Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "koff"

Gre-Nal 400. Fábio Koff avisa: "Também se constrói vitórias em cima de resultados negativos"

30 de março de 2014 3

Mauro Vieira

A sequência de jogos no Gauchão e na Libertadores preocupam o presidente do Grêmio, Fábio Koff. Conforme o dirigente, a sucessão de partidas com características decisivas no Gauchão cobrou a conta e foi decisiva para a primeira derrota em clássicos na Arena – os dois Gre-Nais anteriores haviam sido finalizados em 1 a 1.
- Sentimos os efeitos de uma série de jogos difíceis. Não há nenhum reparo ao resultado. A vitória do Inter foi justa – analisou Koff.
Enderson disse ter notado as dificuldades da equipe ainda no primeiro tempo, “quando a marcação desencaixou”. Ainda assim, ele vê sua equipe total possibilidade de recuperação, tanto no Gauchão como na Libertadores.
- Não está tudo errado só pela derrota. Vejo a coisa como um copo pela metade. Houve coisas boas, como a intensidade do primeiro tempo, e outras que não funcionaram bem – destacou.
Ao explicar a substituição de Dudu por Alán Ruiz, criticada por parte dos torcedores, o técnico também usou o desgaste físico como justificativa. Segundo ele, além do atacante, também o volante Riveros e o meia Luan já haviam apresentado diminuição de rendimento.
Adversário direto na luta pela passagem à próxima fase da competição continental, o Nacional é definido por Enderson como uma das grandes equipes do futebol sul-americano.
Preocupado com possível reflexo da derrota de ontem na partida em Medellín, Fábio Koff foi um dos primeiros a reunir-se com Enderson no vestiário após o clássico. Calejado, tratou de minimizar o resultado e respaldar o trabalho do técnico.
- Também se constrói vitórias em cima de resultados negativos – comentou.

Gre-Nal 400: Fábio Koff repudia ato de racismo contra Paulão e Jurídico do Inter já analisa o caso

30 de março de 2014 3

Diego Vara

O Grêmio poderá enfrentar problemas com relação ao ato racista de um de seus torcedores que, ao final do Gre-Nal, provocou o zagueiro Paulão (ex-jogador do próprio Grêmio), imitando um macaco guinchando. Enquanto Paulão e os repórteres que estavam a sua volta apontavam para o torcedor, ele deixou a Arena correndo, a fim de não ser identificado. O departamento jurídico do Inter já analisa o caso. O Jurídico do Grêmio tenta identificar o agressor.
- Foi uma infelicidade. Se encontrar ele na rua, a gente bate um papo. Tenho a felicidade de ser negro. Se ele fez isso, deve ter motivo. Se está chateado com um negro, deve ter motivo. Devo ter causado algum mal a ele, pois fez barulho de macaco para mim. Vou para casa descansar, não vou à delegacia (oferecer denúncia) – disse Paulão (na foto, em lance com Riveros).
O presidente do Grêmio, Fábio Koff, repudiou o episódio e se mostrou indignado com o incidente:
- Isso é delito. É preciso procurar o autor e abrir procedimento policial.

Dessa vez, Renato comprará uma casa em Porto Alegre

03 de julho de 2013 7


Por Marco Souza
Diferentemente de sua primeira passagem como técnico do Grêmio, Renato Portaluppi decidiu que comprará uma casa em Porto Alegre. Desde que assinou o contrato, de seis meses, ele deixou claro que aposta em estada mais longa na Capital. Ao lado de Fábio Koff e do diretor-executivo Rui Costa e do Assessor de Futebol Marcos Chitolina, Renato justificou a razão de não incluir cláusula de rescisão em seu acordo com o Grêmio.
- Não estou aqui para tirar dinheiro de ninguém. O dia que o clube cansar de mim, pode me mandar embora – garantiu o técnico.
No vestiário, após a apresentação para a imprensa, apenas Koff e Portaluppi falaram. Cada um discursou para os jogadores durante 15 minutos. A ideia é de que a equipe demonstre mais transpiração em campo para estimular a torcida e, assim, criar um clima favorável na Arena.
- Quando conheci a Arena, falei que isso aqui é uma Bombonera. Vai criar muita pressão com a torcida a favor. Tenho certeza que o gremista voltará ao estádio – disse.
Apostando na receita do “carinho” para fazer com que os jogadores rendam mais, Renato elogiou a qualidade do grupo. Mas garantiu que há espaço para novos reforços.
- Um grande jogador sempre é bem vindo – observou.

Nome de Cristóvão Borges ganha força junto aos assessores de Fábio Koff

29 de junho de 2013 10

Um nome que não aparecia na lista de favoritos para assumir o Grêmio no lugar de Vanderlei Luxemburgo passa agora a despontar com força junto a assessores de Fábio Koff. Trata-se do atual treinador do Bahia Cristóvão Borges.

