Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Copa do Brasil"

De Santos a Santa Rita: Saiba quem pode cruzar como Grêmio nas oitavas da Copa do Brasil

15 de agosto de 2014 0

Mauro Vieira

Por Adriano de Carvalho

O sonho do penta na Copa do Brasil terá início para o Grêmio às 11h de segunda-feira. Será quando a CBF realizará o sorteio dos cruzamentos das oitavas de final em sua luxuosa sede no Rio de Janeiro. Semifinalista no ano passado, o time de Felipão terá, desta vez, um caminho um pouco menos complicado.

Afinal, três grandes adversários ficaram pelo caminho na terceira fase da competição: Inter, Fluminense e São Paulo. Os principais rivais pelo título, ao que tudo indica, serão Cruzeiro e Corinthians, que ostentam campanhas sólidas no Brasileirão.

A boa notícia para o Grêmio é que nenhum dos dois estará no caminho já nas oitavas de final. Conforme o regulamento da Copa do Brasil, o sorteio dos cruzamentos será dividido em dois potes. Um é formado pelos seis clubes que disputaram a Libertadores neste ano – Grêmio, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Flamengo e Botafogo – e os dois melhores no ranking da CBF entre os classificados: Corinthians e Vasco.

Desta forma, eles não se cruzarão nas oitavas. E uma regra do sorteio delimita quatro subgrupos em cada pote conforme a classificação no ranking. Isto faz com que Grêmio e Corinthians, os dois melhores colocados, se cruzem apenas em uma possível final.

Os outros oito clubes que avançaram às oitavas estarão no segundo pote do sorteio. Destes, os que mais preocupam são Santos, Palmeiras e Coritiba. Até o próprio Ceará, que eliminou o Inter na quarta-feira e decidiu o título com o Grêmio do mesmo Felipão em 1994, poderá estar no caminho.

O técnico, aliás, é o principal trunfo gremista: já levantou a Copa do Brasil quatro vezes. Exatamente como o Grêmio. Ao final do ano, o penta pode ser duplo.

Quem pode cruzar com o Grêmio nas oitavas:

Santos – Em 9º lugar no Brasileirão, passou pelo Londrina na terceira fase da Copa do Brasil. A esperança para buscar títulos no segundo semestre está na volta de Robinho.

Palmeiras – No Brasileirão, a equipe do argentino Ricardo Gareca vive momento de instabilidade e está apenas em um modesto 14º na tabela.

Coritiba – Lanterna do Brasileirão, o Coritiba do técnico Celso Roth deve priorizar a permanência na Série A no segundo semestre.

Ceará – Após eliminar o Inter na terceira fase, o líder da Série B deverá apostar suas fichas também na Copa do Brasil, onde já foi finalista em 1994 e perdeu o título para o Grêmio.

ABC-RN – Dentro de campo, foi eliminado pelo Novo Hamburgo. Mas como os gaúchos escalaram o meia Preto irregularmente, os potiguares avançaram de fase. Na Série B, está em 11º.

Bragantino – Na Série B, está em 18º, na zona do rebaixamento e não deve dar prioridade à Copa do Brasil.

América-RN – Maior surpresa da terceira fase, ao impor um sonoro 5 a 2 sobre o Fluminense, faz campanha modesta na Série B. Está apenas em 13º lugar na tabela.

Santa Rita-AL – O clube de Alagoas é o de menor expressão entre os 16 melhores da Copa do Brasil. Eliminou o Santa Cruz-PE e se garantiu nas oitavas. Não disputa nenhuma série do Brasileirão.

Inter trata de desprezar a Copa Sul-Americana. Ao menos antes de precisar dela...

