Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Primeira Pauta"

Estudantes entrevistam Eduardo Sirotsky Melzer e Andiara Petterle na Redação

29 de outubro de 2015 1

A semana de imersão dos cinco vencedores do concurso Primeira Pauta de ZH ganhou hoje (29) um treinamento extra. Às 17h30min, a turma colocou em prática a aula de entrevista coletiva. Quem falou para os estudantes foram o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, e a vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais, Andiara Petterle.

Jefferson BotegaFoto: Jefferson Botega

Os estudantes receberam o convite do presidente na quarta-feira. E, em meio a produção de vídeos, aulas e pautas nas diferentes editorias, eles se prepararam para a experiência ainda inédita com a ajuda da repórter Juliana Bublitz.
— Eles foram muito bem. Anotaram, prestaram atenção e fizeram perguntas inteligentes — disse a jornalista.

O encontro foi no estúdio da Redação e durou 38 minutos. Entre os temas abordados, o destaque foi para o propósito da RBS de oferecer conteúdo que transforma, com base na crença de que o jornalismo de qualidade nunca foi tão importante. A conversa também tratou do futuro da profissão e de tecnologia.

– O que mais nos emociona e nos motiva é a dimensão humana da atividade. O poder de um grupo de comunicação não está nos números, mas na capacidade de transformação. A tecnologia proporciona uma maior distribuição do que se faz. Fortalece o nosso propósito – disse o presidente aos estudantes.

logo_primeira_pauta-01-03Desde segunda (26), Luiza Faleiro Goulart (Unisc), Julia Maziero Possa (UPF), Yuri dos Reis Falcão (Ulbra), Daniel Rohrig (UPF) e Juliano Zarembski (UFRGS) vivem a rotina das editorias Sua Vida, Imagem, Esporte, 2º Caderno e Notícias, respectivamente. Além de treinamento multimídia, os futuros jornalistas recebem valiosas dicas de repórteres e editores e assistem a aulas. Apuração, Edição, Vídeo, Português e Direito estão na programação técnica.

A imersão na Redação termina sexta-feira (30). O jornal arca com as despesas dos estudantes que  moram fora da Região Metropolitana e vai publicar os cinco vídeos que estão sendo produzidos pelos jovens durante a semana de treinamento. O certificado de participação no programa soma 20 horas de trabalho complementar ao curso.

 

Jefferson Botega

Quem são os finalistas do Primeira Pauta 2015

26 de setembro de 2015 0

logo_primeira_pauta-01-03

Quinze estudantes de Jornalismo de 11 universidades gaúchas são finalistas da 7ª edição do Primeira Pauta de ZH.

Confira a lista dos concorrentes também divulgada na edição dominical de Zero Hora.

Daniel Rohrig – Passo Fundo (UPF)
Estevan de Freitas Garcia – Pelotas (UFPel)
Évilin Thaoane de Matos Campos – Gravataí (UniRitter)
Gabriela Schmalfuss Borges – São Lourenço do Sul (UFPel)
Gilberto Victo Caiteano – Novo Hamburgo (Feevale)
Jéssica Ribeiro Mallmann – Lajeado (Univates)
Julia Maziero Possa – Passo Fundo (UPF)
Juliano Zarembski  – Porto Alegre (UFRGS)
Karina Dalla Valle – Garibaldi (Unisinos)
Larissa Júlia Paludo – Erechim (UPF)
Letícia Paola Beilfuss – São Borja (Unipampa)
Luiza Faleiro Goulart – Rio Pardo (Unisc)
Rossana Gueller Ruschel - Porto Alegre (PUCRS)
Stéphany Franco Pedroso – Porto Alegre (Unisinos)
Yuri dos Reis Falcão – Gravataí (Ulbra)

Segunda fase vai exigir produção de imagens

Para continuar na disputa às cinco vagas do concurso 2015, os alunos terão uma semana para produzir uma reportagem em vídeo ou um ensaio fotográfico sobre um problema de trânsito na cidade onde moram. O material deverá ser enviado para o e-mail do concurso até as 23h59min do próximo domingo, dia 4 de outubro. Na primeira etapa, ZH avaliou textos sobre aquele que os estudantes consideram o principal problema da cidade onde vivem.

