Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Nas ondas do Rio

06 de agosto de 2016 0

colunistas-marta-gleich

Mesmo sem areia ou mar, um pedaço do Rio de Janeiro instalou-se bem no meio da Redação de Zero Hora. Volta e meia, ouve-se alguém chamando um colega: “Pode vir aqui no calçadão de Copacabana, por favor?”.

Como assim?

Tudo começou quando Rafael Ocaña, nosso chefe da Diagramação, resolveu recriar, para o projeto gráfico de ZH que você vê todo dia no jornal, as ondinhas do calçadão da famosa praia carioca, com as cores da Olimpíada.

O design de Ocaña inspirou o cenário criado por Gustavo Bulow, coordenador de Arte da RBS TV, e pronto: Diego Araujo, nosso editor de Esporte, passou a chamar o lugar de Nossa Copacabana.

Desde cedo da madrugada até depois da meia-noite, mesmo sem samba, é o local mais agitado da Zero Hora.

– O ritmo começou frenético desde o início da semana olímpica. O resultado que já percebemos nesses primeiros dias é que a integração entre os veículos da RBS está funcionando de uma maneira incrível! Os enviados especiais estão mandando conteúdo para todas as plataformas, a “cozinha” aqui na Redação está alinhada e publicando para os sites de ZH e Gaúcha, Octo está aproveitando toda esta produção. Enfim, medalha de ouro em integração já nesta primeira semana! – avalia Débora Pradella, editora de Olimpíada em ZH.

Central Olímpica transporta jornalistas para ambiente do Rio. Só falta o chope

Central Olímpica transporta jornalistas para ambiente do Rio. Só falta o chope

Na verdadeira Copacabana, o colunista Marcos Piangers e o fotógrafo Anderson Fetter correm de um lado para o outro de uma cidade engarrafada, tentando entender o Brasil que recebe os Jogos. Você já assistiu aos vídeos da dupla? Estão demais! Pare tudo agora e assista.

Para a semana que vem, Piangers promete muita diversão:

– Temos um vídeo muito interessante: usamos o aplicativo de paqueras Tinder no meio da Vila Olímpica e descobrimos vários atletas usando o App. O que estamos percebendo é que, apesar de todas as dificuldades estruturais e de organização, os estrangeiros amam o clima descontraído da Cidade Maravilhosa – conta Piangers.

  Fetter e Piangers ora são confundidos com gringos, ora são chamados de irmãos no Rio. Eles não são mesmo parecidos?


Fetter e Piangers ora são confundidos com gringos, ora são chamados de irmãos no Rio. Eles não são mesmo parecidos?

Na tarde de sexta-feira, Marcelo Rech, vice-presidente Editorial da RBS e coordenador de toda a cobertura de Olimpíada no Grupo, me ligou de dentro do Maracanã, já na expectativa da abertura dos Jogos, à noite.

– Provavelmente, não veremos por gerações um evento dessas proporções no Brasil. Sentimos aqui que somos mais do que responsáveis em levar ao público uma cobertura completa e diferenciada – ele disse. E me passou uma mensagem que o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, recém havia mandado para a equipe de cobertura da Olimpíada por WhatsApp: “Boa sorte por aí e fala para a turma que estamos todos muito orgulhosos e acompanhando com um superentusiasmo este momento”.

Envie seu Comentário