Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Caxias domina a seleção do Gauchão

14 de maio de 2012 1

Vice-campeão gaúcho, o Caxias dominou a seleção do campeonato. Na eleição promovida pela FGF, os grenás colocaram quatro nomes entre os 11 do Gauchão, mesma soma do Inter. No entanto, o melhor técnico também vestiu as cores do Caxias: Paulo Porto, campeão do primeiro turno e demitido na véspera das finais.

O goleiro Paulo Sérgio, o zagueiro Lacerca, o lateral Fabinho e o atacante Vanderlei entraram na relação, o que mostra um Caxias equilibrado. Um destaque em cada setor de jogo, já que o jovem Wangler foi eleito a revelação do campeonato. Fora de campo o presidente Osvaldo Voges ganhou em sua categoria.

O Veranópolis, com Raulen e Eduardinho, ajudou a engordar uma seleção com DNA do Interior. Dos 11 jogadores, cinco são da dupla Gre-Nal, quatro do Inter e um do Grêmio.

O Inter teve Dátolo como craque do ano, uma escolha que questiono. Não vi tanta genialidade assim no argentino. Pelas circunstâncias, Wangler fez um Gauchão melhor. Do mesmo fica a felicidade por ver o Interior dominando a votação, mostrando sua força.

>> Seleção
Paulo Sérgio (Caxias); Raulen (Veranópolis), Lacerda (Caxias), Índio (Inter) e Fabinho (Caxias); Fernando (Grêmio), Sandro Silva (Inter), Eduardinho (Veranópolis) e Dátolo (Inter); Vanderlei (Caxias) e Leandro Damião (Inter)
Técnico: Paulo Porto (Caxias)

>> Artilheiro
Leandro Damião (Inter) 11 gols

>> Craque
Dátolo (Inter)

>> Revelação
Wangler (Caxias)

>> Presidente
Osvaldo Voges (Caxias)

>> Árbitro
Márcio Chagas da Silva

Comentários (1)

  • heloisa diz: 15 de maio de 2012

    Te enganaste de competição!…O Dátolo não foi eleito o craque da Libertadores, onde ele perdeu um pênalti no primeiro jogo contra o Fluminense e não jogou bem no último jogo do Rio de Janeiro. Sei que a última impressão é a que fica. Mas nas partidas que ele jogou no Gauchão, apenas nas três últimas (grenal, Caxias e Caxias) ele não se destacou. No entanto, se o Internacional foi campeão, pode-se também agradecer a ele, entre outros, que fez mais de meia dúzia de inusitados gols. O Wangler jogou muito bem, mas não o suficiente para levar o seu time a ser campeão. E craques, na verdade, neste gauchão só teriam o D’Alessandro, Oscar, Dagoberto e Dátolo. Todos os demais não são craques. E na falta dos dois primeiros e na timidez do terceiro, então resta ao último ser considerado o craque do campeonato. E, mais a mais, se tu achas que o Dátalo não é tudo isso que eu disse, pelo menos vais concordar comigo que ele é o jogador mais estiloso em atividade no país!…É muito fashion esse Dátolo!

Envie seu Comentário