Todos os 15 finalistas serão convidados (por e-mail) para um evento na sede do Grupo RBS no dia 14 de outubro, das 14h às 18h, quando serão anunciados os nomes dos cinco vencedores do Primeira Pauta. Este ano, o concurso oferece a imersão de uma semana na Redação do jornal, com aulas e práticas jornalísticas. Os estudantes que não moram na Região Metropolitana terão despesas pagas pelo jornal. O programa ocorrerá de 26 a 30 de outubro.

Veja como enviar o material

Para alunos que optarem em concorrer com vídeo:
A narrativa jornalística em vídeo deverá ter no máximo 3 (três) minutos. O material deverá ser publicado no YouTube e o link, enviado para o e-mail do concurso (primeirapauta@zerohora.com.br).
Para alunos que optarem em concorrer com foto:
O ensaio fotográfico deverá conter de 04 (quatro) a 06 (seis) imagens. O material deverá ser reunido no programa conhecido como “we transfer” e o link enviado o e-mail do concurso (primeirapauta@zerohora.com.br).

Dúvidas? Leia o regulamento

logo_primeira_pauta1Criado em 2009, o concurso selecionou nas primeiras cinco edições um estudante por ano e premiou os vencedores com o direito de acompanhar uma grande cobertura/reportagem de Zero Hora. A estudante Mariana Müller (UFRGS) foi a pioneira. Ela viajou por 15 dias na Expedição Lagoa Mirim com ZH. Em 2010, Álvaro Andrade (Ulbra) participou da cobertura do acidente com mineiros no Chile. No ano seguinte, a vencedora foi Fabiane Paza (UFSM), que viajou em uma cobertura esportiva da Libertadores no Peru. Camila Faraco (UFPel), em 2012, integrou a equipe de ZH nas eleições em São Paulo. Em 2013, Jéssica Rebeca Weber (Feevale) foi a vencedora e acompanhou a reportagem Tesousos Farroupilhas em um roteiro pelo RS.
Em 2014, ZH selecionou cinco estudantes. O grupo formado por Júlia Burg (UFRGS), Vitória Lemos (UFRGS), Leonardo Vieceli (Unisinos), Camila Ghisleni (UFRGS) e Vinicius Coimbra (UPF) produziu uma reportagem sob orientação de profissionais. O conteúdo foi impresso e divulgado nas universidades.

 

 

Aposta no futuro do jornalismo

19 de julho de 2014 6

marta

Duas iniciativas em julho e agosto reafirmam a crença de Zero Hora no jornalismo de qualidade e nos futuros talentos dessa área: a 6ª edição do programa Primeira Pauta e o ciclo de palestras de profissionais de ZH em todas as faculdades de Comunicação do Rio Grande do Sul.

Iniciado em 2009, o Primeira Pauta é um concurso para estudantes de Jornalismo. Neste ano, o programa cresceu e selecionará cinco, em vez de um acadêmico. Outra novidade é que podem concorrer estudantes de Cinema e Design, além de Jornalismo. Eles formarão um time que trabalhará um dia por semana, durante cinco semanas, na Redação de ZH, convivendo com profissionais e desenvolvendo uma reportagem multimídia. Todos os detalhes do projeto podem ser conferidos aqui.

Disputadíssimo todos os anos, o Primeira Pauta destaca estudantes nota 10 que, normalmente, depois dessa peneira, acabam trabalhando no Grupo RBS. Hoje, dos cinco que já passaram pelo programa, quatro trabalham no Grupo – Álvaro Andrade (Ulbra), Fabiane Paza (UFSM), Camila Faraco (UFPel) e Jéssica Rebeca Weber (Feevale) –, a quinta, nossa querida Mariana Müller (UFRGS), depois de importantes realizações em ZH, saiu para fazer um doutorado – é uma turma realmente qualificada.

A segunda iniciativa está em sua 6ª edição. Todo ano, ZH promove um ciclo de palestras em todas as faculdades de Jornalismo do Estado. Profissionais da Redação vão ao encontro dos estudantes para compartilhar experiências, ouvir os alunos, contar do mercado de trabalho. Neste ano, estaremos presentes nos 24 cursos de Jornalismo em 15 cidades gaúchas, de 18 a 22 de agosto. Estão envolvidos 21 editores, repórteres e colunistas.

