Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "D’Alessandro"

Juan e D'Alessandro, os destaques do Inter na vitória libertadora sobre o Santa Fe

27 de maio de 2015 3

Felix Zucco

Alisson
Uma partida segura, mesmo quando recebeu todos os passes da zaga. 8

William
Uma vez mais, peça importante na mecânica do ataque colorado. 7

Ernando
Dessa vez, bem por cima e um bom complemento a Juan. 7

Juan
A sua melhor partida no ano. Firme na defesa e no ataque. 9

Geferson
Mesmo voltando de lesão, encarou os colombianos na força. 7

Rodrigo Dourado
Foi o cão de guarda da zaga. E ainda teve forças para avançar. 7

Aránguiz
Junto com Dourado, tratou de controlar a bola no sistema defensivo e melhorar o passe. 7

D’Alessandro
Entrega total, durante os 90 minutos. Um segundo tempo de Copa. 9

Sasha
Saiu lesionado aos 14 minutos. Sem nota

Lisandro López
Jogou como atacante e como volante. 7

Nilmar
Tentou puxar os contra-ataques. Saiu lesionado. 6

Valdívia
Incansável. Buscou o jogo o tempo todo e foi o alvo preferido das faltas. 8

Alex
Importantíssimo para a pressão final do segundo gol. 7

Rafael Moura
Entrou no final para participar do gol da classificação. 8

D'Alessandro e Lisandro > Dátolo e Pratto

14 de maio de 2015 0

Fernando Gomes

Ricardo Duarte

E no duelo argentino dos brasileiros, a dupla do Inter superou a do Atlético-MG. D’Alessandro e Lisandro López tiveram uma noite de luxo na vitória colorada por 3 a 1 sobre os mineiros – e a classificação às quartas de final da Libertadores -, enquanto Pratto marcou um gol e Dátolo acabou com o sonho mineiro, ao dar de cabeça a assistência para o gol de Lisandro, o terceiro do Inter, e que deu ao time de Diego Aguirre a tranquilidade final para levar o jogo com alguma segurança até od 49 minutos do segundo tempo.

Dame dos. D'Alessandro e Lisandro x Dátolo e Pratto, o duelo argentino/brasileiro do Beira-Rio

12 de maio de 2015 3

Felix Zucco

Alexandre Lops/Divulgação Inter

Bruno Cantini / Atlético-MG,Divulgação

Fernando Gomes

No confronto brasileiro das oitavas de final da Libertadores entre Inter e Atlético-MG, os jogadores decisivos poderão ser… argentinos. Do lado colorado, a dupla D’Alessandro (ex-River Plate) e Lisandro López (ex-Racing). Do atleticano, Lucas Pratto (ex-Boca Juniors e Vélez) e Jesus Dátolo (ex-Boca Juniors).

Do quarteto, o mais jovem e o menos experimentado em decisões é o centroavante do Atlético-MG. Pratto, de 26 anos, também tem um cartel de taças menos glamoroso que os demais. Foi campeão argentino com o Vélez e Mineiro, com o Atlético. Dátolo (30 anos) tem 14 taças. Foi campeão da América em 2007, com a última formação do Super Boca Juniors, de Riquleme, Palácios e Palermo, além de ter títulos com o Espanyol, com o Inter e com o Atlético-MG, entre eles, a Copa do Brasil.

Do lado vermelho, Lisandro (32 anos) foi goleador no Racing e possui nove conquistas. Foi multicampeão com o Porto e campeão da Copa da França com o Lyon. No Beira-Rio, já conquistou o Gauchão. D’Alessandro é o mais velho dos quatro, com 34 anos, e quem mais venceu. Tem 15 títulos: da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas à Libertadores com o Inter.

O final da noite dessa quarta-feira mostrará qual das duplas seguirá com chances de aumentar a sua galeria de conquistas seguindo adiante na Libertadores.

Inter dependerá de D'Alessandro para ser Penta. Mas o capitão conseguirá dominar o Gre-Nal do Beira-Rio?

29 de abril de 2015 7

Tadeu Vilani

Depois de Fernandão, nenhum outro jogador teve tanto impacto sobre os torcedores do Inter quanto D’Alessandro. O camisa 10 construiu a sua trajetória de herói colorado a partir do domínio em Gre-Nais. A figura de D’Alessandro perturba a torcida do Grêmio. Desde 2008, quando começou a disputar o clássico, D’Alessandro é o foco da semana Gre-Nal. D’Alessandro não joga uma partida de encher os olhos há algum tempo. Mas terá que ser o grande nome do Inter no clássico de domingo, na decisão do Gauchão.

Orgulhoso, não vai querer ver o primeiro título oficial do novo Beira-Rio parando nas mãos do adversário, com direito a festa, flauta e volta olímpica. Sabe que, em caso de revés, será ele o alvo dos gremistas no dia seguinte. D’Alessandro se concentra para obter a sua redenção em casa. Não perde uma final no Beira-Rio desde a Copa do Brasil de 2009, quando o Corinthians comemorou a conquista no estádio – e D’Alessandro teve uma das piores atuações de sua carreira, com expulsão e tentativa de briga que virou vinheta.

