Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Inter B"

Dança dos técnicos na base do Inter aponta Clemer no sub-23 e André Döring no sub-17

12 de setembro de 2013 2

Matheus Bruxel

 

Sem grandes perspectivas no Beira-Rio, o técnico do time sub-23 (antigo Inter B), Osmar Loss, pediu para sair. O treinador, que construiu boa parte de sua carreira no clube, assumirá a equipe sub-20 do Corinthians. O convite a Loss havia sido feito pelo clube paulista três meses atrás.
Sem acesso ao técnico Dunga, que não tinha grande simpatia por Loss, o treinador comandou a equipe sub-20 na Copa BH. Na Copa do Brasil da categoria, o time já estava sendo comandado pelo ex-goleiro André Döring.
Dunga nunca escondeu que preferia ver Clemer no time sub-23 a Loss. Esta não é a primeira vez que Loss deixa o Beira-Rio. Em 2010, o técnico deixou a base colorada para treinar o time principal do Juventude. Não teve um grande desempenho, tendo sido demitido após o 30º jogo com o clube. Depois, voltou ao Inter, onde permanecia até agora.
Ainda nessa semana, Clemer deve ser anunciado como o técnico da equipe sub-23. O sub-17, o multicampeão time de Clemer, poderá ficar com Döring. E, aos poucos, Clemer começa a ascender no Inter. O seu sonho é treinar o time profissional no futuro. Pensou que seria convidado a assumir a equipe no ano passado, quando Dorival Júnior foi demitido, mas Fernandão acabou efetivado no cargo.

Entrevista: Clemer
Amanda Munhoz
amanda.munhoz@diariogaucho.com.br

DG – A direção chegou a conversar contigo para assumir o lugar de Loss?
Clemer – Ninguém conversou comigo. Vai ter uma reunião amanhã ou depois, que deve resolver tudo isso. Se vier a proposta, com certeza aceito. Na verdade, até acho que está praticamente definido. (Anunciarem como novo técnico do sub-23/sub-20) É algo que, pelo andar da carruagem, deve acontecer. Vamos ver. É mais um degrau para chegar ao meu objetivo maior, o time principal.

DG – O sabor das vitórias, hoje na casamata como técnico, é diferente de quando defendia o gol do Inter?
Clemer – A emoção é maior. Você está ali, de fora, mas sabe como é lá dentro. A gente orienta, mostra o caminho. Como no Gre-Nal, ontem. Saímos perdendo de 2 a 0 no primeiro tempo. No vestiário, tive que passar para os garotos a importância daquele jogo. E deu certo, viramos para 3 a 2.

DG – A sua carreira vitoriosa dentro do Inter ajuda na motivação dos garotos?
Clemer – Com certeza. O que falo para eles tem fundamento, é de alguém que já passou por tudo isso e conquistou títulos. E eles respeitam, né? Se não respeitar, está fora.

DG – Para chegar na equipe principal, acha importante a experiência na base?
Clemer – É muito importante para qualquer treinador. A gente cria uma estrutura, trabalha em todos os setores e tudo isso é muito importante. Estou há três anos nessa brincadeira. Se aparecer essa oportunidade (de assumir a categoria), com certeza estou dentro.

Fim da linha: Inter acaba com o time B

09 de abril de 2013 14

O Inter acabou com o time B. A equipe sub-23, chamada de Inter B, não existe mais. Agora, Osmar Loss responderá pelo time sub-20 (em substituição a Andrei Jardine), que passará a ser a categoria anterior à equipe profissional. Os jogadores acima dos 20 anos de idade, e que estavam no B, passarão a compor o elenco de Dunga – casos dos atacantes Cassiano, Maurinho, Maurides e Lucas Roggia mais os volantes Augusto e Jonatan, além do lateral Marquinhos Vilela. Os demais, voltarão a ser juniores.
Por quê?
Porque há o entendimento que o ex-Inter B cumpriu a sua função do começo do ano, ao jogar as duas primeiras partidas enquanto a equipe principal estava em pré-temporada e, agora, ficou sem função, e sem competição a disputar. Uma excursão à Ásia que estava sendo planejada para a equipe B não foi adiante. Além disso, há o temor que o excesso de jogadores do Inter B acabe por barrar o crescimento de jovens como Alex e Fernando Baiano, duas das pérolas da base colorada, que estão nos juniores, mas que precisam enfrentar competições mais difíceis, como a Copa FGF, no segundo semestre, por exemplo.
Um caso tido como emblemático é o de Otávio (na foto), que passou a receber chances na equipe de cima e evoluiu a ponto de ser uma espécie de 12º jogador de Dunga.

