Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Sant'Ana por um dia

28 de outubro de 2011 23

Em um dia de novembro, data ainda por ser definida quando os leitores de Zero Hora tatearem as páginas do jornal em busca da coluna de Paulo Sant’Ana, muitos serão surpreendidos.

O colunista está prestes a completar 4o anos de trabalho em Zero Hora. Para comemorar a data, que se completa no dia 17 de novembro, estudantes de Ensino Médio e universitários de todos os cursos terão uma oportunidade única: ser Paulo Sant’Ana por um dia.

Os candidatos devem enviar um texto de até 2.600 caracteres como se estivessem escrevendo para a coluna do Sant”Ana pelo formulário disponível aqui.  Se tiver alguma dúvida, acesse o regulamento completo.

Corra, o prazo para se inscrever acaba no dia 5 de novembro. Os 10 melhores textos serão publicados aqui, no Blog do Editor. O melhor, na coluna.



Comentários (23)

  • Junior diz: 29 de outubro de 2011

    - Acho que Eu não terminaria o dia sem me suicidar, sendo “Paulo Santana” COITADO !!!

  • Americano Muradas diz: 30 de outubro de 2011

    Lí a tua coluna hoje (30-10) e acho que no fundo as tuas interrogações são decorrentes do teu sucesso profissional. Fora isto, não escreverias esta dolorosa coluna. Tudo seria motivo de belas recordações. A saideira é boca braba. Um amigo meu (Gurizão da Rua da Praia) dizia, quando tinha 70 anos, que não queria mais jogar na Maga, pois tinha medo de ficar rico nos últimos dias. Dizia que todos os sofrimentos e lutas no decorrer da vida, não poderiam presentea-lo com um final tão doloroso. Hoje completo 70, com dois infartos e duas safenas e cheguei a uma conclusão ou consolo que me acompanha a cada momento: A VIDA É UM FATO ALEATÓRIO, INVOLUNTÁRIO E INCONSEQUENTE.

  • Virgílio Melhado Passoni diz: 31 de outubro de 2011

    Ser Paulo Sant´Ana, mesmo que por um dia é missão quase impossível, até porquê, escrever é Dom, e Dom ele o possui com sobra. Paulo com uma frase faz um tema, com o tema o poema e com o poema sua coluna que na maioria das vezes emociona os leitores, exceto e claro, alguns que nem capacidade para interpretá-las são capazes. Recordo de uma das suas colunas, onde ele agradecia uma senhora que lhe havia enviado um vidro de doce, e uma outra onde ele reclamava que a mochila que ele utiliza para levar seus pertences era sempre “bagunçada”. Para Paulo Sant`Ana qualquer assunto se transforma em história que vai alem da história. Na minha forma de ver, Paulo é de longe o melhor colunista do Brasil, pois escreve com simplicidade e sem frescuras.

  • NESTOR VASATTA diz: 31 de outubro de 2011

    ESTE PAULO SANTANA NUNCA SOUBE DE NADA E RUIN

  • Clévio sgarbi diz: 31 de outubro de 2011

    O Paulo é único, raro, ameaçado de extinção. Quem dera que os nossos jovens tivessem um “espírito” reflexivo, pensante e desafiador como o do Paulo.

  • Adão M. Gonçalves diz: 1 de novembro de 2011

    O Paulo Santana é sem dúvida o melhor comentarista do Brasil.

  • Diego diz: 1 de novembro de 2011

    Se eu for o Paulo Santanna por um dia, vou poder fazer uma crônica dizendo que eu sou o melhor de todos? Que sei sobre tudo e todos? Que ninguém me supera?

