Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Estudantes entrevistam Eduardo Sirotsky Melzer e Andiara Petterle na Redação

29 de outubro de 2015 1

A semana de imersão dos cinco vencedores do concurso Primeira Pauta de ZH ganhou hoje (29) um treinamento extra. Às 17h30min, a turma colocou em prática a aula de entrevista coletiva. Quem falou para os estudantes foram o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, e a vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais, Andiara Petterle.

Jefferson BotegaFoto: Jefferson Botega

Os estudantes receberam o convite do presidente na quarta-feira. E, em meio a produção de vídeos, aulas e pautas nas diferentes editorias, eles se prepararam para a experiência ainda inédita com a ajuda da repórter Juliana Bublitz.
— Eles foram muito bem. Anotaram, prestaram atenção e fizeram perguntas inteligentes — disse a jornalista.

O encontro foi no estúdio da Redação e durou 38 minutos. Entre os temas abordados, o destaque foi para o propósito da RBS de oferecer conteúdo que transforma, com base na crença de que o jornalismo de qualidade nunca foi tão importante. A conversa também tratou do futuro da profissão e de tecnologia.

– O que mais nos emociona e nos motiva é a dimensão humana da atividade. O poder de um grupo de comunicação não está nos números, mas na capacidade de transformação. A tecnologia proporciona uma maior distribuição do que se faz. Fortalece o nosso propósito – disse o presidente aos estudantes.

logo_primeira_pauta-01-03Desde segunda (26), Luiza Faleiro Goulart (Unisc), Julia Maziero Possa (UPF), Yuri dos Reis Falcão (Ulbra), Daniel Rohrig (UPF) e Juliano Zarembski (UFRGS) vivem a rotina das editorias Sua Vida, Imagem, Esporte, 2º Caderno e Notícias, respectivamente. Além de treinamento multimídia, os futuros jornalistas recebem valiosas dicas de repórteres e editores e assistem a aulas. Apuração, Edição, Vídeo, Português e Direito estão na programação técnica.

A imersão na Redação termina sexta-feira (30). O jornal arca com as despesas dos estudantes que  moram fora da Região Metropolitana e vai publicar os cinco vídeos que estão sendo produzidos pelos jovens durante a semana de treinamento. O certificado de participação no programa soma 20 horas de trabalho complementar ao curso.

 

Jefferson Botega

Comentários (1)

  • Dorian R. Bueno diz: 31 de outubro de 2015

    O MELHOR TRABALHO DO MUNDO !!!

    Este meu, nosso texto, será fantástico, lindo, maravilhoso, revelador, por que tentará desvendar um pouquinho de como funciona os bastidores de um mercado de comunicação de massa. Eu nunca estive dentro, mas imagino … Há pouco mais de três anos comecei a ficar fascinado por este mercado de jornais, mídia, informação, crônicas, publicidade, blogs e mesmo que eu seja um guerreiro, abençoado, inteligente, sinto-me um estranho no ninho, por não ter a formação que todos já têm, mas dou meus diferenciados pitacos pelas minhas crônicas. O ser humano que vai para a universidade em busca de conhecimento para trabalhar num mercado tão disputado, poderá receber o seu canudo no final, e não ter oportunidade de se colocar a disposição devido à grande concorrência que vai encontrar. Acredito que seja tentador ser um jornalista, que não tem medo dos desafios que vai encontrar para justificar o que aprendeu, e que ainda vai aprender como o nosso jeitinho brasileiro de ir para frente… Não quero estender muito este texto, mas toda vez que assisto um telejornal, vejo na sua retaguarda um monte de profissionais em seus terminais de computador fazendo suas tarefas. Fico pensando que tarefas são estas que ficamos somente imaginando que poderá ser a busca de um furo de reportagem para o plantão da madrugada ou para o dia seguinte bem cedinho. São tantos os mistérios dentro de uma redação que ficamos curiosos de como é o fio da meada ou o fio condutor… O mercado de comunicação se expande cada vez mais rápido e devido à diversidade de equipamentos modernos, o profissional também precisa se modernizar. Este mercado jornalístico é para vivente que não tem medo do destino. Seja para um repórter que engasga a voz e fica gago na sua primeira entrevista. Seja para o radialista que prepara a sua voz para ficar bem machão. Seja para um comentarista que não se preocupa com possíveis retaliações. Seja para um colunista que precisa estar sempre inspirado para lidar com o parceiro teclado. Seja para a equipe de produção que faz quase tudo para a matéria ter um melhor resultado. Para finalizar, penso que tudo isto seja funções para desempenhar o melhor trabalho do mundo estando ou não com o microfone na mão, na gola da camisa ou recebendo instruções pelo ponto na orelha. Sejamos honestos, todo mundo gosta de saber o que os outros andam fazendo e poder comentar com amigos, ou seja, fazer aquela fofoca básica. Quem gosta de escrever, escreva de tudo sem receio de errar por que este é um dos teus desafios … Quem gosta de falar, fale a vontade, tenha cuidado, por favor, ao vivo nunca fale da vida dos outros … Quem gosta de estar bonito na telinha da TV, cuidado por que não tem foto PHOTOSHOP e as TVS modernas deixam as pessoas baixas e gordas. Quem tem vergonha de aparecer, falar, escrever, mas é muito importante para que tudo funcione, fique dando o seu melhor atrás das câmeras e ação … O povo agradece ao mercado de comunicação por levar notícias boas, ruins, mídias publicitárias para dentro dos nossos lares, tendo em vista que a vida é assim, e que DEUS possa sempre abençoar todos.

    Um dia eu chegarei lá !!!

    Abs. Dorian R. Bueno – POA – 31.10.2015
    Dorian Bueno – Google+

Envie seu Comentário