Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de abril 2012

Leia na Zero desta terça

30 de abril de 2012 0

Confira os destaques de Zero Hora desta terça-feira (01/05/2012):


Novo Conselho Mirim de ZH toma posse

30 de abril de 2012 0

A segunda turma do Conselho de Leitores Mirins de ZH assumiu esta tarde a tarefa de ajudar o jornal a publicar conteúdo para crianças. São 12 crianças, de diferentes escolas e cidades, escolhidas por meio de um concurso cultural, que passarão a visitar a Redação uma vez por mês para criticar e sugerir temas e enfoques de interesse infantil.

O grupo foi recebido por jornalistas que coordenam o projeto e participou de atividades de integração. Os novos conselheiros também visitaram a Redação e ocuparam lugares na sala de reuniões de ZH, onde anotaram instruções para o próximo encontro.  Na Redação, acompanharam o fechamento da capa do jornal e invadiram a sala da diretora Marta Gleich, que deu uma entrevista aos pequenos.

Antes do lanche e da despedida, a turma também posou para fotos no estúdio e nas escadarias do jornal. Confira as imagens.


Redação ganha um sino para celebrar grandes momentos

30 de abril de 2012 0

Toca-se o sino nas igrejas para juntar os fieis. Toca-se o sino nas fazendas para anunciar a reunião das pessoas ou chamar para o almoço.

Toca-se o sino para avisar a comunidade de grandes momentos – de casamentos a funerais. Toca-se o sino para chamar a atenção, mobilizar o povo.

Toca-se o sino na Redação de ZH?

Sinos também simbolizam a precisão, a disciplina e a exatidão, porque as pessoas, quando não utilizavam relógio, organizavam seu dia pelas badaladas do sino na torre das igrejas. Como são feitos de metal, também significam firmeza e durabilidade.

Tudo a ver conosco.

Na Redação desde esta manhã, o sino será ouvido em um momento de celebração – pode ser  a comemoração de um prêmio, um grande projeto, uma homenagem a alguém.



O sino de ZH

ZH recebeu o sino da empresa suíça Wifag que tem como tradição oferecer o artefato a líderes de mercado. A história é simples: o animal-símbolo do país é a vaca. A vaca líder, na Suíça, carrega um sino no pescoço. Então, a entrega é um desejo de que o LÍDER tenha o sino.

Zero Hora é líder, e nosso desejo é de que continue sendo.

Então, vamos badalar!


Uma praia sem mar

30 de abril de 2012 1


Já pensou em ir a uma praia sem mar? O caderno Viagem desta terça-feira mostra que Alter do Chão, no Pará, oferece uma opção diferente de tudo o que você já imaginou sobre o conceito de praia.

O local fica às margens da floresta amazônica, no outro extremo do Brasil, a 3 mil quilômetros do Rio Grande do Sul e é uma praia de água doce que  surpreende turistas brasileiros e estrangeiros. Banhada pelas águas do imenso Rio Tapajós, fica a cerca de 30km de Santarém. Navegar por entre as copas da árvores na floresta alagada e apreciar a culinária mocoronga são algumas das dicas.

Cineclube ZH debate "Sete Dias com Marilyn"

30 de abril de 2012 0

O Unibanco Arteplex, no Bourbon Country, em Porto Alegre ficou lotado no último sábado para mais uma edição do Cineclube ZH, com o filme Sete Dias com Marilyn.

Após o filme, a editora de ZH Cláudia Laitano e o crítico de cinema Hiron Goidanich, o Goida, debateram o longa com a plateia.

Projeto realizado há três anos, o Cineclube ZH promove, em parceria com o Unibanco Arteplex, a exibição gratuita, seguida de debate, de filmes que estão estreando nos cinemas.

Leia na Zero deste domingo

29 de abril de 2012 0

Confira os destaques da edição deste domingo (29/04/2012).

Carta da Editora: O esporte de ZH em todas as plataformas

28 de abril de 2012 0

Por Marta Gleich, Diretora de Redação

Na semana do maior clássico do futebol gaúcho, a editoria de Esportes de ZH aprofundou um conceito: nossos profissionais produzem conteúdo para uma só marca, Zero Hora, que pode ser acessada  pelos leitores no jornal impresso, site, tablet ou celular. Fazemos questão de compartilhar com você, leitor, exemplos que tornam esse conceito mais visível.

Um destes exemplos está nas páginas 40 e 41 desta edição. Pensado ainda na segunda-feira, dia 23, o debate Pré-Jogo ZH teve planejamento e execução pelas mesmas pessoas para diferentes plataformas. No papel, você lê a opinião de cinco profissionais sobre a decisão deste domingo. Em zerohora.com/esportes, você assiste ao programa de debates no palco do jogo, o Estádio Beira-Rio.

Para o esporte gaúcho, o Gre-Nal é o momento mais importante. E você terá, nas horas que antecederem e sucederem o clássico, um universo de informações, inovações em texto, imagem e infografia que atenderá a ânsia da torcida vencedora e interpretará o que fez da outra a derrotada.

