Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Copa do Brasil"

Após o Cearazaço, Inter observa calendário da Copa Sul-Americana

31 de julho de 2014 0

Bruno Alencastro

Ainda que no Beira-Rio se sonhe com a conquista de um título nacional, algo que não se vê no Inter desde a Copa do Brasil de 1992, a constrangedora derrota para o Ceará não causou grandes abalos. Muito porque o Inter está escudado por uma vaga à Copa Sul-Americana, caso seja eliminado na Copa do Brasil uma vez mais pelo Ceará – líder da Série B.

A Sul-Americana, competição que dá ao seu campeão vaga à primeira fase da Libertadores de 2015, surge como um prêmio à incompetência de quem não chegar às oitavas do torneio nacional. Caindo nesta fase, o Inter terá direito a voltar à competição que ganhou em 2008. Deverá entrar como Brasil 4 ou Brasil 5. Caso não ocorram maiores surpresas na Copa do Brasil, o adversário colorado na primeira fase seria Criciúma ou Bahia. Vitória e Goiás são os únicos brasileiros já garantidos no torneio. No total, oito clubes do país disputarão a Sul-Americana.

Poucas grifes estarão no torneio de 2014. Entre elas, Boca Juniors, River Plate, Estudiantes de la Plata e Millonarios.

Copa do Brasil: Inter encara o "visitante maldito" e técnico que derrubou Abel Braga na final de 2004

30 de julho de 2014 1

Divulgação: site oficial do Ceará

Uma equipe experiente, confiante e com anseios de seguir adiante na Copa do Brasil aguarda pelo Inter às 22h, dessa quarta-feira, no Beira-Rio. Líder isolado da Série B, o Ceará tem a sua força na mescla dos experientes atacantes Magno Alves, 38 anos e Bill, 30, com os armadores Nikão, 22, e Eduardo, 21. Boa parte do sucesso da campanha na temporada passa pelo quarteto.
Mais: fora de casa, o Ceará tem se mostrado um time perigosíssimo. Das oito partidas que realizou como visitante, entre Copa do Brasil e Série B, venceu cinco. Nestes jogos, têm 70,8% de aproveitamento. Superior ao Inter que, fora de casa em 2014, bateu apenas Remo (Copa do Brasil) e Bahia (Brasileirão).
- Queremos vencer a Série B e seguir avançando na Copa do Brasil. Vamos jogar com cuidados defensivos no Beira-Rio, mas entraremos em campo para fazer gols. É preciso saber jogar a Copa do Brasil e eu sei como se joga este torneio – disse Sérgio Soares, 47 anos, treinador do Ceará há um ano.
Soares era auxiliar de Péricles Chamusca quando o Santo André bateu o Flamengo de Abel Braga por 2 a 0, com o Maracanã lotado, e conquistou a Copa do Brasil de 2004. Com Chamusca suspenso para a final, Sérgio Soares ficou na casamata e orientou o Santo André na decisão.
- Sabíamos que poderíamos vencer o Flamengo. Episódios como este te fazem sonhar com a Copa do Brasil. Paulista, Juventude e Criciúma também foram campeões. O segredo é ir avançando e pegando confiança – afirma o técnico do Ceará. – Sei que o Ceará eliminou o Inter 20 anos atrás. Isto é passado, precisamos fazer história agora – completa.
Tetracampeão estadual, o Ceará marcou 58 gols em 29 partidas no ano. Magno Alves briga com Robert, do Fortaleza, para ser goleador do futebol brasileiro em 2014. Tem 22 gols (contra 24 de Robert), o último deles marcado na vitória por 3 a 2 sobre o Santa Cruz, em Recife, e é favorito para jogar a Série A em 2015.
Na Copa do Brasil, já eliminou Parnahyba (PI) e Chapecoense. Com uma folha na casa dos R$ 700 mil (10 vezes inferior à do Inter), sonha repetir 1994 e voltar à final do torneio. Naquela temporada, nas quartas de final, eliminou o Inter de Argel, Anderson, Caíco, Paulinho McLaren e Mazinho Loyola.
- Nossa folha é pequena, é verdade. Mas é dentro das nossas possibilidades. O Ceará não atrasa salários, algo fundamental para o bom rendimento de um time de futebol – conta Soares.
O Ceará perdeu dois goleiros para a partida contra o Inter: o titular, Luís Carlos, que já soma dois meses de recuperação de uma lesão no ombro, e o reserva Jaílson, com uma lesão na coxa. O novo titular é Tiago, que já passou pelo clube, e estava há seis meses parado, depois de passagem pelo Avaí. O goleiro de 31 anos, que estava no elenco do Corinthians campeão brasileiro de 2005, é chamado de “Tiago Ceni”. Cobrador de faltas e de pênaltis, já tem 18 gols marcados na carreira.
- Assisti com atenção às vitórias do Inter sobre Flamengo e Bahia. Será nosso adversário mais difícil na temporada. Contra o Flamengo, mesmo oscilando, venceu com facilidade quando começou a jogar – analisa o treinador.
Sérgio Soares foi treinador de Willians e de Fabrício, ambos no Santo André, e de Wellington Paulista, no Juventus. Conhece bem o elenco do Inter e promete atenção a D’Alessandro e Alex:
- Alex é inteligentíssimo. Um jogador fabuloso. Vi que D’Alessandro não está nas melhores condições, saiu no intervalo em Salvador, mas, ainda assim, sempre faz o meio-campo jogar.