14 de agosto de 2014 0

Jefferson Botega

A vaga para a Copa Sul-Americana surgiu para o Inter como a rede de proteção ao trapezista. Ele caiu e a rede serviu para salvá-lo naquele momento. O Inter caiu da Copa do Brasil e foi salvo de um vexame ainda maior porque ali estava a redinha da Sul-Americana. Porém, ainda no Castelão, o “trapezista” Abel Braga tratou de desdenhar do torneio continental.
O técnico avisou que a Sul-Americana vai atrapalhar a campanha do time no Brasileirão. E deu a entender que a fase nacional do torneio, contra Bahia ou Santos (caso o Santos seja eliminado da Copa do Brasil pelo Londrina, na noite dessa quinta-feira, será ele o adversário colorado a partir de setembro), será disputada com uma equipe tão forte como a que jogou contra o Ceará em Fortaleza…
O curioso é que esta ojeriza colorada à Sul-Americana, competição que conquistou em 2008, com Alex no time e Tite na casamata, teve início com Muricy Ramalho. Em 2004, ele era o treinador do Inter que chegou à semifinal do torneio e caiu para o timaço do Boca Juniors. Mas, mesmo avançando, Muricy jamais deixou de praguejar contra os jogos de quartas e domingos. Mesmo que tenha sido a Sul-Americana a competição que começou a recolocar o Inter no mapa-mundi do futebol, ela é a mais desprezada no Beira-Rio. E com o apoio da direção, ao que parece.
Mesmo em 2008, quando venceu o torneio, o Inter foi chegando meio sem querer nas fases decisiva, poupando titulares nas rodadas preliminares. Naquela temporada, passou pelo Grêmio com dois empates, depois, com um mistão, deixou a Universidad Católica para trás, com dois preguiçosos empates (D’Alessandro, por exemplo, estava no banco de reservas, não chegou a entrar e foi expulso por reclamação). O clube só passou a levar o torneio a sério quando encontrou o Boca Juniors pela frente – e já via as chances de títulos nacional sumirem. Ganhou o mata-mata contra o time de Riquelme, derrubou o Chivas na semifinal e foi campão sobre o Estudiantes de la Plata.
Agora, uma vez mais, o Inter autoriza o seu treinador a tratar com desprezo a competição em nome da conquista do Brasileirão.
Mas isto valerá somente enquanto o clube tiver condições de brigar pela ponta no Campeonato Brasileiro, depois, caso precise de uma nova redinha de trapezista, ela talvez não esteja mais lá.

As notas de Ceará 3x1 Inter: A noite em que nem Aránguiz conseguiu salvar o time de Abel Braga

14 de agosto de 2014 0

Dida
Tem se mostrado um goleiro inseguro em determinados lances. 5

Claudio Winck
Sem parceria, não conseguiu repetir a boa atuação do Gre-Nal. 4

Paulão
Salvou o segundo gol do Ceará. Ficou sem proteção. 4

Ernando
Sofreu ao bater de frente com Bill e Magno Alves. 4

Fabrício
Pesadão, parecia cansado por causa do Gre-Nal. 4

Ygor
Um erro digno de jogo de Casados x Solteiros e gol do Ceará. 3

Jair
Foi escalado na fogueira. Mal, acabou substituído aos 34min do 1°. 3

Aránguiz
O time estava tão torto que nem o chileno conseguiu consertar. Foi a primeira derrota do Inter com Aránguiz em campo. 6

Alan Patrick
Foi visto em campo. Errou de passes a cobranças de faltas. 3

Rafael Moura
Preso entre os zagueiros, deu a assistência para Valdívia. 5

Wellington Paulista
Foi quem mais brigou no ataque, mas também errou bastante. 5

Valdívia
Foi o articulador que Alan Patrick deveria ter sido. 7

Otávio
Deu mais velocidade ao ataque do Inter. 5

Sasha
Seu ingresso pouco contribuiu para a tentativa de reação. 4

Vinte anos depois, Ceará volta a eliminar o Inter na Copa do Brasil. No placar agregado, Ceará 5x2

