Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Leia em Zero Hora"

O blog agora está no site de Zero Hora

17 de outubro de 2016 2

blog

O Blog do Editor ganhou um formato diferente, mas com os mesmos conteúdos. Para continuar acompanhando as notícias e bastidores da Redação de ZH, clique aqui. O arquivo fica por aqui, com as informações coletadas desde 2009.

Profissionais da RBS recebem homenagem por cobertura olímpica

10 de outubro de 2016 0

Lúcia Pires
Jornalistas de ZH e da RBS TV foram homenageados esta tarde no Palácio Piratini pela cobertura da Rio 2016. A distinção pelos serviços prestados ao Esporte durante a Olímpíada do Brasil foi oferecida pela Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos e do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Leonardo Oliveira (E), André Baibich (C) e Cristiel Gasparetto representaram o grupo de jornalistas que inclui o colunista Diogo Olivier e o repórter de ZH Leandro Behs. Também foram destacados a jornalista e apresentadora da RBS TV Alice Bastos Neves e os jornalistas da Rádio Gaúcha André Silva e José Alberto Andrade.

Estudantes de Camaquã conhecem a Redação de ZH

05 de outubro de 2016 0

acapavale5

Oficina de apuração inspira estudantes do Primeira Pauta

29 de setembro de 2016 0

Lúcia PIres

A jornalista Adriana Irion recebeu nesta quarta-feira (28) os estudantes do Primeira Pauta 2016 para uma conversa sobre a apuração jornalística. Integrante do grupo de investigação de ZH, a repórter contou bastidores de reportagens e como conquistar e manter as fontes. Adriana também esclareceu dúvidas dos estudantes sobre o limite possível da busca de informação sem ferir a ética jornalística.

— Adriana nos surpreendeu mostrando como é possível fazer jornalismo a partir de coisas comuns do cotidiano e que podem desencadear uma bomba, uma matéria maior, uma outra história — contou Felipe Goldenberg, aluno da UFRGS.

Felipe, Caroline da Silva (Unisc), Gabriela Garcia (UFRGS), Larissa Burchard (Unipampa) e Eduardo Uhlmann (UFPel) estão em imersão na Redação de ZH até a próxima sexta-feira, quando devem apresentar uma reportagem que estão produzindo com o apoio dos jornalistas. As aulas práticas e conversas reservadas com profissionais fazem parte das 40 horas de treinamento que a turma ganhou como prêmio por terem apresentado os melhores trabalhos na seleção 2016.

IMG_1256Eduardo, Gabriela, Carolina e Felipe, na Redação

IMG_1257

 

 

 

 

Primeira Pauta: entrevista coletiva marca primeiro dia do treinamento

27 de setembro de 2016 0

A semana começou mais cedo para a turma Primeira Pauta 2016. Nesta segunda-feira (26), os estudantes anteciparam a chegada à Redação para acompanhar a reunião de pauta do jornal, às 9h30min. Ao participar da primeira reunião de editores do dia, na semana pré-eleições, entraram no ritmo acelerado do jornalismo de ZH. Até sexta, o grupo deverá produzir uma reportagem e assistir a aulas.

Assim que a pauta do jornal foi fechada, as discussões para definir a pauta para a semana de trabalho começou, com a supervisão do editor Ticiano Osório. O dia ainda teve aula de apuração com a jornalista Adriana Irion, técnica de entrevista com Juliana Bublitz e uma prática que desafiou os futuros jornalistas: entrevista coletiva com o presidente do Grupo RBS Eduardo Melzer. Veja como foi a entrevista:

Omar Freitas

“Nosso compromisso não é com o papel, é com a notícia”, diz Duda Melzer

O presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, participou do primeiro dia de treinamento dos estudantes de Jornalismo vencedores do concurso Primeira Pauta ZH, concedendo uma entrevista coletiva. O encontro ocorreu na redação do jornal Zero Hora e durou 40 minutos. O futuro do jornalismo na era digital foi um dos principais temas da conversa. Para Duda, sempre haverá espaço para o jornalismo de qualidade, independentemente da plataforma. Leia abaixo os principais pontos da entrevista.

[LARISSA] Na sua visão como empresário de jornalismo, o que nós, estudantes, devemos dar mais importância na nossa formação profissional?