O Ceará fora de casa:
Parnahyba 0×1 Ceará (Copa do Brasil)
Chapecoense 1×2 Ceará (Copa do Brasil)
América-MG 3×0 Ceará (Série B)
Avaí 1×1 Ceará (Série B)
América-RN 0×1 Ceará (Série B)
Sampaio Corrêa 1×1 Ceará (Série B)
Bragantino 1×2 Ceará (Série B)
Santa Cruz 2×3 Ceará (Série B)

Copa do Brasil: Inter elege jogo contra Ceará como de nível C e rebaixa preços dos ingressos

25 de julho de 2014 11

Ricardo Duarte

Com o novo Beira-Rio, o Inter tratou de escalonar os jogos conforme a grife do adversário, dia da semana e horário. Assim, se o domingo à tarde teve Inter x Flamengo, partida considerada top, com preços altos para os torcedores, agora, chegou a vez de rebaixar os valores. Inter x Ceará, na quarta-feira às 22h, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, terá preços mais acessíveis no Beira-Rio.
A direção nega que os bilhetes estejam mais baratos por ser um mata-mata.
Os valores para Inter x Ceará:
- Superior: R$ 20 para sócios (R$ 40 para a torcida em geral)
- Inferior: R$ 30 para sócios (R$ 60 para a torcida em geral)

O Inter também divulgou os valores que serão cobrados, conforme a “categoria” do jogo:
Reprodução site do Inter

