Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "janela"

Inter ou Corinthians? A primeira entrevista de Nilmar em Porto Alegre

07 de agosto de 2014 2

Alexandre Ernst

Por Alexandre Ernst
alexandre.ernst@zerohora.com.br

* Colaborou Wendell Ferreira
wendell.ferreira@zerohora.com.br

Nem Inter, nem Corinthians, muito menos o técnico Mano Menezes. Nenhum destes entrou em contato com Nilmar. Ao menos é o que afirma o próprio jogador em entrevista exclusiva a Zero Hora na manhã desta quinta-feira.

Em Porto Alegre até resolver o imbróglio que tem com Al-Jaish, do Catar, Nilmar afirma que não falará com nenhum clube do Brasil ou Exterior até estar totalmente livre no mercado. Com a mulher Laura e a filha Helena adaptadas à vida no Exterior _ a pequena fala inglês fluente com quatro anos de idade _ sua intenção era seguir fora do Brasil por mais alguns anos para, enfim, retornar. Ao Inter? Talvez. Uma vez que, nas palavras do próprio jogador, o clube o procura “de seis em seis meses”.

A rescisão com o clube catari deve ocorrer nos próximos dias. Enquanto não encerra seu vínculo com os árabes, confia a manutenção física com o ex-fisioterapeuta do Inter, Mauren Mansur. Terá de retornar ao Catar para resolver questões particulares para, então, pisar em um gramado novamente.

- Tenho minha vida toda lá, são dois anos. Tenho tudo lá. Devo voltar para lá nos próximos dias e finalizar tudo – apontou o jogador.

Como está tua situação no Al-Jaish?

Nilmar – Houve um comunicado do clube no Catar, mas, oficialmente, não estou liberado para conversar ou negociar com nenhum clube. Quero deixar bem claro que tudo o que estão falando de clubes, de propostas, não tem nada oficial. Somente meu advogado e meu representante estão aptos a resolver esta parte, que é mais jurídica do que minha. Eu tenho só de me preocupar em jogar futebol. Tenho mais dois anos de contrato lá, então não é simples assim rescindir um contrato deste, ainda mais com os valores que estão envolvidos. Nos próximos dias vão ser resolvidos, espero eu, porque a ansiedade é grande para decidir e poder jogar de novo.

Por que anunciaram, então, tua rescisão?

Nilmar – No contrato, tem uma cláusula que podemos rescindir, mas as duas partes. A princípio, as duas partes não estão de acordo. Para eles é muito bom, do jeito que querem, mas não tem nada decidido. Eu procuro até estar distante, não me envolver, para não ter desgaste, ficar tranquilo de cabeça. Estou me condicionando fisicamente para quando estiver tudo certo eu esteja bem. Uma coisa é certa: ainda tenho vínculo lá e, por isso, não estou falando muito de onde vou jogar, tem de respeitar a decisão final deles.

Será a hora de retornar ao Brasil? Ao Inter? Há clubes da Europa, também, interessados no teu futebol.

Nilmar – Muitas pessoas estão me procurando para falar, mas evitei por respeito com o pessoal do Catar. Não tem nada apalavrado, não abri nenhuma negociação com clube do Brasil ou fora. Posso até prejudicar se eu falar alguma coisa, nunca se sabe o que se passa na cabeça do pessoal do Catar. Como fui sempre respeitado lá, quero estar liberado para conversar com algum clube. Claro, o Inter sempre teve um carinho muito grande por mim, eu também por eles, foi o clube que me revelou, me deu as oportunidades, quando saí do Corinthians (em 2007), mesmo estando um ano sem jogar foi o clube que abriu as portas para eu voltar a jogar. Tenho esse carinho especial. Sempre que voltei a jogar no Brasil eu falei com o Inter. Não vai ser diferente desta vez. Claro, fechar uma negociação envolve muitas coisas.

Mas a tua prioridade será o Inter?

Nilmar – Não é nem antes ouvir o Inter. Ouvir, eu vou ter de ouvir todos os clubes interessados. É normal, da ética do futebol. Sempre fui assim. Eu tenho de ser profissional nessa hora, não só os do Brasil, mas os de fora. Tenho de deixar bem claro isso. Não estou com o pensamento em voltar, porque lá estou me sentindo mal, minha família não está mais feliz. Não tem nada disso. Ao contrário, estou muito bem adaptado, minha família está muito bem. Não é uma obrigação voltar para o Brasil. Mas primeiro vou resolver a questão com o Catar.

O técnico Mano Menezes ligou para você para retornar ao Corinthians?

