Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora
Thumbnail

Tarde de despedidas do Primeira Pauta 2014

A tarde foi de emoção e despedidas na Redação de...

Thumbnail

Reportagem de ZH vence Esso Regional de Jornalismo

A jornalista Letícia Duarte e o fotojornalista Félix Zucco venceram...

Thumbnail

ZH elege melhores trabalhos e profissionais de 2014

A Redação de ZH prestigiou esta tarde a cerimônia de...

Thumbnail

Marta Gleich: boa noite, celular

Nove de novembro representou um dia emblemático na mudança de...

Marta Gleich: boa noite, celular

22 de novembro de 2014 0

marta gleich

Nove de novembro representou um dia emblemático na mudança de comportamento dos leitores de Zero Hora. Pela primeira vez, mais usuários acessaram o site de ZH pelos smartphones do que pelos computadores. E daí? Daí que provavelmente você tem um smartphone e não desgruda dele nem para dormir. Acorda com o alarme (onde foi parar aquele despertador que você usava do lado da cama?) e corre para checar o Facebook e o WhatsApp, ver as notícias, a previsão do tempo, abrir os e-mails. É só o início de uma jornada você-e-ele, ele-e-você, que dura – se a bateria resistir – até a hora de voltar para a cama. A última coisa antes de dormir, depois de dar um beijo nos filhos, no marido ou na mulher é… dar boa noite para o celular, checando as informações de novo.

Uma pesquisa divulgada em outubro no Reino Unido, com 2 mil usuários, revelou que eles consultam o celular 221 vezes, em média, por dia, num total de três horas e 16 minutos dedicados ao aparelho. Que loucura! O que é mesmo que a gente fazia nessas três horas quando o celular não tinha acesso à internet? Daqui a pouco, os bebês vão nascer com um celular na mão. Em vez de a gente dizer “Olha, é cabeludinho!” ou “Tem o nariz do papai!”, vamos comentar “Este nasceu com um iPhone 6, o sortudo!”. Sem brincadeiras, o smartphone está mudando a forma de consumir notícias, informações e serviços e muito mais – suas câmeras de vídeo e foto devem estar guardadas há horas em algum lugar (e, como acumula funções, vem aumentando não só de preço, mas de tamanho, como mostra reportagem nas páginas 30 e 31).

Ok: o dia 9 de novembro, quando registramos mais tráfego vindo de mobile do que de computadores, foi especial, porque era domingo de Gre-Nal. As pessoas estavam na rua ou no estádio e consultaram muito as notícias do jogo pelo celular. Mas os números mostram que, na média mensal, com ou sem Gre-Nal, uma em cada três visitas a nossos conteúdos digitais já vem de smartphones. E a curva aumenta vertiginosamente. Ou seja, estamos trocando o computador de mesa ou o laptop pelo celular. Em alguns países mais desenvolvidos, mais de 70% da consulta aos sites de jornais vem de smartphones. – Temos garantido o lançamento de todos os produtos digitais de ZH tanto para mobile quanto para computadores – diz o diretor de Produtos Digitais do Grupo RBS, Antônio Coelho – e os exemplos mais recentes são o minuto a minuto, o Gremista ZH e o Colorado ZH.

O mobile, segundo Coelho, é um canal mais “pessoal”, com maior acesso à noite e nos finais de semana. O computador é o canal “corporativo”, com maior acesso em horário comercial e em dias úteis. Estamos atentos a essa mudança veloz de comportamento. E adaptando, de forma constante, a entrega de notícias, informações, serviços e entretenimento a você, para que possa ler a sua ZH onde estiver, como quiser. Não por acaso, em maio, quando o jornal completou 50 anos, mudamos a assinatura da marca para “ZH. Papel. Digital. O que vier.”

*

Quando um assunto toma conta do noticiário, montamos na Redação uma força-tarefa: um time reforçado de jornalistas para tratar somente daquele tema. Foi o que fizemos, sob o comando da editora Dione Kuhn, desde que veio à tona a sétima – e até agora a mais impactante – etapa da Operação Lava-Jato. Desde domingo passado temos um repórter em Curitiba acompanhando as movimentações na Superintendência da Polícia Federal. Nossa Sucursal de Brasília está focada só no assunto. Os colunistas, especialmente Rosane de Oliveira, dedicam amplos espaços ao tema. A cobertura, como mostra a edição deste domingo, não só registra os fatos, mas analisa depoimentos, inquéritos e contratos, aprofunda a questão com entrevistas e análise. Ampliamos os espaços no jornal impresso e nas plataformas digitais para os desdobramentos das investigações. Sem precedentes na história do país, a operação contra a corrupção tem reflexos diretos na economia e na política – e, ao que tudo indica, ainda vai ocupar muitas e muitas páginas.

