Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "eleição"

Chapa de Marcelo Medeiros tem ex-presidente do Conselho e o "homem dos consulados" como vices

30 de outubro de 2014 0

Mateus Bruxel

A chapa da situação, encabeçada por Marcelo Medeiros como candidato à presidência do Inter está definida. O 1º vice-presidente será Luiz Carlos Bortolini (ex-presidente do Conselho Deliberativo) e o 2º vice-presidente será Gelson Pires.
Conhecido por sua atuação junto aos consulados, Gelson Pires tem forte entrada junto aos associados colorados do Interior e até de outros Estados.
* Com Alexandre Ernst

Fernando Carvalho votará em Vitorio Piffero, mas seguirá pregando a união do Inter após a eleição

30 de outubro de 2014 0

Diego Vara

Principal nome do Inter, o ex-presidente Fernando Carvalho prega a união do clube. Foi voto vencido na tentativa de reunificação da antiga gestão (a de 2002 a 2010) para a eleição atual e vê com tristeza antigos companheiros cada vez mais distantes.
Por isto, em nome de uma tentativa de acordo pós-pleito, Carvalho promete ser discreto no apoio ao candidato Vitorio Piffero (seu ex-companheiro de Movimento Inter Grande, que concorrerá contra Marcelo Medeiros, ainda no Movimento Inter Grande, e contra Roberto Siegmann, outro ilustre ex-Movimento Inter Grande), apenas revelando o seu voto no ex-presidente. Fernando Carvalho só partirá para o corpo a corpo por votos, caso a eleição se torne algo fratricida e pegue fogo, com farpas de lado a lado.
O ex-presidente entende que o Inter unido sempre foi vencedor, em guerra civil, sempre afundou.

Candidato derrotado por Giovanni Luigi na "eleição do racha" será o 1º vice de Vitorio Piffero

30 de outubro de 2014 1

Agência RBS

Principal força de oposição à eleição presidencial do Inter, o bloco do Diretas Sempre aliado ao Convergência Colorada, definiu a sua chapa majoritária para o pleito colorado: Vitorio Piffero será o candidato a presidente, tendo como 1º vice-presidente Pedro Affatato (do movimento União Colorada) e como 2º vice-presidente Luiz Henrique Nuñez de Oliveira (do Convergência Colorada).
Pedro Affatato, ex-vice de patrimônio e de finanças do clube, surge como um dos fortes nomes desta chapa. Em 2010, na eleição que gerou o grande racha do Movimento Inter Grande (de Fernando Carvalho, Vitorio Piffero, Giovanni Luigi e Roberto Siegmann), Affatato concorreu contra Luigi. Fernando Carvalho apoiou Luigi (agora apoiará Piffero) e Piffero, então presidente, não se posicionou. O MIG perdeu força como movimento político, Affatato perdeu a eleição e se distanciou do Beira-Rio. Volta agora, a convite de Vitorio Piffero.

Se eleito presidente, Vitorio Piffero terá presença ativa no futebol do Inter

29 de outubro de 2014 3

Ricardo Duarte

A terceira e última candidatura à eleição presidencial do Inter será lançada na sexta-feira. A chapa que terá Vitorio Piffero como presidente, contará com Luiz Henrique Nuñez de Oliveira, do Convergência Colorada, como 2º vice-presidente. Alguns nomes são especulados para o futebol como o antigo vice de patrimônio Pedro Affatato (e candidato a presidente em 2010, contra Giovanni Luigi), Luis Antônio Lopes e o “convergente” João Patrício Hermann.

Mas, seja quem for o escolhido para o futebol, contará com a participação ativa de Piffero. Vice de futebol campeão da Libertadores e do Mundial de 2006 e presidente do Inter de 2007 a 2010, Vitorio Piffero é conhecido por atuar em todas as áreas do clube. Como possivelmente terá um diretor neófito no vestiário, deverá ser presença constante junto aos jogadores nos primeiros seis meses de gestão, caso seja eleito.

Além disso, a classificação para a Libertadores de 2015 é vista como fundamental para as finanças do clube.