Copa do Brasil: Superando o Cuiabá, Inter terá pela frente Chapecoense ou Ceará

13 de maio de 2014 0

Christian Alekson/CearaSC.com

Nesta quarta-feira, o Inter decide a vaga à terceira fase da Copa do Brasil contra o Cuiabá, no Beira-Rio. Após o empate em 1 a 1, no sofrível jogo de ida, o time de Abel Braga depende apenas de um 0 a 0 para seguira adiante. Uma improvável eliminação, em casa, fará com que o Cuiabá entre no rol dos grandes vexames do clube.
Assim, a tendência é que o líder do Brasileirão passe sem maiores sustos pelos mato-grossenses. Vencendo esta etapa, o Inter terá pela frente o vencedor de Chapecoense e Ceará. Catarinenses e cearenses começarão a decidir o mata-mata nessa quarta-feira, com o primeiro jogo na Arena Condá. A Chapecoense, todos conhecemos. Está jogando a Série e, neste domingo, perdeu em casa para o Grêmio. Mas e o Ceará?
Vice campeão da Copa do Nordeste (perdeu a final para o bom time do Sport), tetracampeão cearense, o time de Sérgio Soares (ex-Santo André) ocupa a quinta colocação na Série B. Em 2011, o Ceará, então com Iarley, veio a Porto Alegre e fez 1 a 0 no Inter (gol de Iarley). Depois, voltou a Porto Alegre e fez 3a 1 no Grêmio. Mesmo assim, foi rebaixado.
O time atual tem figurinhas conhecidas do futebol gaúcho. O volante Amaral, o lateral-esquerdo Hélder, o meia Souza, o atacante Tadeu, todos ex-Grêmio. De conhecidos, ainda conta com o veterano atacante Magno Alves (na foto), ex-Fluminense, com o meia Nikão (que enfrentou o Inter na Copa do Brasil do ano passado, pelo América-MG) e o atacante Bill, ex-Coritiba.
Para encontrar os times da Libertadores (Cruzeiro, Grêmio, Atlético-MG e Paranaense, Botafogo e Flamengo), nas oitavas, o Inter terá que superar ainda Ceará ou Chapecoense. Mas isso será bem depois da Copa do Mundo.

Cotação da Copa do Brasil: As notas para o massacre do Inter sobre o Remo

13 de março de 2014 11

Ney Marceondes/Vippcom

Dida
Seguro no gol, fez dois lançamentos para os atacantes. 6

Gilberto
Bem no apoio, deu uma assistência perfeita para Moura. 7

Paulão
Passou trabalho para marcar o veloz Thiago Potiguar. 6

Ernando
Só não é titular absoluto por teimosia de Abel Braga. 7

Fabrício
É a boa surpresa do Inter em 2014. Fez mais um gol. 7

Willians
Entre desarmes, desatenções e alguns passes errados. 6

Aránguiz
Para Aránguiz, foi discreto. Fez um gol de pênalti. 7

Alan Patrick
Sem D’Alessandro, é ele quem dita o ritmo do meio-campo. 7

Alex
Sumido em boa parte do jogo, marcou um gol de falta. 6

Jorge Henrique
Interessado, se movimentou bem mais do que em jogos anteriores. 8

Rafael Moura
Fez coisa de centroavante: Duas chances, dois gols. 8

João Afonso
Entrou com o jogo já definido. 6

Wellington Paulista
Foi a campo com o adversário já batido. 6

Sasha
Foi a campo já com os 5 a 0 no placar. Sem nota

De Confiança a Remo, passando pelo Chapadão: As estreias do Inter na Copa do Brasil nos últimos 10 anos

11 de março de 2014 1

Alexandre Lops/Divulgação Inter

Na noite desta quarta-feira, o Inter (na foto, treinando no embarrado CT do Paysandu) voltará à Copa do Brasil. A estreia, diante do Remo, no Mangueirão, promete não ser das mais fáceis. O Remo busca voltar ao cenário nacional e o gramado do estádio de Belém é péssimo. Assim, uma vitória por diferença de dois gols, que transforme o mata-mata em apenas mata, pode não ser a mais tranquila das missões. O clube somente conquistou o torneio em 1992. Em 2009, foi à final, perdendo para o Corinthians de Ronaldo e de Jorge Henrique (na foto). Confira as estreias do Inter na Copa do Brasil nas últimas 10 temporadas (sempre lembrando que quando disputou a Libertadores, o Inter não jogou a Copa do Brasil):

2004
Confiança (SE) 0×0 Inter
Inter 4×1 Confiança (SE)

2005
Chapadão (MS) 1×2 Inter
Inter 2×0 Chapadão (MS)

2008
Nacional (PB) 0×4 Inter

2009
União Rondonópolis (MT) 1×0 Inter
Inter 2×0 União (MT)

2013
Rio Branco-AC 0×2 Inter

Corinthians pede 10% dos ingressos para jogo contra o Grêmio pela Copa do Brasil

18 de outubro de 2013 16
Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

O Grêmio, que neste momento reivindica 10% dos ingressos para o Gre-Nal, viverá uma situação oposta na próxima semana. A direção do Corinthians já avisou que reivindicará 10% da capacidade da Arena para a partida do dia 23, pela Copa do Brasil. Como o estádio tem capacidade para 55 mil torcedores, o clube paulista exigirá 5,5 mil ingressos.