    Nossa, já deu de Paulo Santanna, um egocentrico… Já que ninguém elogia, ele mesmo tem feito isto…

    Foi um bom jornalista no passado… Agora, tá acabado… Se acha o cara demais… Vende um produto que ele não pode entregar

  • Amaury Antunes Guedes diz: 2 de novembro de 2011

    “AGORA É NO SÍRIO LIBANES” “Até tu Brutus”?
    Se me permitem, vou fazer uma auto-crítica.
    O AERUS TRANSTORNOU A MINHA VIDA!
    Nesses seis anos e meio em que o AERUS vem dilapidando, dia-a-dia, a minha vida, chego ao ponto de não mais ser capaz de me compadecer do sofrimento dos outros, das pessoas que perderam casas e vidas com as chuvas e terremotos e outras catástrofes. Isso porque o nosso sofrimento, dos aposentados Aerus, é grande e o governo lula não fez nada para resolver, enquanto mais de 600 colegas já morrem (a cada quatro/cinco dias, é um que falece!). É uma situação muito triste. Penso que o nosso drama é tão grave quanto o das tragédias que ocorreram nos últimos dias. Mas, tristemente, parece que a minha compaixão se esgotou… Não consigo me importar e chego até a sentir inveja e raiva em saber que o governo LULA liberou verbas para a reconstrução dessas cidades. E nós? Só porque o nosso drama VARIG/AERUS é silencioso, não destrói pontes e casas…mas destrói dignidade, auto-estíma, até o amor ao próximo. Não desejo ser um aposentado incrédulo. Estamos perdendo seguro de vida, plano de saúde, patrimônio construído ao longo de uma vida de trabalho e sacrifício. Os flagelos de Angra dos Reis, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, São Paulo e no Haiti, Chile, no Rio de Janeiro na região serrana, no Japão, Terremotos, Tsunames. É! “Agora no Sírio Libanês” muito justo ser solidário, o governo já disponibilizou US$… milhões. Apenas queremos a mesma atitude no socorro financeiro para minimizar o nosso drama. Não merecemos essa desatenção do governo. Nós também estamos em situação de risco e há muito tempo…. “vegetando”!….. Eu não gostaria de me sentir assim, tão insensível. É muito triste. Sinto que estou precisando de uma dose de compaixão , uma injeção de amor e ânimo que me de estímulo a continuar sendo a pessoa que sempre fui, alguém que ajudava todo mundo, ria, chorava, mas… estava de bem com a vida. Então eu penso….Será que é preciso mandar email para DEUS? Pelo amor de DEUS! Obrigado por nos darem voz. O momento é agora, o tempo urge.
    Amaury Antunes Guedes
    Aposentado Varig/Aerus completando 77 anos no 11-11-2011
    RG 4.330.775-9 SSP.SP
    Com CPF e residência fixa
    Muito obrigado Paulo Santana pelo espaço.

  • Alcy timm diz: 2 de novembro de 2011

    sou colorado de coração mas as colunas do gremista PauloSantana são verdadeiros poemas é sem duvida nenhuma o melgor cronista do mundo me lembro de ti como delegado ou imspetor de policia na querida ciidade de arroio dos ratos sou de pelotas mas tenho muita saudade de la força amigo velho

  • claudio roberto weber diz: 3 de novembro de 2011

    Como se fosse Santana por Um Dia.
    Andar pelas ruas de Porto Alegre é respirar um bem estar que emana fundo na alma da gente, rebuscando contar para todos dos sentimentos vívidos que tenho dentro de mim, na hora de explicar o contato que tenho com a minha cidade. (PSSSSS) Rebuscar nos ônibus que cobrem as longas distâncias, os automóveis que circulavam no dia a dia, as motos que ziguezagueiam, entre automotores, escapando igual um centroavante escapa do zagueiro diante do gol. Tenho profunda ousadia em dizer que nossa cidade é uma eterna maravilha iluminada por um sol redentor e fria na imagem do inverno, paradoxos com os quais apreendemos a viver ao passar dos anos. Do leito do hospital não ouço os ruídos da nossa metrópoli mas sinto o andar das pessoas, os apitos constantes, contrastar com o volume imenso dos automotores se precipitando uns com os outros, na hora do pico. As conversar dos amigos a beira de um barsinho, os folguetos, as nossas mulheres maravilhosas, as nossas crianças brincalhonas e sorridentes, o berro das ambulâncias, repartindo seutempo com os transeuntes, conduzindo pessoas estranhas ao HPS, uma mãe a poucos momentos do seu parto, uma perna quebrada, um rosto ensanguentado, anônimos do dia a dia. Para enfrentar a noite, surgiro um último papo e porque não dizer unindo nossos sentimentos ao calor do amor.