Situação lança Marcelo Medeiros à presidência do Inter. Roberto Mello será o vice de futebol

28 de outubro de 2014 2

Alexandre Ernst

O Movimento Inter Grande apresentou há pouco, no galpão crioulo do CT Parque Gigante, a candidatura Marcelo Medeiros à presidência do Inter. O vice de futebol será o candidato de situação à sucessão de Giovanni Luigi e contará com o apoio dos cinco grupos que integram a gestão: Alma Colorada, DNA Colorado, Colorado Eu Sou, Inter Maior e Inter Sempre. O vice de futebol de Medeiros, caso seja eleito, será Roberto Mello, atual diretor de futebol do Inter.

- Ser presidente do Inter é uma honra e um desafio. Uma honra reservada a poucos colorados. Talvez eu não mereça, mas, talvez, esteja aqui pelos meus mais de 20 anos de conselheiro, compartilhado com vocês, e dos meus dois anos no futebol no Inter. Certamente é uma homenagem à história de meu avô, meu pai e meu tio (todos ex-presidentes do clube). Quero agradecer ao presidente Giovanni Luigi, que nos representa. Obrigado pelo seu apoio e amizade – discursou Medeiros.

- A gente pode não vencer esta eleição, mas nunca passaremos pela vergonha de não ter lutado – completou o candidato.

Nesta segunda-feira, Roberto Siegmann apresentou a sua candidatura à eleição. Nessa quinta-feira, será a vez de Vitorio Piffero se apresentar para a disputa, com o apoio do movimento Convergência Colorada – e com o voto de Fernando Carvalho.

* Com Alexandre Ernst

Para fechar com Piffero, Convergência Colorada ganhará vice-presidência e diretoria de futebol

28 de outubro de 2014 0

Ricardo Duarte

Uma assembleia na noite dessa quarta-feira definirá a aliança do Convergência Colorada à candidatura de Vitorio Piffero para a eleição presidencial do Inter. Dono de 78 cadeiras no Conselho Deliberativo, o Convergência recebeu a mesma oferta do oposicionista Piffero e do situacionista Marcelo Medeiros: uma vice-presidência eleita (o grupo terá o 1° ou o 2° vice-presidente na chapa), além de duas vice-presidências executivas (possivelmente finanças, patrimônio ou administração) mais a presença de um “convergente” em todas as diretorias da gestão – inclusive a de futebol.
Apesar das ofertas idênticas, o Convergência Colorada fechará com Vitorio Piffero por também ser um movimento de oposição à gestão Giovanni Luigi.
Na noite dessa terça-feira, Marcelo Medeiros lançará a sua candidatura à presidência do Inter. Todas as chapas serão inscritas na sexta-feira. A eleição em primeiro turno ocorrerá em 11 de novembro. O segundo turno será em 13 dezembro, após o Brasileirão.

Marcelo Medeiros confirma candidatura à presidência do Inter

27 de outubro de 2014 5

Tadeu Vilani

Após algum mistério e exames clínicos, o vice de futebol do Inter, Marcelo Medeiros, confirmou que será o candidato da Situação à presidência do Inter. O G-5, grupo de movimentos composto por Alma Colorada, DNA Colorado, Colorado Eu Sou, Inter Maior e Inter Sempre, que compõem junto com o Movimento Inter Grande (MIG) a gestão, definirão a chapa de Medeiros. Parte do Alma Colorada, porém, poderá apoiar a candidatura Roberto Siegmann. Já alguns conselheiros do Colorado Eu Sou deverão se coligar a Vitorio Piffero.
Com a confirmação de Medeiros, dois candidatos à sucessão de Giovanni Luigi já são conhecidos: Roberto Siegmann e Marcelo Medeiros. O terceiro deverá ser Vitorio Piffero, que terá o apoio do Convergência Colorada – e, possivelmente, o de Fernando Carvalho.
As inscrições de chapas ocorrerão na sexta-feira.

Com Roberto Siegmann, eleição do Inter começa a pegar fogo

27 de outubro de 2014 3

Diego Vara

Roberto Siegmann é o primeiro candidato à sucessão de Giovanni Luigi a se pronunciar como tal. Se apresentou para a eleição ao meio-dia desta segunda-feira, em lançamento de candidatura no restaurante Tirol, em Porto Alegre. Siegmann assegura ter as 30 assinaturas mínimas necessárias para ir ao pleito em primeiro turno, no Conselho Deliberativo – em 11 de novembro. Além dos apoios do movimento Coração Colorado (dono de 19 cadeiras), garante contar com votos independentes e até de integrantes do Movimento Inter Grande (de Fernando Carvalho, Giovanni Luigi e Marcelo Medeiros).

