Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 12 novembro 2011

Leia em Zero Hora deste domingo

12 de novembro de 2011 1

Confira os destaques de Zero Hora:


Carta do editor: O sentido de uma jornada

12 de novembro de 2011 4

Ricardo Stefanelli – Diretor de redação de Zero Hora

Manter num nível de qualidade um jornal diário e um site 24 horas por dia exige sacrifícios que nem todos estão dispostos a enfrentar – e não têm a obrigação de entender.
Com essa consciência, dedico a carta dominical a três profissionais, em incursão pelo Rio Grande. Como colega, mas especialmente como pai, faço uma espécie de prestação de contas a esse trio, unido na expedição De Olho nas Estradas.

Quando a caravana deixou Porto Alegre, na madrugada de 28 de outubro, o simpático Santiago, de um ano e sete meses, não sabia ainda formar uma frase.

Nove dias depois de ausência do pai e repórter Carlos Etchichury, a mãe de Santiago telefonou para o marido para contar a boa nova.

– Ele já está falando! – contou Vivian Eichler, subeditora de Mundo de Zero Hora.

Ao entregar o celular para o pequeno, o casal ouviu uma frase espontânea do bebê, que não saiu mais da cabeça do repórter.
Quando eu soube do diálogo relâmpago, pensei nos desalinhamentos familiares que muitas vezes geramos ao colocar alguém numa missão dessas – ou mesmo num plantão mais demorado e estressado na sede do jornal.
Tive vontade de decretar o retorno da caravana, ímpeto sem sentido para quem abraçou esta causa. A viagem, por enquanto em apenas 16 dias – e deve se estender por mais uma quinzena –, não é das maiores e é semelhante ou menor que milhares de outras realizadas por pais e mães que estão lendo esta Carta. Pai de uma menina da mesma idade, porém, busco justificativa na prestação do serviço de utilidade pública que Etchichury, 37 anos, o fotógrafo Lauro Alves, 30 anos, e o motorista Sérgio Barbosa, 54 anos, estão prestando a milhares de gaúchos ao palmilhar, descrever e alertar sobre o estado de mais de 8 mil quilômetros de rodovias gaúchas.
Menos mal que dentro do carro há uma webcam. O equipamento, que permite a milhares de leitores acompanharem o BBB das Estradas ao vivo, tem servido também para Lauro reduzir a distância de Hanuman, seis anos.


Numa madrugada, Hanuman acordou sobressaltado e chorando em meio a um pesadelo. O garoto só sossegou quando pôde descrever a Lauro, por telefone, os motivos do susto: no pesadelo, ele estava perdido no que descrevia como “um shopping enooorme”, de um lugar que parecia sem fim, mas foi salvo com a chegada do pai, que veio para socorrê-lo.
– Ele se emocionou ao me contar – diz Lauro.

O motorista Barbosa inverteu os papéis. Com filhos adultos, é ele que preocupa “os meninos” Junior, 27 anos, Renata, 28, e André, 34. Graças às câmeras instaladas no veículo de ZH, Junior e André ficam atentos ao circuito percorrido pela trupe rodoviária e, ao avistar um caminhão em velocidade ou notar uma ultrapassagem mais perigosa à frente, pedem ao pai prudência no acelerador.
– Estão me guiando – orgulha-se Barbosa. – É como se estivessem viajando comigo.

Além das três famílias, um Rio Grande inteiro viaja com a caravana, acompanhando as reportagens pelo jornal impresso, pelo site zerohora.com, pelos boletins na Rádio Gaúcha e vídeos na TVCOM. Internautas mais fiéis já formaram uma espécie de corrente com o trio. Sugerem bons locais para almoços lautos, hotéis confortáveis e cuidados com determinados trechos de estrada. São companheiros de uma jornada que transporta na bagagem mapas, cartas topográficas, GPS, smartphones, gravadores, notebooks, câmeras e o sentimento de familiares, como o expresso pelo simpático Santiago na primeira frase que Etchichury ouviu do filho único, por telefone:
– Volta, papai.

Leia em Zero Hora deste sábado

12 de novembro de 2011 0

Confira os destaques de Zero Hora: