Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora
Thumbnail

Veja o balanço da produção de ZH em 2015

O ano de Zero Hora foi marcado por reportagens especiais,...

Thumbnail

ZH libera acesso ao conteúdo digital na cobertura das chuvas em Porto Alegre

Em função do temporal que assolou Porto Alegre, ZH liberou...

Thumbnail

Festa do Figo de Nova Petrópolis chega a sua 43ª edição com entrada franca

A redação de Zero Hora recebeu, na manhã desta quarta-feira,...

Thumbnail

As novidades de março em sua ZH

Há seis meses, estamos preparando, com a ajuda dos leitores, duas...

ZH libera acesso ao conteúdo digital na cobertura das chuvas em Porto Alegre

04 de fevereiro de 2016 1

12592414_753823691384893_8947942731926190050_nEm função do temporal que assolou Porto Alegre, ZH liberou o acesso ao conteúdo digital do site e mobile, de 29 até esta quinta-feira (4) para garantir informação à população, a exemplo que fez em outubro de 2015, após as chuvas que atingiram os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Com a suspensão do paywall (cobrança pelo acesso), todos os leitores e internautas puderam acompanhar a cobertura dos transtornos em Porto Alegre e região: previsão do tempo, normalização do abastecimento de luz e água, recolhimento das árvores caídas nas ruas, notícias sobre o trânsito, o que dizem as autoridades sobre a reconstrução da cidade.

A cobertura multimídia pode ser acompanhada em tempo real em ZH.com.br

As novidades de março em sua ZH

30 de janeiro de 2016 3

marta gleich

Há seis meses, estamos preparando, com a ajuda dos leitores, duas importantes mudanças em Zero Hora: a superedição de fim
de semana e uma edição digital dominical. As novidades ainda vão demorar mais de um mês para serem lançadas, mas desde já quero detalhá-las a vocês e contar por que ZH está fazendo essas transformações.

SUPEREDIÇÃO DE FIM DE SEMANA

A partir de março (o dia exato ainda será definido), ZH vai unir as edições impressas de sábado e domingo em uma só. Essa edição turbinada, com cerca de 170 páginas, será entregue no sábado pela manhã ao assinante (mesmo horário em que hoje você recebe a edição de sábado). E por que uma superedição? Porque o leitor nos disse que adora o jornal de sábado, cheio de notícias e colunistas, mais o caderno Vida (um dos campeões de audiência entre nosso público), os Classificados e o 2º Caderno, com a programação completa para o fim de semana. Mas o jornal de sábado dura pouco! Em seguida já chega a dominical, lotada de reportagens especiais (que receberam nota máxima de mais de 90% dos leitores!), o caderno Donna, o TV Show, o PrOA, os Classificados. Por que não fazer, então, uma edição única, com o melhor das duas edições e todo o fim de semana para ler? E se, além disso, tivéssemos coisas novas a oferecer? Voltamos com essa proposta aos leitores e eles adoraram. Olha só o que esse produto terá:

— Um primeiro caderno ainda mais robusto, com mais páginas, trazendo as editorias de Notícias e de Esportes. Para quem não vive sem novidades de Grêmio e Inter, uma novidade: mais conteúdo! Deverão ser umas 16 páginas de Esportes.
— A revista Donna, com todos os conteúdos que já tem hoje.
— O caderno Vida, ampliado, porque passa de oito para 12 páginas.
— O caderno Classificados.
— Um novo suplemento, o Fíndi, de 16 páginas, com toda a programação para o fim de semana, notícias de televisão, cinema, toda a programação de cultura e entretenimento, e uma novidade pedida pelos leitores: páginas para as crianças!
— Uma revista nova, chamada DOC, de 28 páginas, com megarreportagens especiais, novos colunistas (Fernanda Zaffari escreverá de Londres, e Fernando Eichenberg, de Paris), mais Paulo Germano, Cláudia Laitano, Luis Fernando Verissimo, colunistas e articulistas do caderno PrOA e a entrevista semanal que chamamos de Com a Palavra.

Você recebe tudo isso no sábado de manhãzinha e tem o fim de semana todo para ler. Mas aí tem outra novidade. Os leitores sempre reclamaram que o jornal de domingo circula no sábado, e que no domingo eles não recebem as atualizações de sábado.

