Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Blog do Editor"

Confira os destaques da Zero Hora deste domingo

18 de abril de 2014 0

Domingo Full HD.Still008

Uma visita ao Itaquerão, palco da abertura da Copa que ainda está em obras. E mais: 

Veja os destaques da Zero Hora desta sexta-feira

17 de abril de 2014 0

Sexta FULL HD.Still006

O avanço nas investigações do caso Bernardo. E mais:

Torcedores ganham edição de O JOGO para a reinauguração do Beira-Rio

06 de abril de 2014 0

Nathália Carapeços

reprodução

 

ZH distribuiu 30 mil exemplares do caderno O Jogo na entrada do Beira-Rio neste domingo. O suplemento especial  apresentou detalhes sobre a partida, o novo estádio e os jogos inesquecíveis do velho gramado. A edição foi entregues aos torcedores que circularam pelo pátio antes da partida.

 

 

ZH ESportes

 

Humberto Trezzi participa de Semana do Jornalismo na ESPM-Sul

04 de abril de 2014 0

“Como uma reportagem pode fazer história” é o tema do jornalista de ZH Humberto Trezzi no ciclo de palestras promovido pela ESPM-Sul na semana do Jornalismo, de 7 a 11 de abril. O encontro, aberto ao público, será na terça-feira, às 9h, na sede da instituição, na Capital (Rua Guilherme Schell, 268, 6º andar, bairro Santo Antônio).

Júlio Cordeiro

O ciclo de palestras inclui “Jornalismo de Resistência”, com Carlos Kolecza e Rafael Guimarães,“Futebol na Gaúcha no ano da sua melhor Copa”, com José Alberto Andrade e Luciano Périco, e “Desafios de um novo jornalismo”, com Alexandre Santi e Moreno Osório.

Na quinta-feira (10), às 19h, no auditório C, a programação será o painel  “Cenários da Comunicação Corporativa no RS”, com nomes como Renato Gasparetto, do Grupo Gerdau, Daniela Cidade, da Concepa, e Stefan Ligocki, da CEITEC S.A, com mediação do jornalista da Revista Amanhã, Eugênio Esber.

Jorge Furtado filma documentário sobre Jornalismo

02 de abril de 2014 0

A Casa de Cinema de Porto Alegre divulgou o trailer de Mercado de Notícias, um documentário sobre jornalismo. Assista:

A estreia será entre os dias 3 e 13 de abril, durante o É Tudo Verdade 2014 - 19º Festival Internacional de Documentários.

Café ZH está na zona sul nesta sexta-feira

27 de março de 2014 0

Os jornalistas que produzem o caderno ZH Zona Sul têm um encontro marcado com os leitores do suplemento nesta sexta-feira (28), em mais uma edição do Café ZH. O evento ocorre das 14h às 19h no Machry Armazém & Bistrô (Rua Armando Barbedo, 257), um dos lugares mais charmosos do bairro Tristeza.

cafezh1

Estarão no centro das conversas problemas que afetam o cotidiano dos moradores e os benefícios de morar na área de abrangência do ZH Zona Sul. Os participantes do Café ZH podem levar dicas e informações sobre os 12 bairros de cobertura do suplemento – Camaquã, Cavalhada, Cristal, Espírito Santo, Guarujá, Ipanema, Jardim Isabel, Pedra Redonda, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

A cobertura do evento é publicada no blog e Facebook do suplemento e as reportagens sugeridas, na próxima edição do caderno.

 

Die Welt: por dentro de um dos "jornalões" alemães

25 de março de 2014 3

barra_brunascirea2


Por Bruna Scirea*

Em um momento de plena discussão sobre qual o melhor formato para uma redação — que deve estar cada vez mais atenta diante da velocidade e da imensa capacidade multimídia proporcionada pelo meio digital, é interessante conhecer o caminho que alguns jornais do mundo vêm trilhando.

Durante minha primeira semana em Berlim, portanto, visitei a redação do Die Welt, um dos “jornalões” alemães, como diríamos no jargão jornalístico brasileiro. A tiragem diária da publicação é de 264 mil exemplares e, assim como a famosa Bild e o Berliner Morgenpost, o veículo também faz parte dos produtos da Axel Springer, uma das maiores editoras europeias.