Nilmar – Nem Mano, nem qualquer outro treinador me ligou. Não tive contato com nenhum treinador até o momento. Até porque não são eles que fecham negócio. São profissionais e sabem como se conduz uma negociação. Se for algo concreto, oficial, daí sim vai haver contato com o clube que possa ir. Mas a princípio não. Todos estão ligando para meu empresário e ele está deixando bem claro que para haver negociação tem de encerrar a questão com o Catar, desvincular. Porque se estou livre para assinar com qualquer clube é bem mais fácil de negociar.

Tens acompanhado o futebol brasileiro?

Nilmar – No Catar, o pessoal é fanático pelo futebol brasileiro. Passa todo o final de semana jogos do Brasileirão lá. Acompanho, claro que não todos os jogos, mas quando dá eu assisto. Sempre acompanho o Inter, os clássicos do Brasil, pelo horário fica difícil acompanhar mais. O nível está bom, muitos clubes estão estruturados. Eu tenho de ficar atento, sou daqui, nunca se sabe quando irei atuar aqui novamente.

Que te parece o Inter?

Nilmar – Está bem diferente. O clube cresceu de uma maneira incrível, tanto em títulos quanto em estrutura. Um dos maiores do Brasil, sem dúvida. Passei pelo Beira-Rio antes da Copa do Mundo, já estava pronto, já tinham entregue para a Fifa. Por fora está bonito. Ainda não entrei no estádio.

Pensa em assistir ao Gre-Nal?

Nilmar – Estou pensando, já tive convites de amigos para assistir e provavelmente eu vá ao jogo, sim. Penso em levar minha filha, também, que gosta muito de assistir aos jogos. Não está certo porque tem essa questão do Catar. A qualquer momento posso ter de viajar para resolver tudo. Mas se estiver aqui, vou ao jogo, sim.

A repercussão da tua foto com o casaco do Inter foi enorme.

Nilmar – Eu ando sempre com camisa do Inter. Todos sabem o vínculo que tenho com o Inter. Eu imaginava que teria repercussão, claro. Mas como vou negar uma foto pedida por um fã? A rede social tem uma importância muito grande, hoje. É muito rápido. Tirei a foto e em 10 minutos já começaram a me ligar para saber se tinha voltado. Nas férias, nas peladas que eu jogo estou sempre com camiseta do Inter, de treino, a oficial.

Tu fica incomodado com o que falam nas redes sociais?

Nilmar – Claro, falaram que eu pedi R$ 800 mil de salário. Quem está no meio sabe que não é assim, mas torcedor fica envolvido pelo que sai na imprensa, nas redes sociais. Para desmentir uma notícia, às vezes, demora muito. Fico chateado por falar em valores, principalmente porque não abri negociação com ninguém. No Brasil, isso é normal. Eu que estou desacostumado. Lá fora não é assim, o jogador é cobrado, analisado por aquilo que faz dentro do campo, que é como tem de ser, não é pelo que ganha. Todo jogador tem seu valor, seu preço e não tem de ser exposto.

Empresários antecipam viagem à Ucrânia para que Inter possa anunciar Fred e Taison após o Gre-Nal

06 de agosto de 2014 4
Foto: Alexander Khudoteply / AFP

Foto: Alexander Khudoteply / AFP

Reprodução

O Inter prepara um pacote de reforços vindo do Leste. Após o Gre-Nal, o clube poderá anunciar os retornos de Fred e Taison. Meia e atacante chegarão por empréstimo de uma temporada, com a possibilidade de prorrogação por mais uma. Para isto, a dupla deverá ampliar os contratos com o Shakhtar Donetsk por pelo menos mais dois anos. Fred, 21 anos, e Taison, 26, precisam ter as transações completadas até o dia 13 – data na qual o Inter estará em Fortaleza, decidindo a sobrevivência na Copa do Brasil ou a classificação à Copa Sul-Americana. As transferências de jogadores que estão no Exterior precisam ser definidas até a quarta-feira.
Fred surge como alternativa a Abel Braga. Pode atuar nas funções de Aránguiz e de Alan Patrick. Já Taison é o atacante de velocidade que o Inter não tem – uma vez que Martín Luque parece ter se tornado uma aposta para 2015.
- Não queremos deixar ninguém otimista, mas eu e Assis vamos lá (para a Ucrânia) a fim de resolver tudo – disse o empresário Alexandre Lima, sócio de Assis Moreira como representante de Fred. – A prioridade é do Inter, mas vamos ouvir todos os clubes interessados no Fred – completou o agente.
Por Fred, o Inter concorre com a grife Flamengo – ainda que na lanterna do Brasileirão. Já Taison, cujo empresário Alcione Dornelles também está embarcando para Kiev, viu crescer nos últimos dias o interesse de clubes portugueses em sua contratação. Apesar disto, o atacante já manifestou interesse em voltar a Porto Alegre e ficar próximo aos familiares. A principal questão agora para liberar a dupla é convencer o treinador romeno Mircea Lucescu a liberá-los para voltar ao Brasil.
Caso feche com Fred e Taison, o Inter desistirá momentaneamente de Nilmar. Porém, se as negociações acabarem frustradas, o atacante de 30 anos voltará à pauta.