Vamos resolver isso com a seguinte novidade:

A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DOMINICAL

Todo domingo, pelas 11h, será publicada uma edição de ZH parecida com ZH Noite. Digo isso para quem já conhece e já está
acostumado com essa novidade que recém lançamos. Para quem não está, explico. É uma edição digital, para folhear, com páginas que trazem as novidades do sábado e muitas interatividades (vídeos, galerias de fotos, links para conteúdos complementares). Você poderá ler esta edição fresquinha do domingo de manhã no seu tablet, no smartphone ou no desktop. Não será uma edição impressa em papel, mas algo para ler na tela. Para quem adora o layout do papel, ela reproduz a sensação de virar as páginas, com a vantagem de poder clicar e assistir a vídeos, ver mais fotos etc. Estamos preparando essas novidades com muito carinho para os leitores, e testando com grupos de assinantes os produtos a cada passo, para tentar atender ainda melhor o nosso público. 2016 terá outras inovações, como novo site de ZH, novos aplicativos, novo mobile site, uma nova central de vídeos. Mas isso eu conto com calma à medida que formos aprontando cada uma delas.

Segurança, o problema mais urgente

23 de janeiro de 2016 16

marta gleich

A reunião de planejamento da Olimpíada dos jornalistas e comunicadores do Grupo RBS estava para começar. Sala cheia, dezenas de colegas se cumprimentando, quando chega o Luciano Potter, colunista de ZH e comunicador da Atlântida e do Pretinho Básico, agitado:

- Acabei de ser assaltado no Centro. O cara me botou uma faca no pescoço. Levou meu celular.

Potter contou a história para dois ou três colegas. Começou a reunião. Todos sentaram e começaram a trabalhar. No dia seguinte, alguém comenta comigo no corredor da Redação: sabia que levaram o carro da Célia Ribeiro (colunista do Donna)?

Entro na minha sala e uma pessoa da família me manda um link de uma matéria da própria Zero Hora: fizeram um arrastão em uma pizzaria conhecida do nosso bairro.

E segue a vida. Ninguém se surpreende mais com um colega ameaçado com uma faca no pescoço, com uma senhora de 86 anos vítima de roubo à mão armada, com arrastão no restaurante da esquina. Nossos leitores estão nos dizendo todo dia: a criminalidade virou epidemia.

Você aí deve estar lendo isto e lembrando de vários casos em que um colega, um parente, um conhecido, um amigo ou você mesmo foi vítima. Pense em qualquer familiar. Tem alguém na sua família que ainda não passou por isso?

Já vínhamos intensificando o número e a profundidade das reportagens sobre segurança nos últimos tempos, refletindo a realidade das ruas e a demanda de nossos públicos. Mas agora vamos fazer mais. Na reunião de editores de quinta-feira, decidimos que Zero Hora não pode se anestesiar para esse assunto. Não é aceitável. Não podemos nos conformar. E não vamos nos conformar.

Resolvemos criar a série de reportagens Crise na Segurança, acompanhada de editoriais com a opinião do Grupo RBS, que estreia nesta segunda-feira. Convidamos as redações do Diário Gaúcho, da Rádio Gaúcha e da RBS TV para se unirem à causa.

Queremos dar as mãos ao público que nos lê, nos ouve, nos assiste, na busca de soluções, na prevenção e na cobrança do Estado. Queremos que você participe. Conte sua história, ou a de um familiar ou conhecido. Ela poderá inspirar alguma pauta do jornal, do rádio ou da televisão. Envie seu relato pelo e-mail seguranca@zerohora.com.br ou pelo Facebook de ZH: facebook.com/zerohora. As reportagens especiais sobre o assunto, que serão publicadas duas ou três vezes por semana, serão sempre identificadas com este antetítulo e esta programação gráfica:

Barras

Em qualquer pesquisa com a população, segurança grita como o problema mais urgente, o mais grave, o mais preocupante. É nosso papel, como porta-vozes do que acontece com os nossos leitores, ampliar ainda mais essa cobertura.