Inter: Dunga explica a derrota, o time reserva, os jovens e... Cassiano

07 de fevereiro de 2013 19

Dunga decidiu poupar os titulares, devido ao desgaste das partidas contra Novo Hamburgo e Grêmio, e escalou os reservas, ontem à noite, em Lajeado. A partida contra o Lajeadense serviu como teste para o time B e para movimentar os suplentes. E o desempenho não foi bom. O que se viu foi uma equipe sem poder ofensivo e com erros na defesa. Resultado: Lajeadense 1×0 Inter - e a primeira derrota de Dunga na temporada. No sábado, contra o Pelotas, em Novo Hamburgo, os titulares estarão de volta. O Inter ocupa a terceira colocação no Grupo B, com oito pontos.
- A ansiedade atrapalhou muito, não havia precisão nos passes. Eles estão em observação. Não vou fazer nada precipitado, temos todo o Gauchão para fazer uma análise melhor – disse Dunga, ao avaliar a jovem equipe.
Questionado sobre a opção pelo time totalmente reserva, o treinador do Inter respondeu:
- A nossa programação não previa fazer três jogos seguidos. Tivemos que mudar por causa de Caxias (o jogo foi adiado, devido à tragédia de Santa Maria). Não podíamos arriscar. O grupo do Inter tem pessoas muito capacitadas e que avaliam (a parte física). Fizemos uma pré-temporada forte, com duas partidas fortes, e não era a hora de colocá-los a jogar. Tinha que preservar.
Dunga também precisou responder sobre Cassiano. O atacante que foi bem no ano passado e que, agora, acabou preterido e dificilmente será aproveitado.
- Ele (Cassiano) está aí (no grupo sub-23 e sequer ficou no banco ontem). Estão todos à disposição. Não é por um ou outro que deixamos de ganhar. Não dá pra ser inocente, se não, ele já era titular há mais tempo. No Gre-Nal (o último do ano), ele entrou e saiu em 20 minutos. Se fizer gol é bom, se não fizer é ruim. Não é assim. O Inter é muito maior. Se tivéssemos jogadores do nível do Bebeto, do Romário, aí levantaríamos a bandeira (por ele). Mas é preciso ter cautela, para não levantar polêmica – justificou o treinador.

* Nota do editor: Cassiano deverá ser emprestado. Lucas Lima é outro jogador que poderá deixar o Beira-Rio em 2013, por empréstimo

Inter B deverá enfrentar o Caxias, no Estádio Centenário, dia 13

28 de janeiro de 2013 20

Com o adiamento da partida contra o Caxias para 13 de fevereiro, devido à tragédia de Santa Maria, a estreia do time de Dunga na temporada ficou para esta quarta-feira, às 17h, contra o Novo Hamburgo, no Estádio Vieirão, em Gravataí. A garotada do Inter B, porém, ainda fará uma última aparição no Campeonato Gaúcho. Depois de empatar com o Passo Fundo e de vencer o Cerâmica, o time sub-23 (de Lucas Lima, na foto) poderá voltar a campo para uma última partida no torneio, justamente contra o Caxias, no Centenário. Nas demais rodadas, o time de Dunga é que estará em ação.

A análise do Inter sub-23 que venceu o Veranópolis

13 de janeiro de 2013 27

Por Marcio Serafini

marcio.serafini@pioneiro.com

A invencibilidade do Inter B ou Sub-23 nessa pré-temporada começa por um grande goleiro. O time de Osmar Loss deve a Agenor as vitórias nos amistosos contra Esportivo (1 a 0), quarta-feira, em Bento Gonçalves, e Veranópolis (2 a 1), sábado, em Veranópolis. Não só, mas principalmente, a ele.

Agenor trabalhou bem mais na quarta do que no sábado. Os 40 minutos sem uma defesa sequer no Antonio David farina poderiam ser uma armadilha. Não para Agenor, que se esticou todo para mandar para escanteio um chute forte de Emanuel, lateral do Veranópolis, no cantinho.

O grande lance de Agenor e do amistoso de futebol apenas razoável de sábado foi no começo do segundo tempo. O centroavante Lê foi lançado livre na grande área, deixou a bola quicar e chutou com força. Agenor saiu no tempo certo para reduzir o espaço do atacante e defender. No rebote, o meia Leandro Diniz dominou e chutou. Agenor, de novo, fechou o gol.