* Com Alexandre Ernst

Em busca de velocidade, Inter ataca em duas frentes: Nilmar e Taison

01 de agosto de 2014 5
Foto: Al Rayyan/Divulgação

Foto: Al Rayyan/Divulgação

O Inter vai atrás de Nilmar. O clube ainda não sabe ao certo se a rescisão do atacante com o Al-Jaish é daquelas para trocar de time dentro do Catar, como ocorreu no começo da temporada, quando ele deixou o Al-Rayyan para ir justamente para o Jaish. No Beira-Rio é sabido que somente se pode investir no retorno de Nilmar caso ele esteja livre. O atacante salários muito além do que o Inter tem condições de pagar e, para voltar, Nilmar teria que aceitar as condições coloradas.
Buscando um atacante de velocidade, uma vez que Luque surpreendeu pela falta de ambientação ao Brasil até agora, o Inter abre duas frentes no exterior: Nilmar e Taison. Uma oferta de empréstimo já foi enviada ao Shakhtar Donetsk. Na próxima semana, o agente de Taison, Alcione Dornelles embarcará para a Ucrânia a fim de obter uma resposta do clube de Rinat Akhmetov.
A janela para contratações de jogadores do Exterior vai até 13 de agosto.

Inter venderá na janela de agosto. Caso seja Aránguiz, entrega será programada para dezembro

31 de julho de 2014 8

Yasuyoshi Chiba / AFP

O Inter não passará impune pela janela de transferências. No mínimo um jogador será vendido. A direção não deseja vender Aránguiz agora. Ou pode negociá-lo, mas não entregar o chileno em agosto ao futebol europeu. Mais: a entrega em dezembro, após a temporada brasileira, pode ser utilizada pelo Inter como barganha para uma possível negociação do volante mundialista.

Por exemplo: uma pedida de 21 milhões de euros, a Chelsea, Sevilla ou aos outros dois clubes interessados em Aránguiz, poderá até ser reduzida para 19 milhões de euros, caso a entrega seja programada para o final do ano. O Inter precisa de Aránguiz. O time não funciona sem o camisa 20.

O Plano B é vender algum ou alguns dos seguintes jogadores, também com ofertas da Europa: Otávio, Valdívia, Winck, João Afonso e Paulão. Assim, o Inter faria o sempre necessário caixa de meio de temporada e não perderia o seu mais valioso jogador. Ao menos não agora.

Reforços: Inter sabe que Arrascaeta e Gedoz estão de malas prontas para a Europa, mas... Aránguiz também estava

30 de julho de 2014 4

Reprodução site do Defensor

De olho em reforços para a sequência do Brasileirão, o Inter observa os dois principais jogadores do Defensor: Giorgian de Arrascaeta e Felipe Gedoz (na foto, os dois são os primeiros agachados, da esquerda para a direita). Os dois meia-atacantes foram os melhores na campanha do time uruguaio na Libertadores – o Defensor foi eliminado na semifinal para os paraguaios do Nacional.

O uruguaio Arrascaeta, 20 anos, e o gaúcho de Muçum, Gedoz, 21, estariam negociados ao futebol europeu. Mas o Inter segue de olho na dupla. Afinal, Aránguiz também estava vendido ao Granada e acabou contratado pelo Inter. Cada um custaria cerca de 1,5 milhão de euros. Arrascaeta tem grande cartaz entre a direção do Inter. Gedoz, menos. Informações sobre o seu passado na base do Grêmio não teriam sido das melhores.

Ainda assim, o Inter observa “los dos de Defensor”. Tem até o dia 13 de agosto para contratar jogadores do Exterior.