Festa do Figo de Nova Petrópolis chega a sua 43ª edição com entrada franca

20 de janeiro de 2016 0
Soberanas da Festa do Figo em visita à redação de ZH: a rainha, Ângela Fuhr (C), e as princesas, Ellen Diniz (E) e Karin Arend (D)

Soberanas da Festa do Figo em visita à redação de ZH: a rainha, Ângela Fuhr (C), e as princesas, Ellen Diniz (E) e Karin Arend (D)

A redação de Zero Hora recebeu, na manhã desta quarta-feira, a comitiva da 43ª Festa do Figo de Nova Petrópolis. O evento ocorre em 30 e 31 de janeiro, na Sociedade Cultural e Esportiva Linha Brasil.

Conforme o presidente da Sociedade Cultural e Esportiva Linha Brasil e integrante da comissão organizadora da Festa do Figo, Celso Seefeld, a grande novidade desta edição é a entrada franca.

— Em 2016, a Festa do Figo terá entrada franca e estacionamento gratuito. Não será necessário pagar ingresso para assistir ao Festival de Bandas, como ocorria tradicionalmente. Todos estão convidados a virem se divertir conosco — enfatizou Seefeld.

O evento contará com exposição de figos, produtos agrícolas, máquinas e implementos, além de feiras de frutas, produtos agroindustriais e artesanato. A programação também prevê apresentações artístico-culturais e shows das bandas Monte Azul, Bom de Baile, Banda Típica Sensação, Os Atuais e Brilha Som. Confira a programação e mais informações na página do Facebook do evento.

Maior festa do interior de Nova Petrópolis, organizada por meio do trabalho voluntário da comunidade, a Festa do Figo celebra anualmente o cultivo e a produção da fruta no município. Segundo o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, André Dall’Agnol, Nova Petrópolis possui cerca de 70 produtores familiares de figo, que são responsáveis por uma produção de mais de 400 toneladas por ano em mais de 40 hectares.

Caxias do Sul celebra a imigração italiana na 31ª edição da Festa Nacional da Uva

18 de janeiro de 2016 0
A rainha Rafaelle Furlan (ao centro) e as princesas Laura Fritz (à esquerda) e Patrícia Zanrosso (à direita)

A rainha Rafaelle Furlan (C) e as princesas Laura Fritz (E) e Patrícia Zanrosso (D)

Caxias do Sul está em ritmo intenso de preparativos para a realização da Festa Nacional da Uva 2016. Misto de celebração cultural e feira agroindustrial, o evento ocorre de 18 de fevereiro a 6 de março, no Parque de Exposições Mário Bernardino Ramos, conhecido como Pavilhões da Festa da Uva.

Para divulgar a festa, uma comitiva esteve na redação de Zero Hora nesta segunda-feira. Integravam o grupo o prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho, o presidente da Câmara de Vereadores do município, Edi Carlos Pereira de Souza, e o presidente da Festa da Uva, Edson Nespolo. ZH também recebeu a visita da rainha, Rafaelle Furlan, e das princesas, Laura Fritz e Patrícia Zanrosso.

— Nós fazemos a divulgação para o maior número de regiões possíveis para mostrar que a Festa da Uva acolhe todo mundo. Neste ano, o evento celebra o início da imigração italiana na região — explicou Rafaelle.

A Festa Nacional da Uva é um dos maiores eventos comunitários do país. Realizada a cada dois anos desde 1931, a festa celebra a vindima (colheita da uva), a produção do vinho, a religiosidade, o trabalho e o desenvolvimento da cidade.  Na última edição, em 2014, compareceram cerca de 950 mil pessoas. A expectativa para este ano é de um público aproximado em 1 milhão de pessoas.

O presidente Edson Nespolo destaca que o evento pretende não só repetir o sucesso das edições anteriores, mas também inovar no formato da exposição agroindustrial e nas atrações culturais:

— Teremos muitas novidades, eventos artísticos e atrações para todos os públicos.

Entre as atrações previstas, estão shows de artistas como Anitta, Fábio Jr., Michel Teló e Sandy. Confira a programação completa no site do evento.