Uma Semana Gre-Nal nunca é calma. Mas esta foi especialmente agitada. Quarta-feira, teve Inter e Fluminense. Em todos os dias, o Caso Oscar com suas idas e vindas. Tudo, tínhamos certeza, desembocaria no Gre-Nal deste domingo. E cada um desses episódios serviu para intensificar a integração no time de ZH.

Uma infografia pensada pela editoria de Arte para Inter x Flu gerou modelos semelhantes para o site e para o jornal, aproveitando o que cada veículo tem de melhor. Repórteres acompanharam a movimentação nas concentrações dos dois times – inclusive se hospedando nos hotéis – e publicaram textos que dividiram espaço entre jornal e site com as informações exclusivas sobre a disputa pelo meia-atacante Oscar, que, por sinal, mostra bem como é diferente o deadline (horário limite para uma informação ser veiculada) de uma Redação integrada.  planejamento e execução pelas mesmas pessoas para diferentes plataformas. No papel, você lê a opinião de cinco profissionais sobre a decisão deste domingo. Em zerohora.com/esportes, você assiste ao programa de debates no palco do jogo, o Estádio Beira-Rio.

Para o esporte gaúcho, o Gre-Nal é o momento mais importante. E você terá, nas horas que antecederem e sucederem o clássico, um universo de informações, inovações em texto, imagem e infografia que atenderá a ânsia da torcida vencedora e interpretará o que fez da outra a derrotada.

Na terça, quando o repórter Leandro Behs recebeu, no meio da tarde, uma ligação de Brasília informando que o Tribunal Superior do Trabalho julgaria em poucos dias a questão que envolvia o jogador, ninguém ousou esperar para dar a notícia, ainda que exclusiva, no dia seguinte. Ela ganhou a manchete do site de ZH em minutos. O mesmo se deu quando a decisão do caso se tornou pública, às 22h20min de quinta-feira. O conteúdo foi trabalhado simultaneamente para o jornal impresso e para o site. Quem ainda estava acordado àquela hora recebeu informações completas. Quem acordou cedo com Zero Hora impressa, no dia seguinte, ficou igualmente bem informado. Tudo feito pela mesma equipe, sem barreiras.

O objetivo, único, é atender os maiores interessados no duelo deste domingo à tarde: os leitores de ZH apaixonados por Grêmio ou Inter. Por isso estamos mergulhados num processo de integração sem volta. Nele, os profissionais não enxergam mais um horário para divulgar a informação – são vários deadlines, o dia inteiro, para que você escolha o momento e a plataforma em que deseja acessar a informação.

Caso Pensador marca comentários dos leitores na semana

27 de abril de 2012 1

Sobrou para Gabriel o Pensador a responsabilidade de esclarecer a questão que marcou a semana dos gaúchos. Patrono da Feira do Livro de Bento Gonçalves, o artista receberia uma cachê de R$ 170 mil por um show durante o evento e a venda dois mil livros à prefeitura (leia matérias sobre o caso aqui).
O valor, considerado alto por alguns escritores – visto que o cachê simbólico oferecido aos demais escritores não passava de R$ 1 mil -, provocou manifestações (confira o posicionamento da Associação Gaúcha dos Escritores aqui) e a desistência de Fabrício Carpinejar de sua participação na feira (leia carta do autor à organização do evento aqui)
Em meio ao que considerou “uma briga de gaúchos”, Gabriel o Pensador desistiu do cachê, cancelando o show que seria realizado na feira. A polêmica estimulou leitores a opinarem sobre o preço da cultura, a relevância de um show musical para um evento literário e, claro, o uso do dinheiro público. Confira um pouco do que foi dito via e-mail e na página de ZH no Facebook:

“Fez bem o Gabriel em desistir dos R$ 170 mil que o Prefeito de Bento Gonçalves pagaria por sua atuação na Feira do Livro. Um artista pode cobrar o que quiser quando o espetáculo tem ingresso pago pelo público. O poder público não deve gastar para um show artístico quando se trata de literatura. O livro é o show e nada pode substituí-lo como atração. Feira de livro tem a ver com leitura e cultura, não com cantoria.”
Fortunato dos Santos Oliveira, via e-mail

“Não vi ainda as pessoas se revoltarem e exigirem a devolução do dinheiro que os políticos afanam a toda hora dos cofres públicos. Dinheiro este, que deveria ser investido em direitos citados como obrigação do estado na constituição. Gabriel o Pensador, cidadão que conquistou seu posto através de trabalho e usufrui da benesse de seus dons desenvolvidos, não pode cobrar quanto merece porque a opinião pública critica o preço do seu trabalho honesto e honroso.”
Ana Paula Carneiro Monteiro, via e-mail

“Alguém faz alguma coisa de graça? Alguém no governo trabalha de graça? Então por que querem que o cara venha la de outro estado trabalhar aqui de graça? É muito fácil criticar ou condenar alguém, mas ninguém trabalha de graça. “
Célia Ronaldo Maslinkiewicz, via Facebook

