Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Copa"

Falcão: "Quando voltei para o Inter, queria dirigir a Seleção na Copa, mas houve boicote da diretoria"

12 de agosto de 2014 9

Mauro Vieira

Mais de um mês após a Copa do Mundo, o comentaria Paulo Roberto Falcão revelou que gostaria de ter sido o treinador da Seleção Brasileira no Mundial de 2014. Ele contou o desejo durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura de São Paulo.
Segundo Falcão, ex-treinador do Inter e considerado o maior jogador da história do clube, ele assumiu o Inter de 2011 já projetando a Seleção Brasileira (à época, Mano Menezes era o treinador da CBF). E disparou contra a direção daquele período (Giovanni Luigi já era o presidente e Roberto Siegmann, o seu vice de futebol):
- Quando eu voltei em 2011 para o Internacional, queria dirigir a Seleção Brasileira na Copa de 2014, mas houve um boicote da diretoria (colorada).
Após vencer o Gauchão, no Olímpico, sobre o Grêmio de Renato, Falcão foi mal no Brasileirão, até ser demitido. Siegmann, que o havia contratado, caiu também.
Falcão criticou ainda a Seleção Brasileira na goleada de 7 a 1 para a Alemanha:
- Deu um apagão geral. É difícil ganhar da Alemanha, mas não dá para perder deste jeito. Faltou alguém dentro do campo para acalmar o time. Todo mundo ficou desesperado.
O comentarista, e ex-treinador da Seleção nos anos 90, do Inter e do Bahia, destacou que Dunga tentará promover mudanças a partir de agora, como ele tentou, na Seleção, em 1991, mas alegou não ter um bom material humano para comandar tal mexida na equipe brasileira. Disputou apenas 17 partidas e foi substituído por Carlos Alberto Parreira:
- Tentei fazer uma renovação também. Mas a qualidade não era tão boa quanto hoje. A safra na época era ruim.

Beira-Rio pós-Copa: Inter vai retirar cadeiras atrás das goleiras, vai liberar locais interditados pela Fifa e estádio terá 50 mil lugares

02 de julho de 2014 20

Ricardo Duarte

A Copa do Mundo em Porto Alegre chegou ao fim. O Beira-Rio, depois de receber os desfiles e golaços de nomes como Messi, Robben, Van Persie, Slimani, Benzema, Schürrle, Musa, Özil, Cahill, Müller, Aguero e companhia, agora, voltará às mãos do Inter. Pouco ficará de legado da Copa no estádio, mas mudanças estão a caminho.

A principal delas talvez seja o projeto de retirar ainda no primeiro turno do Brasileirão as cadeiras atrás dos gols – é possível que esta mudança já ocorra para o Gre-Nal de 10 de agosto. Assim, as torcidas organizadas teriam mais espaço para assistir aos jogos em pé – como ocorre com a Arquibancada Norte da Arena – o que não representará necessariamente redução no valor do ingresso.

- Este foi um pedido dos torcedores, que querem apoiar o time em pé, sem ficar sentados, mas não querem mais subir nas cadeiras, para não quebrá-las – disse a vice-presidente e diretora de patrimônio do Inter, Diana Oliveira. – Mas tudo isto também depende da aprovação dos Bombeiros e da Brigada Militar – acrescentou.

Há diversas questões a serem resolvidas pelo clube ainda. As diversas cadeiras interditadas pela Fifa, devido aos “pontos cegos” (foto abaixo) – com a colocação de um amplo mando verde sobre elas -, que não permitiam total visão do gramado, serão liberadas pelo Inter já para a retomada do Brasileirão em casa, contra o Flamengo, no próximo dia 20 de julho. Mas elas seguirão com problemas.

Leandro Behs

- Na verdade, aquelas cadeiras foram vetadas pela Fifa porque deixavam os torcedores que nelas sentavam com a visibilidade prejudicada. Eles precisavam levantar um pouco para ver melhor. Ponto cego é quando você não enxerga nada – comentou Diana, que seguiu com a explicação:

- A partir de agora, teremos que negociar com a CBF e com a Rede Globo para rebaixar as placas de publicidade, pois são elas que prejudicam a visão dos torcedores que sentam nestes locais que foram interditados. Vamos tratar disto imediatamente, mas não depende apenas de nós – afirmou o vice-presidente colorada.