13 de agosto de 2014 0

LC Moreira/Futura Press

Vinte anos depois, o Ceará voltou a eliminar o Inter na Copa do Brasil. E com duas vitórias no mata-mata. Depois de vencer o jogo de ida no Beira-Rio por 2 a 1, ontem, no Castelão, um Ceará superior ganhou por 3 a 1. Ainda que o rol de constrangedoras quedas do clube na Copa do Brasil tenha pela segunda vez o nome Ceará, se somando a Londrina, Remo, Juventude, Paulista e América-MG, desta vez, o Inter chamou a desclassificação.
Depois de perder em casa para o time de Magno Alves, Abel Braga escalou um time misto em Fortaleza, preservando nomes de peso como D’Alessandro, Alex e Juan para o Brasileirão. Willians, lesionado, não jogará contra o Goiás, nesse sábado.
A incompetência na disputa da Copa do Brasil, porém, foi premiada com a vaga à Copa Sul-Americana – que dá ao campeão passagem à primeira fase da Libertadores. A partir de setembro, ainda sem data definida, enfrentará na etapa brasileira da competição, Bahia ou Santos (caso a equipe de Robinho seja eliminada da Copa do Brasil hoje pelo Londrina).
Se o Inter foi para mais um jogo, o Ceará estava em uma Copa do Mundo. Durante o percurso do ônibus que conduzia a delegação colorada para o Castelão, o veículo ficou preso em um congestionamento. Ato contínuo, torcedores do Ceará apedrejaram o ônibus. Duas janelas foram quebradas, mas não houve feridos.
Em campo, empurrado por uma torcida entusiasmada, o Ceará foi superior desde o começo do jogo. Aos sete minutos, Bill abriu o placar, mas o gol foi anulado, por impedimento. Dois minutos depois, porém, o merecido 1 a 0 dos donos da casa. Dida cobrou o tiro de meta para Ygor que, na entrada da área, foi desarmado por Bill. O atacante passou para o veterano Magno Alves, livre, apenas desviar do goleiro.
O Ceará lidera a Série B. O Inter é o segundo colocado na Série A, mas, no Castelão, os papeis estavam invertidos. A equipe de Abel Braga estava perdida no jogo. E os donos da casa pareciam bailar em campo, diante de um Inter que marcava muito mal e que permitia os avanços.
A escalação errada foi corrigida pelo próprio treinador aos 34, quando trocou Jair por Valdívia, recuando Aránguiz. Não melhorou muito, ao menos parou de levar sufoco do Ceará.
No segundo tempo, o Inter foi ao ataque e, em menos de 10 minutos, perdeu gols com Valdívia, Rafael Moura e Wellington Paulista. E ficou por aí. Aos 20 minutos, porém, quem despertou de novo foi o Ceará. Helder passou fácil pela defesa e encobriu Dida. Bill completou para o gol: 2 a 0. O Inter ainda descontou com Valdívia, aos 24, em assistência de Rafael Moura. Aos 36, Ygor desviou para Magno Alves, que driblou Winck e fez o 3 a 1.
O Inter deixa a Copa do Brasil pelos fundos. A vaga para a Sul-Americana foi conquistada por um time programado para perder e que acabou dando vexame.

Por briga pelo Brasileirão, Inter pode preservar D'Ale, Aránguiz e Alex na Copa do Brasil

11 de agosto de 2014 0

Diego Vara

Em nome do Brasileirão, Abel Braga poderá preservar D’Alessandro, Aránguiz e até Alex da decisão na Copa do Brasil contra o Ceará, nessa quarta-feira, em Fortaleza. A viagem será desgastante. A classificação, incerta. E no sábado o Inter enfrentará o Goiás no Serra Dourada.
Além disto, uma eliminação na Copa do Brasil causaria apenas o constrangimento de cair para um time da Série B – uma vez mais, pois em 94 o Inter também foi eliminado pelo Ceará. Mas a eliminação seria compensada com a vaga à Copa Sul-Americana, a partir de setembro. O prêmio do torneio continental é o mesmo da Copa do Brasil: vaga à Libertadores.
Assim, para evitar o desgaste de jogadores importantes e seguir à caça do Cruzeiro, a dois pontos à frente do Inter, Abel Braga poderá mandar a campo no Castelão uma equipe alternativa. Se passar, passou. Se cair, jogará o torneio onde já estão grifes como Boca Juniors, River Plate e Estudiantes de la Plata. Além dos prováveis poupados, Willians também poderia ser preservado. Wellington Silva e Wellington estão fora do jogo, uma vez que já disputaram a competição por Fluminense e São Paulo.

Para sobreviver na Copa do Brasil, Inter abandonará o estilo cauteloso

11 de agosto de 2014 0

Tadeu Vilani

Se a postura de Abel Braga no Gre-Nal foi de maior cautela, contra o Ceará pela Copa do Brasil ele promete voltar ao estilo “pra dentro deles”.
- O desenho do time vai mudar bastante para enfrentar o Ceará. Começaremos o jogo perdendo por 2 a 0, pois vitória de 1 a 0 não nos serve (o Inter perdeu por 2 a 1, no Beira-Rio). Vamos ter que lutar muito porque nós mesmos nos colocamos nesta situação. Quero permanecer na Copa do Brasil em vez de jogar a Sul-Americana – concluiu Abel, lembrando que se o clube acabar eliminado no torneio nacional, disputará a competição continental.

É possível que D’Alessandro não embarque com a delegação para Fortaleza, onde na quarta-feira o Inter definirá a sua vida na Copa do Brasil contra o Ceará. O capitão colorado deixou o Gre-Nal com um entorse no tornozelo direito (ao cair sozinho, no começo do segundo tempo) e será reavaliado nessa segunda-feira. Além do argentino, Wellington e Wellington Silva estão fora, pois já disputaram o torneio por São Paulo e por Fluminense. Willians, que deixou o clássico com dores na coxa direita, também será reavaliado.