 

Prestação de contas

16 de janeiro de 2016 3

marta gleich

Pouco mais de um mês após o lançamento de alguns produtos digitais por ZH, compartilho com você a avaliação que os assinantes estão fazendo dessas novidades, e aproveito para contar o que vem por aí. Para lembrar:

ZH Tablet é a nova modalidade de assinatura, lançada em 1º de dezembro, em que você recebe a sua Zero Hora digital com um tablet de última geração, em uma embalagem exclusiva. Muito fácil de usar: basta ligar o aparelho e conectar-se à internet para ler o seu jornal. Os aplicativos de ZH já estão instalados.

Jornal Digital é o aplicativo lançado no dia 30 de novembro, com a nova versão para folhear a Zero Hora. É a mesma Zero Hora que você já está acostumado a ler no papel, em uma versão digital. Tem as mesmas seções (Notícias, Sua Vida, Esportes), os mesmos cadernos e colunistas. As páginas são iguais às da versão impressa, mas elas ganham interatividades (vídeos, galerias de foto e áudios), para clicar e ver na hora. Pode ser lida em tablets ou smartphones (basta baixar o aplicativo ZH Jornal Digital nas lojas da Apple ou do Google) ou no seu computador (no site zerohora.com/jornaldigital). O Jornal Digital tem duas edições por dia: uma liberada às 4h da manhã, que reproduz o jornal diário. E outra, a ZH Noite, liberada às 19h. Agora, de segunda a sexta-feira, o assinante tem duas, e não uma Zero Hora!

ZH Noite é uma segunda edição digital diária de Zero Hora, publicada às 19h de segunda a sexta-feira, com tudo o que aconteceu durante o dia, textos exclusivos de nossos colunistas e uma preparação para a noite que se inicia e para o dia seguinte, sempre com muitas interatividades.

Desde uma semana antes de seu lançamento, no período de pré-venda, a modalidade de assinatura ZH Tablet foi um enorme sucesso de vendas. As intenções de compra passaram muito de nossas previsões, o que acabou acarretando uma fila de espera. Atualmente, já normalizado, o prazo para entrega do tablet nessa modalidade é de cerca de 10 dias úteis. Para aqueles que receberam seu produto com atraso, peço desculpas, mas tenho certeza de que, com seu novo tablet em mãos, já estão aproveitando sua ZH.

Em versão beta, melhorada toda semana, o Jornal Digital é um novo aplicativo exclusivo. Lembro que, mesmo quem já tem o aplicativo de Zero Hora, precisa baixar este segundo aplicativo, “ZH Jornal Digital”, nas lojas do Google e da Apple. Temos leitores encantados com o novo produto, como Maria Tereza, que nos escreveu no dia 4 de janeiro, dizendo: “O acesso à ZH pelo tablet simplificou minha vida. Ótimo”. Ou Timóteo, no dia 30 de dezembro, que disse: “Sou assinante há muitos anos. É um dos aplicativos mais fáceis de usar”. Ou, ainda, João Carlos, no dia 2 de janeiro, que mandou: “Excelente experiência para a leitura da sua ZH”. Mas recebemos, também, críticas, como a de Téo, no dia 5 de dezembro, que disse: “Para baixar, ficou muito pesado e lento. O anterior era melhor, e a qualidade das imagens continua ruim”. Ou Leandro, no dia 14 de dezembro, que enviou: “Ainda dá para melhorar a navegação no jornal”.

Agradeço muito a todos os leitores que estão enviando suas opiniões. Para facilitar a sua avaliação, desde quarta-feira, colocamos, no topo do aplicativo, um convite para você responder a uma pesquisa, nos contando de sua experiência com o novo produto. A partir das suas sugestões, queremos melhorar ainda mais o Jornal Digital. Já estamos prevendo melhorias no tempo de download das edições, na experiência de navegação, na resolução das imagens, no zoom e no funcionamento dos passatempos, palavras cruzadas e sudoku. Se você utiliza o Jornal Digital e ainda não respondeu à pesquisa, dê sua opinião em zhora.co/PesquisaJornalDigital e nos ajude a tornar este produto ainda melhor. E, se ficou com alguma dúvida sobre as novidades digitais, acesse zhora.co/FAQZH.