Com a retomada destas cadeiras (as únicas retiradas em definitivo foram aquelas que ficavam ao lado das cabines de imprensa), mais a redução da área para os jornalistas, o Beira-Rio voltará a ter capacidade para 50 mil torcedores. No período de Copa, poderia abrigar no máximo 43.394 pessoas.

Uma questão sem solução é a chuva nas primeiras fileiras de cadeiras. Diana Oliveira argumenta que não há o que fazer com relação a isto. A arquitetura do novo Beira-Rio não permite cobrir todas as arquibancadas. Na decisão as oitavas de final, entre Alemanha e Argélia (foto abaixo), os voluntários precisaram secar até a 10ª fileira de cadeiras, que estavam molhadas por causa da chuva e do vento.

Leandro Behs

- Não há o que fazer com relação a isto, seguirá chovendo em algumas cadeiras e também na área dos cadeirantes, que ficam próximos ao gramado. Em dias de chuva, os cadeirantes que quiserem serão realocados para a superior e para as cadeiras Vip. Uma chuva forte com vento pode molhar toda a inferior – afirmou Diana.

Na próxima semana, o Inter receberá os “carrinho de luz” que foram importados da Suécia, a fim de preservar o gramado do estádio durante o inverno. Há um ponto no Beira-Rio, na área do escanteio, em frente à antiga social, onde a cobertura não permite a chegada dos raios de sol. Os carrinhos já passarão a ser utilizados na semana que vem. O clube ainda recebeu do COL (Comitê Organizador Local) máquinas e tanques de gelo para o tratamento dos jogadores após as partidas, que permanecerão instalados nos dois vestiários. Além disso, no local onde estavam as estruturas temporárias, o Inter voltará a contar com estacionamento – como ocorria antigamente, em parceria com a EPTC.

- Além da visibilidade que o Beira-Rio teve com a Copa, o Mundial nos deixou uma experiência profissional espetacular. Em termos de complexidade, a obra do Beira-Rio já atingiu o seu pico. Algo que ainda vamos conversar com a Prefeitura é a retomada do Caminho do Gol (uma linha reta, do Mercado Público, via Borges de Medeiros até o Beira-Rio) para dias de grandes jogos – concluiu Diana Oliveira.

Gramado do Beira-Rio não preocupa. Há apenas um local de "sombra" e não é na pequena área

24 de junho de 2014 35

Diego Vara

Diego Vara

Fotos: Diego Vara

A Fifa surpreendeu nigerianos e argentinos, nesta terça-feira, impedindo as duas seleções de treinaram com as goleiras do Beira-Rio em seus lugares. A orientação dos representantes da entidade no estádio era para que as goleiras fossem colocadas na risca da grande área. O motivo: preservar as pequenas áreas. Nas fotos, estes locais surgem úmidos, pisoteados e sem grama.

Segundo fontes ligadas à Fifa, o gramado do Beira-Rio não apresenta problemas graves e a orientação de preservar o campo de jogo é geral, ocorreu em todas as 12 sedes da Copa no Brasil.

- A Fifa ordenou que, a partir do segundo jogo, os gramados de todos os estádios passassem a ser preservados. Afinal, são jogos e treinos a cada três dias. Por isto Nigéria e Argentina não puderam treinar em todo o campo. E isto se repetirá em todos os estádios – contou. – Na Copa da África do Sul ocorreu o mesmo, era inverno também, lembra? – acrescentou.

Há apenas um ponto no Beira-Rio no qual a luz do sol não atinge o gramado: o escanteio em frente à antiga social, ao lado do Gigantinho. Com a reforma do estádio, os raios solares chegam àquele local somente de outubro a março. Ou seja: durante sete meses, é necessária uma luz artificial para que o gramado não morra. O Inter já adquiriu carrinhos de luz (cada um com 30 metros de comprimento), mas eles ainda não foram entregues pelo fabricante sueco.

- Com esta luz artificial, a grama ficará forte outra vez em todo o campo do Beira-Rio, como ocorre com os carrinhos utilizados na Arena do Grêmio. As pequenas áreas do Beira-Rio não preocupam, afinal, é o local onde permanentemente há um jogador pisoteando o gramado – disse o consultor da Fifa.

ATUALIZADO: Seleção do Equador faria homenagem a Fernandão

16 de junho de 2014 3

Ricardo Duarte

ATUALIZAÇÃO: A seleção do Equador, que lembraria Fernandão em um amistoso contra  o Inter sub-23, cancelou a partida no fim da noite desta segunda-feira, algumas horas após os detalhes da homenagem ao capitão de 2006 serem divulgadas por este blog.  Os equatorianos desistiram do jogo por conta do risco de lesões.

