Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 30 outubro 2007

Dentro da abóbora

30 de outubro de 2007 1

Na Feira do Livro/Reprodução
Neste dia 31 de outubro, uma turma de amigos, boa parte meus colegas de Oficina Literária da PUCRS, ou do professor Assis Brasil, como preferimos, autografa às 20h no Memorial do RS o livro Ficção de Polpa, na Feira do Livro. Na linha da literatura fantástica, horror e ficção científica.
A organização é do Samir Machado de Machado, colega e criador da capa da nossa coletânea de encerramento daquela Oficina de contos (da PUC). Ai, que saudades. Bem, mas essa é outra história e já passou. O cara é fera também em ilustração. Tem gente que não se contenta em escrever bem. 
Bem, mas que tal esta leitura temática para um halloween? Fiquem com Samir, Gustavo, Lu e Marcelo. Esqueci alguém?
Ah, sobre o Marcelo tenho uma estória engraçada (ele é engraçado também). Sentávamos um ao lado do outro na Oficina, a Literária, e recebemos do professor Assis BR a incumbência de fazer um perfil do vizinho sem saber na-da da criatura. Eu acertei até que o primo ensinou o cara a dirigir, que se espatifou na moto, que queria trabalhar com criação gráfica ou algo similar. (Bah, devo ter distorcido tudo. Desculpa, Marcelo.) Bem, esta é uma história meio halloween, mas é verdadeira. Por que mesmo contei isso? Ah, o livro da turma.

Postado por Eleone Prestes, do seu PC

De bruxas e caldeirões

30 de outubro de 2007 0

Recebi por e-mail este texto do Birra&Pasta, lá do Shopping Total, convidando para jogar pedidos no caldeirão (haverá espaguete com finas pernas de aranhas?!), nesta quarta, dia das bruxas (em bom português), com direito a gostosuras mis. Achei legal a estória:
Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Seria essa sua única chance de vida após a morte. Este povo acreditava em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturasse com o dos vivos.
Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro apagavam as tochas e fogueiras de suas casas, para que se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).
Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas, no primeiro século depois de Cristo, as abandonaram. O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.

E para o Brasil… bem, a gente gosta de importar made in EUA, não é?

Postado por Eleone Prestes, do seu PC

Amostra de Bienal

30 de outubro de 2007 0

Instituto Porto Alegre, de Cesar Dorfman/Carlos Edler
Cesar Dorfman mostrará sua trajetória de 43 anos na Bienal de Arquitetura (tem outro post mais abaixo sobre a BIA) em 29 painéis com fotos e desenhos.
Seus trabalhos serão expostos a partir do dia 11 de novembro em área de 80 metros quadrados, no mesmo pavimento dos demais brasileiros, inclusive Niemayer e Paulo Mendes da Rocha.
Imagens do Centro Esportivo da Unisinos, do Centro Cultural de Erechim (nome indígena, a palavra Erechim deveria ser grafada com x, informa a atenta colega da editoria de Economia Marta Sfredo) e da biblioteca do IPA, publicada em 29 de setembro de 2005 em Casa&Cia, farão parte da seleção.
Dorfman adianta que veremos essa seleção em Porto Alegre em 2008.

Postado por Eleone Prestes, redação Zero Hora

MAM sob Niemeyer

30 de outubro de 2007 1

Projeto de Lina Bo Bardi com arte dentro/Luigi Stavale
Como estamos em tempo de Bienal de Arquitetura, acrescento informações sobre o pavilhão vizinho ao da Bienal, que abriga o Museu de Arte Moderna de São Paulo. Você sabia que o nome original era Pavilhão Bahia? Isso porque foi construído sob a marquise projetada por Oscar Niemeyer (homenageado nesta Bienal) para recebe exposição (adivinhem) sobre o estado da Bahia, junto à Bienal de São Paulo.
O projeto do MAM é de Lina Bo Bardi, arquiteta formada em Roma (também autora do MASP, fundado por seu marido, o também italiano Pietro Maria Bardi, junto com Assis Chateaubriand). Essa estrutura inicialmente era para ser temporária, mas, em 1969, foi reformada conforme projeto do arquiteto Ginacarlo Palanti e passou a ser a sede do Museu de Arte Moderna de São Paulo.
Depois dessa reforma incial, a própria Lina reformou o prédio, em 1982, e Malú Pereira de Almeida assinou a outra atualização, em 1995.
Gosto muito das exposições de Panorama da Arte Brasileira promovidas pelo museu, em escala menor do que a gigante Bienal de São Paulo (de artes plásticas). O MAM é um pit stop obrigatório quando se vai à Oca ou ao pavilhão da Bienal e vale uma visita especial também, é claro.

Postado por Eleone Prestes, redação Zero Hora

Gastronomia está 10

30 de outubro de 2007 0

Não percam o caderno Gastronomia desta sexta-feira. Vi só a capa e já amei. A foto do Emílio Pedroso é lllinda. Imagino o resto!

 

Em tempo: Bete Duarte não deixa eu contar nada!

Postado por Eleone Prestes, redação Zero Hora