Primeiro, nunca nada vai substituir o jornalismo de boa qualidade, nunca, porque o que nós vemos agora é que o consumo de jornalismo só aumentou. Antes líamos o jornal de manhã, hoje a gente passa lendo a Zero Hora o dia inteiro em diversas plataformas. Então, aumentou o ponto de contato, cada vez se consome mais aquilo que o jornalista produz, então a qualidade do que fazemos tem que ser maior e melhor. Segundo, eu preciso ser um profissional que entende de forma clara a minha função social, tenho que ter uma conexão com o meu público. Aquilo que produzo tem que impactar, tem que dar um tipo de conteúdo que vai melhorar a vida daquela pessoa que lê o jornal. Eu tenho que estar conectado com o que se passa na minha comunidade. Outro aspecto, que é muito importante, é que nós temos o privilégio de trabalhar numa profissão que tem uma função social que nos fascina. É o que a gente sempre diz, por trás de uma notícia tem um ser humano apaixonado pelo o que faz, escrevendo alguma coisa, produzindo um conteúdo, e esse conteúdo vai transformar a vida de uma outra pessoa. Isso tudo são coisas que quem está nesse atividade tem que ter consciência, ter a responsabilidade de saber que a sua produção, seu trabalho do dia a dia, gera esse tipo impacto.

[FELIPE] O Jornalismo está sofrendo uma grande crise: muitas empresas fizeram uma série de cortes de funcionários nos últimos anos, incluindo o Grupo RBS. Enquanto isso, as grandes reportagens vêm ganhando força, e um único repórter acaba produzindo conteúdo para várias plataformas ao mesmo tempo. Como o senhor enxerga isso e até que ponto isso afeta a qualidade do conteúdo?

Nunca se consumiu tanto jornalismo como hoje. O problema é que o modelo de negócios se transformou, e precisamos nos adaptar a isso. Se a gente abrir mão da qualidade, abrimos mão do nosso negócio porque hoje, com as redes sociais, a notícia é absolutamente commoditizada, e o nosso leitor também quer instantaneidade. O que nos diferencia é a qualidade e a credibilidade. O que a gente entende por qualidade é, sem dúvida, um jornalismo profundo, de análise, que respeita as especificidades de cada plataforma. Se quisermos ter uma empresa jornalística de qualidade, precisamos encontrar maneiras de nos financiarmos para manter ótimos jornalistas. A redação tem que ter o tamanho certo, o tamanho que ela pode aguentar. Nós estamos em um momento de desafio, de repensar o negócio, e precisamos ter muita agilidade para fazer, testar, ver o que deu certo, ter a humildade de dizer o que deu errado e mudar.

[FELIPE] O senhor acha que esses possíveis erros da empresa podem ter desencadeado a chamada mídia alternativa? Como o Grupo RBS enxerga esses grupos que estão crescendo cada vez mais?

Eu enxergo com bons olhos toda iniciativa séria na área de comunicação. Eu acredito no empreendedorismo e valorizo ações com credibilidade, seriedade, ética, responsabilidade. Quanto mais novidades e iniciativas bacanas surgirem, melhor para o jornalismo.

[EDUARDO] Na sua opinião, quais são as projeções para o rumo da empresa?

A projeção para a nossa empresa é muito positiva, mas nós temos que saber separar duas coisas. Temos duas crises: uma conjuntural e uma estrutural.
Na conjuntural, temos o Brasil vivendo um processo de recessão absoluta, um dos piores da história. Isso impacta qualquer atividade, até quem faz comunicação. O que nós temos que fazer é apertar o cinto e focar naquilo que realmente é relevante para passar por essa turbulência toda. Não sabemos quando, mas uma hora isso passa. Nenhuma crise no mundo veio para ficar, as empresas que são sólidas sofrem, mas elas se reinventam e vêm com mais força ainda, como é o nosso caso. Eu estou seguro disso.
Também temos a questão estrutural. Essa é estimulante, porque diz respeito a como vamos pensar o nosso negócio para não só manter nossa relevância, mas sim aumentá-la. O que devemos fazer é não abrir mão do jornalismo de qualidade. Nós somos uma empresa de comunicação que tem a consciência do seu impacto social. Nós vamos investir em qualidade, fazendo as apostas certas para nos conectarmos com o mercado. Para isso precisamos nos reinventar, ouvir as pessoas de dentro da redação. Eu também tenho o maior interesse em saber o que o pessoal do Primeira Pauta pensa, porque são estudantes de Jornalismo que hoje são potenciais colaboradores. Essa troca é uma das fortalezas do Grupo RBS.
Nós temos que ter muita humildade pra receber críticas, mas também muita tranquilidade para saber que estamos trilhando um caminho não convencional. Nós queremos trilhar o caminho da liderança, e líder só tem um. A RBS tem postura de líder e tem vocação para ser líder. Então nós estamos preparados para romper paradigmas, quebrar barreiras históricas e fazer coisas que ninguém está fazendo.