Para incrementar a atividade, Zero Hora propõe aos professores que não ocorra apenas uma palestra: os alunos são convidados a realizar uma cobertura diferenciada do evento. Em 2013, por exemplo, além de vídeos e coberturas ao vivo pela internet, que muitos fizeram, os estudantes da Unipampa realizaram uma cobertura especial por meio de uma página no Facebook para a conversa com o repórter Humberto Trezzi. O Núcleo Experimental de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo produziu um infográfico multimídia para cobrir a palestra do colunista Diogo Olivier. E a aluna Gabriela Bortolon, da Faculdade de Comunicação da PUCRS, criou um time-lapse (sequência de fotos formando um vídeo), mostrando a chegada dos alunos ao evento à universidade. Agora, o professor Edelberto Behs, coordenador do curso na Unisinos, ao receber a proposta de ZH, já começou a bolar uma coisa diferente. Quer usar a presença do colunista Tulio Milman para uma transmissão ao vivo na TV Unisinos e para formatar um programa que depois será utilizado em sala de aula.

Para os profissionais de ZH, essas duas atividades de aproximação com os estudantes de Comunicação, além de permitirem uma saudável troca com os universitários, significam a confirmação da aposta no jornalismo e nos futuros profissionais que, um dia, terão como missão levar conteúdo de qualidade a seus públicos.

Primeira Pauta: vencedora está na estrada com ZH

29 de agosto de 2013 0

Jéssica Rebeca Weber, vencedora do concurso Primeira Pauta de Zero Hora, está viajando com uma equipe de jornalistas. O roteiro inclui seis cidades, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina ao lado da repórter Letícia Duarte e do fotojornalista Félix Zucco. A estudante de Jornalismo do quinto semestre da Universiadade Feevale vai acompanhar por uma semana a apuração de uma reportagem especial prevista para publicação durante a Semana Farroupilha.

João Cruz

A aluna disputou a vaga com estudantes de 14 universidades gaúchas que participaram da seleção 2013. Jéssica participou também da produção da reportagem.

— Não poderia ser uma escolha melhor. Sou apaixonada pelo tema Farroupilha e estou na companhia da jornalista que venceu o Prêmio Esso 2012 — disse a estudante.

O concurso exigiu dos candidatos este ano trabalho multimídia. A seleção começou em maio e foi realizada em três etapas, sendo uma delas dividida em duas fases exigindo vídeos e textos. Jéssica chegou á final com três estudantes da UFRGS (Roberta Reis Scherer, 19 anos, Marcelo Carôllo de Oliveira, 22 anos, e Priscila Berwaldt Daniel, 22 anos) e um da Unisinos (Daniel Stein Rohr, 20 anos).

primeirapautaricardoO Primeira Pauta 2013 é a quinta edição do concurso que seleciona um estudante para experimentar a profissão em uma reportagem de Zero Hora. Em 2009, a vencedora foi Mariana Müller, aluna da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) que participou de uma expedição pela Lagoa Mirim. Em 2010, Àlvaro Andrade, da Universidade Luterana do Brasil, viajou ao Chile para a cobertura do resgate dos 33 mineiros no Chile. A vencedora de 2011, Fabiane Paza, da Universiadade Federal de Santa Maria (UFSM) viajou para Chiclayo, no Peru, para participar da cobertura do jogo entre Internacional e Juan Aurich, pela Copa Libertadores. Camila Faraco, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) foi a vencedora 2012 e esteve em São paulo para a cobertura das eleições.

Alvaro ganha sua grande reportagem

07 de agosto de 2010 8

Foto: Fernando Gomes Com 25 anos, Alvaro Andrade já vendeu pasteis feitos pela tia e apresentou um programa de rádio em Encantado, onde nasceu. Hoje, o estudante do 6º semestre do curso de Jornalismo da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) é o vencedor da segunda edição do concurso Primeira Pauta.

Em três etapas, Alvaro superou dezenas de candidatos e acompanhará uma equipe de Zero Hora em uma grande reportagem no segundo semestre deste ano. A primeira lembrança do gosto pela escrita está numa redação elogiada pela professora de português no Ensino Fundamental do Colégio Cenecista Mário Quintana, em Encantado, no Vale do Taquari.