Preocupada, a direção da Arena Porto-Alegrense solicitou uma reunião na tarde desta sexta-feira com o comando do Batalhão de Operações Especiais (BOE) para adotar medidas de segurança, caso tenha de atender à reivindicação corintiana.

A preocupação é com possíveis distúrbios que possam ser provocados dentro da Arena pela ala mais violenta da torcida do Corinthians.

CBF define mando de campo das semifinais da Copa do Brasil e possível Gre-Nal seria decidido na Arena

15 de outubro de 2013 5

A CBF divulgou na tarde desta terça-feira os mandos de campo das partidas semifinais da Copa do Brasil. Inter ou Atlético-PR e Vasco ou Goiás jogarão a primeira partida em casa se avançarem em seus confrontos. O sorteio foi realizado no auditório da sede da CBF, no Rio de Janeiro.

Com isso, caso Inter e Grêmio avancem na competição que dá uma vaga à Libertadores de 2014, se enfrentarão na semifinal em Caxias, no Centenário, e na Arena, em Porto Alegre. Com isso, o clássico de número 400, que define vaga na final da Copa do Brasil, seria na casa gremista.

As datas da semifinal da Copa do Brasil ainda não estão definidas. Apenas o mando de campo.

Inter deixará R$ 1 milhão de lado para buscar a Copa do Brasil

02 de outubro de 2013 4

Por mais que a cota de aproximadamente R$ 1 milhão para uma transferência de Caxias para Brasília seja tentadora, o clássico Gre-Nal deverá ocorrer na Serra, no Estádio Centenário, e não no belo e confortável Mané Garrincha, na capital federal.

Ainda não houve contato oficial de qualquer patrocinador ou empresário, mas o departamento de futebol do Inter tinha conhecimento da intenção de empresas em levar jogos do time de Dunga para o Planalto Central. Contudo, havia uma “negociação”: seriam partidas em turno e returno. Uma delas, por exemplo, seria o confronto contra o Santos.

A sinalização do momento é de que é contraproducente atuar em Brasília. Para vestir a camisa aos vizinhos da presidente Dilma, o Inter teria de passar uma semana e meia fora de casa, em meio a viagens, aeroportos e hotéis de São Paulo, Distrito Federal e Paraná. Como o fim dos traslados se dá no duelo contra o Atlético-PR — que define a continuidade na Copa do Brasil — o Inter não está disposto a arrecadar e deixar escorrer pelos dedos a possibilidade de um título nacional e uma vaga na Libertadores no ano da reabertura do Beira-Rio reformado.

A possibilidade de o Gre-Nal ocorrer fora do RS foi ventilada pelo presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Novelletto, que participa das negociações. Brasília, Chapecó, Cascavel e Campo Grande são as principais alternativas para receber o clássico válido pela 30ª rodada do campeonato.

— Existe a possibilidade, sim. Estamos estudando as propostas. Amanhã (quinta-feira) devemos ter uma posição — explicou Novelletto.