[GABRIELA] A conversão digital é uma realidade e promete dominar o cenário do jornalismo. Nessa perspectiva, qual o futuro do jornalismo impresso?
Ninguém sabe o futuro do jornalismo impresso. Há muitos anos se fala que o jornalismo impresso vai morrer. Eu acho que vão morrer as empresas que não se reinventarem. O que importa é que, enquanto o nosso público buscar conteúdo no impresso, enquanto o impresso for importante e a operação desse negócio for sustentável, nós vamos estar lá. Não é que nós vamos abandonar o impresso na hora em que ele não for mais sustentável, é que o nosso público vai ter abandonado o impresso. O nosso compromisso não é com o papel, a gente não faz papel aqui, o nosso compromisso é com a notícia. Essa conexão com o público é muito importante e eu tenho convicção de que o jornalismo, cada vez mais, aumenta sua importância e sua relevância no mundo de hoje.

[FELIPE] O senhor fez MBA nos Estados Unidos, então deve ter uma visão abrangente sobre a mídia estrangeira. Existe algum modelo de negócios de outro país que poderia valer a pena trazer para o Rio Grande do Sul?
A gente tem uma grande atividade de benchmark, de visitar outras empresas, de ter a curiosidade como um valor que nos mantêm vivos e ativos. Este ano, eu visitei os principais jornais do mundo, me reuni com o presidente do The New York Times e com vários outros líderes da indústria para entender o que eles estão fazendo para se adaptarem às mudanças do jornalismo, e o que acontece lá fora é muito parecido com o que acontece aqui. Nós ficamos muito orgulhosos quando algumas delas vêm nos visitar para ver o que estamos fazendo aqui também. Isso mostra que a gente está conectado e participa do mercado de maneira muito ativa. Precisamos ter e mostrar postura de líder, e isso só acontece quando tu tem curiosidade e humildade para entender que não sabe tudo e precisa pesquisar, descobrir e aprender mais.

[CAROLINE] Em 2014, o Grupo RBS foi reconhecido como uma das empresas de mídia e internet do Brasil que mais geraram valor para seus públicos e uma das mais inovadoras do país. Como manter esse reconhecimento?
Não trabalhamos para ganhar prêmios, isso acontece por consequência. Tudo se resume a duas coisas: gente e visão. Precisamos ter uma visão muito clara para onde vamos e pessoas muito boas para executar, pensar junto, sonhar para poder levar a empresa para onde ela deve ir. Temos compromisso com o público do Rio Grande do Sul e com o mercado publicitário brasileiro para um jornalismo de qualidade.

 

logo_primeira_pauta1

Texto produzido por Eduardo Uhlmann (UFPel), Felipe Goldenberg (UFRGS), Gabriela Garcia (UFRGS), Joice Caroline (Unisc) e Larissa Burchard (Unipampa).

 

 

 

 

 

 

 

 

Donna celebra a moda com edição September Issue e evento para leitoras

21 de setembro de 2016 0

Capa Donna_September Issue1

Donna antecipa as tendências e apostas da nova temporada no especial September Issue, na superedição deste fim de semana (24 e 25). Em 76 páginas, a edição reúne cinco editoriais e um perfil da musa fashionista Helena Bordon, que vestiu marcas gaúchas na sessão de fotos.

Para celebrar a publicação, a revista promove, de 21 a 24 de setembro, o Donna Spring Preview Iguatemi, encontros com leitores  e convidados especiais em um espaço customizado do shopping, em Porto Alegre.

Capa Donna_September Issue

O estilista Dudu Bertholini, criador da Neon e responsável pelo figurino do programa Amor & Sexo e da novela Verdades Secretas, da Rede Globo, é presença confirmada na sexta-feira (23), quando serão distribuídos em primeira mão exemplares da edição especial. No sábado (24), será a vez de Manuela Bordasch, uma das fundadoras do portal Steal The Look.

Quem visitar o Shopping Iguatemi durante o evento ainda poderá conferir uma amostra dos editoriais que recheiam a edição – assinados por nomes como As Patrícias, Roberta Weber, Edu Santos e Débora Tessler.

– Esta é a principal edição do ano de Donna. A revista reúne as principais apostas para a primavera-verão e pode servir de guia para as leitoras embarcarem nas tendências e aplicá-las no seu dia a dia. Além disso, promove uma celebração da moda que ultrapassa as páginas da revista e os conteúdos do site – destaca a editora da Revista Donna, Patrícia Rocha.