Filho da funcionária pública Denise Andrade e do professor de Educação Física Sílvio Zonatto, o universitário cresceu acompanhando jornalistas que iam à pousada da família para escrever sobre esportes radicais. Guri e cheio de vontade de trabalhar, Alvaro saiu às ruas para vender pastéis feitos pela tia. E foi exatamente um dos seus clientes que, anos mais tarde, lhe ofereceu emprego em uma rádio da cidade.

Convite aceito, o jornalismo não saiu mais da vida do atual funcionário da Ulbra TV. Falante e entusiasmado, Alvaro foi da rádio para o curso de Comunicação Social do Centro Universitário Univates, em Lajeado, a menos de 20 quilômetros de casa. Cursou dois semestres, mas percebeu que desejava mais. Acabou transferindo o curso para a universidade de Canoas.

— O Jornalismo vicia — diz ele.

Leitor de Zero Hora desde pequeno, Alvaro acompanhou, no ano passado, a série de reportagens Expedição Lagoa Mirim, que teve a participação da estudante de jornalismo Mariana Müller, vencedora da primeira edição do concurso Primeira Pauta.

— É uma experiência incrível, estou muito feliz com a vitória — garante.

Acostumado aos textos curtos do rádio e da televisão, o universitário aguarda ansioso o dia em que saberá do que se trata seu prêmio, ou melhor, sua primeira grande reportagem.

DUAS GERAÇÕES DE VENCEDORES

Foto: Fernando Gomes

Para conversar com o vencedor da segunda edição do concurso Primeira Pauta, Alvaro Andrade, Zero Hora escalou a vencedora da primeira versão da competição, a também estudante Mariana Müller, que hoje é produtora do caderno Nosso Mundo Sustentável no jornal. Confira o bate-papo dos dois:

Mariana Müller – Como tu enxergas o jornalismo?

Alvaro Andrade – O jornalismo deve carregar sempre um antigo pressuposto que é manter as pessoas informadas, prestar um serviço social e fazer refletir. No momento em que o Brasil vive hoje, com tanta transformação e amadurecimento, isso é ainda mais importante. E aí o jornalista tem de estar muito atento ao que acontece ao seu redor.

Mariana – De que forma te imaginas como jornalista?

Alvaro – Só desejo ser um jornalista realizado, poder trabalhar com liberdade, independente de onde eu esteja. Voltando para a rádio em Encantado ou não, quero sentir que estou contribuindo para a sociedade com o meu trabalho. Ser um profissional reconhecido e premiado, por exemplo, é só uma consequência de todo o trabalho.

Mariana – O que estás sentindo agora, como vencedor do concurso Primeira Pauta?

Alvaro – Na verdade, um grande frio na barriga. Quero me preparar, trabalhar e desenvolver a pauta junto, como é a proposta do concurso. Mas dá um frio tremendo porque trabalho com a expectativa de fazer um lindo papel e deixar uma porta aberta. Quando eu vim para Porto Alegre foi para me aproximar dos grandes veículos. Sempre quis estar na Zero Hora ou na Rádio Gaúcha, então, agora, quero mostrar meu potencial e absorver ao máximo essa experiência. O fato de ser uma grande reportagem no impresso também vai ser um grande desafio pra mim, por isso o desejo de aprender.

Mariana – E o que imaginas da reportagem que acompanharás?

Alvaro – Se no primeiro ano colocaram uma menina de barco no meio da Lagoa Mirim, o que vai ter pra mim? (risos) Vou fazer uma travessia num Cânion? A minha expectativa é de que seja uma grande aventura mesmo, uma viagem daquelas de contar para os netos.

Mariana – Como foi a repercussão das tuas conquistas na faculdade?

Alvaro – Como funcionário da Ulbra TV e aluno do curso de Comunicação, eu passei por toda a crise que a Ulbra enfrentou. Foi difícil, mas eu gosto e acredito na universidade. Agora, é um orgulho por poder levar comigo o nome na universidade. Meus colegas e professores já ficaram muito felizes por eu estar na final, imagina agora.

Mariana – Tu gostas mais de alguma editoria do jornal? Qual?

Alvaro – A minha preferência não é por área ou editoria, é por suporte. A experiência na televisão é ótima, mas prefiro rádio e jornal. Eu gosto de falar e de escrever.

