Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "futebol"

Gremista ou colorado?

01 de novembro de 2014 3

marta gleichVocê conhece algum Estado em que a população seja tão apaixonada por seus times como o Rio Grande do Sul? Eu, não. Seria exagerado dizer que quem não se identifica com um dos times  da dupla Gre-Nal não é gaúcho, mas é quase isso. Você sabe do que estou falando. A criatura nasce e já a embrulham na bandeira, ops, no tip-top de um dos times!

Neste cenário de altíssimo interesse pelo assunto, nada mais natural que Zero Hora se especialize, cada vez mais, na cobertura de Grêmio e Inter. É por isso que, desde a última terça-feira, a cobertura digital dos dois times está de cara nova em ZH. Foram lançados os novos sites, mobile sites e aplicativos Colorado ZH e Gremista ZH, para que o público tenha a melhor experiência de informações da Dupla.

– Queremos entregar uma navegação mais rica e integrada em todos os dispositivos e reforçar o valor da dupla Gre-Nal dentro de ZH. Nos novos sites e aplicativos, entregamos mais conteúdo de serviço, tentando entender o que o torcedor quer saber um dia antes do jogo, na data da partida e também no dia seguinte. Ampliamos a cobertura para assuntos mais leves e com foco no humor, além da opinião dos colunistas e das informações habituais de treinos, jogos e bastidores dos clubes – explica Débora Pradella, editora digital de Esportes.

– Esse lançamento marca uma nova etapa nos produtos digitais na ZH. Ao reformular toda a plataforma digital sobre a Dupla, desenvolvemos internamente tecnologias e interfaces que permitem a entrega de uma experiência mais rica e com usabilidade consistente em todos os dispositivos que o torcedor possa utilizar, como computadores, tablets ou smartphones, seja via navegadores web ou aplicativos exclusivos para Android e iOS – diz Antonio Coelho, diretor de Produtos Digitais do Grupo RBS.   dupla Os produtos estão em beta, ou seja, foram lançados numa versão ainda sem todas as funcionalidades, para que os consumidores utilizem, avaliem e opinem sobre os sites e os aplicativos. Com base nesse retorno, ZH fará melhorias contínuas. Dê uma navegada e envie suas impressões por meio da pesquisa na capa do site do seu time!

Você pode avaliar, por exemplo, se foi boa a decisão de colocar a central de jogos em destaque, assim que o usuário entra no site, com informações das partidas do seu time em tempo real. Ou se funciona melhor o player de vídeos, especialmente no celular. E, ainda, se gostou da possibilidade de receber pushs em seu smartphone para secar o time rival.

Como qualquer produto em beta, vêm aí novidades, em breve. Na central de jogos da capa, haverá um número maior de partidas disponíveis e mais informações sobre o jogo. Na lista de notícias, que permite o acesso rápido a todos os assuntos, o leitor ganhará a possibilidade de marcar os conteúdos, para ler mais tarde quando retornar ao site. A ideia é que o Gremista ZH e o Colorado ZH tenham melhorias contínuas.

Até agora, 83% das pessoas que responderam à pesquisa na capa dos sites disseram que conseguiram encontrar o que procuravam com mais facilidade. Segundo os torcedores, “Design” foi o atributo que mais se destacou, seguido da opção “Bah, tudo! Ficou show de bola”. Na sequência: notícias em formato de timeline, organização das informações e central de jogos.

Se você ainda não conferiu os novos sites, acesse zh.com.br/gremio e zh.com.br/inter. No smartphone, os apps estão disponíveis para Android e iOS. Quem já tinha os aplicativos antigos só precisa atualizar para a nova versão. Quem ainda não tem pode baixar na Google Play ou na App Store.

O futebol, muito além das quatro linhas

15 de fevereiro de 2014 8

martha gleisch

Quando joga luzes sobre episódios obscuros para grande parte do público, um jornal está cumprindo um dos seus principais papéis. Em muitas reuniões aqui na Zero Hora, editores costumam dizer “temos de enxergar além dos muros” ou “os bastidores de uma boa história sempre são interessantes, mesmo que a gente os conte tempos depois”. Na edição dominical, uma reportagem especial e uma entrevista revelam a nossos leitores detalhes que ninguém, até agora, contou: o papel da presidente Dilma no desenlace do imbróglio da Andrade Gutierrez no Beira-Rio e a frustrada negociação que traria Ronaldinho de volta ao Olímpico, no verão de 2011, um episódio traumático na conturbada relação entre o jogador e a torcida gremista. Em uma entrevista com Assis, um personagem tão escorregadio quanto polêmico, Zero Hora pôde perguntar o que muitos torcedores gostariam de saber sobre o caso.repórteres de Zero Hora

 

Leandro Behs e Leonardo Oliveira, cada um com 18 anos de jornalismo esportivo, durante mais de um ano acompanharam o arrastado contrato de parceria do Beira-Rio com a Andrade Gutierrez, para reconstrução do estádio. Foram incontáveis turnos de plantão, em pé, diante da porta de vidro que dá acesso ao setor administrativo do clube, na Avenida Padre Cacique. “Naqueles plantões infindáveis, me corroía a curiosidade de saber o que era conversado dentro das salas. Queria saber como a presidente havia virado aliada do Inter. Havia uma grande história a ser contada”, diz Leonardo. Com excelentes fontes cultivadas no clube ao longo dos anos, ele e Leandro não desistiram, até convencerem pessoas que estiveram no centro das negociações a revelar, tintim por tintim, o que realmente se passou dentro dos gabinetes da construtora, do Inter e do Planalto, em idas e vindas que, por muitas vezes, colocaram sob ameaça a Copa no Estado.