Outro destaque colorado sábado foi Maurinho. Além do golaço em chute de fora da área, aproveitando o pivô de Maurides, o meia-atacante de 23 anos movimentou-se muito e apareceu bem como terceiro atacante pela esquerda. Jogou só o primeiro tempo. Saiu preservado, com uma pancada, no intervalo.

O badalado lateral Cláudio Winck fez um primeiro tempo abaixo das expectativas. Errou as bolas paradas e pretextou faltas inexistentes ao ser desarmado nas poucas tentativas de arrancada individual. Salvou sua atuação no segundo tempo no lance do segundo gol colorado. Arriscou um chute forte de fora da área, a meia altura, a bola desviou em Maurides e enganou o goleiro Luis Ricardo. Ali o Inter praticamente definiu a vitória num momento em que o Veranópolis pressionava.

O time da casa _ inferior ao que foi campeão do Interior no ano passado _ descontou em um golaço de fora da área do meia Valdo, quando as alterações às pencas já haviam transformado a observação em mera movimentação.

Loss começou com o mesmo time dos dois testes anteriores, para dar entrosamento à provável formação da estreia, mas fez oito alterações: Agenor; Cláudio Winck (Henrique), Tales, Romário e Rafinha (Massari); Rodrigo Cordeiro, Augusto (Rafael Carioca), Lucas Lima (Lucas Roggia) e Maurinho (Otavinho, depois Mike); Cassiano (Thiago) e Maurides (Zé Mário).

Relembre Hélder, o lateral-direito que volta ao Inter

12 de janeiro de 2013 6

Um dos novos reforços do Inter, o lateral-direito Hélder está de volta ao clube. Sim, de volta. Assim como ocorreu com Vitor Júnior, o lateral já teve uma passagem pelo Inter. Foi em 2007, com 18 anos de idade – ainda que poucos lembrem. Hélder havia começado a carreira no Juventude um ano antes – e como volante. Ainda como amador, passou pelo futebol grego. Mas profissionalizou-se no Ju. Foi contratado para o Inter B. Chegou a treinar com o grupo principal, sem perspectivas no time.
Na virada de 2008, retornou ao Juventude. E apareceu no Gauchão, mesmo sendo reserva. Hélder era utilizado pelo técnico Zetti como suplente do lateral-direito Élvis e também como opção a Maycon, na armação. Mas sempre jogava, era uma espécie de 12º jogador.
Na goleada de 3 a 0 do Juventude sobre o Inter, no Centenário (o Alfredo Jaconi estava em obras), ele marcou o terceiro gol. Na final do Gauchão de 2008, contra o Inter, no massacre de 8 a 1, no Beira-Rio, Hélder perdeu um um gol quando a partida estava 0 a 0. Foi titular, atuando como meia.
Hélder é um jogador que tem muita força no apoio e velocidade para avançar. Quando passou pelo Juventude, ainda era jovem. Deve ter amadurecido bastante na Europa - diz o comentarista do jornal Pioneiro e da Rádio Gaúcha Serra, Márcio Serafini.
Após o Gauchão de 2008, Hélder foi vendido ao Nancy, da França. Agora, seis temporadas depois, aos 24 anos, Hélder retorna ao Beira-Rio para disputar a titularidade com Bruno Peres, outro reforço para a camisa 2.

Por uma boa pré-temporada para Dunga, Inter B começará jogando o Gauchão

13 de dezembro de 2012 13


O começo do Gauchão está a cargo do Inter B, de Osmar Loss. Para que o grupo principal possa estender-se na preparação, a garotada disputará as partidas contra o Passo Fundo (na 1ª rodada), Cerâmica (na 2ª rodada) e Novo Hamburgo (na 4ª rodada). A equipe de Loss, cujo um dos destaques é o volante Marlon Bica (na foto), já está em fase de pré-temporada. Já o time de Dunga jogará contra o Caxias, no Centenário, na 3ª rodada, a fim de preparar-se para o Gre-Nal do Colosso da Lagoa (Erechim), na 5ª rodada do Gauchão.

Mais um título para o Inter B

28 de novembro de 2010 0


Com a vitória por 3 a 0 sobre o Cerâmica, neste domingo, em Gravataí, o Inter B conquistou a Copa Enio Costamilan (antiga Copa FGF). Ytalo, que só atuou porque Oscar havia sido convocado por Celso Roth para ficar no banco de reservas dos time principal contra o Vitória, marcou dois gols. O terceiro foi do zagueiro Romário. O Inter B já havia vendido o primeiro jogo contra o Cerâmica por 2 a 1, no Beira-Rio. O prêmio para a gurizada poderá ser jogar a última partida do Brasileirão, nesta quinta-feira, contra o Grêmio Prudente. Em janeiro, a equipe disputará o Gauchão no lugar da equipe principal.


