Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Gre-Nal"

Grêmio pagará R$ 85 mil por depredações no Beira-Rio. No Gre-Nal da Paz, colorados destruíram tantas cadeiras quanto os gremistas

12 de março de 2015 9

Leandro Behs

Nos próximos dias, o Grêmio desembolsará R$ 85 mil para o Inter, devido aos prejuízos causados por seus torcedores no Gre-Nal de 1º de março, no Beira-Rio. Foram 47 cadeiras depredadas mais dois banheiros quebrados, entre outros pequenos prejuízos. O curioso, porém, é que se o Gre-Nal em campo terminou em 0 a 0, o clássico do quebra-quebra deu Grêmio… por apenas uma cadeira. Em sua casa, os colorados destruíram 46 cadeiras - cada peça custa R$ 300.
Assim, é possível condenar o visitante? O clube alega que não foi por depredação, mas, sim, por empolgação exacerbada.

Em tempo: não foi registrada qualquer depredação ou incidente na área da torcida mista, onde mil gremistas levados por mil colorados conviveram durante todo o clássico.

Inter bate U. de Chile e assume vice-liderança no Grupo 4 da Libertadores. Na véspera do Gre-Nal, titulares vencem a 1ª no ano

26 de fevereiro de 2015 5

Ricardo Duarte

Um Inter minimamente organizado (talvez pela primeira vez no ano) e com o domínio das ações durante boa parte do jogo, surgiu no Beira-Rio diante da Universidad de Chile. Venceu por 3 a 1 e assumiu a segunda colocação no grupo 4 da Libertadores. Na quarta-feira, de novo no Beira-Rio, terá um jogo decisivo contra o líder da chave, o Emelec – e no domingo haverá Gre-Nal, também no Beira-Rio, pelo campeonato estadual.

O Inter poderia ter feito o 1 a 0 nos chilenos ainda no começo do primeiro tempo. Dois lances de faltas deveriam ter resultado em pênaltis, um em Jorge Henrique, outro em Vitinho. Os de Santiago começavam a conter o Inter a faltas.

Apesar da posse de bola, porém, o ataque colorado era algo insosso, sem penetração e sem grande contundência área adentro. O primeiro tempo escorria para o final quando D’Alessandro teve a camisa puxada na área e, dessa vez, o árbitro deu o pênalti – e foi o menos claro dos três. D’Alessandro cobrou aos 46 minutos e fez o merecido 1 a 0.

No segundo tempo, a Universidad de Chile buscou o empate. Logo a dois minutos, Ubilla caiu na área, entre dois colorados. O árbitro, a léguas de distância do lance, não marcou pênalti, em uma jogada duvidosa. Não demorou para que Alex fosse a campo. Mas a saída de Vitinho, em vez de Jorge Henrique, fez com que Diego Aguirre fosse vaiado. Com menos de quatro minutos em campo, Alex lançou Jorge Henrique que parecia ter voltado no tempo, correu como nunca no Inter e marcou o 2 a 0 contra os chilenos.

O Inter relaxou e cedeu espaços. Canales descontou e foi para cima do Inter. Para evitar a pressão, Aguirre trocou Jorge Henrique por Nico Freitas. O 3 a 1 do desafogo e que confirmou o Inter na vice-liderança do Grupo 4 começou em um passe de Nilton para Aránguiz, que deu um lançamento espetacular para Sasha marcar o gol que encaminhou a partida.

Os titulares de Aguirre venceram a primeira na temporada – com um público de 35.833 torcedores, que deixaram nos cofres do clube uma renda superior a R$ 1 milhão. Os triunfos anteriores haviam sido conquistados pelo time reserva. O Inter cresce na temporada na Libertadores e na véspera do Gre-Nal, válido pelo Gauchão. Contra o Grêmio, o Inter poderá ter até meio time de suplentes no clássico do Beira-Rio.

Para ter Aránguiz no Gre-Nal, Inter negociará com a Federação de Futebol do Chile

21 de outubro de 2014 3

Ricardo Duarte

O Inter negociará com a Federação de Futebol do Chile a liberação de Charles Aránguiz. Com amistosos marcados para os dias 10 e 18 de novembro, contra Venezuela e Uruguai, a seleção chilena levará o camisa 20 do Inter. E, justamente, no Gre-Nal da Arena. O clássico, o último da temporada e que poderá selar o destino de colorados e gremistas no G-4 do Brasileirão, está marcado para 9 de novembro. Ou seja: se Aránguiz não for desconvocado, estará fora do clássico.
A direção colorada conta com um pedido de Aránguiz junto ao técnico Jorge Sampaoli. Ao menos para obter a liberação para o Gre-Nal. Na pior das hipóteses, se o chileno não for liberado, ficará fora de três jogos: contra Grêmio (9/11), Goiás (16/11) e São Paulo (19/11).