  • Douglas Livramento diz: 3 de novembro de 2011

    As colunas do Paulo Santana perderam muito da qualidade e a objetividade.

  • Roberto diz: 3 de novembro de 2011

    Santana com toda certeza é um dos mais brilhantes colunistas de todos os jornais do Brasil. Logo, merece toda a atenção de seus leitores e admiradores que o acompanham durante sua carreira. Aos críticos, parabéns, pois uma das funções do colunista também é chamar a atenção das pessoas para que com seu raciocínio explícito em seu trabalho, possa gerar confrontos entre os pensamentos dos leitores produzindo uma análise própria do assunto para cada pessoa que o lê, gerando o crescimento de ambas as partes, jamais caindo na inércia.
    Audacioso, sempre ou na maioria das vezes, soube retratar as vivências de sua vida, semeando as letras organizadas em papel-jornal.
    Sou colorado, mas sempre admirei o modo que Santana defendeu seu clube do coração, já que às vezes utilizou de artimanhas (dizendo que iriam cair para a segunda terceira e sei mais o que lá), despertando o “brio” nos jogadores e a comissão técnica. Na política, utiliza de sua ironia para contestar as peças circenses organizadas por nossos políticos tupiniquins. Tornou-se um livro ainda em construção de páginas amareladas que ainda virão muitos capítulos a serem escritos para que possamos contestar debater e admirar.
    Um abraço ao Jurássico amigo e adversário que veste azul, preto e branco.

  • LINDOMAR (PARANAENSE) diz: 3 de novembro de 2011

    EU, PAULO SANTANNA, HOJE ME TORNO COLORADO!

    PRÓXIMO DE MINHA DESPEDIDA DESTE MUNDO MEDÍOCRE!

    ANTES QUE MORRA UM COLORADO, DO QUE UM GREMISTA!

    E AÍ, FUI APROVADO? KKK

  • Sônia diz: 4 de novembro de 2011

    O Santana tem uma grande virtude, ele é gremista, porque de resto é um grande antipatico !!!

  • luiz paulo leal ramos diz: 4 de novembro de 2011

    Quando quebrei essa barreira inexistente, do “fantasma do vestibular”, mas que perdura em voce até que a quebre. “Fantasmas impiedoso” criado por famigerados algozes cérebros. Já no banco acadêmico, em uma “cadeira” chamada, Comunicação e Expressão, ensinada pela, justa posta, professora Cléia, em apostilas fotocopiadas, onde seu conteudo, na sua totalidade, era composto de materias, sendo as Colunas de PAULO SANT’ANA e MARTA MEDEIROS. Com os meus 51 anos de minha vida, tive momentos inesqueciveis no mundo acadêmico, obrigado aos dois por municiarem minha mestre com materias com conteudos tão significantes em minha formação e, a terceira pessoa, pela escolha. Parabens Paulo, saude ao tres ( Paulo, Marta e Clea). Obrigado Luiz Paulo

  • luiz carlos molina diz: 4 de novembro de 2011

    Adimiro-o, por sua autenticidade e paixão em seus comentários, creio que é daquelas pessoas que, além do seu Grêmio, independente de quaisquer influências, usa de total imparcialidade, manifestanto o que realmente em seu entendimento é o mais próximo do correto, apesar de não termos nada em comum “em relação a nossos times”, sou um apreciador dos seus comentários. Não pego uma zero hora sem ler Paulo Santana. Mete bronca SANTANA.