Sinal vermelho acionado: Porto Alegre promete mutirão a partir desta segunda-feira para finalizar obras até o início da Copa do Mundo

10 de maio de 2014 24

Omar Freitas

Porto Alegre acordará definitivamente para a Copa do Mundo nesta segunda-feira, quando um mutirão será deflagrado pelos órgãos públicos, a fim de acelerar e concluir as diversas obras em andamento no entorno do Beira-Rio, o estádio da cidade que receberá a partir de 15 de junho o Mundial, com a partida entre França e Honduras.
Após o evento-teste da Fifa, Inter 2×1 Atlético-PR, no Beira-Rio, o coordenador-executivo do Comitê Gestor da Copa, Maurício Nunes Santos, revelou que uma força-tarefa terá início em 48 horas para apressar as conclusões do viaduto Pinheiro Borda, liberar os acessos ao estádio e limpar os entulhos que ainda compõem a paisagem nas cercanias da Avenida Padre Cacique. O Inter também precisará correr com o asfaltamento do pátio do complexo Beira-Rio, uma vez que é de chão batido atualmente boa parte do acesso aos portões do estádio.
- A partir de segunda-feira, vamos atacar em todas as frentes. Há tempo e capacidade técnica para que se avance. Já estamos atuando como força-tarefa. Temos 3,5 mil itens sendo ajustados. Entraremos em operação plena a partir de segunda-feira – afirmou Santos.
A 33 dias do início da Copa, há temor que Porto Alegre comece a receber torcedores estrangeiros com obras ainda por realizar no entorno do estádio do Mundial. Ao menos no teste desse sábado, o Beira-Rio foi aprovado.
- O pessoal da Fifa, que estava comigo, ficou impressionado com a organização que viu aqui, no Beira-Rio. Pessoas uniformizadas, alinhadas e comprometidas com o evento – disse Ricardo Trade, CEO do Comitê Organizador Local (COL). – O Beira-Rio é um estádio sensacional, com uma cobertura fantástica, telões, e iluminação de primeira. Além disso, o gramado do Inter e o do Corinthians são os que mais nos atraem no momento. O certo é que faremos uma Copa sensacional – acrescentou o representante do COL.
No total, 12 áreas foram testadas pelo Comitê Organizador Local no Beira-Rio. Entre elas, serviço aos torcedores, transporte, as ações dos stewards (misto de seguranças e orientadores), além do pessoal de limpeza, sistema de som, de TI e os telões do estádio. No próximo fim de semana, mesmo sem jogo no estádio, os voluntários da Fifa voltarão para seguir o treinamento de localização no complexo.
- Tenho a pretensão de dizer que o Beira-Rio será o estádio mais bonito da Copa. Poderemos ter uma outra sede bem organizada como a nossa. Mais organizada, eu não acredito – apostou o presidente do Inter, Giovanni Luigi.

Inter poderá se mudar para o Costão do Santinho durante a Copa do Mundo

09 de maio de 2014 2
Félix Zucco

Félix Zucco

Após a partida contra o Fluminense, em 31 de maio, a última rodada do Brasileirão antes da parada para a Copa do Mundo, os jogadores colorados receberão 10 dias de férias. No retorno, sem local para treinar, uma vez que o complexo Beira-Rio estará em pelo uso pela Fifa, o Inter deverá bandear-se para Florianópolis. Possivelmente, o resort Costão do Santinho.
Além da estrutura, com gramados, praia e hotel, há um componente de bom presságio. Foi a partir do recesso para a Copa de 2006 que Abel Braga levou o Inter para o Costão, remontando o time para a sequência da Libertadores, da qual saiu campeão.
Caso se confirme o Costão do Santinho como o local de treinos do Inter por 15 dias antes da retomada do Brasileirão, o clube também deverá realizar até dois jogos-treinos em Florianópolis.

Com Ronaldo, Valcke e Aldo Rebelo, Dilma reinaugura o Beira-Rio

20 de fevereiro de 2014 20

Lauro Alves

Foi de longe, pelo telão, que a imprensa pôde acompanhar a visita de Dilma Rousseff ao Beira-Rio, na manhã desta quinta-feira. A presidente teve forte blindagem e não concedeu entrevistas no estádio, onde cumprimentou operários da reforma e trocou passe com D’Alessandro, no pontapé inicial simbólico da nova casa casa colorada.