Leia mais:
Koff, sobre o novo técnico gremista: “Não é para hoje ou para amanhã”
Auxiliar-técnico Roger também surge como opção para substituir Luxa
Luxemburgo prefere não falar sobre demissão do comando do Grêmio

No Olímpico é lembrado seu bom trabalho no comando do Vasco tão logo Ricardo Gomes ficou impossibilitado de seguir treinando por motivos de saúde. Corria o ano de 2011 e Cristóvão conseguiu comandar um grupo de jogadores que já sofria com a falta do pagamento de salários.

Está descarta a vinda de Muricy Ramalho. Sondado, o ex-treinador do Santos teria pedido salário de R$ 1 milhão mensais. Renato Portaluppi tem admiradores, mas não seria o preferido neste momento.

Uma curiosidade: Portaluppi também treinava o Bahia quando foi contratado pelo Grêmio em 2010.

Koff homenageia guris campeões em Toulon

20 de junho de 2013 0

Representantes do Grêmio na seleção brasileira campeã do Torneio de Toulon, o lateral direito Tinga, o volante Matheus Biteco e o atacante Yuri Mamute (foto) serão homenageados pela direção.

A iniciativa é do presidente Fábio Koff, como forma de valorizar as categorias de base, consideradas decisivas no projeto a longo prazo desenvolvido pela direção.

A homenagem poderá ocorrer ainda nesta sexta-feira, na sala da presidência, depois do treinamento. Caso não haja espaço na agenda de Koff, a cerimônia ficará para segunda-feira.

Matheus Biteco e Yuri Mamute são presença certa no grupo na retomada do Brasileirão. Tinga terá um aproveitamento mais gradual.


Luxemburgo diz não ver problemas em deixar Elano ou Zé Roberto na reserva

11 de junho de 2013 9

A possibilidade de novos revezamentos na equipe não é descartada por Vanderlei Luxemburgo (na foto, com o superintendente Antônio Carlos Verardi). Para o técnico do Grêmio, trata-se de prática normal em qualquer equipe de trabalho.

- Não vejo nenhum problema em começar com Elano ou Zé Roberto no banco. Há jogos em que terei de ficar vulnerável, retirando um volante, como fiz contra o Atlético-MG (trocou Adriano por Guilherme Biteco). Em outros, terei de deixar alguém no banco-  explicou.

Questionado sobre o risco de não iniciar alguns jogos, Zé Roberto garantiu ter condições de atuar os 90 minutos das partidas.

Na noite de segunda-feira, na chegada de Minas, era visível o abatimento dos jogadores com a derrota. Segundo o presidente Fábio Koff, sete pontos em quatro jogos representam uma campanha que permite sonhar com o título brasileiro.

-  Perdemos porque não conseguimos impor nossa forma de jogar. Eu sempre frisei a necessidade de atenção durante os 90 minutos. O importante é ver aonde estamos errando para não acontecer de novo – disse Zé Roberto.

Com o aval de Koff, Vanderlei Luxemburgo rejuvenesce o time do Grêmio

05 de junho de 2013 10

A gurizada começa mesmo a tomar conta do time do Grêmio.

A média de idade começou a baixar pela defesa, quando Vanderlei Luxemburgo trocou Cris, 36 anos, por Bressan, 20, e André Santos, 30, por Alex Telles, 20.

Agora, é a vez de Guilherme Biteco, 19 anos, que ganha o lugar do “cascudo” Elano, 31.

E o rejuvenescimento não para por aí. Quando voltar da Seleção Brasileira sub-20, o volante Matheus Biteco, 18 anos, também receberá chances. Sua entrada se encaixa na ideia que Luxembugo tem de escalar três volantes em algumas partidas. Ele atuará ao lado de Adriano e Souza e de um armador, possivelmente Zé Roberto.

O uruguaio Maxi Rodriguez, 22 anos, também desfrutará das primeiras oportunidades a partir do segundo semestre.

O conceito de que é preciso renovar agrada ao presidente Fábio Koff.

A fórmula deu certo nos anos vitoriosos de 1995 e 1996, quando garotos como Danrlei, Roger, Emerson, Arilson e Carlos Miguel amadureceram ao lado de gente rodada como Adilson, Dinho e Luiz Carlos Goiano.

O dirigente pensa em um time a longo prazo, com garotos que já estejam devidamente testados em 2014, quando alguns jogadores mais experientes terão expirado o seu contrato.

A comunhão de ideias entre Koff e Luxemburgo também evidencia que a parceria entre os dois tende a ser de longo prazo.

A não ser que um vendaval tire o time completamente de sua rota no desenrolar do Brasileirão.


Koff "entra" no vestiário e ajuda a mobilizar o time

27 de maio de 2013 4

Um mutirão para o reerguimento do Grêmio começou a tomar forma na noite de 20 de maio, quando Fábio Koff, contrariando interesses de significativa parcela dos torcedores e até de alguns de seus vice-presidentes, decidiu manter Vanderlei Luxemburgo. Mais do que dar um voto de confiança ao treinador, o presidente comprometeu-se com ele a auxiliar no trabalho de motivação dos jogadores.