Desde dezembro, a redação do Die Welt foi unificada em uma ampla sala em que as mesas estão dispostas em forma de estrela. Como eles mesmos contam, a redação está organizada em três velocidades: no centro, está a produção online dedicada aos produtos digitais (site, mobile, apps) sete dias por semana, 24 horas por dia. Na segunda “velocidade”, está a produção diária do impresso, bem como sua versão compacta. Em ritmo mais lento, as revistas semanais que acompanham a edição dominical do Die Welt. O novo lema da equipe é “online first” (o online em primeiro lugar).

Claramente, é um dos jornais alemães que possuem um dos sites mais modernos, com produção de vídeos, infográficos e páginas especiais, conforme a necessidade de destacar determinada reportagem. Um bom exemplo, ainda para quem não entende nada de alemão, é esta matéria online sobre os diferentes bairros de Jerusalém. De acordo com a reportagem, a cidade sagrada tem vida própria, costumes diferentes e regras distintas — o que faz com que sua população, embora esteja muitas vezes separada por apenas uma estação de trem, viva a anos-luz de distância entre seus pequenos grupos.

Seguindo outra tendência mundial, desde 2012, o Die Welt cobra pelo acesso de suas matérias na internet (paywall). O leitor tem direito a 20 cliques gratuitos. Após isso, deve pagar cerca de 7,98 euros (em torno de R$ 28) para continuar lendo. Durante a visita, perguntei qual era o percentual de lucro obtido com os produtos digitais. Eles responderam: 30% da renda do jornal vem do online.

Como se vê na foto abaixo, o espaço é enorme. A equipe conta com mais de 120 pessoas. Aqui, neste link, tem um vídeo de apresentação da nova redação deles. É em alemão, mas dá para conhecer um pouco do ambiente a partir das imagens.

foto 1
*
A jornalista Bruna Scirea está em Berlim e conta semanalmente, aqui no Blog do Editor, a experiência profissional como repórter no Exterior. Ela é bolsista do Internationale Journalisten-Programme (IJP) e trabalha por dois meses no Berliner Zeitung.

Um primeiro olhar sobre o Berliner Zeitung

18 de março de 2014 0

barra_brunascirea2

Por Bruna Scirea*

Fiquei feliz da vida quando soube que trabalharia no Berliner Zeitung (BZ) durante o meu período de estágio em Berlim. Os porquês são muitos.

O BZ é um jornal diário fundado em 1945, em Berlim. A tiragem é de 126 mil exemplares e o número de leitores diários chega a 400 mil. É o maior jornal da região Berlim-Brandenburg (Capital e Região Metropolitana). Até aí, nada de tão revelador.

O que torna o Berliner Zeitung um jornal especial e a experiência aqui ainda mais enriquecedora, no entanto, é o fato de ele ter sido o primeiro jornal diário fundado após a Segunda Guerra Mundial. E, por isso, tem uma história que começa assim: desde sua primeira edição, a publicação funcionava como um órgão do comando do Exército Vermelho e a equipe editorial era formada por oficiais soviéticos e membros do Partido Comunista Alemão, o Kommunistische Partei Deutschlands (KPD).

Entre 1945 e 1990 ele circulava apenas na Berlim Oriental. Após a reunificação da capital alemã, as fronteiras concretas caíram. No entanto, e ainda que a intenção do jornal seja conquistar leitores de todos os cantos da cidade, apenas cerca de 15% dos assinantes do BZ moram em bairros que antes faziam parte da Berlim Ocidental. Com maior influência no lado Oeste, há outros dois grandes jornais regionais, o Tagesspiegel e o Berliner Morgenpost (que está entre os produtos da grandiosa editora Axel Springer). Curioso, né?