Apesar do sucesso nos clássicos – D’Alessandro soma 11 vitórias, 9 empates e 5 derrota em Gre-Nais, com 8 gols marcados -, o seu desempenho nos Gre-Nais no Beira-Rio não é assim tão expressivo. Em 9 jogos, soma 4 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, com 3 gols marcados.
Domingo, porém, precisará liderar o Inter ao pentacampeonato e à redenção pessoal.

Homenagem a D'Alessandro, escola de samba e o trio de 24 milhões de euros. O Inter espera o Shakhtar

21 de janeiro de 2015 0

Diego Vara

O Inter trata o amistoso de sexta-feira à noite, contra o Shakhtar Donetsk, como uma espécie de estreia de luxo na temporada. O jogo das 20h, no Beira-Rio, contra o time dos ex-colorados Luiz Adriano, Taison, Fred e Ilsinho – mais Bernard, Wellington Nem, Márcio Azevedo, Marlos, Dentinho, Fernando, Ismaily, Douglas Costa e Alex Teixeira -, será também a apresentação do time de Diego Aguirre para a torcida.

Mas também será uma noite de festa. D’Alessandro, que no amistoso contra o Juventude cumpriu 300 jogos pelo Inter, receberá uma placa e uma camisa, alusivas à marca. Mais de 300 crianças deverão ir a campo para aguardar a equipe de 2015. Além disto, um show da Imperadores do Samba recepcionará os dois times e animará a torcida. O Inter quer encantar os europeus e homenagear os jogadores brasileiros do Shakhtar. Será também um primeiro teste do Beira-Rio para a Libertadores. São esperados entre 30 mil e 35 mil torcedores.

- É um jogo importante para a nossa torcida. Enfrentaremos muitos jogadores que passaram pela Seleção Brasileira e um time que está nas oitavas da Liga dos Campeões. Além disto, a partida contra o Shakhtar será o nosso primeiro jogo em casa na temporada. Queremos dar as boas-vindas ao nosso torcedor – disse o diretor de marketing, Jorge Avancini.

O Inter já vendeu 7,5 mil ingressos para o amistoso. Mais de 9 mil colorados já fizeram o check-in e asseguraram presença no estádio.
- É um jogo histórico, enfrentaremos um clube europeu em meio a nossa pré-temporada. E os colorados estão curiosos para assistir ao time do Aguirre – destacou o diretor de futebol, Carlos Pellegrini.

A evolução das vendas dos “ucranianos”
Luiz Adriano – vendido ao Shakhtar Donetsk, em 2007, por 3 milhões de euros
Taison – vendido ao Metalist, em 2010, por 6 milhões de euros
Fred – vendido ao Shakhtar Donetsk, em 2013, por 15 milhões de euros
* Ilsinho rescindiu com o Inter, em 2012

Ingressos
As entradas para Inter x Shakhtar estão à venda nas bilheterias do Gigantinho, para sócios e torcedores em geral.

Os preços:
Inferior e Superior Locada – R$ 80 (sócios têm 50% de desconto)
Área VIP
Libertadores Central – R$ 90
Libertadores Lateral – R$ 80

Inter cansado demais para reagir?

11 de novembro de 2014 13

Bruno Alencastro

O Inter cansou. A goleada no Gre-Nal e a nova baixa de D’Alessandro, que não teve condições físicas para embarcar a São Paulo, é prova disto. No clássico, o Grêmio começou a atropelar o Inter na saúde. A partir daí, os quatro gols foram consequência de um time melhor armado em campo.
Além do desgaste da temporada, de nomes como D’Alessandro e Alex, por exemplo, peças-chave do time de Abel Braga, a equipe perdeu ao longo do Brasileirão Martín Luque, Wellington, Juan, Winck, Muriel, Sasha, além dos frequentadores contumazes do departamento médico: Jorge Henrique e Wellington Silva. Mais Índio, que apenas está no grupo e Aránguiz, dividido entre Beira-Rio e Santiago. Muitas baixas para quem pensava ser campeão brasileiro e agora sofre para obter uma vaga à Libertadores.
Mesmo abrindo mão da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana para evitar o excessivo desgaste de seus jogadores, Abel Braga não teve sucesso. Foi perdendo soldados pelo caminho e vê o fim da temporada chegando ao fim com diversas baixas no elenco. E cansado.

