Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Sobre ZH"

Desafios do jornalismo são destaques em palestra de ZH na Unipampa

22 de agosto de 2014 0

Os acadêmicos de Jornalismo da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) já aguardavam, há algum tempo, a palestra do jornalista Maurício Tonetto. Conhecer um dos repórteres que atua em mídias digitais de ZH foi considerada uma grande oportunidade pelos estudantes.

“As minhas expectativas são as melhores possíveis. Ainda mais com a especialidade dele, que é publicação digital e vinculação de conteúdo nesse tipo de plataforma”, diz a estudante Nádia Aquino, estudante do 5º semestre.

O encontro ocorreu na terça-feira, no campus da Unipampa, em São Borja. Confira a cobertura dos estudantes:

Texto: Jeferson Balbueno e Thaís Leobeth

Fotos: Will Lee

Will Lee

Tonetto veio fazer uma palestra que já está se tornando tradição para os cursos de Jornalismo do Estado. Todo ano, ZH envia alguns de seus repórteres às universidades gaúchas para falar sobre os processos de produção, os desafios do jornalismo na era digital, as histórias de grandes coberturas e responder perguntas dos acadêmicos que estão se preparando para ir ao mercado de trabalho. Os estudantes sempre criam expectativas positivas, afinal, ZH é um dos maiores jornais do Brasil e o mais importante do Rio Grande do Sul. A sala onde aconteceu a palestra, na Unipampa São Borja, estava lotada. Aproximadamente 80 alunos ouviram e interagiram com o jornalista de ZH.

Will Lee

Tonetto procurou trazer o perfil que o mercado está exigindo na era digital do jornalismo. “Os novos jornalistas devem ser versáteis, devem ter a capacidade de mandar uma notícia em tempo real por e-mail, estar aptos a falar no rádio e fazer uma entrada na TV”, disse o repórter. Ao responder uma pergunta sobre o que ele achava que havia faltado no ensino da universidade, Tonetto afirmou que gostaria de ter aprendido linguagem de programação. Isso chamou a atenção dos estudantes para a necessidade de qualificações que a academia ainda não oferece.

Will Lee

A acadêmica do 5º semestre, Tassiana Souza, saiu com essa impressão da palestra. “Eu fiquei com mais certeza de ir em busca de especializações. Penso em aprender programação fora da universidade, para que, quando eu for ingressar no mercado de trabalho, eu já tenha um diferencial”, afirma a estudante.

Na avaliação de muitos alunos, as três horas de diálogo com Maurício Tonetto foram proveitosas. Curiosidades a respeito do funcionamento da uma redação foram sanadas e também foram dadas dicas para os estudantes. Ao final, Tonetto deixou um recado de otimismo para os acadêmicos que partem para um cenário de crise da profissão.

“Acompanhem a transformação. Se transformem junto com o que está acontecendo no mundo, com a comunicação, com a internet, porque a gente está vivendo um momento muito bom de mudança, de renovação. Ao mesmo tempo em que existe uma crise no tradicional, existe também uma infinidade de oportunidades que talvez nós, jovens, que recém saímos da faculdade, não teríamos há um tempo atrás. A gente demoraria muito tempo para chegar a algum lugar que a gente almeja. E, hoje, essa distância diminuiu bastante. Claro que a gente tem que estar alerta, tem que saber que não está fácil. Mas, ao mesmo tempo, para quem está interessado, para quem gosta, para quem ama o jornalismo, lê, se informa e está aberto para mudar junto, é um ótimo momento”, afirmou o jornalista.

Will Lee

Editor-chefe de ZH debate reformulação do jornal na PUCRS

19 de agosto de 2014 0

Maia RubimAlunos lotaram o auditório para receber o jornalista Nilson Vargas

Maia Rubim

Nilson Vargas (Foto: Maia Rubim)

Por Jhonathan Rath

Com o auditório da Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS lotado, o editor-chefe de ZH, Nilson Vargas, abordou com os alunos nesta segunda-feira (18) assuntos como a situação do jornalismo atual, o futuro do mercado jornalístico e as 130 demissões que o Grupo RBS anunciou no começo de agosto. O encontro faz parte da 6ª edição do ciclo de palestras de ZH que passa por todos os 24 cursos de Jornalismo do Estado.

