Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Aimoré"

Aimoré lança projeto de marketing e quer Arena em São Leopoldo

14 de setembro de 2012 0

O Aimoré quer ser um dos quatro maiores clubes do Rio Grande do Sul nos próximos cinco anos. O clube lança em outubro um projeto de marketing para integrar a comunidade e o empresariado de São Leopoldo em torno da equipe. Em parceria com a agência de consultoria e marketing MasterLynk, o Aimoré aproveita o bom momento em campo para lançar o plano “Chegou a hora da virada!”.

Dentre os principais pontos do projeto estão a construção de uma Arena e, no entorno, o interesse na implementação de um hotel de quatro estrelas. A intenção do Aimoré é formar uma grande estrutura fora do campo para agregar valor ao clube nos gramados.

Confira a nota do Aimoré na íntegra:

“Os números dentro de campo são reflexos de um trabalho de reestruturação que iniciou fora dele. Todos sabem que o Clube Esportivo Aimoré passou por dificuldades durante alguns anos. Assim sendo, o Aimoré buscou reforços dentro e fora do campo, temos um plantel qualificado de Jogadores e comissão técnica, bem como, uma parceria com uma agência de consultoria e Marketing, a MasterLynk.

Estamos através desse meio de comunicação fazendo o pré-lançamento de uma campanha do projeto novo aimoré, no qual se chama “Chegou a hora da virada!”, Vencendo dentro e fora de campo. O lançamento oficial deve ser feito em outubro, onde será apresentado um planejamento estratégico para os próximos 5 anos.

Convocamos empresários, torcedores e moradores locais a se engajarem em nosso objetivo de estar entre os 4 principais clubes do futebol Rio-grandense. Em nosso plano de negócio, além dos objetivos dentro de campo, temos a construção de uma arena e a ocupação do restante da área para construções, como exemplo, está nosso interesse em um hotel 4 estrelas que ainda não existe na região, que poderá servir inclusive para alguma delegação na Copa do Mundo de 2014.”

Na Segundona, Carazinho e Aimoré acaba em confusão generalizada

07 de setembro de 2012 0

A sexta rodada da Segunda divisão começou nesta sexta-feira.  O empate em 0 a 0 entre o Atlético Carazinho e Aimoré acabou com a partida sendo nterrompida aos 44 mintuos de jogo. Um jogador da equipe de São Leopoldo foi agredido pelo goleiro Simas, dando início a uma confusão generalizada.  Itamar Daudt, delegado da federação gaúcha de futebol, afirmou que o desentendimento aumentou de proporção quando Marcelo Pitol deixou o gol para reclamar.

Segundo Luiz Enrico, gerente de futebol do Aimoré, a torcida invadiu o gramado e agrediu Pitol com uma haste de bandeira. O juiz acabou expulsando Pitol e o meia Jonas do Aimoré, sendo que o lateral-esquerdo Vinícius recebeu o cartão vermelho antes da confusão. Do Carazinho, Simas e o jogador Magno foram expulsos pela confusão. A Brigada Militar foi acionada e controlou a confusão no estádio Paulo Coutinho

Na outra partida desta sexta, o Três Passos venceu o Grêmio Bagé por 1 a 0.

Com dez gols em cinco jogos, Lucas Silva dá a volta por cima no Aimoré

07 de setembro de 2012 0

Cinco jogos, 10 gols. A média incrível pertence ao atacante Lucas Silva, artilheiro da Segundona Gaúcha pelo Aimoré. Principal destaque da terceira divisão estadual, o atacante de 22 anos foi revelado pelas categorias de base do Grêmio e passou por momentos difíceis no futebol. Agora, na melhor fase da carreira, Lucas já pensa grande: quer ajudar o Aimoré no acesso e, depois, defender um grande clube.

- Nunca tive uma média tão boa. O nosso time é muito bom, isso ajuda muito. É um clube pequeno, mas o pessoal da direção trouxe jogadores de grupo.

O início da carreira foi complicado. Dos nove aos 18 anos, foi atleta da base do Grêmio. Neste período, foi dispensado três vezes. Em 2008, teve sua primeira experiência no profissional com a camisa do Metropolitano, de Santa Catarina, onde ficou por duas temporadas. Em 2010, realizou o sonho de qualquer jovem jogador: atuar no futebol europeu. A oportunidade no Paços Ferreira, da primeira divisão portuguesa, poderia ser um divisor de águas. Mas não foi tão simples assim.