Mariana – Tu sabes dizer onde começa teu desejo de ser jornalista?

Alvaro – O jornalismo está tão misturado com o Alvaro, que jornalismo e Alvaro são parte do mesmo caráter. Tudo foi importante, desde a comunicação enquanto vendedor de pastel, a convivência com os jornalistas que iam à pousada dos meus pais, até o estímulo da minha mãe à leitura. Isso tudo é parte do Alvaro jornalista que fará sua primeira pauta.

Veja o vídeo:

A semifinal do Primeira Pauta

23 de junho de 2010 15

Os classificados para a segunda etapa do concurso Primeira Pauta de Zero Hora estão matriculados em oito dos 18 cursos de Jornalismo do Estado. Em seis cidades diferentes, eles responderam à pergunta: O que eu espero de um jornal e tiveram seus textos extraídos entre mais de uma centena de participantes.

A seleção dos 10 textos seguiu critérios de uma equipe de ZH formada pelo editor-chefe do jornal, Altair Nobre, o editor de opinião, Nilson Souza, os editores especiais Rosane Tremea e Moisés Mendes, o repórter especial, Nilson Mariano, e os editores de área Cláudia Laitano (Segundo Caderno), Diego Araujo (Geral), Dione Khun (Política), e Luciano Peres (Mundo).

Agora, o desafio dos participantes é apresentar um texto descrevendo como uma torcida, no Brasil, acompanha um jogo da Seleção Brasileira. Cinco passarão para a última fase e apenas um receberá o prêmio: participar de uma Grande Reportagem de Zero Hora.

Enquanto corre o prazo dos estudantes, o Blog do Editor publica a íntegra dos textos classificados. Confira o que cada um deles espera de um jornal clicando no nome do participante.

Alvaro Andrade

Andressa Fordie Pazzini

Caroline Polonio Torterola

Elder Junior Nunes Corrêa

Emilia de Moura

Gislaine Monteiro

Mateus Andrighetto Tamiozzo

Marilei Pessatti

Pricilla Farina Soares

Thiago Tieze

Ética e agilidade

23 de junho de 2010 1

ANDRESSA FORDIE PAZZINI, semifinalista do concurso Primeira Pauta

A rotina enfrentada pela maioria das pessoas, hoje em dia, impede que estejam atentas a todos os acontecimentos. Além disso, pelo mesmo motivo, é impossível que acompanhem com assiduidade os desfechos das histórias do dia-a-dia se não tiverem como aliado um meio de informação completo, que valorize o leitor, o seu tempo e seja seus olhos perante a sociedade.

O que eu espero de um jornal é que ele busque me informar de forma ética e, ao mesmo tempo, ágil. Que ele procure todos os detalhes da informação, ouça sempre todos os lados e que me traga um bom texto para que, com base nele, eu possa me informar e me posicionar.

Espero também que o jornal acompanhe o desenrolar dos acontecimentos. Que possa, de fato, exercer seu quarto poder, sendo a voz da sociedade na cobrança por atitudes e decisões mais justas, seja no âmbito político, econômico ou de outras áreas que interfiram direta ou indiretamente na minha vida. Que me dê as bases necessárias para que eu vá em busca do que acredito e considero correto.

Espero que evolua com as novas tecnologias, de modo a facilitar a vida do leitor. Que me traga, além de informação, uma pitada de entretenimento e conhecimento.

Em resumo, o que eu espero de um jornal é que seja meu aliado na busca por uma sociedade mais justa e, consequentemente, um mundo melhor.

Emoção e verdade

23 de junho de 2010 15

CAROLINE POLONIO TORTEROLA, semifinalista do concurso Primeira Pauta

Tenho certeza que espero de um jornal a liberdade em letras, a realidade nua e crua, a emoção de quem vivenciou o fato, a alegria daquele que narrou o gol, o espanto trazido pela tragédia e a felicidade pela descoberta da cura.

Quero esperar o jornal que leio como quem espera um olhar através do próprio olhar, com a confiança da atualidade, o comprometimento com a verdade, a opinião que me atualiza, o entretenimento que diverte, a última notícia que vai servir de assunto na roda de amigos, a cultura do meu estado que me estufa o peito de orgulho.