 

O evento se iniciou às 20h, com a apresentação de Vargas pelo coordenador do curso de Jornalismo da Famecos, Fábian Chelkanoff. Logo em seguida, o palestrante exibiu um vídeo que detalhava e explicava o motivo principal da mudança feita pela Zero Hora na passagem de seus 50 anos. A mudança ocorreu em maio de 2014, devido à necessidade de a empresa se conectar com as novas formas de seu público consumir informação. O formato foi pensado e desenvolvido para atender uma comunidade de mais de um milhão de leitores e dez milhões de usuários digitais, alterando o logotipo e realizando uma reorganização das informações, em prol de uma relação mais próxima com o leitor. No impresso, as tradicionais editorias, que antes eram sete, tornaram-se quatro: Notícias, que agora engloba Política, Economia, Mundo, Geral e Polícia; Sua Vida, responsável por tratar do cotidiano da sociedade, com assuntos como comportamento, finanças, carreira, saúde etc.; Segundo Caderno, que concentra entretenimento e cultura, e Esporte, dando ênfase à dupla Gre-Nal. No site da ZH, as editorias foram divididas em Notícias, Esportes, Vida e Estilo, Entretenimento e Porto Alegre, buscando atender a um público mais específico.

O aniversário de meio século da empresa trouxe uma nova meta para a equipe. “Fizemos essa mudança baseada em diferentes casos ao redor do mundo. Estudamos os perfis dos leitores e concluímos que os leitores divergem. O leitor digital difere do leitor de impresso”, comentou Nilson Vargas. Para o editor-chefe, a nova versão do jornal é uma forma de apresentar um veículo de comunicação que transmita melhor os fatos e as opiniões. “Nos dois primeiros meses depois da mudança, as vendas do impresso cresceram 16%, do digital aumentaram 15% e o número de cancelamentos diminui 17%”, informou.

A primeira pergunta da noite foi feita pelo coordenador do curso de Jornalismo, Fábian Chelkanoff: “Para vocês, o jornal continua sendo papel ou é mais do que isso?”.  Vargas respondeu que o jornal continua sendo papel, mas que se vive em uma era de associação de marcas. “Penso muito em associar a Zero Hora a uma marca de aprofundamento e investigação”, disse, ponderando sobre o papel do jornal no contexto atual do século XXI. “Cada vez mais, o impresso precisa entender sua função, pois é ele que organiza e hierarquiza as informações”, analisou. Quanto ao futuro do jornal em papel, o editor-chefe afirmou que ele terá vida longa, mas estará reposicionado perante a sociedade.

A maior parte da sessão de perguntas foi destinada a esclarecimentos para os estudantes preocupados sobre as 130 demissões que o Grupo RBS anunciou no último dia 4 de agosto. “Nem todas pessoas demitidas foram jornalistas. O ato não foi um motivo para diminuir o papel do Jornalismo dentro da empresa”, comentou. Segundo o editor-chefe de ZH, “esse não é o momento de oferta e expansão do mercado jornalístico, mas é essencial que o profissional, junto com as empresas, tentem a reinvenção”. Vargas foi categórico ao dizer que o jornalismo não acabou, apenas está em um período de adaptação. “Nossa profissão é uma atividade que envolve essencialmente pessoas. Temos que renovar o time com o qual trabalhamos, para que possamos melhorar ainda mais”.

* A cobertura de todas as palestras é feita por estudantes e são publicadas no Blog do Editor. Os estudantes que participam recebem certificados de ZH.

 

20 anos de Martha Medeiros

15 de agosto de 2014 1

A colunista Martha Medeiros foi homenageada nesta sexta-feira em um almoço informal na sede do Grupo RBS. A escritora completou 20 anos ao lado dos leitores de Zero Hora.

arquivo pessoalDa esquerda para a direira, Marcelo Rech, Marta Gleich, Nelson Sirotsky, Martha Medeiros, Jayme Sirotsky, Cláudia Laitano, Mariana Kalil e Nilson Souza.