  • Lourdes Favero Pessin diz: 4 de novembro de 2011

    O mundo às avessas
    Indubitavelmente, o mundo está de cabeça para baixo e a humanidade assiste perplexa essa reviravolta. Afirmo que estou confusa diante de tantos fatos, incompreensíveis diante de minha “limitada razão”.
    Acompanho o desenrolar dos fatos globais, pela ZH, diariamente. Sou aposentada e isso me dá o privilégio de analisar com profundidade o que leio. Mas, a cada dia percebo que a displicência diante do ser humano passa dos limites de tolerância. O desrespeito no campo político é, sem dúvida, um dos fatores mais desistimulantes da cidadania. Não raro, ocupantes desses cargos, trabalham visando à reeleição; pessoas de confiança da Presidência da República maculam o nome, desferindo golpes de traição e desonestidade diante da confiança que lhes é delegada, cegamente; governantes forjam calote da dívida pública a fim de sensibilizar a população para a necessidade do aumento de impostos; bancos vão à bancarrota e precisam de ajuda governamental para sair do sufoco; Ongs desviam dinheiro público, falsificam prestações de contas, ludibriam facilmente pessoas que lhes fornecem notas frias; realmente o caos impera nas notícias.
    Manifestações aqui e acolá de estudantes, funcionários, servidores, servem de alerta ao perigo iminente.
    Longe de uma solução, perguntamos? Onde estão as cabeças pensantes ? Onde estão os mensageiros da verdade, da justiça, da paz, da concórdia, do amor? Quem pode apontar o caminho para um mundo melhor? A quem seguir? Em quem acreditar?
    Particularmente, sou contra a proliferação de siglas partidárias aqui no Brasil. Não acredito que seja a multiplicidade de programas de governo que cada uma apresenta a saída para os problemas que nos afligem. Seguramente, a redução do número de Partidos Políticos com a seleção de planos com metas viáveis, concretas e adaptadas às peculiaridades de cada região, com previsões de curto, médio e longo prazos, viriam de encontro às nossas necessidades.
    Estamos exaustos de programas políticos utópicos. Precisamos encarar de frente a realidade. Chega de correr atrás das soluções para os problemas. É hora de prever, predispor-se e preparar-se para o que há de vir.
    Destarte, o eixo condutor da mudança parte da educação. Professores mais preparados e melhor remunerados, currículos mais adequados aos interesses dos alunos, metodologias que encarnem a contemporaneidade, são um bom início para um verdadeiro milagre diante do espetáculo da vida.

  • antoniociromedeiros diz: 5 de novembro de 2011

    o grande homem e aquele ouve e fala no momento certo nao se abstrai de julgar ou tampouco tripudiar em cima de um fato ou noticia paulo sant ana e sem duvidas um desses poucos homens que ainda nos restam neste seculo pois falar besteiras e anomalias o mundo esta cheio desses aproveitadores aonde a inveja e a falta de capacidade e o que mais temos ainda bem que somos previlegiados no r.s com homens como esses.

  • nilsa de fatima da silva diz: 5 de novembro de 2011

    Jamais alguém será o Santana, mesmo q por um dia! ele é unico, insubstituível, notável, um homem com inteligência rara, aprendi a gostar dele com meu irmão mais velho, nos anos oitenta por fazer comentário do seu Grêmio, e meu tbém claro!! depois aprendi q não só do Grêmio… mas ele sabe d tudo e d todos. Não tenho palavras… não o conheço pessoalmente mas ainda terei oportunidade. Só p/ poder dizer: vc é notável… e mais não tenho palavras…. santana adoro vc. a primeira coisa q leio na ZH é claro: sua coluna, qdo está interino ( não leio) SANTANA ÉS IMORTAL ASSIM COMO NOSSO GRÊMIOOOOOO!!!