O CALENDÁRIO DO INTER NA SEMANA GRE-NAL:

Domingo, dia 13/10: Inter x Náutico, em Caxias, no Estádio Centenário

Quarta, dia 16/10: Santos x Inter, em Santos, na Vila Belmiro

Domingo, dia 20/10: Inter x Grêmio, em Caxias, no Estádio Centenário

Quarta, dia 23/10: Atlético-PR x Inter, em Curitiba, no Durival Britto (segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil)

"Se fizer gol na quinta-feira, vou comemorar", afirma Dellatorre sobre Inter x Atlético-PR

26 de setembro de 2013 5

dela

O Inter que bateu o Independiente por 3 a 1, na final da Recopa de 2011, no Beira-Rio, tinha o ataque titular formado por Leandro Damião e por Guilherme Dellatorre. Jô, hoje consagrado na Seleção Brasileira e no Atlético-MG, era banco dos dois novatos. Sem chances em 2012, acabou deixando o Inter. Hoje, Dellatorre será adversário dos colorados pela Copa do Brasil. Atacante adquirido pelo Atlético-PR ao Porto, Dellatorre chegou a Curitiba em julho, uma semana antes do desembarque de Vagner Mancini no clube. Nessa entrevista a ZH, Dellatorre fala sobre a sua saída do Beira-Rio, o sonho de conquista da Copa o do Brasil e a pretensão dos paranaenses no Estádio do Vale: marcar gols _ assim como ocorreu no Brasileirão, quando o Atlético-PR empatou em 2 a 2 com o Inter.

Zero Hora — Pelo Brasileirão, o Inter estreou em Novo Hamburgo justamente contra o Atlético-PR. E não foi bem. Empatou em 2 a 2. O que vocês viram do Inter naquela noite?

Guilherme Dellatorre — Sabemos que o Inter tem um time muito forte, mas, naquela partida, tivemos a impressão de que o time não entrou mobilizado. Tanto que fizemos o primeiro gol com menos de um minuto (João Paulo marcou aos 37 segundos de jogo). Sabemos como enfrentar o Inter em Novo Hamburgo.

ZH — E como é enfrentar o Inter em Novo Hamburgo?

Dellatorre — Vamos fazer um jogo ofensivo, marcando por pressão a saída de bola e tentando vencer já esse primeiro jogo. Nosso projeto inicial era somar 45 pontos para evitar o descenso. Agora, já queremos a Copa do Brasil e terminar o Brasileirão no G-4.

ZH — Em 2008, Vagner Mancini foi demitido do Grêmio sob o argumento de ser “faceiro” demais, de escalar uma equipe muito ofensiva, sem cuidados com a defesa. Mas, no Atlético-PR, ele parece ter montado uma defesa sólida.

Dellatorre — Vagner Mancini assumiu o time na oitava rodada do Brasileirão (ele substituiu o técnico Ricardo Drubscky) e a equipe cresceu muito. Com ele, passamos a ser mais agressivos na marcação, marcar os adversários desde a saída de bola e, com isso, ter mais controle dos jogos. Até o nosso ataque cresceu.

ZH — Assim como o Inter, o Atlético-PR está com seu estádio em obras e joga na Vila Capanema, cedida pelo Paraná, mas em Curitiba. Não ter a Arena faz falta ao time?

Dellatorre — Estamos loucos para jogar na Arena, mas fomos bem acolhidos na Vila Capanema. O nosso torcedor tem comparecido, até mesmo em noites de chuva e frio. Estamos nos sentindo em casa.

ZH — O fato de o Atlético-PR ter poupado o elenco principal de todo o Estadual surtiu efeito? Você percebe os jogadores com uma preparação física acima dos demais no Brasileirão?

Dellatorre — Não. Porque com jogos às quartas e aos domingos, o nosso cansaço e desgaste é o mesmo das demais equipes. Estamos fazendo bons trabalhos regenerativos e descansando bastante para suportar o calendário.

ZH — Por que você deixou o Inter?

Dellatorre — Pertencia ao Desportivo Brasil (da Traffic) e estava emprestado ao sub-20 do Inter. Subi com Osmar Loss (que era o interino, após a demissão de Falcão), em 2011, e tive boas chances com Dorival Júnior. Na virada do ano, fiz a pré-temporada, mas fui colocado de volta no sub-20. Como o sub-20 jogaria apenas a Copa FGF naquele ano, pedi para ir embora. Não tenho mágoas do Inter, mas, se fizer gol na quinta-feira, vou comemorar.