Kerb in Ivoti busca valorizar a cultura alemã no Vale do Sinos

14 de janeiro de 2016 0
Marlon Endler, Silvana Santos, Herta, Nícole Klein e Jardel Weiss

Marlon Endler, Silvana Santos, Herta, Nícole Klein e Jardel Weiss

A edição de 2016 do Kerb in Ivoti começa nesta sexta-feira. A maior festa popular da cultura alemã da cidade, que fica localizada no Vale do Sinos, é realizada há mais de 20 anos — sempre com a ideia de preservar costumes e tradições dos colonizadores alemães.

Para divulgar o evento deste ano, os reis do Kerb estiveram, nesta quarta-feira, visitando a Redação de Zero Hora. No entanto, o rei e a rainha, Marlon Endler e Silvana Santos, e o rei e a rainha jovem, Jardel Weiss e Nícole Klein, não vieram sozinhos. A Herta — personagem interpretado pelo humorista Carlos Alberto Klein — também participou do giro pela Redação.

De 15 a 24 de janeiro, milhares de pessoas devem passar pelo largo Ginásio Quero-Quero. Entre as atrações mais aguardadas da festa típica germânica estão o desfila do Kerbwagen, que contará com atrações musicais variadas, e o Re-Kerb, que encerra a programação. Além de apresentações de grupos de dança e de bandas, o último dia de festa terá ainda a tradicional Feira de Produtos Coloniais.

A programação completa pode ser conferida na página do evento no Facebook: facebook.com/KerbinIvoti. Mais informações pelo telefone (51) 3563-7946.

De acordo com a organização, o último Kerb in Ivoti reuniu mais de 50 mil pessoas em apenas três dias de festa. Arnaldo Kney, prefeito do município, antecipa que “um grandioso Kerb” está sendo preparado para Ivoti.

A opinião na RBS

09 de janeiro de 2016 1

Mercelo Rech

Parece contraditório, mas, numa era em que todos têm vozes que podem ser ouvidas pelo resto do mundo ao toque de uma tecla, nunca foram tão essenciais as opiniões emanadas a partir de empreendimentos jornalísticos profissionais. Sejam opiniões que espelham a posição da empresa, as de seus colunistas próprios ou colaboradores externos, a pluralidade, a densidade e a especialização serão cada vez mais portos seguros nos quais os leitores, ouvintes e telespectadores se reabastecerão de diferentes pontos de vista para moldarem suas próprias reflexões. Opiniões diversas e sólidas são pilares nos quais se erguem as pontes para um convívio democrático no qual, ao contrário dos círculos do inferno em que todos reproduzem um mesmo mantra, a sociedade avança rumo a um mínimo denominador comum baseado no respeito mútuo.

No universo opinativo do jornalismo, um aspecto que merece ser sempre ressaltado é que a RBS só expressa suas posições por meio de editoriais claramente identificados como tais. Todas as demais opiniões divulgadas em seus veículos representam o livre pensamento de colunistas e articulistas externos, além de comentários vindos diretamente do público. Este momento em que a RBS cria uma inédita Vice-Presidência Editorial, inspirada e delegada pelos acionistas do grupo, é, portanto, particularmente apropriado para reafirmar como se processa a opinião da empresa, devidamente regrada pelo Guia de Ética e Autorregulamentação Jornalística.

Algumas das características dos editoriais:

- São divulgados apenas em espaços próprios em jornais, TVs, rádios e meios digitais nitidamente caracterizados como tal ou como “Opinião RBS”. Em razão da crescente importância da opinião profissional, se veem textos com essa caracterização em diferentes meios e espaços, às vezes pouco depois de um acontecimento, a fim de se atender também ao ritmo da era digital.

- As opiniões contidas nos editoriais da RBS são construídas a partir de valores sedimentados ao longo da história da empresa, tais como a defesa da liberdade, da democracia, do Estado de direito, da livre-iniciativa e do empreendedorismo, o respeito às leis e a primazia da ética em todas as interações individuais e públicas. Novas abordagens, sempre com base nos valores, são regularmente avaliadas e atualizadas pelo Comitê Editorial da RBS.

