tem condições físicas de suportar até 45 minutos, nessa quinta-feira, contra a Chapecoense. Mas como Abel Braga deseja utilizá-lo diante do Fluminense, ao menos no segundo tempo, é possível que Nilmar atue por 20 ou 15 minutos na Arena Condá. Carravetta se mostrou surpreso com a recuperação de Nilmar no dia seguinte ao de treinos mais puxados. O atacante retomava os trabalhos sem dores e motivado.

O dono do Beira-Rio: D'Alessandro assina a renovação de contrato e cumprirá uma década no Inter

08 de outubro de 2014 12

Tadeu Vilani

O Inter confirmou na tarde desta quarta-feira a renovação de contrato com D’Alessandro. O meia argentino estendeu o contrato com o clube por mais dois anos e meio. Ou seja: até o final de 2017. D’Alessandro ainda ganhará posições, mas, hoje, com 290 partidas pelo Inter, é o 30° atleta que mais vestiu a camisa colorada na história. Valdomiro, com 707 jogos*, é o líder desta lista e que jamais será alcançado.

— Foi uma negociação muito fácil. Quando as duas partes estão em sintonia e compartilham o mesmo objetivo, alcançar um acordo é apenas uma questão de tempo. Os detalhes da negociação estão dentro dos parâmetros do clube e atendem à vontade do jogador, até mesmo porque não houve nenhum tipo de aumento salarial. Nossa intenção e do atleta é que ele pudesse dar continuidade à essa carreira vitoriosa que já fez dele um dos maiores jogadores da história do clube — disse o vice-presidente de futebol (e candidato à sucessão de Giovanni Luigi) Marcelo Medeiros, ao assinar a renovação.

D’Alessandro foi contratado pelo Inter em 2008. E, caso não renove o contrato uma vez mais, encerrará a sua trajetória no clube ao final de 2017. Pelo novo acordo, o capitão argentino manterá o seu salário atual pelos próximos anos: cerca de R$ 700 mil mensais.

* Fonte: Pesquisador Laert Lopes

Nilmar aparece no BID e está liberado para jogar

01 de outubro de 2014 0

Ricardo Duarte

E o nome de Nilmar surgiu no BID da CBF. Assim, o atacante já pode vestir a camisa 7 do Inter. Porém, a sua estreia deverá ocorrer somente no Dia da Criança, em 12 de outubro, contra o Fluminense, no Beira-Rio. Como o atacante perderá a semana de treinos, pois precisou ir ao Catar, a fim de consolidar com os advogados do Inter a liberação junto ao Al-Jaish, o seu retreinamento ficou atrasado.
Nilmar foi apresentado pelo Inter no dia 18 de setembro (foto), mas já realizava treinos físicos com o preparador Elio Carravetta.

Quatro anos depois, a chance de um histórico Gre-Nal pela Copa Libertadores da América

25 de setembro de 2014 7

Daniel Marenco/Agência RBS

Jefferson Botega

Em um Brasileirão formado por equipes instáveis (sem contar o Cruzeiro, é claro), a dupla Gre-Nal pode sonhar com o retorno à Libertadores. Juntos. Pela terceira vez. Ambos estão no G-4 do Campeonato Brasileiro e, ao que tudo indica, finalmente com um futebol aceitável para se manter no topo. Por isto, as esperanças de um histórico Gre-Nal da América se renovam uma vez mais.
Grêmio e Inter estiveram juntos nas edições de 2007 e de 2011 da Libertadores. Em 2007, o Inter defendia o título e foi eliminado ainda na fase de grupos, caindo para Vélez e para Nacional (URU). Já o Grêmio foi adiante e fez a final contra o Boca Juniors de Riquelme, Palermo e companhia, ficando com o vice-campeonato (nas fotos).
Em 2011, o Inter uma vez mais defendia o título e, de novo, caiu cedo: nas oitavas, em casa, para o Peñarol que, apesar de não ter uma grande equipe, foi à final e perdeu para o Santos. O Grêmio também parou nas oitavas, para os chilenos do Universidad Católica. Curiosamente, um dos confrontos das quartas de final em 2011 foi justamente Peñarol x Universidad Católica. Ou seja: seria o histórico Gre-Nal da América. Quem sabe em 2015?