Na ocasião, a diretora de ZH, Marta Gleich, em nome da Redação e do Grupo RBS, presenteou a colunista com uma capa comemorativa da revista Donna.

Omar Freitas

 

Amigos, essa vai em especial aos gaúchos!

12 de agosto de 2014 0

Olha só a pinta do leitor Luciano Amorim, de Caaporã, Paraíba. Ele é estudante de Jornalismo, curte ZH e recebeu edições impressas do jornal em casa.

Fiquei encantado, impressionado e emocionado quando abri um envelope que foi enviado via correio. Foi maravilhoso lendo a ZH impressa pela primeira vez. E com o novo visual do jornal ficou maior ainda. As edições de ZH impressa vão ficar guardadas no meu acervo de jornais que eu coleciono desde 2006 — disse.

reprodução
Veja mais fotos no blog do estudante #PorDentroDasNoticias!

Viagem: um roteiro por diferentes paisagens sul-americanas

11 de agosto de 2014 0

Nesta terça, o caderno Viagem apresenta opções de turismo no Hemisfério Sul que incluem gelo, montanha, mar e floresta. Entre um ponta e outra do roteiro, foram 8 mil quilômetros percorridos com diversidade de temperaturas, altitudes, cenários e sensações. A reportagem traz dicas do extremo sul ao norte da América do Sul.

reprodução

 

Entrevista com Dom Cláudio tem repercussão internacional

07 de agosto de 2014 0

“Apenas sou amigo do Papa. E já basta”

Com o título acima, a repórter Cleidi Pereira publicou reportagem da seção Com a Palavra, no dia 27 de julho, e ganhou repercussão internacional. Parte da entrevista (principalmente a questão sobre o casamento gay) foi traduzido para quatro idiomas pelo menos (italiano, inglês, francês e espanhol).

> Acesse as entrevistas da seção Com a Palavra

Cleide Pereira

Blogs e sites especializados em Vaticano:

- Corrispondenza Romana (agência católica de notícias)

 - Rorate Caeli (blog católico)

- Il Timone (revista especializada)

Pewsitter.com (jornal online católico)

Outros sites e blogs:

A entrevista também repercutiu em sites brasileiros LGBTs:

Arcebispo de SP fala sobre gays

Arcebispo fala sobre relação da igreja com os gays

Arcebispo diz que Igreja estuda acolher gays

Com a Palavra promove debate com Renato Janine Ribeiro e Francisco Marshall

04 de agosto de 2014 3

Eleições presidenciais, conflitos internacionais, privacidade na internet entre outros assuntos estarão no centro do debate promovido por Zero Hora nesta quinta-feira, às 19h30min, no Studio Clio (Rua José do Patrocínio, 698). O evento Com a Palavra é aberto aos leitores e será mediado pela jornalista Cláudia Laitano. Para participar, basta enviar o nome completo para o e-mail comapalavra@zerohora.com.br. Veja quem são os debatedores:

divulgaçãoRenato Janine Ribeiro é filósofo e professor titular de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo, na qual se doutorou após defender mestrado na Sorbonne. Foi professor visitante em Columbia University (NY) e diretor de avaliação da Capes. Desde maio, é colunista de ZH, escrevendo colunas quinzenais no caderno PrOA. Entre suas obras destacam-se A sociedade contra o social: o alto custo da vida pública no Brasil (2000), vencedor do Prêmio Jabuti em 2001, e A universidade e a vida atual – Fellini não via filmes (2003).

 

divulgaçãoCientista e professor da UFRGS, Francisco Marshall atua nas áreas de História Antiga, Arqueologia Clássica, História da Cultura, História da Arte, Teoria da História, Iconologia e Museologia. Tem doutorado em História Social na Universidade de São Paulo (USP), tendo realizado pós-doutorado nas Universidades de Princeton, nos Estados Unidos, e Heidelberg, na Alemanha, como professor visitante.