O Gre-Nal do "anão gigante"

11 de agosto de 2014 7

Mauro Vieira

O Inter bateu o Grêmio por 2 a 0, no primeiro Gre-Nal do novo Beira-Rio, e o melhor jogador do clube na temporada não compreende o seu técnico. Mesmo após oito meses de convivência, Charles Aránguiz tem grande dificuldade para entender o “carioquês” de Abel Braga. É D’Alessandro quem serve como intérprete para o chileno no dia a dia do clube. Mesmo para orientações simples. O argentino traduz para o chileno as ordens do carioca. Nada que impeça o camisa 20 de ter entrado para a história do Gre-Nal, ao marcar o primeiro gol do clássico no novo Beira-Rio.
Do alto de seu 1m71cm, Aránguiz cabeceou e derrubou Marcelo Grohe. Tímido, pouco fala. Mesmo sendo um dos heróis do jogo, passou em silêncio pelos repórteres. Apenas hoje à tarde dará entrevista coletiva. mas Fabrício e Alex, os fieis escudeiros de Aránguiz na construção do 1 a 0 sobre o Grêmio, elogiaram o patrício de Elias Figueroa.
- Aquele anão foi um gigante na área – disparou Fabrício.
- Aránguiz é um cara iluminado. É tímido e ainda está aprendendo a nossa língua. É um jogador que não tem medo de ser deslocado lá para a frente _ destacou Alex.
E foi justamente a mudança de posicionamento de Aránguiz que começou a mudar o panorama do Gre-Nal. Se no primeiro tempo o Grêmio foi superior, o avanço do chileno, jogando quase ao lado do atacante Rafael Moura, mexeu na partida.
- Aránguiz faz uma função tripla, se precisar. Ele e o Wellington dão uma dinâmica impressionante ao meio-campo _ disse Abel Braga.
Apesar do entusiasmo do treinador com o chileno, Abel assegurou que manterá Aránguiz em sua função de origem:
- Ele mostrou que a gente pode formatar o time de um outro jeito. Mas prefiro o Aránguiz saindo de trás e aparecendo com força à frente.
Mesmo com ameaças de venda para a Europa, Abel aposta na manutenção de seu único jogador mundialista.
- Falo com a direção todos os dias. Jamais disseram algo sobre vendê-lo. Não acredito que Aránguiz saia agora – finalizou.

Pré-Jogo ZH: "O mundo inteiro vai estar de olho no Gre-Nal"

08 de agosto de 2014 2

Gre-Nal 402: Contra um Grêmio fechado, Abel Braga deverá ir com o trio Willians, Wellington e Aránguiz

04 de agosto de 2014 2

Matheus Becker

Abel Braga poderá deixar de lado o velho estilo “pra dentro deles” e adotar um modelo com maior poder de marcação no meio-campo para o Gre-Nal 402. Ao menos será aconselhado a fazer isto, mantendo Wellington (na foto) ao lado de Willians, contando com o regresso de Aránguiz e sacando Alan Patrick do time – Patrick que, por sinal, não vem jogando bem desde a retomada do Brasileirão.
Assim, Abel manteria a força defensiva do setor, encostando os Gêmeos W em Aránguiz, deixando Alex e D’Alessandro com a criação.
No Beira-Rio, o primeiro Grêmio de Felipão é aguardado com uma formação parecida com essa: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Geromel e Breno; Edinho, Ramiro, Riveros e Zé Roberto (Fellipe Bastos) e Giuliano; Barcos.
O Inter terá no clássico Dida; Wellington Silva, Ernando, Juan e Fabrício; Willians, Wellington, Aránguiz, Alex e D’Alessandro; Rafael Moura.

Legado da Copa: Gre-Nal do Beira-Rio poderá ter "célula" com torcidas misturadas nas arquibancadas

21 de julho de 2014 4

Ricardo Duarte

O quebra-quebra promovido pela briga entre Guarda Popular e Nação Independente – mais a participação de um torcedor cadastrado na Camisa 12 – deixa a Promotoria do Torcedor em alerta para o Gre-Nal de 10 de agosto, o primeiro do novo Beira-Rio. A partir da próxima semana, algumas providências serão tomadas para o clássico. A maioria, infelizmente, restritivas.
Há uma ideia, porém, para tentar levar um mínimo de civilidade ao jogo.
- Queremos ter uma célula no Beira-Rio que integre colorados e gremistas. Um espaço para até 200 torcedores no qual possamos misturar as torcidas – afirmou o promotor José Francisco Seabra Mendes Júnior.
Segundo Seabra, titular da Promotoria do Torcedor, há uma tentativa junto às direções de Inter e de Grêmio para que um pai gremista possa se sentar ao lado do filho colorado, ou vice-versa, ou ainda que alguns sócios de lado a lado possam ser colocados neste setor:
- Será uma tentativa de levar um exemplo de paz ao Gre-Nal, quase um legado da Copa, quando os torcedores adversários ficaram todos misturados nas arquibancadas do Beira-Rio.