  • Chicão diz: 6 de novembro de 2011

    Talvez o Paulo Santana não seja o melhor cronista gaúcho, concordo, mas é inegável a sua importância na imprensa gaúcha.
    Ele construiu um estilo próprio. Além de jactar-se, comentar sobre o cotidiano, servir como porta-voz de pessoas necessitadas, abordando temas os mais variados, escrevendo sobre o seu time, abrindo o seu coração ao público quanto aos seus sentimentos, de não ter receio em expor as suas opiniões pessoais a respeito de assuntos delicados, criticar pessoas ou movimentos ou organizações quando percebia ser necessário, a verdade é que o cronista pode não ser sinônimo de um homem culto, mas extremamente sensível sobre as inquietações do seu humano, suas perturbações, seus anseios, suas dificuldades, demonstrando que ter uma coluna em um jornal de renome não o isenta de passar por problemas que afetam a vida de qualquer um.
    Neste aspecto, ele foi o jornalista que mais se aproximou do cidadão comum, que o entendeu, e soube em nome dele desabafar o que muita gente gostaria de ter escrito algum dia.
    E suas crônicas sempre foram compreensíveis, percebíveis, de fácil leitura.
    Paulo Santana também se mostrou um homem frágil, apesar do poder que um jornal aufere a um cronista. Desde a sua doença (na verdade várias e graves) até as perdas pessoais que sofreu na infãncia, com o falecimento de sua mãe ainda criança.
    Talvez, em razão dessas vicissitudes que passou e ainda vive, tenha conseguido se identificar tanto com os gaúchos, gremistas e colorados, que reconhecem nele uma pessoa valente, de opinião própria, sem medo de abrir o seu coração e nos relatar através de seus artigos aquilo que o atormenta, dificulta a sua existência, e nos envolvendo nas suas palavras como se fôssemos nós mesmos a dissertar sobre nossas atribulações.
    Penso que um cronista diário precisa ter esta sensibilidade, de perceber o clima que se está vivendo, de conhecer a ansiedade do próximo, de interpretar certos momentos do país, de sua política, da economia, da ética e da moral vigentes.
    Paulo Santana teve esta lucidez; foi brilhante em alguns momentos, mas também foi equivocado em outros.
    Mais acertou que errou; mais foi aplaudido que criticado.
    Um homem inteligente, que venceu na carreira, que experimentou várias funções, que viajou pelo mundo, que amou várias mulheres (pelo menos é o que diz), que escreveu textos célebres, que mora em Porto Alegre, que conhecemos e sabemos o time do seu coração.
    Eu não o conheço pessoalmente, jamais tive esta honra e satisfação.
    Não importa.
    Eu o tenho próximo, pois eu gostaria de ter escrito várias de suas colunas, de clamar a todos a minha indignação com as injustiças, minhas frustrações, minhas derrotas, medos e insegurança.
    Ele fez isso por mim e por várias pessoas que não teriam outra oportunidade se não fossem os seus comentários.
    Muito obrigado, Paulo Santana.
    Reconheço o teu valor, e não poderia ficar indiferente diante desta oportunidade de te dizer que reverencio o teu talento, o teu esforço, o teu lirismo pela vida, o teu gostar de música e poesia, a tua paixão e entrega para aquilo que amas.
    Lamento a tua dependência pelo cigarro, certamente um dos causadores de algumas doenças que tiveste, mas somos dependentes sempre de algo, e algumas delas nos levam à infelicidade.
    Um forte abraço.
    Parabéns pela longevidade na RBS, uma empresa que nos orgulha pela excelência de seus profissionais e qualidade jornalística.
    Espero conseguir te ler por vários anos ainda, de modo a esgaçar as minhas idéias e constatar não haver outro modo mais completo de vivermos em paz que a comunicação, exatamente esta que tu praticas com extrema competência.
    Vida longa ao cronista gaúcho, ao colunista da RBS, à pessoa que admiro.

  • carlos eduardo duarte diz: 6 de novembro de 2011

    sou fã do Paulo Santana desde quando eu morava em Uruguaiana . Faz 8 anos que moro em Blumenau e continuo fã do Paulo Santana . e um dos melhores comentaristas do Brasil , apesar de ser gremista , mas e um cara gente fina. queria avisar a ele que ser colorado e tudo de bom . valeu e um grande abraço a todos .

  • Jonio Villalva diz: 1 de dezembro de 2012

    Prezado Paulo Santana

    Sou colorado ( ninguem é perfeito, né?).
    Sou leitor assiduo de sua coluna, gosto muito de suas opinioes.
    Pergunta que nao quer calar:
    Estao dizendo que nao foi definido ainda a contratacao do Dunga porque o Bolivar ainda nao aprovou! Sera verdade……….
    Falam que talvez o Bolivar e o seus assessores do vestiario e amigos da direção vao se reunir hoje para aprovar ou nao. Ka! Ka! Ka!
    Parece que aprovaram a decisao de que estao liberados para ganhar o Grenal, se puderem é claro….
    Um grande abraço
    Jonio

  • Leonel Dario Lanius diz: 18 de maio de 2014

    Uma curiosidade: em tua visita à Presidente Dilma em que lugar fostes dar uma fumadinha? Nos gramados do Alvorada? Em algum banheiro?

Envie seu Comentário