Ver-me ali, naquele papel espesso, não por inteira, mas em pedaços que juntos identificam um todo que talvez nem seja meu, mas de um amigo, parente, vizinho, colega afinal estamos interligados e todos os fatos do dia a dia de uma maneira ou outra entrelaçam vidas e determinam destinos fazendo a diferença na rotina do leitor.

Enfim, espero que a informação e a liberdade vençam sempre todos os obstáculos, fazendo do jornal um meio para comunicar com responsabilidade e respeito à verdade. Quero ir até a banca ou esperar o jornaleiro, como quem aguarda o presente, reconhece o passado e consegue enxergar naquelas letras o futuro.

Texto simples e correto

23 de junho de 2010 37

EMILIA DE MOURA, semifinalista do concurso Primeira Pauta

De um jornal eu espero ver a vida como ela é, sem enfeites, sem rodeios, sem falsificações. Espero ler e então poder identificar caminhos claros para embasar minhas reflexões sobre as pessoas e o mundo. Quero, através de um texto simples e correto, a possibilidade de encontrar elementos que me guiem para o meu próprio julgamento da realidade, me dando a oportunidade de pensar no que é certo ou errado, não quero respostas prontas e sensacionalistas que me levem a um senso comum vazio.

Espero identidade, criatividade, cor. Não quero ver os fatos somente numa perspectiva baseada no preto e branco, espero mais perspectivas, quero ouvir todos os lados.

Espero caráter, ética, comprometimento e uma postura clara, sem pontuações duvidosas ou tendenciosas. Espero troca, acessibilidade, que também me leiam.

Buscarei encontrar em um jornal a diversidade, a universalidade, a emoção. Quero ver o debate, sentir o calor ou o frio das pessoas e dos fatos através das páginas. Espero de um jornal a organização, não só visual, mas também textual. Quero entender o que leio e o que vejo. Espero informação de qualidade, de certeza, que me faça (através do uso correto dos requisitos técnicos e teóricos que nos são ensinados nas universidades de jornalismo) confiar no meio pelo qual escolhi me atualizar sobre a vida.

Mais importante e acima de tudo, espero de um jornal o respeito. Só será possível obter credibilidade e qualidade através do respeito pelos leitores, pelas fontes, pelos colegas de trabalho, pelos concorrentes, respeito pelo bom português, por todas as pessoas, respeito por todos os fatos.

Uma ajuda para compreender o mundo

23 de junho de 2010 4

GISLAINE MONTEIRO, semifinalista do concurso Primeira Pauta

O jornal deve me ajudar a compreender o mundo em que vivo. Relatar fatos, histórias e memórias… Propor matérias, assuntos e temas que me façam aprender e crescer cada vez mais como cidadão.

O jornal deve ser um veículo que esteja a favor da sociedade, que entenda seus medos e ansiedades… Que faça com que o povo lute sempre pela sua liberdade e em favor da igualdade.

O jornal deve ser a voz de todas as pessoas, um lugar onde estas possam expor suas conquistas, vitórias, alegrias, e fazer com que tudo isso contribua para um mundo melhor.

O jornal deve ser muito verdadeiro e conquistar a confiança do leitor que o acompanha. Também deve distraí-lo e divertí-lo em seus períodos de descanso e lazer… Uma forma de entretenimento sem apelação.

O jornal deve conter fotos e imagens que expressem seu conteúdo, sua linguagem, mas que evitem o sensacionalismo. Possuir cores e ainda fontes legíveis, com formas autênticas e simples, que agradem ao olhar e tornem a leitura mais leve.

O jornal faz parte do cotidiano de cada indivíduo, acompanhando-o desde as primeiras horas da manhã, quando o leitor acaba de se levantar e senta-se à mesa para tomar o café e ler as principais notícias do dia.

Sua função, não é somente informar, mas também fazer o leitor refletir sobre o que está lendo e, partir dessa reflexão, formar pessoas capazes de mudar o mundo, seja com uma grande ou pequena ação.

Por isso, o que eu mais espero de um jornal, é que ele agrade não somente os olhos, mas também ao coração… Que faça parte das nossas vidas, esteja sempre presente na nossa história e que nos guie através do tempo, por todos os momentos.