No ano seguinte, Lucas Silva voltou ao futebol brasileiro com a intenção de defender um clube de Série A ou B do Campeonato Brasileiro. Sem as oportunidades desejadas, voltou para o Interior. Em 2011, já empresariado por César Bottega, defendeu o Nova Prata na Copa FGF. As boas atuações renderam uma oportunidade no Ypiranga para a disputa do seu primeiro Gauchão, em 2012. No reencontro com o Grêmio, chegou a dar uma assistência nos 30 minutos nos quais ficou em campo. Problemas nos dois tornozelos impediram um destaque maior.

No Aimoré, recebeu uma nova chance. Aproveitou.

- Eu espero agora conseguir uma oportunidade melhor. Eu sempre tive problema com peso. Agora, com a ajuda do Eduardo Maus (preparador físico do Aimoré), eu consegui perder peso sem eliminar a massa magra. Esse é o melhor momento para me destacar. Já recebi propostas de times do Gauchão, mas estou focado no Aimoré – relatou.

A fase do Aimoré na Segundona Gaúcha, com cinco vitórias em cinco jogos, empolga o atacante. Para Lucas, o elenco não vai descansar enquanto não colocar o clube de São Leopoldo na Divisão de Acesso. No domingo passado, o time já fez história: com o protagonismo de três gols de Lucas Silva, o Aimoré aplicou 7 a 2 no Atlético Carazinho, a maior goleada que o estádio Cristo Rei viu em todos os tempos.

- O nosso time está focado em subir. Não vamos relaxar por ter a classificação próxima – encerrou.

Depois de golear o Atlético Carazinho em São Leopoldo, o Aimoré visita o adversário no próximo domingo, no Estádio Paulo Coutinho, às 15h. Manter a média é o objetivo – 100% de aproveitamento e dois gols por jogo para o cara da Segundona, Lucas Silva.

Aimoré aplica goleada histórica no Atlético Carazinho: 7 a 2

02 de setembro de 2012 0

O grande destaque na rodada da Segunda Divisão gaúcha foi a goleada do Aimoré sobre o Atlético Carazinho. Em fase incrível, o time de São Leopoldo aplicou 7 a 2 no adversário e manteve os 100% de aproveitamento, agora com cinco vitórias em cinco jogos. O Atlético Carazinho segue na penúltima colocação da chave, com apenas dois pontos.

Resultados da rodada na terceira divisão estadual:

Gaúcho 0×2 Garibaldi

Aimoré 7×2 Atlético Carazinho

Bagé 1×1 Três Passos

São Borja 2×2 Tupi

Classificação

Grupo A

1. Aimoré 15 pts.

2. Nova Prata 10

3. Garibaldi 7

4. Igrejinha 5

5. Atlético Carazinho 2

6. Gaúcho 2

Grupo B

1. Bagé 7 pts.

2. Três Passos 7

3. Tupi 6

4. Guarany de Bagé 5

5. São Borja 1

Planejamento e união são os segredos da boa campanha do Aimoré

28 de agosto de 2012 0


Foto: CE Aimoré/Divulgação


O Aimoré é a sensação da Segundona Gaúcha. Com três vitórias em três jogos, oito gols marcados e apenas um sofrido, o time do técnico Gelson Conte tem a melhor campanha da terceira divisão estadual. De volta à ativa em 2006, o clube faz um projeto de reestruturação e tem um objetivo claro: voltar à elite do futebol gaúcho nos próximos anos. O próximo compromisso do time é nesta quarta-feira, às 20h, contra o Igrejinha.


ENTREVISTA COM GELSON CONTE:

Zero Hora: Qual o segredo da boa campanha do Aimoré na Segundona?

Gelson Conte: É o planejamento desde o começo, comissão técnica toda em cima das contratações que fizemos, jogadores com qualidade e experiência. É uma situação que estamos fazendo um trabalho rumo à primeira divisão. Estamos tendo tempo para trabalhar, já que temos jogos só aos domingos. O grupo é fechado e unido, temos um comando forte. A sequência da competição é mais difícil, mas se continuarmos assim vamos conseguir a classificação bem cedo nessas duas fases iniciais de classificação. Estamos trabalhando fisicamente com o Eduardo Maus, encaixamos um esquema técnico-tático bom e temos a experiência do Marcelo Pitol, do Marcio Reis, a qualidade do Lucas Silva, que é o goleador. Estamos com um grupo bem forte. O Aimoré estava adormecido e se reestruturou. A direção entendeu que se não for dessa maneira, não volta a ser grande. Primeiro contratou a comissão técnica e depois foi atrás do grupo de jogadores.

ZH: A meta principal do Aimoré é o título ou subir de divisão já é o suficiente?