Inter soma 10 pontos em 12, se torna vice-líder do Brasileirão e já se prepara para o jogo do ano contra o Cruzeiro

25 de setembro de 2014 5

Ricardo Duarte

Com 10 pontos ganhos nos últimos 12 disputados, o Inter ainda contou com o tropeço em casa do São Paulo para assumir a vice-liderança do Brasileirão. É verdade que os oito pontos de distância para o líder, Cruzeiro, ainda impedem os colorados de sonharem com o título. Mas, na próxima rodada, a diferença poderá cair para cinco pontos.

Enquanto o Inter recebe o Coritiba, o Cruzeiro jogará fora de casa contra o Sport. E, na rodada seguinte, em 4 de outubro, Cruzeiro e Inter se encontrarão no Mineirão. A partida que poderá marcar a estreia de Nilmar e cujo clássico o Inter terá a semana inteira para se preparar, enquanto os mineiros enfrentarão o ABC, pelas quartas de Copa do Brasil.

- Ainda tem muito jogo. Você não pode dizer que o Cruzeiro já é campeão, que os quatro lá de baixo já estão rebaixados. Da maneira que eu vi o Criciúma jogar, é muito difícil. Tinha falado o mesmo da Chapecoense. O Coritiba (contra o Cruzeiro) perdeu um gol incrível, depois teve um pênalti muito claro que não foi marcado – lembrou Abel Braga.

Encorpado uma vez mais, o Inter passará a secar ainda mais o Cruzeiro.

Abel reclama do calendário, elogia Inter com dois centroavantes e justifica trocas: "Você acha que Alex foi criativo hoje?"

17 de setembro de 2014 17

Fernando Gomes

Abel Braga partiu para uma série de desculpas a fim de explicar a falta de gols em Recife – quando o seu time foi superior e não conseguiu marcar. Perturbado com os questionamentos dos repórteres sobre o lance final – quando Valdívia bateu um escanteio curto para Alan Patrick que devolveu para Valdívia cruzar na área -, o treinador do Inter começou a argumentar:
- Não tem o que explicar. É último lance do jogo. Patrick encostou e recebeu. Mete na área, mas devolveu para o Valdívia bater na área. Então bate direto, tem tanto time ganhando no último minuto… Merecíamos o resultado positivo. Se tivesse jogado um pouco mais, teríamos ganho.
Em seguida, Abel foi questionado sobre as saídas de Alex e de D’Alessandro – para os ingressos de Valdívia e Rafael Moura. Ignorou a questão sobre o argentino e disse que pensou em sacar Alex (quem começou a definir a vitória sobre o Botafogo, com um golaço de fora da área) ainda no intervalo.
- Você acha que o Alex foi criativo hoje (ontem)? O jogo estava para eles (Valdívia e Moura), estavam mais frescos. Tem dia que se é criativo, tem dia que não. Iria tirá-lo no intervalo. Se imaginasse qe o Sport ficaria com um a menos (o atacante Erico Júnior se lesionou quando o Sport já havia realizado as três substituições), não teria tirado porque o Alex sempre tem a chance do chute de fora da área – justificou o treinador.
Abel Braga partiu ainda em defesa de seus centroavantes, Wellington Paulista e Rafael Moura, que jogaram juntos por 25 minutos, na tentativa de fazer um gol.
- Todo o atacante passa por isto (a falta de gols): Damião, Jô, Fred também já passou. A relação dos dois em campo foi muito boa. Gostei muito e poderei usá-los de novo – admitiu o técnico.
Ao final da entrevista, Abel retomou as reclamações sobre o calendário nacional e as viagens – ele já havia se queixado anteriormente, nas breves passagens do Inter pela Copa do Brasil e pela Copa Sul-Americana:
- Jogar quarta e domingo não é fácil. Estivemos no Nordeste três vezes recentemente. É desumano. Não dou desculpas. Estamos precisando treinar. Mas não conseguimos, pois é só jogar e viajar.
O presidente Giovanni Luigi foi questionado sobre as decisões do treinador e sobre se a direção tem cobrado a comissão técnica. E Luigi respondeu:
- Não viemos a Recife somente para ver o jogo e, sim, para estar atento e cobrar em nome do clube. E sabemos como fazer isto, no momento oportuno.