Janela para a Europa fecha e Leandro Damião permanece no Inter

02 de setembro de 2013 10

Ricardo Duarte

Agora é oficial: Leandro Damião fica no Inter. Ao menos até a próxima janela. O prazo para as vendas do Brasil para o mercado europeu se encerrou às 19h de Brasília, e nenhum clube apareceu com os 25 milhões de euros desejados pelo Inter para comprar o camisa 9. Liverpool, Arsenal e Zenit chegaram a sondar o Beira-Rio por Damião, mas não apresentaram ofertas oficiais.
- Para mim não chegou nada, mas sigo com aquela ideia: se chegar, tem que vender. Até para abrir espaço para novos jogadores. Foi assim com Fred. Ele só apareceu depois que vendemos o Oscar – disse o presidente do Inter, Giovanni Luigi.

Vai ou fica? 24 horas para definir o futuro de Leandro Damião

01 de setembro de 2013 15

Alexandre Lops/Divulgação Inter

E a janela de transferências para a Europa fecha ao final dessa segunda-feira. Liverpool e Arsenal ainda teriam interesse na contratação de Leandro Damião. O Zenit, da Rússia, também segue na briga, ainda que nenhum destes três clubes tenha iniciado negociações com o Beira-Rio. Conforme informações da imprensa inglesa, o Liverpool teria oferecido 20 milhões de euros pelo centroavante, mas o Inter teria mantido firme a convicção de vender o jogador por 25 milhões de euros. O presidente Giovanni Luigi nega ter recebido qualquer oferta oficial pelo jogador, ainda que não descarte uma negociação de última hora.

Inter: Napoli chega aos 22 milhões de euros por Leandro Damião e venda é iminente

18 de julho de 2013 14


Inter e Napoli já tratam da venda de Leandro Damião. Através de um emissário, o clube italiano apresentou a oferta que pretende ser definitiva pelo centroavante colorado: 22 milhões de euros (R$ 64,2 milhões). Dono de 70% dos direitos econômicos de Damião – o restante pertence a Atlético de Ibirama (SC) -, o Inter analisa a negociação e, principalmente, a forma de pagamento. Não tem o interesse em receber em muitas parcelas, como é comum ocorrer nessas transações.
O Napoli, que embolsou R$ 175 milhões com a transferência de Cavani para o PSG, já teria um acerto encaminhado com Damião. A venda de Leandro Damião poderá ocorrer nos próximos dias – assim como a chegada de Ignacio Scocco ao Beira-Rio.

* Com Alexandre Ernst

Mais um que cai: Nilmar fica no Al-Rayyan. Alex é a esperança

16 de julho de 2013 130


As coisas não parecem muito fáceis na janela de transferência do Inter. Depois de sonhar com diversos jogadores e ainda não conseguir concretizar a contratação de nenhum atleta do Exterior, o Inter vê a repatriação de Nilmar mais distante que nunca. De volta a Doha, Nilmar reiterou a pessoas próximas que não recebeu proposta do Inter e que permanecerá no Al-Rayyan. Talvez para a próxima janela.
Mas, ainda no mundo árabe, o Inter tem esperança em contar com o retorno de Alex. Campeão da Libertadores, do Mundial, da Recopa e da Sul-Americana com o Inter, o antigo camisa 10 colorado tenta deixar o Al-Gharafa até sexta-feira e mudar-se uma vez mais para Porto Alegre. O tempo corre contra o Inter.

Al-Rayyan diz "não" à oferta do Inter por Nilmar e Beira-Rio insiste com nova proposta

15 de julho de 2013 17

Por Alexandre Ernst
Não. Esta é a resposta que o Inter recebeu do Al-Rayyan a respeito da proposta de 5 milhões de euros (R$ 14,7 milhões) feita para repatriar Nilmar. Então, o Inter decidiu por enviar novo papel timbrado com cifras ainda maiores. Não houve sequer contraproposta por parte dos cataris. E a direção colorada passa a trabalhar com a hipótese de não ter o atacante no Beira-Rio no segundo semestre.
- Eles não querem se desfazer do jogador – afirmou o vice de futebol Luís César Souto de Moura. – O Inter tem que saber interpretar os sinais – emendou.
Os sinais são evidentes: além da negativa do Al-Rayyan, o empresário do jogador, Orlando da Hora, sequer embarcou a Macaé, no Rio de Janeiro, para encontrar o presidente Giovanni Luigi – conforme havia sido combinado para o último sábado. Nilmar também mostra-se tranquilo em relação à permanência entre os árabes. Nem mesmo a gravidez da mulher, Laura, e a proximidade do nascimento do segundo filho do casal seduziu o jogador de 29 anos em retornar à Capital.