Siegmann deverá colocar fogo na eleição do Inter. É conhecido por não ser homem de meias palavras nem de papas na língua. Deverá concorrer contra Marcelo Medeiros e Vitorio Piffero – caso estes se lancem à presidência. Siegmann foi vice de futebol na primeira gestão de Luigi. Foi contra a manutenção de Celso Roth no pós-Mazembe e, depois, bateu pé para demitir Roth em meio à Libertadores e contratar Paulo Roberto Falcão. Quando Falcão foi demitido, Siegmann se indispôs com Luigi e acabou deixando o futebol e a gestão. Era um grande crítico do Inter B. Desde então, virou oposição.

Além de se lançar à presidência, Siegmann estará na chapa para a renovação do Conselho Deliberativo. Este é o seu último como conselheiro e, caso não seja eleito nem renove a cadeira, estará fora do CD.

Abaixo, as diretrizes do plano de gestão de Siegmann:

Roberto Siegmann lança candidatura à presidência do Inter, descarta Abel Braga e elogia Muricy

27 de outubro de 2014 2

Alexandre Ernst

Por Alexandre Ernst

O ex-vice de futebol do Inter, Roberto Siegmann, lançou-se oficialmente como candidato à presidência do clube para os próximos dois anos. É o primeiro nome que efetiva a vontade de concorrer ao cargo máximo do clube.

- Eu quero ser presidente e preciso do apoio do Conselho e do torcedor. Não temos moeda de troca. Temos conteúdo – afirmou Siegmann em discurso.

Até a próxima quinta-feira, penúltimo dia de inscrições para o pleito, que ocorre no Conselho em novembro, a nominata completa da chapa de Siegmann deve ser divulgada. A tendência é de que a maioria dos cargos seja composta por nomes do Movimento Coração Colorado. Entre os nomes fortes do grupo estão Max Carlomagno, que participou ativamente da reforma e plano de setorização do Beira-Rio, Diana Oliveira, uma das vice-presidentes eleitas da atual gestão, e os ex-diretores de futebol Luís César Souto de Moura e Eduardo Hausen.

Em conversa com Zero Hora, Siegmann traçou o perfil do técnico que considera ideal para o Inter. Abel Braga está descartado para 2015 em caso de vitória.​

— Prefiro um técnico que tenha maior incidência no vestiário, que tenha força no vestiário do Inter. Que não venha a ter interlocuções com jogadores ou grupos para ganhar a maioria, prefiro treinador mais claro, que por sua inserção tenha preponderância no grupo. Muricy Ramalho é um exemplo — concluiu.

Apoio a Siegmann? Aliança com Piffero? As reviravoltas na eleição do Inter caso Medeiros não concorra à presidência

24 de outubro de 2014 11

Tadeu Vilani

Vice-presidente eleito do Inter e vice de futebol do clube, Marcelo Medeiros, tem sido aconselhado por amigos a desistir da candidatura à presidência do Inter. Medeiros vem realizando uma série de exames nos últimos dias, a fim de investigar um recente problema de saúde. Caso Marcelo Medeiros não oficialize a sua candidatura até o dia 31, a eleição colorada sofrerá uma mudança dramática.
Neste quadro, os movimentos de Situação ficaram divididos entre apoiar Vitorio Piffero e combatê-lo. Como um chapão, uma coalizão da antiga gestão do clube é quase impossível, muitos votos de conselheiros situacionistas migrariam para Roberto Siegmann – que deverá se apresentar como candidato à sucessão de Giovanni Luigi até a terça-feira e com chances reais de seguir para o segundo turno, atrás do voto dos associados.
E o Convergência Colorada? O movimento, dono de 78 cadeiras no Conselho Deliberativo, segue inclinado a apoiar Piffero. Porém, caso o quadro se altere desta maneira, é possível que o grupo opte por lançar candidatura própria à presidência.
Em tempo: até o momento, Marcelo Medeiros segue candidato à presidência do Inter.