Após o Cearazaço, Inter observa calendário da Copa Sul-Americana

31 de julho de 2014 2

Bruno Alencastro

Ainda que no Beira-Rio se sonhe com a conquista de um título nacional, algo que não se vê no Inter desde a Copa do Brasil de 1992, a constrangedora derrota para o Ceará não causou grandes abalos. Muito porque o Inter está escudado por uma vaga à Copa Sul-Americana, caso seja eliminado na Copa do Brasil uma vez mais pelo Ceará – líder da Série B.

A Sul-Americana, competição que dá ao seu campeão vaga à primeira fase da Libertadores de 2015, surge como um prêmio à incompetência de quem não chegar às oitavas do torneio nacional. Caindo nesta fase, o Inter terá direito a voltar à competição que ganhou em 2008. Deverá entrar como Brasil 4 ou Brasil 5. Caso não ocorram maiores surpresas na Copa do Brasil, o adversário colorado na primeira fase seria Criciúma ou Bahia. Vitória e Goiás são os únicos brasileiros já garantidos no torneio. No total, oito clubes do país disputarão a Sul-Americana.

Poucas grifes estarão no torneio de 2014. Entre elas, Boca Juniors, River Plate, Estudiantes de la Plata e Millonarios.

Copa do Brasil: Inter encara o "visitante maldito" e técnico que derrubou Abel Braga na final de 2004

30 de julho de 2014 1

Divulgação: site oficial do Ceará

Uma equipe experiente, confiante e com anseios de seguir adiante na Copa do Brasil aguarda pelo Inter às 22h, dessa quarta-feira, no Beira-Rio. Líder isolado da Série B, o Ceará tem a sua força na mescla dos experientes atacantes Magno Alves, 38 anos e Bill, 30, com os armadores Nikão, 22, e Eduardo, 21. Boa parte do sucesso da campanha na temporada passa pelo quarteto.
Mais: fora de casa, o Ceará tem se mostrado um time perigosíssimo. Das oito partidas que realizou como visitante, entre Copa do Brasil e Série B, venceu cinco. Nestes jogos, têm 70,8% de aproveitamento. Superior ao Inter que, fora de casa em 2014, bateu apenas Remo (Copa do Brasil) e Bahia (Brasileirão).
- Queremos vencer a Série B e seguir avançando na Copa do Brasil. Vamos jogar com cuidados defensivos no Beira-Rio, mas entraremos em campo para fazer gols. É preciso saber jogar a Copa do Brasil e eu sei como se joga este torneio – disse Sérgio Soares, 47 anos, treinador do Ceará há um ano.
Soares era auxiliar de Péricles Chamusca quando o Santo André bateu o Flamengo de Abel Braga por 2 a 0, com o Maracanã lotado, e conquistou a Copa do Brasil de 2004. Com Chamusca suspenso para a final, Sérgio Soares ficou na casamata e orientou o Santo André na decisão.
- Sabíamos que poderíamos vencer o Flamengo. Episódios como este te fazem sonhar com a Copa do Brasil. Paulista, Juventude e Criciúma também foram campeões. O segredo é ir avançando e pegando confiança – afirma o técnico do Ceará. – Sei que o Ceará eliminou o Inter 20 anos atrás. Isto é passado, precisamos fazer história agora – completa.
Tetracampeão estadual, o Ceará marcou 58 gols em 29 partidas no ano. Magno Alves briga com Robert, do Fortaleza, para ser goleador do futebol brasileiro em 2014. Tem 22 gols (contra 24 de Robert), o último deles marcado na vitória por 3 a 2 sobre o Santa Cruz, em Recife, e é favorito para jogar a Série A em 2015.
Na Copa do Brasil, já eliminou Parnahyba (PI) e Chapecoense. Com uma folha na casa dos R$ 700 mil (10 vezes inferior à do Inter), sonha repetir 1994 e voltar à final do torneio. Naquela temporada, nas quartas de final, eliminou o Inter de Argel, Anderson, Caíco, Paulinho McLaren e Mazinho Loyola.
- Nossa folha é pequena, é verdade. Mas é dentro das nossas possibilidades. O Ceará não atrasa salários, algo fundamental para o bom rendimento de um time de futebol – conta Soares.
O Ceará perdeu dois goleiros para a partida contra o Inter: o titular, Luís Carlos, que já soma dois meses de recuperação de uma lesão no ombro, e o reserva Jaílson, com uma lesão na coxa. O novo titular é Tiago, que já passou pelo clube, e estava há seis meses parado, depois de passagem pelo Avaí. O goleiro de 31 anos, que estava no elenco do Corinthians campeão brasileiro de 2005, é chamado de “Tiago Ceni”. Cobrador de faltas e de pênaltis, já tem 18 gols marcados na carreira.
- Assisti com atenção às vitórias do Inter sobre Flamengo e Bahia. Será nosso adversário mais difícil na temporada. Contra o Flamengo, mesmo oscilando, venceu com facilidade quando começou a jogar – analisa o treinador.
Sérgio Soares foi treinador de Willians e de Fabrício, ambos no Santo André, e de Wellington Paulista, no Juventus. Conhece bem o elenco do Inter e promete atenção a D’Alessandro e Alex:
- Alex é inteligentíssimo. Um jogador fabuloso. Vi que D’Alessandro não está nas melhores condições, saiu no intervalo em Salvador, mas, ainda assim, sempre faz o meio-campo jogar.