Gelson: Pela maneira que encontramos o clube, primeiro temos que subir, classificar para a Divisão de Acesso. O primeiro objetivo é classificar. Tem que ser esse ano, porque ano que vem a terceira divisão fica ainda mais difícil. Se der para conquistar o título, ótimo, mas o foco é o acesso

ZH: O clube tem um planejamento a médio/longo prazo?

Gelson: O clube sabe da necessidade e que o mais importante é conseguir a classificação agora. Mas é um clube bom de se trabalhar, está se reestruturando aos pouquinhos, tem que voltar à elite do futebol gaúcho, isso gera muitos empregos na região. O planejamento a longo prazo é uma situação que se trabalha muito em cima do resultado. Temos que atingir o objetivo (subir de divisão) para que a comunidade e o empresariado local venham juntos e nos apoiem.

Aimoré contrata volante para disputa da Segundona

27 de agosto de 2012 0

Mesmo com a  liderança do grupo A da Segunda divisão do Rio Grande do Sul e os 100% de aproveitamento nos três primeiros jogos, o  Aimoré confirmou a chegada de mais um reforço para o grupo.

O volante Marquinhos Júnior, ex-Avaí e Mirassol, é mais uma opção para reforçar o sistema de marcação da equipe de São Leopoldo. Marquinhos estava atuando no União Frederiquense na disputa da Divisão de Acesso, mas seu vínculo federativo era do Guarani de Palhoça. Segundo Luiz Enrico Zanetti, gerente de futebol do Aimoré, o volante atua na primeira função do meio-campo, mas também pode jogar um pouco mais adiantado.

Aimoré vence e classifica

05 de outubro de 2011 0

O Aimoré pode se considerar o décimo classificado na Copinha. Bateu o Cruzeiro por 2 a 1, chegou aos 16 pontos, abriu seis do Zequinha faltando duas rodadas. Só fica de fora por um desastre. Também pela Chave Metropolitana, Inter e Pedra Branca ficaram no zero. Pelo grupo da Serra, Caxias e Esportivo empataram em 1 a 1.

Aimoré vence a primeira na Copinha

14 de agosto de 2011 0

O ataque do Aimoré funcionou e o Índio venceu a primeira na Copa Laci Ughini. Ontem, sábado, com dois gols de Bill e um de Alê Menezes, bateu o Pedra Branca por 3 a 1. Invicto, o Aimoré chegou aos cinco pontos na chave da Região Metropolitana.

No outro jogo do sábado, Esportivo e Santo Ângelo empataram sem gols. Na Chave Serrana, o Esportivo decepciona com dois pontos em três jogos. Já os missioneiros lideram com sete pontos, duas vitórias e um empate em três jogos.

Aimoré 3×1 Pedra Branca
Esportivo 0×0 Santo Ângelo

Aimoré comemora aniversários com goleada

27 de março de 2011 0

O Aimoré anima seu torcedor. No dia em que comemorou seus 75 anos, 50 do Estádio Cristo Rei, goleou o Guarany-Ca por 4 a 1. Resultado importante em um confronto direto pela fuga da Terceirona, logo, classificação na Segundona. Com a vitória, o Aimoré chegou aos oito pontos, na Chave 3, passando o rival de Camaquã, agora no Z-2.

Aimoré vence o Avenida

20 de fevereiro de 2011 0

O Aimoré venceu de virada o Avenida, em Santa Cruz do Sul: 2 a 1. O amistoso na tarde de sábado mostrou que o Índio Capilé está bem encaminhado. Já o Periquito preocupa. Investiu alto e os resultados nos testes estão bem abaixo do que o grupo pode render. Rafael Refatti fez o gol do Avenida. Paulo Cesar e Thiago garantiram o vira do Aimoré.

Reforços do Aimoré

04 de fevereiro de 2011 0


O Aimoré tem reforços. O lateral-esquerdo André Heffer, 22 anos, ex-Cruzeiro e Canoas; o atacante Vitor Silva, 19, ex-Canoas e Atlético-PR; mais o atacante Jean Gonçalves, 21, ex-Canoas e Pelotas.



Aimoré contrata três

26 de novembro de 2010 0

O Aimoré fechou com o zagueiro Sanaduva, 29 anos, o lateral e zagueiro Everton, 21, e o meia PC, 32. Conforme do NH, os três defenderam o clube na última temporada. Chegam para a Segundona.