Serviço:

O quê – Lançamento da Revista Donna September Issue

Quando – De 21 a 24 de setembro (quarta a sábado)

Horário – Quarta a sexta às 19h30, e sábado às 17h30

Onde – Segundo piso do Shopping Iguatemi Porto Alegre (Av. João Wallig, 1800), corredor da expansão, acesso D

***Entrada franca

Programação:

21/09 – “Tendências para a próxima estação”, com As Patrícias e mediação da editora Patrícia Rocha

22/09 – “Editoriais de Moda e seus bastidores”, com Edu Santos, Débora Tessler, Fernando Rezende e Taís Andrade e a Redação Donna

23/09 – Dudu Bertholini e a Redação Donna apresentam a edição September Issue

24/09 – “A Moda como meio de comunicação”, com Manuela Bordasch do Steal The Look e a Redação Donna

Tulio Milman na cobertura da Paraolimpíada do Rio

16 de setembro de 2016 0

O colunista Tulio Milman reforçou a cobertura do Grupo RBS na Paraolimpíada no Rio acompanhando os quatro gaúchos fazem parte da equipe que representa o Brasil nos Jogos. O resultado mais bacana foi a série de vídeos Todos por Um, idealizada pelo jornalista e executada por Flávia Moraes, que mostrou com sensibilidade e emoção a história de cada um.

— Na condição de jornalista, acredito que a visibilidade das pessoas com deficiência é o único caminho para que elas possam exercer na plenitude o direito à dignidade e à felicidade, disse Tulio.

208749281O atirador Geraldo, a esgrimista Mônica, o corredor Alex e o jogador de futebol Ricardinho
são os atletas paraolímpicos gaúchos. Foto: Júlio Cordeiro

Além de acompanhar as filmagens e assinar a sua coluna Informe Especial, da cidade carioca, Tulio fez entradas ao vivo na Gaúcha enquanto esteve no Rio. Em entrevista ao Coletiva.net, o jornalista ressaltou que sua participação na cobertura da Paraolimpíada é vista por ele como um reconhecimento do evento por parte do Grupo RBS.

TulioMilman-na-Paraolimpíada_credito_arquivo-pessoal_set16-1200x900

— A diferença do tamanho da cobertura da Olimpíada e dos Jogos Paraolímpicos é muito grande, e estar aqui significa que a RBS entendeu o tamanho desse evento”, falou. O jornalista retorna a Porto Alegre nesta quarta-feira.

Em Pauta ZH traz Ricardo Gandour a Porto Alegre

09 de setembro de 2016 0

O projeto Em Pauta ZH – Debates sobre Jornalismo traz a Porto Alegre o jornalista Ricardo Gandour. O encontro com jornalistas, professores e estudantes convidados será dia na quarta-feira (14) na sede do Grupo RBS. Consultor em mídias digitais no Grupo Estado e professor da ESPM, estará na sede do Grupo RBS para falar sobre a pesquisa que realizou na Columbia Journalism School (EUA) sobre “O futuro do Jornalismo pós redes sociais: como a fragmentação digital impacta o novo ambiente de informação”.

divulgação, agência Estado

O Em Pauta ZH é um espaço de debate sobre a profissão e o papel da imprensa em uma sociedade livre e democrática. Desde junho de 2015, já recebeu repórteres como Caco Barcellos, Eliane Brum, Marcelo Canellas e jornalistas como Sérgio Dávila (Folha) e Ascânio Seleme (OGlobo).

Eleições: La Urna estreia com candidatos na Redação

06 de setembro de 2016 1

A partir desta terça-feira (6), os candidatos à prefeitura de Porto Alegre estarão na série de vídeos La Urna, que vai ao ar duas vezes por semana, toda terça e toda quinta-feira. O candidato Júlio Flores (PSTU) foi o primeiro entrevistado da equipe comandada pelo colunista Paulo Germano.

Omar Freitas

As entrevistas, acompanhado de Luciano Potter, Arthur Gubert e Debora Cademartori, questionarão de forma bem-humorada e contundente os nove candidatos. A direção é de Isadora Neumann e Félix Zucco.

Na página do Facebook de ZH, os concorrentes responderão a questionamentos dos porto-alegrenses em transmissões ao vivo, mediadas pela colunista Rosane de Oliveira e pela repórter Juliana Bublitz. Os eleitores também poderão enviar perguntas por WhatsApp, pelo site de ZH ou pelos comentários do post na rede social durante o vídeo.