Abel, após a derrota do Inter no Barradão: "Estamos em um momento extremamente difícil, mas vamos reverter"

11 de setembro de 2014 19

Fernando Gomes

Antes de enfrentar o Inter, o Vitória era o lanterna do Brasileirão. Depois de bater o time de Abel Braga por 2 a 0, no Barradão, passou a ser o antepenúltimo colocado do campeonato. O Inter soma duas derrotas seguidas, já vê o Grêmio encostado, empatado em 34 pontos 34 e, hoje, poderá cair para a quarta colocação, caso o Corinthians vença o Atlético-MG no Itaquerão. Os gols do Vitória foram de Richarlyson, em falha de Dida, e de Fabrício, contra. Um em cada tempo.

Após a segunda derrota consecutiva no Brasileirão, Abel Braga admitiu o mau momento da seu time e prometeu reverter a situação nas próximas rodadas.
- Minha equipe está em momento extremamente apreensivo. Esta fase que estamos vivendo é difícil e vamos ter que superá-la. E vamos superar tudo isto. Nós vamos reverter. Não vamos continuar sofrendo gols desta maneira – disse o técnico.

Questionado sobre se está vivendo sob pressão, Abel respondeu:
- Estou com pressão, sim. Meu time não está ganhando, não durmo bem. O treinador quando entra no clube já entra com o cargo à disposição.

Em seguida, o vice de futebol Marcelo Medeiros reafirmou a fé no grupo de trabalho e assegurou a manutenção do treinador até o final do campeonato.
- O Inter ainda está em uma situação privilegiada na tabela. E times que estão nesta situação mantêm os seus treinadores. Confiamos nos jogadores e na comissão técnica. Abel é o treinador do Inter até o final do ano – declarou o dirigente.

Nilmar e Inter. Tempo de contrato ainda impede acerto

10 de setembro de 2014 0

Fernando Gomes

As negociações entre Inter e Nilmar seguirão por mais alguns dias, ao que tudo indica. Após uma longa reunião na tarde desta quarta-feira entre o presidente Giovanni Luigi, o representante do jogador, Orlando da Hora, e o atacante de 30 anos, ainda não foi desta vez que o clube ouviu o “sim” do ex-camisa 9. O principal entrave está no período de contrato: o Inter deseja um vínculo de dois anos, o jogador pensa em permanecer no clube entre três e quatro temporadas – aceitando receber um salário inferior a sua pedida inicial, mas diluindo os vencimentos em um período maior de contrato. Aguarda resposta do Inter.

Por conta do encontro, Luigi não viajou para a Bahia, a fim de acompanhar a estreia do Inter no returno do Brasileirão, diante do Vitória, no Barradão. As conversas seguirão e um acerto é esperado até o final da semana. Luigi quer encerrar sua cota de contratações com chave de ouro. E não se furtará de esforços para isso. Porém, a negociação é vista pela direção como um desgastante jogo de xadrez.

Ainda que o acordo ocorra nessa semana, Nilmar não poderá ser considerado uma espécie de Salvador da Pátria colorada. Estava no Catar, um futebol sem a mesma competição de outras ligas, não joga há quase dois meses e precisa de um recondicionamento físico. O prazo final para as inscrições no Brasileirão é 3 de outubro.

* Com Alexandre Ernst