O novo Inter de Nilmar

13 de outubro de 2014 2

Diego Vara

Nilmar foi a campo no segundo tempo contra o Fluminense e reenergizou o ataque do Inter. Mesmo sem condições físicas ideias, uma vez que estava parado desde maio, mostrou que poderá elevar o Inter a um outro nível de competição. Não só por ele. Mas a presença de Nilmar fez com que D’Alessandro e Alex tivessem parceria para novas triangulações no setor ofensivo. Em alguns momentos, o trio lembrou o Inter de Tite, campeão da Copa Sul-Americana de 2008 (na foto), quando D’Alessandro comandava o meio-campo e deixava Alex e Nilmar constantemente na cara do gol. Tanto é assim que aquela temporada consagrou Alex como o atacante de movimentação do Inter.

Nilmar terá a semana inteira para treinar – o Inter está fora há horas da Sul-Americana e da Copa do Brasil, e não terá compromissos até o domingo, quando receberá o Corinthians. Dependerá da estratégia estabelecida a escalação de Nilmar desde o começo da partida. Mas Nilmar deveria começar o jogo contra o Corinthians (um de seus ex-times, por sinal). Talvez não haja tempo para que o Inter busque o Cruzeiro e conquiste o Brasileirão, mas é certo que o time encorpou com a chegada de Nilmar – mesmo que ainda sem as condições ideais de jogo.

Valdomiro, quem mais vezes jogou pelo Inter, elogia renovação de D'Ale e faz pedido: "Ainda quero o Brasileirão"

08 de outubro de 2014 0

Mauro Vieira

Com 707 jogos pelo Inter, Valdomiro tem a marca imbatível: Quem mais atuou pelo clube. Defendeu o Inter de 1968 a 1980, quando atuou no colombiano Millonarios, voltando para o Beira-Rio na temporada 82. O eterno camisa 7 do Inter elogiou a renovação de D’Alessandro (que tem 290 partidas com o Inter), que passará 10 temporadas no clube, caso cumpra o seu novo contrato colorado até o final de 2017.

Disse Valdomiro:
“Hoje em dia é difícil um jogador ficar tanto tempo em um mesmo clube. O D’Alessandro é uma exceção. Ele gostou da cor da camisa do Inter, se deu bem aqui, e a torcida gosta muito dele. Espero que encerre a carreira no Inter. Será muito bom para o clube poder contar com ele por mais três temporadas. Que ele siga honrando cada vez mais esta camisa que, para mim, é muito importante. Como torcedor do Inter, fico muito feliz com a renovação. Mas ainda quero que ele me dê o Brasileirão.
Joguei no Inter durante 14 temporadas. Fui titular do Inter em 13 delas. E teria jogado ainda mais pelo clube, não fossem as convocações para a Seleção Brasileira. Mas a marca que alcancei é imbatível. Com o futebol atual, no qual há uma alta rotatividade entre atletas e clubes, ninguém mais buscará este número de jogos pelo Inter”.

O dono do Beira-Rio: D'Alessandro assina a renovação de contrato e cumprirá uma década no Inter

08 de outubro de 2014 12

Tadeu Vilani

O Inter confirmou na tarde desta quarta-feira a renovação de contrato com D’Alessandro. O meia argentino estendeu o contrato com o clube por mais dois anos e meio. Ou seja: até o final de 2017. D’Alessandro ainda ganhará posições, mas, hoje, com 290 partidas pelo Inter, é o 30° atleta que mais vestiu a camisa colorada na história. Valdomiro, com 707 jogos*, é o líder desta lista e que jamais será alcançado.

— Foi uma negociação muito fácil. Quando as duas partes estão em sintonia e compartilham o mesmo objetivo, alcançar um acordo é apenas uma questão de tempo. Os detalhes da negociação estão dentro dos parâmetros do clube e atendem à vontade do jogador, até mesmo porque não houve nenhum tipo de aumento salarial. Nossa intenção e do atleta é que ele pudesse dar continuidade à essa carreira vitoriosa que já fez dele um dos maiores jogadores da história do clube — disse o vice-presidente de futebol (e candidato à sucessão de Giovanni Luigi) Marcelo Medeiros, ao assinar a renovação.

D’Alessandro foi contratado pelo Inter em 2008. E, caso não renove o contrato uma vez mais, encerrará a sua trajetória no clube ao final de 2017. Pelo novo acordo, o capitão argentino manterá o seu salário atual pelos próximos anos: cerca de R$ 700 mil mensais.

* Fonte: Pesquisador Laert Lopes

Empresário argentino vem a Porto Alegre para D'Alessandro renovar com o Inter até o final de 2017

07 de outubro de 2014 4

Felix Zucco

Inter e D’Alessandro já estão acertados: o meia argentino assinará a renovação de contrato com o clube por mais dois anos e meio. Ou seja: até o final de 2017. Para que a assinatura do novo contrato ocorra, o Inter aguarda para os próximos dias o desembarque do agente do jogador, Matías Aldao, a Porto Alegre. Os números do novo acordo são mantidos em sigilo, por enquanto. Assim, D’Alessandro cumprirá 10 temporadas de Inter, caso o contrato seja cumprido até o final. O capitão argentino deixará o clube com 36 anos.

* Com Alexandre Ernst