Assis, entrevistado pelos experientes Luis Henrique Benfica e Jones Lopes da Silva, revela, após três anos, a versão da família Assis Moreira sobre o polêmico episódio volta-não-volta Ronaldinho.  Benfica, 40 anos de jornalismo, e Jones, há 36 anos na profissão, têm a experiência necessária não só para obter a entrevista, mas para fazê-la sem deixar de perguntar tudo aquilo que os gremistas sempre quiseram esclarecer.  Souberam ouvir Assis, mas também apontar suas contradições. O empresário é um personagem e tanto: ao mesmo tempo em que afirma não se incomodar em ser o “bode expiatório”, ele começou a conversa com os repórteres disparando contra a imprensa: “Falaram de tudo, disseram as maiores besteiras”.

Os dois temas extrapolam em muito as linhas que delimitam os campos de futebol: o esporte, por sua dimensão e interesse, é muito mais do que bola rolando. Envolve arranjos políticos, negócios, poder, dinheiro, em histórias que repercutem, muitas vezes, muito mais do que as próprias partidas

Eleições no Grêmio: representantes preparam primeiro debate para Internet

15 de outubro de 2012 3

Os representantes dos três candidatos à presidência do Grêmio – Fábio Koff, Homero Bellini Jr. e Paulo Odone – estiveram nesta tarde na Redação de Zero Hora, para discutir o formato e o regulamento do debate que será promovido pelo jornal na terça-feira. Em uma reunião com as editorias de Esporte e Imagem foram acertados os temas do debate, a ordem das perguntas e respostas e o tempo de duração da discussão.


O debate é o primeiro na internet e será mediado pelo colunista Diogo Olivier. As imagens estarão em www.zerohora.com/esportes na terça-feira à noite.

Campana por uma entrevista de Carlos Simon

11 de novembro de 2009 9

Se a bola não chega ao jogador, o atleta vai à bola. A máxima de Maomé com um pequena alteração futebolística se aplica perfeitamente aos bastidores da entrevista concedida pelo árbitro Carlos Simon ao repórter Diogo Olivier na segunda-feira.

O gaúcho Carlos Simon foi o personagem da rodada do Brasileirão ao anular o gol do Obina contra o Fluminense e tirar a liderança do Palmeiras. Nada mais óbvio que entrevistá-lo na segunda-feira. O caminho mais acessível? O telefone celular.

— Mas o celular dele não atendia. Só dava naquela musiquinha chata da secretária eletrônica. Aí o Serginho (Sérgio Villar, editor de esportes de ZH) disse: “quem sabe vamos lá?” Ótima ideia. Desde que eu soubesse o endereço— disse Diogo.

A busca pelo telefone foi certa, mas o caminho torto. Diogo lembrava que Chico Garcia, comentarista da RBS, já havia ido ao apartamento de Simon. Mas Garcia não lembrava mais o endereço, apenas do motorista que o levara até lá.

— Ramal do transportes, tudo resolvido? Que nada. O Lídio Damasceno, motorista em questão, estava de férias. Mas sempre há o celular, e foi a maravilha do celular que salvou a pátria. O Lídio deu o endereço e me toquei para lá — contou.

O Simon não estava, mas a filha dele disse que o pai ia chegar em seguida. Diogo esperou em campana em frente ao prédio do árbitro.

— Quando vi o carro dele entrando na garagem, pedi para o porteiro me deixar entrar, a esta altura, claro, eu já tinha ficado amigo do porteiro. Peguei o Simon entrando no elevador. Aí não teve jeito. Ele teve que falar.

carlos simonA entrevista não demorou muito. As fotos, sim. Como tinha recém chegado de uma corrida para manter a forma, Simon pediu um tempo para tomar um banho. O Diego Vara, fotógrafo, topou. Mas depois cobrou a conta da demora: tirou fotos dele tomando chimarrão, sentado no sofá, no quarto com troféus, na frente do fogão, de tudo quanto foi jeito. Fotos exclusivas que entraram em vários jornais do país.

À tarde, quando Diogo voltou para a Redação, era um tal de todo mundo ligando de todos os cantos do país para saber o que ele tinha dito que foi preciso de orientação do diretor de Redação Ricardo Stefanelli. Como disse o próprio Diogo “nada como trabalhar em conjunto: editor, repórter, motorista, fotógrafo, o Chico, o pessoal do Transportes do jornal”. O resultado foi a entrevista publicada na Zero Hora desta terça-feira. Se você ainda não leu, clique aqui.