Antídoto contra o salto alto

11 de abril de 2014 3

Ronaldo Bernardi

Abel Braga é um técnico acostumado a mata-matas. Antes de conhecer a glória, nas finais da Libertadores de 2006 contra o São Paulo, foi ao inferno perdendo para o Olimpia na semifinal da Libertadores, depois perdendo duas Copas do Brasil, com Flamengo e Fluminense, para Santo André e Paulista. Também perdeu o Gauchão de 2006 para o Grêmio, devido ao saldo qualificado. Escolado em vantagens e desvantagens, Abel foi direto quando questionado se o Inter é favorito para o clássico de domingo, após a vitória por 2 a 1, na Arena, e se já poderia se considerar “com uma mão na taça”:

- Que nada. Até poder colocar a mão são 90 minutos de muita disputa. Vão estar frente a frente dois grandes times. Da maneira que vencemos o primeiro (jogo), eles podem vencer o segundo. Queria jogar, da mesma maneira que eles jogaram na casa deles, queria jogar na nossa casa (no Beira-Rio). Vamos para campo neutro, mas não vai ser isso que vamos usar como desculpa.

Rumo à Serra: Inter comunica ao Caxias que Gre-Nal final do Gauchão será no Estádio Centenário

09 de abril de 2014 4

Jeferson Botega

Com o veto do Ministério Público ao Beira-Rio para o Gre-Nal deste domingo, o Inter já iniciou o movimento para oficializar a partida no Estádio Centenário. A administração colorada telefonou há três horas para o Caxias solicitando o estádio para o clássico. A operação do jogo será do Inter.
- Às 10h, o Régis Shiba (diretor de administração do Inter) me telefonou e pediu o Centenário, pois o Beira-Rio não foi liberado – confirmou Nelson Rech Filho, presidente do Caxias. – O estádio está prontinho para receber o clássico – acrescentou.
Ao todo, serão vendidos 25 mil ingressos. Desses, 1,3 mil serão destinados à torcida do Grêmio. Os bilhetes deverão ser colocados à venda a partir de sexta-feira. No Brasileirão do ano passado, Inter 2×2 Grêmio, no Centenário, o público foi de 17 mil torcedores.
A direção do Inter admite que analisou a possibilidade de pedir uma liminar na Justiça, a fim de jogar no Beira-Rio. Mas desistiu de tal medida.
Em tempo: desde ontem a dupla Gre-Nal já tinha pré-reservas em hotéis de Caxias do Sul.

* Com Marco Souza

Beira-Rio vetado para o Gre-Nal. Pelo segundo ano consecutivo, Estádio Centenário será o palco da final do Gauchão

09 de abril de 2014 17

Jeferson Botega

O Ministério Público cansou de esperar pelas adequações do Inter às exigências das adequações no Beira-Rio, solicitadas pelo Corpo de Bombeiros, não aceitou as justificativas do clube e vetou o estádio colorado para a final do Gauchão. Assim, o Estádio Centenário, em Caxias do Sul, receberá o Gre-Nal deste domingo, o clássico 401, a grande final do Gauchão.
No ano passado, o Inter se sagrou tricampeão estadual justamente em uma decisão no Centenário. Ao vencer o Juventude, nos pênaltis, e conquistar o segundo turno do campeonato, o time de Dunga saiu campeão. Agora, o Centenário receberá uma vez mais o Gre-Nal. Em 2013, houve dois Gre-Nais em Caxias do Sul. Um pelo Gauchão, outro pelo Campeonato Brasileiro. O primeiro foi vencido pelo Inter, por 2 a 1, enquanto no segundo ocorreu o empate em 2 a 2.
A recusa do MP em liberar o Beira-Rio para o Gre-Nal de domingo se deu porque o Inter não cumpriu algumas determinações dos bombeiros. A principal delas: não fez a troca dos portões das saídas de emergências.Também não entregou os laudos sobre as membranas, sobre as cadeiras, a sobre resistência dos guarda-corpos e estabilidade estrutural. Assim, José Francisco Seabra Mendes Júnior, responsável pela Promotoria do Torcedor, não aceitou dar uma vez mais a liberação provisória ao estádio e vetou o clássico no Beira-Rio. Para jogar de novo em seu estádio, agora no Brasileirão, o Inter terá que se adequar às exigências dos bombeiros ou obter o Habite-se.