— Gente, está lindo isso! Dá parabéns aos operários — avaliou a presidente.
Acompanhada por um grupo de autoridades — Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa; Tarso Genro, governador do Rio Grande do Sul; José Fortunati, prefeito de Porto Alegre; Ronaldo Nazário, membro do Comitê Organizador Local (COL); Aldo Rebelo, ministro do esporte; e Giovanni Luigi, presidente do Inter —, Dilma presenteou trabalhadores com bolas autografadas por ela e por jogadores do Inter. Antes de sair do estádio, a presidente recebeu uma camiseta colorada com o número 10 e seu nome estampados nas costas.

Dilma ainda visita, nesta quinta, a cidade de Caxias do Sul, onde vai repassar 28 motoniveladoras e 90 caminhões caçamba para 118 municípios. A presidente pretende entregar chave por chave cada máquina, além de posar para fotos com os prefeitos.

Havia rumores de que um protesto, promovido pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público, poderia acontecer no momento em que Dilma estivesse no estádio — pelas redes sociais, colorados se mobilizavam para “blindar” o Beira-Rio em caso de um protesto mais forte. O clima fora da sede da Copa em Porto Alegre, porém, foi de calmaria e nenhuma manifestação ocorreu.

Diego Vara

Para a Copa do Mundo: Prefeitura começa a reconstruir a Avenida Padre Cacique em frente ao Beira-Rio

20 de fevereiro de 2014 10

Grupo Gigante Para Sempre

A prefeitura de Porto Alegre começou a reconstruir as três pistas da Avenida Padre Cacique (nas fotos do GPS/ Grupo Gigante para Sempre), que voltará a ter o sentido Centro-bairro, acesso interditado desde que as estruturas metálicas começaram a ser erguidas no Beira-Rio.
A nova Avenida Padre Cacique contará com duas pistas, cada uma com três faixas, que serão divididas pelo corredor de ônibus dos novos BRTs. O antigo canteiro central não existe mais. Para que a avenida fosse ampliada, ela ganhou 4 metros para dentro do pátio do Beira-Rio (na foto abaixo, a marcação feita antes do início das obras). A nova calçada terá 9 metros de comprimento e, parte dela, será coberta pelos arcos do estádio, deixando 1m30cm de distância entre os pilares e o meio-fio.
Para construir a cobertura, o Inter obteve em junho de 2010 uma autorização da Comissão de Análise Urbanística e Gerenciamento de Projetos Especiais (Cauge), que reúne integrantes de oito órgãos municipais, entre eles as secretarias de Urbanismo, Obras e Viação, Meio Ambiente e a própria EPTC.

GPS/Gigante Para sempre

GPS/Gigante Para Sempre

A dor de D'Alessandro

06 de dezembro de 2013 6

Mauro Vieira

Medalha de ouro nos Jogos de Atenas, D’Alessandro sonhava disputar a sua primeira Copa do Mundo, ainda mais a Copa do Mundo do Brasil. Sonhava jogar na sua segunda cidade, Porto Alegre, no seu clube do coração no Brasil, o Inter. Sonhava vestir a camisa argentina no novo Beira-Rio e na Copa do Mundo. Não irá. E sofre com isso.
Em Buenos Aires, se diz que Alejandro Sabella riscou o nome do camisa 10 colorado da lista quando D’Alessandro rechaçou a convocação para o Superclássico entre Brasil x Argentina, disputado na Bombonera, em 2012 – Scocco, Guiñazu e Barcos atenderam à convocação quase doméstica de Sabella para aquele jogo. Na época, D’Alessandro teria se sentido desprestigiado por não ter sido chamado antes, com as grandes estrelas argentinas, não foi à Bombonera, e acabou fora da seleção.
Em 25 de junho de 2014, a Argentina de Messi enfrentará a Nigéria no Beira-Rio.

Beira-Rio será reinaugurado em grande estilo, com Messi, Robben e Ribéry

06 de dezembro de 2013 31

Inter/Divulgação

O sorteio da Copa do Mundo mostrou que algumas das principais estrelas do torneio estarão no novo Beira-Rio. O estádio receberá Messi, Robben, Ribéry. Mas também poderá ver Cristiano Ronaldo, uma vez que Portugal (ou mesmo o timaço da Alemanha) é uma das possibilidades de jogar as oitavas em Porto Alegre. Os jogos do Beira-Rio:

15/6 – França x Honduras

18/6 – Holanda x Austrália

22/6 – Coreia do Sul x Argélia

25/6 – Nigéria x Argentina