Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

As novidades de março em sua ZH

30 de janeiro de 2016 3

marta gleich

Há seis meses, estamos preparando, com a ajuda dos leitores, duas importantes mudanças em Zero Hora: a superedição de fim
de semana e uma edição digital dominical. As novidades ainda vão demorar mais de um mês para serem lançadas, mas desde já quero detalhá-las a vocês e contar por que ZH está fazendo essas transformações.

SUPEREDIÇÃO DE FIM DE SEMANA

A partir de março (o dia exato ainda será definido), ZH vai unir as edições impressas de sábado e domingo em uma só. Essa edição turbinada, com cerca de 170 páginas, será entregue no sábado pela manhã ao assinante (mesmo horário em que hoje você recebe a edição de sábado). E por que uma superedição? Porque o leitor nos disse que adora o jornal de sábado, cheio de notícias e colunistas, mais o caderno Vida (um dos campeões de audiência entre nosso público), os Classificados e o 2º Caderno, com a programação completa para o fim de semana. Mas o jornal de sábado dura pouco! Em seguida já chega a dominical, lotada de reportagens especiais (que receberam nota máxima de mais de 90% dos leitores!), o caderno Donna, o TV Show, o PrOA, os Classificados. Por que não fazer, então, uma edição única, com o melhor das duas edições e todo o fim de semana para ler? E se, além disso, tivéssemos coisas novas a oferecer? Voltamos com essa proposta aos leitores e eles adoraram. Olha só o que esse produto terá:

— Um primeiro caderno ainda mais robusto, com mais páginas, trazendo as editorias de Notícias e de Esportes. Para quem não vive sem novidades de Grêmio e Inter, uma novidade: mais conteúdo! Deverão ser umas 16 páginas de Esportes.
— A revista Donna, com todos os conteúdos que já tem hoje.
— O caderno Vida, ampliado, porque passa de oito para 12 páginas.
— O caderno Classificados.
— Um novo suplemento, o Fíndi, de 16 páginas, com toda a programação para o fim de semana, notícias de televisão, cinema, toda a programação de cultura e entretenimento, e uma novidade pedida pelos leitores: páginas para as crianças!
— Uma revista nova, chamada DOC, de 28 páginas, com megarreportagens especiais, novos colunistas (Fernanda Zaffari escreverá de Londres, e Fernando Eichenberg, de Paris), mais Paulo Germano, Cláudia Laitano, Luis Fernando Verissimo, colunistas e articulistas do caderno PrOA e a entrevista semanal que chamamos de Com a Palavra.

Você recebe tudo isso no sábado de manhãzinha e tem o fim de semana todo para ler. Mas aí tem outra novidade. Os leitores sempre reclamaram que o jornal de domingo circula no sábado, e que no domingo eles não recebem as atualizações de sábado.

Vamos resolver isso com a seguinte novidade:

A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DOMINICAL

Todo domingo, pelas 11h, será publicada uma edição de ZH parecida com ZH Noite. Digo isso para quem já conhece e já está
acostumado com essa novidade que recém lançamos. Para quem não está, explico. É uma edição digital, para folhear, com páginas que trazem as novidades do sábado e muitas interatividades (vídeos, galerias de fotos, links para conteúdos complementares). Você poderá ler esta edição fresquinha do domingo de manhã no seu tablet, no smartphone ou no desktop. Não será uma edição impressa em papel, mas algo para ler na tela. Para quem adora o layout do papel, ela reproduz a sensação de virar as páginas, com a vantagem de poder clicar e assistir a vídeos, ver mais fotos etc. Estamos preparando essas novidades com muito carinho para os leitores, e testando com grupos de assinantes os produtos a cada passo, para tentar atender ainda melhor o nosso público. 2016 terá outras inovações, como novo site de ZH, novos aplicativos, novo mobile site, uma nova central de vídeos. Mas isso eu conto com calma à medida que formos aprontando cada uma delas.

Comentários (3)

  • Deano diz: 31 de janeiro de 2016

    Não há como esconder, é o início do fim da edição impressa de Zero Hora. Cumpre ao jornal buscar novas alternativas de sobrevivência, pois o modelo ligado à assinatura paga está com os dias contados. As assinaturas digitais não serão em número e valor suficiente para sustentar a operação nos moldes atuais.

  • José Silva diz: 31 de janeiro de 2016

    O DESESPERO DE UM JORNAL NA ERA DIGITAL

    A morte anunciada dos jornais e revistas impressos – em tempos de internet – produz um grande medo na mídia comercial e manipuladora. Mas, a morte virá. É só uma questão de tempo. E o tempo já está ficando curto…
    As mudanças que a editora de ZH está alardeando agora refletem este desespero pela sobrevivência, especialmente, depois da denúncia envolvendo a RBS em um escândalo de corrupção, que a Operaçâo Zelotes está investigando.
    A suposta justificativa para promover a mudança não é convincente. “Mas o jornal de sábado dura pouco! Em seguida já chega a dominical”, diz a editora. Depois de décadas – publicando duas edições no mesmo dia – só agora a empresa foi “descobrir” este problema??? Estavam cegos???
    A internet nos deu voz! E é isto que causa tanta indignação nos
    representantes da mídia comercial e manipuladora, porque agora podem ser
    questionados, criticados e denunciados. Não reinam mais sozinhos no
    universo da comunicação!!!

    A hipocrisia do artigo chega a me fazer rir, já que seu conteúdo pretensamente moralizador se desmorona, quando grandes empresas de comunicação – como a RBS – foram denunciadas na Operação Zelotes, por corrupção! Segundo a acusação, fraudaram o fisco. Logo, que moral têm para criticar???

  • Mariana Kalunga diz: 3 de fevereiro de 2016

    As novidades de março em ZH serão supimpas! Vc nem imagina quanto! Na terça-feira, num Zaffari, reparei na finura do jornal, outrora cheio de encartes, e senti que logo, logo, ZH será apenas digital! E a gráfica nova nem foi totalmente paga! A RBS está em polvorosa! Cabeças rolarão. Acho melhor vc procurar uma desculpa, como outras já fizeram. Só acho melhor vc não inventar que irá criar um site seu, pois quem fez isto se ferrou na batatinha! Que tal dizer que vc irá abrir um bar temático, na Padre Chagas, tendo Rasputin como tema?

Envie seu Comentário