Zé Roberto foi o primeiro a destacar a importância do dirigente. Foi Koff, conforme o meia, quem entrou no vestiário e afastou “o clima de velório”, expressão utilizada pelo jogador para definir o estado anímico que a eliminação na Libertadores acarretara.

Ontem, um animado Fábio Koff foi visto já pela manhã, na concentração, e à tarde, no estádio. Livre da estafante negociação com a construtora OAS, da qual resultaram algumas reformulações no contrato da Arena, que serão analisadas dia 13 pelo Conselho Deliberativo, o dirigente virou um vice de futebol informal.

- Minha primeira preocupação era melhorar o negócio com a OAS e a Arena Porto-Alegrense e dar um fôlego ao Grêmio. Agora, tenho estado nos jogos e no vestiário e acompanhado os treinamentos. Nós todos temos que nos dedicar mais ao futebol a partir de agora – explicou Koff.

Depois da partida, dirigentes e também jogadores apressaram-se em dizer que o trabalho recém começa. O próprio Koff destaca a aspereza das rodadas iniciais do Brasileirão, que reserva ao Grêmio confrontos com clubes do porte de Santos, São Paulo e Atlético-MG.


Vanderlei Luxemburgo e Rui Costa assumem a tarefa de fazer o Grêmio reagir

23 de maio de 2013 12

Desde a confirmação de que Vanderlei Luxemburgo continuaria no Grêmio, não há dia em que o treinador e o executivo de futebol Rui Costa não se reúnam para trocar ideias sobre o momento do time e a necessidade de uma uma imediata reação.

Foi o que voltou a acontecer na manhã desta quinta-feira. Enquanto os jogadores usavam uma parte do gramado para o treinamento, Luxemburgo e Costa conversavam em outra, com expressão fechada.

O diálogo durou pelo menos 15 minutos. O tema, claro, não vazou para os jornalistas. Mas é simples perceber que o objetivo é mentalizar os jogadores de que a torcida não suporta mais insucessos.

O Grêmio tem todo um Brasileirão e uma Copa do Brasil pela frente para apagar a imagem ruim que restou da Libertadores.

- O primeiro grande aprendizado é que uma derrota, por mais doída e frustrante que seja, não liquida tudo o que foi feito. Não podemos achar que todo o trabalho foi perdido. Temos uma gande equipe e um grande treinador -avalia Rui Costa.

O executivo recebeu carta branca do presidente Fábio Koff para implementar as medidas que julgue mais convenientes para fazer o time andar. Seus encontros com Luxemburgo não se limitam ao gramado. Integrados, debatem também no vestiário ou em reuniões de trabalho, como a realizada na noite em que o treinador soube que ficaria.


Grêmio: Koff avisa que não tomará decisões sob emoção e quer conversar com Luxemburgo em Porto Alegre

17 de maio de 2013 15

Após a partida contra o Santa Fe, que eliminou o Grêmio da Libertadores, o presidente Fábio Koff evitou falar na demissão de Vanderlei Luxemburgo, mas não assegurou a sua permanência. Aos 82 anos, Koff permaneceu em Porto Alegre. Não embarcou para a Colômbia. Espera o retorno da delegação para reunir-se com a direção e com o treinador. E, a partir desse encontro, decidir o futuro do técnico. E o do Grêmio. Questionado sobre a manutenção de Luxemburgo, o dirigente respondeu:
- Não seria justo avaliar a comissão técnica agora. Não posso julgar a história do Luxemburgo pelos últimos quatro jogos. As decisões no Grêmio ocorrem em colegiado.
Incertezas à parte, Renato Portaluppi é um nome que agrada à direção. Há o entendimento que ele tem o perfil para fazer o grupo reagir agora, às vésperas do Brasileirão.
Fábio Koff não quer tomar uma decisão agora, ainda sob o calor da desclassificação.
- Toda e qualquer avaliação que fizermos, com a emocionalidade afetada, pode não refletir um juízo equilibrado. O Grêmio tem 10 dias, até o começo do Brasileirão, para decidir. Vamos ver, vamos esperar, vamos analisar com calma. O fato é que o Grêmio não jogou boa partida – comentou o presidente do Grêmio.
Koff, que assistiu ao jogo pela TV, entende que Barcos foi sacrificado, ao permanecer isolado na frente.
- Barcos foi uma contratação acertada. Se esforçou, correu, manteve a bola – elogiou o presidente gremista. – Vargas foi infeliz no último lance, o que não prejudica a avaliação que temos dele, que é muito boa – emendou.
Ao que tudo indica, uma nova temporada 2013 começará a partir da meia-noite, quando o voo do Grêmio posará no Aeroporto Salgado Filho.