O Ceará fora de casa:
Parnahyba 0×1 Ceará (Copa do Brasil)
Chapecoense 1×2 Ceará (Copa do Brasil)
América-MG 3×0 Ceará (Série B)
Avaí 1×1 Ceará (Série B)
América-RN 0×1 Ceará (Série B)
Sampaio Corrêa 1×1 Ceará (Série B)
Bragantino 1×2 Ceará (Série B)
Santa Cruz 2×3 Ceará (Série B)

Copa do Brasil: Inter elege jogo contra Ceará como de nível C e rebaixa preços dos ingressos

25 de julho de 2014 12

Ricardo Duarte

Com o novo Beira-Rio, o Inter tratou de escalonar os jogos conforme a grife do adversário, dia da semana e horário. Assim, se o domingo à tarde teve Inter x Flamengo, partida considerada top, com preços altos para os torcedores, agora, chegou a vez de rebaixar os valores. Inter x Ceará, na quarta-feira às 22h, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, terá preços mais acessíveis no Beira-Rio.
A direção nega que os bilhetes estejam mais baratos por ser um mata-mata.
Os valores para Inter x Ceará:
- Superior: R$ 20 para sócios (R$ 40 para a torcida em geral)
- Inferior: R$ 30 para sócios (R$ 60 para a torcida em geral)

O Inter também divulgou os valores que serão cobrados, conforme a “categoria” do jogo:
Reprodução site do Inter

Copa do Brasil: Superando o Cuiabá, Inter terá pela frente Chapecoense ou Ceará

13 de maio de 2014 0

Christian Alekson/CearaSC.com

Nesta quarta-feira, o Inter decide a vaga à terceira fase da Copa do Brasil contra o Cuiabá, no Beira-Rio. Após o empate em 1 a 1, no sofrível jogo de ida, o time de Abel Braga depende apenas de um 0 a 0 para seguira adiante. Uma improvável eliminação, em casa, fará com que o Cuiabá entre no rol dos grandes vexames do clube.
Assim, a tendência é que o líder do Brasileirão passe sem maiores sustos pelos mato-grossenses. Vencendo esta etapa, o Inter terá pela frente o vencedor de Chapecoense e Ceará. Catarinenses e cearenses começarão a decidir o mata-mata nessa quarta-feira, com o primeiro jogo na Arena Condá. A Chapecoense, todos conhecemos. Está jogando a Série e, neste domingo, perdeu em casa para o Grêmio. Mas e o Ceará?
Vice campeão da Copa do Nordeste (perdeu a final para o bom time do Sport), tetracampeão cearense, o time de Sérgio Soares (ex-Santo André) ocupa a quinta colocação na Série B. Em 2011, o Ceará, então com Iarley, veio a Porto Alegre e fez 1 a 0 no Inter (gol de Iarley). Depois, voltou a Porto Alegre e fez 3a 1 no Grêmio. Mesmo assim, foi rebaixado.
O time atual tem figurinhas conhecidas do futebol gaúcho. O volante Amaral, o lateral-esquerdo Hélder, o meia Souza, o atacante Tadeu, todos ex-Grêmio. De conhecidos, ainda conta com o veterano atacante Magno Alves (na foto), ex-Fluminense, com o meia Nikão (que enfrentou o Inter na Copa do Brasil do ano passado, pelo América-MG) e o atacante Bill, ex-Coritiba.
Para encontrar os times da Libertadores (Cruzeiro, Grêmio, Atlético-MG e Paranaense, Botafogo e Flamengo), nas oitavas, o Inter terá que superar ainda Ceará ou Chapecoense. Mas isso será bem depois da Copa do Mundo.