“O problema não é com o Gabriel, é com o valor do cachê. Quantas escolas, bibliotecas, eventos culturais poderiam ser feitos se o dinheiro público não fosse mal aplicado?”
Cristina Menna, via Facebook

“Estão levando em conta o dinheiro envolvido, e não a cultura em si. Cada um cobra o que quiser pelo seu talento. Acredito que um livro do Carpinejar é bem mais caro do que um do Gabriel o Pensador.”
Cristiano De Souza Menezes, via Facebook

“De que adianta pagar R$ 100 se ninguém quer ver o escritor convidado? Daí sim que é dinheiro mal gasto! Gabriel o Pensador é muito inteligente e deve ser valorizado. Claro que os valores estão altos, mas não cabe a ele diminuí-los, cabe à prefeitura avaliar seus gastos e decidir o que é sensato e o que não é.”
Clara Faes Schönardie, via Facebook

Caderno Bem-estar aborda bons hábitos no trabalho

27 de abril de 2012 0


A segunda edição do caderno Bem-estar, que circula neste sábado encartado em Zero Hora, aproveita o gancho do Dia do Trabalho e traz dicas de bons hábitos no escritório, histórias de vida e iniciativas em prol da qualidade de vida no ambiente profissional. O tema vai continuar repercutindo durante toda a semana em zerohora.com/bemestar, com um site especial que terá vídeos, infográficos e um quiz sobre satisfação profissional.

O caderno mensal circula na Capital, Região Metropolitana e Litoral Norte. O tema desta edição parte das dimensões Relação com o Trabalho e Autonomia e Liberdade, que integram a pesquisa Índice de Bem-estar (IBE), da Unimed Porto Alegre, que desde 2009 busca criar indicadores de bem-estar na Capital. O IBE aponta que a qualidade de vida depende muito da satisfação que as pessoas têm em sua vida profissional, mas hoje, muito mais do que dinheiro, as pessoas querem ser capazes de decidir seus rumos e de enfrentar seus problemas com autonomia e liberdade.

ZH se prepara para os 48 anos

26 de abril de 2012 0

Jornalistas de Zero Hora pegam a estrada na próxima semana para conversar com os futuros profissionais nos cursos de Jornalismo do Estado. É assim que, nos últimos três anos, a Redação tem comemorado o aniversário de ZH, no dia 4 de maio.

No evento, marcado para esta quarta (2) e quinta-feira (3), alunos de 21 cursos receberão editores, repórteres e colunistas de ZH, que percorrerão 6,8 mil quilômetros para chegar à 15 cidades gaúchas. Este ano, o roteiro inclui uma nova turma em Porto Alegre – a da UniRitter.

Entre os temas de interesse dos acadêmicos estão o jornalismo online, a autorregulamentação jornalística, novas linguagens e mídias sociais, lei de acesso à informação, o dia a dia do jornal, grandes coberturas e as dificuldades da carreira.

A cobertura das palestras será realizada por alunos que estarão na plateia para o site do jornal, via Cover it Live – uma ferramenta online que permite a realização de cobertura minuto a minuto.Para acompanhar as palestras, basta acessar o www.zerohora.com.


Confira o cronograma das palestras nos cursos de Jornalismo do Estado

Quarta-feira – 2 de maio

São Borja (Unipampa) – Palestra com Deca Soares – 14h

Pelotas (UCPel e UFPEL) – Palestra com Rosane de Oliveira – 19h

São Leopoldo (Unisinos) – Palestra com Claúdia Laitano – 19h30


Quinta-feira – 3 de maio

Frederico Westphalen (Cesnor UFSM) – Palestra com Carlos Etchichury – 9h

Passo Fundo (UPF) – Palestra com Luiz Araujo – 9h

Porto Alegre (PUCRS) – Palestra com Dione Kuhn – 9h

Porto Alegre (UFRGS) – Palestra com Marta Gleich – 10h

Santa Maria (UFSM) – Palestra com Humberto Trezzi – 10h

Santa Cruz do Sul (Unisc) – Palestra com Rodrigo Lopes – 10h

Porto Alegre (ESPM) – Palestra com Nilson Vargas – 14h

Caxias do Sul (UCS) - Palestra com Marlise Brenol – 17h

Porto Alegre (UniRitter) – Palestra com Diogo Olivier – 19h

Bagé (Urcamp) – Palestra com Ricardo Chaves – 19h

Porto Alegre (IPA) – Palestra com Bela Hammes – 19h15

Canoas (Ulbra) – Palestra com David Coimbra – 19h30

Novo Hamburgo (Feevale) – Palestra com Tulio Milmann – 19h30

Cruz Alta (Unicruz) – Palestra com Marcela Duarte – 19h30

Lajeado (Univates) – Palestra com Caroline Torma – 19h30

Ijuí (Unijuí) – Palestra com Nilson Mariano - 19h30

Santa Maria (Unifra) – Palestra com Humberto Trezzi – 20h