Veja os destaques de ZH deste domingo

21 de novembro de 2014 0

A colunista Rosane de Oliveira analisa o que a presidente Dilma Rousseff precisa fazer para salvar o segundo mandato e conheça os voluntários que se dedicam a ouvir desabafos e ajudar outras pessoas. Na ZH dominical:

Veja os destaques de ZH desta sexta-feira

20 de novembro de 2014 0

Michel Teló estreia a turnê Bem Sertanejo com Chitãozinho & Xororó em Porto Alegre e no Gastrô por Destemperados, o gosto pela comida de boteco.

Veja os destaques de ZH desta quinta-feira

19 de novembro de 2014 0

Uma reflexão sobre o Dia da Consciência Negra e no Segundo Caderno, a estreia do filme “Castanha”, um marco na história do cinema gaúcho.

Inscrições abertas para o anuário Casa&Cia 2015

19 de novembro de 2014 0

logo_anuario_casa&ciaAté o dia 31 de dezembro, o Casa&Cia recebe inscrições para a edição 2015 do Anuário da marca que publicará obras em 13 categorias divididas em dois eixos: residencial e corporativo.  Arquitetos com projetos realizados em 2014 e que sejam inéditos em outras publicações do gênero podem participar.

O julgamento dos projetos será feito  a partir de 12 de janeiro com os critérios de criatividade, originalidade, ineditismo, estética e adequação a categoria. Para se inscrever, é preciso enviar e-mail para anuario@casaecia.com com a ficha de inscrição completa. A taxa de inscrição é de R$ 800 por projeto.

Para ler o edital completo acesso o link aqui. O Anuário Casa&Cia tem apoio da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA-RS) e da Associação de Arquitetos de Interiores (AAI Brasil/RS).

Veja os destaques de ZH desta quarta-feira

18 de novembro de 2014 0

Dicas para quem pretende comprar os presentes de Natal pela internet e os festivais de música que vão movimentar três cidades gaúchas nesta semana. Na ZH desta quarta:

ZH elege melhores trabalhos e profissionais de 2014

17 de novembro de 2014 1

A Redação de ZH prestigiou esta tarde a cerimônia de entrega do Prêmio Zero Hora 2014. A diretora Marta Gleich abriu o evento lembrando os principais desafios do ano como a Copa do Mundo e as Eleições. Ela também projetou 2015, ao lado de Eduardo Melzer e Nelson Sirotsky, com foco em investimento no jornalismo de qualidade para a Redação de ZH. Os 21 premiados foram anunciados por editores que tiveram como mestres de cerimônia os jornalistas da turma do La Urna.

Marcelo Oliveira

Veja como foi a premiação.

Conheça os premiados!

REPORTAGEM INVESTIGATIVA

Bandido tipo exportação: o brasileiro que enganou todo mundo

José Luís Costa e Itamar Melo

REPORTAGEM

Meu Nome é Helena

Larissa Roso e Bruno Alencastro

Marcelo Oliveira

EDUCAÇÃO

Lições da turma 11F , por Letícia Duarte e Félix Zucco e A Luz de Ler, por Juliano Rodrigues e Mauro Vieira

REPORTAGEM MULTIMÍDIA

Kiss – Um ano

Por Adriana Irion, Humberto Trezzi, José Luís Costa, Juliana Bublitz, Larissa Roso, Letícia Duarte, Nilson Mariano, Paulo Germano, Itamar Melo, Carlos Etchichury, Diego Araujo, Leandro Fontoura, Diego Borges, Laura Rinaldi, Carlos Macedo e Lauro Alves, Maurício Tonetto, Adriana Franciosi, Luan Ott, Thaís Zimmer Martins, Guilherme Gonçalves, Michel Fontes e Rodrigo Lopes

COBERTURA

Caso Bernardo

Adriana Irion, Carlos Wagner, Humberto Trezzi, José Luís Costa e Maurício Tonetto

Marcelo Oliveira

PRÊMIO ESPECIAL

A Copa 2014 em Zero Hora

Rodrigo Muzell, Diego Araujo, Débora Pradella e equipe ZH

Marcelo Oliveira

Imagem

A Copa do Mundo em 225 segundos

Jefferson Botega e Luan Ott

NOVA LINGUAGEM

Grade de programação ZH Digital

Bárbara Nickel e equipe

al_7noticiashora_do_café_textozh_explica_comzh_recomenda_v2

ARTE E INFOGRAFIA

O Mundo das Trincheiras

Fernando Gonda, Edu Oliveira e Editoria de Arte ZH

PROCESSO

Central de Páginas

Carla Dutra e equipe

 CADERNO

PrOA

 Cláudia Laitano e equipe

Marcelo Oliveira

COLUNISMO/OPINIÃO

Rosane de Oliveira

Marcelo Oliveira

REVELAÇÃO

Carlos Etchichury

JORNALISTA DO ANO

Rodrigo Muzell

Marcelo Oliveira

EDITOR DO ANO

Dione Kuhn

PROFISSIONAL DE IMAGEM

Anderson Fetter

PROFISSIONAL MULTIMÍDIA

Isadora Neumann

Marcelo Oliveira

DESIGNER

Leonardo Azevedo e Rafael Ocaña

ENTRETENIMENTO

Sant’Ana e Sant’Aninha

Anderson Fetter, Duda Garbi, Paulo Sant’Ana e Nilson Souza

Marcelo Oliveira

REPORTAGEM ESPORTIVA

Dinheiro farto para organizada

Paulo Germano

SACADA

La Urna

Paulo Germano, Gustavo Foster, Arthur Gubert, Marcos Piangers, Marina Ciconet, Anderson Fetter, Marcelo Carollo e Luan Ott