Jefferson BotegaA jornalista e cronista de Zero Hora Cláudia Laitano foi editora executiva da área cultural do jornal por 14 anos. Atualmente, cuida da edição dominical de ZH e colabora com o novo caderno PrOA, lançado no dia 4 de maio de 2014.

ZH circula com Guia da Educação a Distância

30 de julho de 2014 0

capa1Um suplemento encartado na edição impressa de Zero Hora desta quarta-feira (30) destaca o ensino a distância, modalidade que registra mais de 1 milhão de alunos no país. Em oito páginas, o leitor pode conferir reportagens que mostram as vantagens e as dificuldades de quem estuda pelo computador.

Entre as tendências, o guia mostra que os alunos de EAD poderão ganhar um reforço do governo federal para pagar o curso, com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Como escolher um curso e dicas para fazer render o tempo de quem estuda em casa também fazem parte da publicação.

 

 

Humberto Trezzi palestra no Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo

25 de julho de 2014 0

O jornalista de Zero Hora Humberto Trezzi palestrou quinta-feira (24), na abertura do 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), em São Paulo. O repórter contou ao público suas experiências de trabalho em áreas de risco.

Confira a programação completa

Com Trezzi, participaram da palestra “cobertura jornalística em áreas de conflito”, os jornalistas Candido Figueredo e Vânia Alves. O evento vai até sábado (26) e reúne cerca de 700 profissionais do Brasil, dos EUA, da América Latina e da África, promovendo cerca de 200 painéis e cursos práticos.

Alice Vergueiro

Especialista em coberturas especiais, Trezzi é jornalista de ZH há 24 anos. Foi o repórter mais premiado do Brasil em 2013, conforme ranking do site Jornalistas&Cia. Nestes anos de profissão ganhou 39 prêmios de jornalismo, entre eles a 58ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo, com a reportagem “Os arquivos secretos do coronel do DOI-CODI”, com mais três jornalistas de Zero Hora.

Alice Vergueiro

Trezzi também fez curso para Correspondente em Áreas de Risco em Campo de Mayo, na Argentina, organizado pelas Nações Unidas, e outro semelhante patrocinado pelo Exército Brasileiro no Rio de Janeiro. Ele ainda é autor do livro Em Terreno Minado, lançado em 2013, sobre cobertura jornalística em áreas de risco, e da obra Os Infiltrados, sobre espiões que atuavam durante a ditadura militar brasileira.

Também no congresso a jornalista Marlise Brenol foi mediadora do painel “Inovação em TV fora da TV”. Ela apresentou o case de ZHTV, projeto que coordenou até 16 de julho. A partir do segundo semestre ela se concentrará em projetos acadêmicos.

Gastrô: aprenda a fazer bolo neste inverno

24 de julho de 2014 0

Nesta sexta-feira, o caderno Gastrô vai ensinar segredinhos e receitas de bolos deliciosos de frutas, simples de fazer. Por enquanto, confira como se faz uma delícia usando bananas.

Bete Duarte

Bolo de banana
Porções: 12

3 xícaras de farinha de trigo
2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
200g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
2 xícaras de açúcar
2 colheres (chá) de essência de baunilha
2 ovos
4 bananas amassadas
3/4 de xícara de castanha-do-pará picada
1 pote de iogurte natural
açúcar de confeiteiro para polvilhar.

1. Preaqueça o forno a 180 graus.
2. Unte uma forma de buraco no meio com manteiga e polvilhe com farinha de trigo.
3. Em uma tigela, misture bem a farinha, o bicarbonato e o sal. Reserve.
4. Na batedeira, bata a manteiga até ficar cremosa.
5. Junte o açúcar e bata bem até conseguir um creme claro e fofo.
6. Incorpore a baunilha.
7. Junte os ovos, um de cada vez e batendo a massa por 1min após cada adição.
8. Adicione as bananas amassadas e as castanhas e misture bem.
9. Junte metade da mistura de farinha e mexa bem.
10. Incorpore o iogurte natural e o restante da farinha, misturando e raspando as laterais da tigela até a massa ficar bem homogênea.
11. Distribua a massa na forma preparada, alise a superfície com uma espátula e leve o bolo ao forno por cerca de 40min.