O jogo que realmente interessa para o Inter no domingo

13 de novembro de 2010 3


O torcedor pode ver Oscar, Sasha, Guto & Cia bem cedo da tarde deste domingo. Já que Inter e Avaí, às 17h, pelo Brasileirão, tem pouco atrativo, é a preliminar que desperta maior interesse. Às 14h, Inter B e Corinthians do argentino Defederico decidirão a primeira edição do Campeonato Brasileiro Sub-23. É um jogo para a história.
O Inter é o melhor time do torneio, com 100% de aproveitamento, virou questão de honra para o time do técnico Enderson Moreira vencer o Corinthians e conquistar o título com uma campanha perfeita.
O adversário, porém, é outro time bem longe daquele Corinthians que foi goleado pelo Inter por 4 a 0. Desta vez, vem reforçado por pelo menos quatro jogadores da equipe principal (o goleiro Danilo, o lateral-esquerdo Dodô, além dos meias Boquita e William), além do argentino Matías Defederico _ até ontem à noite ele não havia sido liberado por Tite, que poderia utilizá-lo no banco para Corinthians e Cruzeiro, pelo Brasileirão.
_ Quando fomos goleados pelo Inter, havíamos formado um time às pressas, dois dias antes do jogo. Tudo será diferente desta vez _ aposta José Augusto, técnico da base do Corinthians desde 1998. _ Será um jogaço, do tamanho de Inter e Corinthians _ acrescentou o técnico, que ontem assistiu ao VT de Inter 5×0 Vasco, a semifinal que classificou o time para a decisão.
Ainda que os paulistas estejam bem mais encorpados, Enderson Moreira mostra-se tranquilo para a final. Técnico do Inter B desde dezembro, ele aposta na mecânica de jogo do time para ser campeão. Com 15 gols em seis partidas, a equipe conta com Sasha, Oscar e Guto (dono de sete gols no torneio) como trunfo para a final.
_ A ideia para o torneio era da ritmo de jogo e experiência para a garotada, afinal, o Celso (Roth) poderia precisar de reposições para o Brasileirão. Mas, agora que chegamos até aqui com 100% de aproveitamento, queremos muito ser campeões, e com mais uma vitória _ disse Moreira, lembrando que o empate leva a decisão para os pênaltis.
A decisão deste domingo será também uma espécie de batismo de fogo para a gurizada, afinal, eles disputarão o Gauchão e, possivelmente o Gre-Nal de Rivera, em 30 de janeiro, uma vez que a delegação que jogará o Mundial começará os treinos somente 10 dias antes do clássico.
Prováveis escalações
Inter: Muriel; Daniel, Wagner Silva (Romário), Ronaldo Alves e Massari; Juliano, Augusto, Oscar e Sasha; Marquinhos (Ricardo Goulart) e Guto. Técnico: Enderson Moreira.
Corinthians: Danilo; Cristóvão, Lucão, Guilherme e Dodô; Tiago Ulisses (André Lamas), Boquita, William e Defederico (Jonathas); Careca e Caju. Técnico: José Augusto.
A campanha vermelha:
Botafogo 1×2 Inter
Inter 4×0 Corinthians
Inter 1×0 Flamengo
Inter 1×0 Atlético-MG
Santos 1×2 Inter
Inter 5×0 Vasco



Inter B arrasador

03 de novembro de 2010 0


Foi com 5 a 0 sobre o Vasco que o Inter B manteve os 100% de aproveitamento e se classificou para a final do Brasileirão Sub-23. A decisão será dia 14, no Beira-Rio, em jogo único, contra o Corinthians. A goleada dessa tarde foi aperitivo para a Inter x Fluminense e teve, outra vez, Guto como destaque. O centroavante fez três ontem e chegou aos sete na competição – é o goleador. Talles Cunha e Ytalo completaram o placar. O meia Oscar se destacou com boa atuação.
O técnico Enderson Moreira usou o seguinte time: Muriel; Kleber, Wagner Silva, Ronaldo Alves e Massari; Juliano,  Augusto (Natan), Sasha (Talles Cunha) e Oscar; Guto e Ricardo Goulart (Ytalo).
A campanha do Inter:
Botafogo 1×2 Inter
Inter 4×0 Corinthians
Inter 1×0 Flamengo
Inter 1×0 Atlético-MG
Santos 1×2 Inter
Inter 5×0 Vasco