Pois bem, de volta ao presente. Para um jornalista brasileiro, acostumado com o murmurinho incessante das grandes redações do país, a adaptação aqui pode ser complicada. O BZ é um dos jornais alemães, entre eles também o Die Zeit, que não possui redação integrada – aquela área grande, sem divisórias, enlouquecedora para os iniciantes e indispensável para os veteranos. Aqui os repórteres trabalham sozinhos, em duplas ou em pequenos grupos em salas separadas conforme a editoria ou de acordo com assuntos que cobrem dentro de uma mesma seção do jornal. Até tem uma sala que se parece com uma redação, mas é usada praticamente apenas no fechamento do jornal, por alguns editores e diagramadores.

Aí, além da troca frenética de e-mails, o que une todo mundo é esse corredor enooooooorme aqui:

foto

Tenho medo de corredores. Por sorte, trabalho na redação online, que ainda que bastante silenciosa, está reunida em uma sala sem divisórias. UFA! Assim, ó:

berliner zeitung
Enquanto o jornal conta com cerca de 130 jornalistas, a equipe online que trabalha na central de Berlim é formada por pouco mais de dez pessoas – e a metade é freelancer (grande parte do conteúdo vem da sede do online, que fica em Colônia). Embora a equipe na Capital seja reduzida, o site é uma grande aposta da empresa e todos os jornalistas publicam seus textos também na versão online. Muito mais do que o impresso, o site do Berliner Zeitung tem como objetivo ser a fonte de informação do berlinense. Isso explica por que, entre os assuntos destacados na homepage, 70% são sobre a Capital. E é também por isso que minha principal missão aqui, sugerida por eles mesmos, é falar das minhas impressões sobre a cidade.

Como na maioria dos jornais brasileiros, todos os dias um representante da equipe online participa da reunião da editoria Lokales (Geral) e depois da grande reunião – que reúne editores de todas as editorias do jornal. Além disso, temos encontros internos semanais para discutir pautas, assuntos ligados a mídias sociais e projetos. Bem na verdade, o trabalho acaba sendo bastante parecido. Afinal, é jornalismo. O que é mesmo diferente e estranho é a capacidade de manter o silêncio. Também parece não existir a velocidade imposta pelo digital, a ânsia de dar uma notícia primeiro.

Mas acredito que seja apenas uma primeira impressão. Ainda é cedo para afirmar qualquer coisa. Volto aqui para contar (esse é o objetivo do “120 dias na Alemanha“), se essa percepção mudar.

foto 2

Bastidores: 120 dias como repórter na Alemanha


*
A jornalista Bruna Scirea está em Berlim e conta semanalmente, aqui no Blog do Editor, a experiência profissional como repórter no Exterior. Ela é bolsista do Internationale Journalisten-Programme (IJP) e trabalha por dois meses no Berliner Zeitung.

Newsweek impressa volta às bancas

01 de março de 2014 0

reproduçãoUma das principais marcas globais de jornalismo, a revista Newsweek retorna às bancas no dia 7 de março. A revista semanal editou o seu último exemplar há uma ano e dois meses nos Estados Unidos – algumas edições internacionais mantiveram a impressão.

Conforme o site Meio&Mensagem, a circulação vai diminuir para cerca de 200 mil revistas, incluindo edições estrangeiras – costumava ser de 1,5 milhão de exemplares.

O novo projeto gráfico foi concebido por Robert Priest e Grace Lee, designers que assinaram o redesenho de revistas como Oprah Magazine, Forbes e Runner’s World.

 

 

 

Cadernos de Bairros ZH abrem espaço ao leitor

27 de fevereiro de 2014 0

Nasceu o filho da vizinha? Teve apresentação na creche ou uma feira de ciências na escola? Não consertaram o buraco da esquina? Tudo isso é notícia para a equipe dos cadernos de Bairros de ZH.

Os cinco suplementos que circulam nos Bairros de Porto Alegre – ZH Bela Vista, ZH Moinhos de Vento, ZH Menino Deus, ZH Zona Sul e o Mais Canoas – têm no DNA a participação do leitor. Confira as seções e participe.

reproduçãoreproduçãoreprodução

reproduçãoreproduçãoreprodução

reproduçãoreproduçãoreprodução