Na edição impressa, ZH vai trazer entrevistas em profundidade com os concorrentes, que também vão para o site do jornal.

Quem são os vencedores do Primeira Pauta 2016

05 de setembro de 2016 0

Os cinco estudantes de Jornalismo vencedores do concurso Primeira Pauta, de Zero Hora, foram conhecidos na sexta-feira (2). Eles participaram do Seminário que reuniu todos os finalistas, vindos de 12 cidades gaúchas.

Andrea Graiz

Eduardo Uhlmann (UFPel), Felipe Goldenberg Coelho (UFRGS), Gabriela Vaz Garcia (UFRGS), Larissa Pereira Burchard (Unipampa) e Joice Caroline da Silva (Unisc) vão participar de um treinamento na Redação de ZH entre 26 e 30 de setembro.

Além de produzir uma reportagem multimídia e conhecer o processo do jornal, de publicações digitais e de produção e edição de vídeo, eles terão aulas de Direito, ética, português, reportagem, edição e imagem. Os vencedores também ganham uma assinatura digital de Zero Hora.

Na primeira etapa do concurso, a tarefa era realizar uma reportagem escrita sobre as eleições municipais de outubro, com foco no principal problema a ser enfrentado pela próxima gestão. Na segunda e última etapa da seleção, os participantes foram desafiados a produzir um vídeo sobre o mesmo tema. Critérios como correção e criatividade no conteúdo jornalístico foram avaliados.

Antes do anúncio dos vencedores, os 13 finalistas do concurso reuniram-se em um encontro promovido pelo jornal nesta sexta-feira. O grupo, que incluía estudantes de universidades de Porto Alegre e do interior do Estado, visitou a Redação de ZH e conversou com profissionais do Grupo RBS.

Bruno Alencastro

O bate-papo começou no início da tarde com a diretora de Redação, Marta Gleich, que falou sobre a proposta e o significado do projeto Primeira Pauta. Vencedores das edições 2014 e 2015, Júlia Burg e Juliano Zarembski dividiram sua experiência no concurso e o que fazem hoje em Zero Hora e no Diário Gaúcho.

Na sequência, Daniel Scola, editor-chefe da Rádio Gaúcha, e Carlos Etchichury, editor-chefe do jornal Diário Gaúcho, contaram suas trajetórias no jornalismo, debateram os desafios da profissão e falaram sobre o perfil multimídia das redações atuais.

— Se eu puder dar uma dica para alguém é apostar muito na carreira, desde o início, e dar o máximo de si, ter dedicação absoluta, porque é uma semente que se está plantando — aconselhou Scola, que, no início da carreira, conciliou durante um ano a faculdade em Caxias do Sul e o trabalho na Rádio Gaúcha, em Porto Alegre.

O encontro se encerrou com a participação do jornalista Rodrigo Lopes, de Zero Hora. Enviado especial em reportagens internacionais e de guerra, Lopes compartilhou suas experiências em grandes coberturas, como a da morte do papa João Paulo II, em 2005, e a do conflito em Bagdá, no Iraque, em 2016.

No final da tarde, os cinco vencedores foram anunciados e ganharam certificados. Veja depoimentos dos estudantes.

EDUARDO UHLMANN
“Estou muito feliz de ter conquistado a vitória no concurso e estou louco para vivenciar essa semana na Zero Hora. Eu quero muito ver a correria do dia a dia.” UFPel/6º semestre – 20 anos
FELIPE GOLDENBERG COELHO
“Percebi que os profissionais do Grupo RBS têm muita experiência e muito a ensinar. Minha expectativa para a semana de imersão é a melhor possível.” UFRGS/5º semestre – 18 anos
GABRIELA VAZ GARCIA
“É um privilégio ter ganhado, dentre tantos trabalhos maravilhosos que o concurso recebeu. Estou com muita expectativa para essa semana de imersão. Eu espero aprender muito e sentir um pouco mais o clima da Redação.” UFRGS/3º semestre – 22 anos
JOICE CAROLINE DA SILVA
“Quero agradecer imensamente à Zero Hora por essa oportunidade e por valorizar os estudantes de Jornalismo. Estou muito ansiosa por essa semana, acredito que vou aprender muito e que vai ser uma experiência enriquecedora.” Unisc/3° semestre – 19 anos
LARISSA PEREIRA BURCHARD
“Espero aprender muito. Vai ser uma experiência única, especialmente para mim que venho do Interior, e importante para a minha formação.” Unipampa/4º semestre – 19 anos