Por fim, nunca é demasiado sublinhar que a RBS respeita e estimula que os colaboradores internos e externos manifestem suas opiniões com ampla liberdade, demarcada apenas pelos valores éticos e pela responsabilidade individual. A defesa intransigente da liberdade de expressão inclui as colunas que assino em ZH às quintas-feiras e a cada dois domingos, nas quais apresento minha visão pessoal e, como ocorre com todos os demais colunistas, não necessariamente a da empresa.

É por isso que, diferentemente deste espaço, seguirei assinando as colunas como “Jornalista do Grupo RBS”. E modestamente procurando, como todos os que atuam na empresa, a, conforme o propósito da RBS, contribuir com a pluralidade e a construção de uma sociedade melhor.

Confira a página de Opinião da Zero Hora

Paulão estreia como colunista em Zero Hora

08 de janeiro de 2016 0

Paulão

Paulão, craque do vôlei brasileiro, entra para o time de comentaristas do esporte do Grupo RBS a partir deste sábado. O atleta vai usar sua experiência para comentar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que se iniciam em agosto deste ano.

Na Rádio Gaúcha, ele vai participar do programa Gaúcha 2016 como comentarista todos os sábados, a partir das 13h30. Aos domingos, vai assinar uma coluna em Zero Hora.

— Vai ser emocionante estar em uma Olimpíada em casa. Participei de três como atleta e duas a trabalho. Todas têm uma emoção diferente. É mais um desafio maravilhoso — afirma Paulão.

Além de ser um dos integrantes da Seleção de vôlei que conquistou a medalha de ouro na Olimpíada de Barcelona, em 1992, Paulo André Jukoski da Silva foi parte do Comitê do Brasil, do Ministério do Esporte e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014.

Desde o começo do ano passado, o Grupo RBS já está mobilizado para a cobertura dos jogos, que ocorrem entre 5 e 21 de agosto. O projeto contempla conteúdos editoriais, eventos e ações promocionais. Desde março, ZH já conta com uma página especial com os preparativos para as competições. Com quadros diários sobre o assunto, a Gaúcha já tem adquiridos os direitos de transmissão da Olimpíada.

Nova Roma do Sul celebra a La Prima Vendemmia com festa e atrações turísticas

06 de janeiro de 2016 0
A rainha, Daiane Klóss, com as princesas, Kátia Dalló (E) e Emanuele Salvatti

A rainha, Daiane Klóss, com as princesas, Kátia Dalló (E) e Emanuele Salvatti

Nos dias 22, 23 e 24 de janeiro, o município de Nova Roma do Sul estará em festa. Aromas, Lembranças e Sabores é tema da 12ª edição da La Prima Vendemmia (a primeira colheita, em italiano), que irá proporcionar ao público a experiência de vivenciar a cultura da Serra. A rainha, Daiane Klóss, e as princesas, Kátia Dalló e Emanuele Salvatti estiveram na redação de Zero Hora para divulgar o evento, que pretende atrair cerca de 10 mil pessoas neste ano — a última edição, em 2014, recebeu em torno de sete mil visitantes.

De acordo com o presidente da festa, Douglas Pasuch, uma das ideias da comemoração, que acontece a cada dois anos, é resgatar o clima festivo dos italianos e a cultura do povo colonizador da região.

A La Prima Vendemmia ocorre no Centro de Esporte e Lazer de Nova Roma do Sul, localizado no centro da cidade. O município fica a cerca de 150 quilômetros da Capital. Para ambientar o clima da festa, os pavilhões do evento estarão aromatizados com uma essência desenvolvida exclusivamente para os festejos, que une o perfume das uvas, do verde dos vales e do frescor dos temperos da região.

Entre as atrações do evento, está a típica reunião da comunidade ao redor das mesas com músicas italianas e jogos de bodega, distribuição de uvas. A festa conta ainda com uma praça de alimentação recheada de opções da gastronomia italiana. A tradicional gincana será promovida nos três dias de festa, com provas inspiradas na cultura local e na agricultura. Haverá ainda a 3ª Feira de Negócios, com produtos agroindustriais e artesanais. O turista também poderá conhecer os pontos turísticos da cidade por meio de três opções de passeios pelo interior da cidade.

O encerramento da festa, no domingo à noite, terá show do cantor sertanejo Gabriel Valim.