Marcelo Oliveira

 

Centenário: Iberê Camargo é destaque de ZH nesta terça

17 de novembro de 2014 0

2c001_18Uma edição especial e temática do Segundo Caderno circula nesta terça-feira (18) para marcar o centenário de nascimento de Iberê Camargo.

A reportagem dimensiona o peso da obra de Iberê e avalia o legado do artista para a arte brasileira, além de colocar em discussão o valor de atualidade de sua produção. Na versão digital, ZH apresenta vídeos exclusivos que mostram Iberê Camargo pintando em seu ateliê em Porto Alegre e trecho do filme “Magma”, produzido para celebrar o centenário.

Uma linha do tempo com imagens e textos sobre os principais fatos da vida de Iberê é um dos destaques nas edições impressa e digital. Há ainda uma reportagem sobre o plano de divulgação internacional da Fundação Iberê Camargo, que já organiza três exposições para a Itália em 2015.

Nascido em Restinga Seca, em 18 de novembro de 1914, Iberê se tornou um dos maiores pintores do Brasil. O conteúdo de ZH apresenta também uma carta de 1979, na qual Iberê conta sua infância no interior gaúcho e seu período de formação.

Textos e edição: Francisco Dalcol.

 

Carta da Editora: Prioridade à educação

15 de novembro de 2014 1

marta gleich
Há mais de dois anos, depois de campanhas como Crack nem Pensar ou O Amor é a Melhor Herança, o Comitê Editorial da RBS tomou uma decisão. Educação é a bandeira permanente e única do grupo, embora de forma isolada cada jornal, rádio ou TV possa realizar campanhas por temas locais.

Conscientes de que a solução dos mais relevantes problemas brasileiros, como desenvolvimento econômico, segurança, saúde ou qualidade de vida, passa obrigatoriamente por educação, a RBS lançou A Educação Precisa de Respostas e o Prêmio RBS de Educação – Para Entender o Mundo, que está em sua segunda edição (ainda não votou no melhor projeto de incentivo à leitura? Vote aqui). Engajados à campanha, os mais de mil jornalistas da empresa, em cada uma das redações dos jornais, rádios e TVs, passaram a dar prioridade a pautas ligadas ao assunto.

Na quarta-feira, comemoramos muito na Redação um dos resultados deste trabalho: Zero Hora ganhou o prêmio Esso – categoria Regional Sul – com a reportagem “Lições da Turma 11F”, da repórter Letícia Duarte e do fotógrafo Félix Zucco, publicada em dezembro passado. Se você perdeu, recomendo dedicar um tempinho do seu fim de semana e ler.

lezucco 2

Durante todo o ano de 2013, a dupla frequentou a sala 106, de uma turma de primeiro ano do Ensino Médio do Julinho, um dos mais tradicionais colégios do Estado. A cada trimestre, Letícia e Zucco assistiam às aulas de uma semana inteira. A tática jornalística de se misturar ao ambiente até que a presença dos repórteres não seja mais um corpo estranho ao grupo permitiu que desvendassem os porquês das desanimadoras estatísticas da educação no país e no Estado.

Confirmando os números de relatórios sobre o ensino, um em cada 10 alunos da turma ao longo do ano desapareceu dos bancos. Tudo isso em uma escola em que é comum sete docentes faltarem por dia no turno da manhã – o equivalente a 18% do total. E por aí andaram as revelações, em uma reportagem que provocou muito impacto e debate na sociedade.

Zero Hora tinha cinco trabalhos como finalistas do Prêmio Esso, e dois deles eram ligados à educação. A reportagem sobre a turma 11F e “A Luz de Ler”, de Juliano Rodrigues e Mauro Vieira, sobre a alfabetização de adultos na zona rural, no primeiro assentamento de sem-terra no sul do Brasil. O reconhecimento vindo do mais importante prêmio jornalístico do país só reforça, na Redação, nosso compromisso de manter a educação como assunto prioritário em Zero Hora.

 

Veja os destaques de ZH deste domingo

14 de novembro de 2014 0

Na primeira reportagem da série sobre os desafios do novo governador, o peso da crise financeira do Estado e na Revista Donna, uma entrevista com Fernanda Costa, viúva do ídolo Fernandão.