Balanço no Aimoré

30 de julho de 2010 1

No próximo dia 12 de agosto há eleições presidenciais no Aimoré. Na véspera da troca de comando no clube, o jornal NH trouxe um balanço feito por um dos donos do posto, Sandro Borowski. Ele participava de um triunvirato, ao lado de Sandro Cardoso e Telmo Hoefel. Na avaliação, Borowski considerou positivo o recuo da dívida do clube, atualmente na casa dos R$ 110 mil. Em 2009, estava em torno de R$ 200 mil. O triunvirato montou galeria dos presidentes, acervo, alojamento para base, e ainda reforma os vestiários. O trio acredita que entrega um outro Aimoré para o sucessor.

Aimoré tenta driblar as dívidas

22 de maio de 2010 1

Reproduzo aqui a situação financeira do Aimoré, exposta em matéria publicada no Jornal VS. Infelizmente mostra a realidade de muitos times do Interior que buscam o acesso e acabam o ano passando o chapéu para pagar as contas.

Eliminado mais uma vez precocemente da Segundona, o Clube Esportivo Aimoré enfrenta um desafio fora dos gramados: pagar a dívida estimada em R$ 200 mil pelo diretor financeiro Paulo Dutra Costa. Por esse motivo, até o final do ano, o principal produto do clube, que é o futebol, deve ficar em segundo plano. Um dos presidentes – o Aimoré é administrado por três –, Sandro Boroswski, não quer falar sobre o assunto. Já Telmo Hoefel, diz que a direção segue buscando parcerias. ‘‘Nós não temos um grande empresário, mas honramos e amamos esse clube. Não é fácil administrá-lo, mas abrimos mãos de nossas vidas particulares para tentar colocá-lo entre os grandes.’’ Hoefel cita colaboradores que mantêm o patrocínio. ‘‘Mesmo o Aimoré estando na Segundona, estão ajudando’’, completa.

Dutra reclama da gestão anterior; Gão rebate
Paulo Dutra deixa claro que, desses R$ 200 mil, R$ 180 mil são herança da gestão anterior, quando Reni de Oliveira, o Gão, era presidente. “Quando assumimos, a dívida informada era de R$ 100 mil, mas depois chegaram as contas e os credores”, diz Dutra. Reni de Oliveira, o Gão, contesta. Diz que todos os valores foram apresentados ao conselho. “Quando deixamos o clube, passamos todos os parcelamentos e as dívidas para quem estava assumindo e também ao presidente do conselho. A dívida ficou em torno de R$ 100 mil, mas, pelo que soube, eles ignoraram tudo, por isso acredito que os valores aumentaram”, afirma Gão, que deixou o Aimoré há dois anos.

Sem verba, sem futebol
A dívida não se limita a salário de jogadores. Estão listadas despesas de manutenção, como parcelamento de IPTU – no valor de R$ 40 mil – e conta de água, que chega a R$ 27 mil. Há também um empréstimo de R$ 30 mil, que foi feito no final do ano passado e ações trabalhistas que aguardam sentença. Dutra diz que a dívida está sendo paga em parcelas. “O empréstimo foi para as contas de dezembro. São dez parcelas de R$ 3,7 mil, que começamos a pagar este ano”, diz Dutra, afirmando que a atual direção desconhecia as dívidas de IPTU e água. “Estamos pagando a nossa conta e dos gestores anteriores. Não ganhamos um centavo fazendo isso, muito pelo contrário, deixamos de lado nossa vida pessoal. É por esse motivo que achamos que a Copinha não é viável, porque queremos pagar tudo.”

Manutenção custa R$ 12 mil
A manutenção do Aimoré, quando está em atividade, gira em torno de R$ 12 mil
mensais. Este valor é gasto com água, luz, material de limpeza, manutenção do campo e pagamento de alguns funcionários. O patrimônio do clube, de 4,1 hectares, está avaliado em cerca de R$ 12 milhões. Em meio à crise, já voltou-se a cogitar a venda do Monumental Cristo Rei e a construção de uma estrutura menor em outro endereço.

R$ 80 mil em dois meses
Nos meses de março e abril, os gastos chegaram a quase R$ 80 mil. O montante se deve ao investimento em plantel. O Aimoré contratou Galvão, Kelson, Sananduva, Plínio, Marcelo Xavier, Fábio Wesley e Alexandre, com custo total de R$ 17 mil. Com isso, a folha passou de R$ 43 para R$ 55 mil. Também é preciso somar despesas com viagens e concentração. Paulo Dutra admite o gasto, mas defende que era necessário. ‘‘Pedimos a antecipação dos repasses da Prefeitura e Semae porque era necessário contratar e também mudar o comando. Nossa meta era ir mais longe. Abel Ribeiro veio pelo mesmo salário de Jairo Swirsky’’, explica o diretor.

Destaques do Aimoré

13 de abril de 2010 0

O Jornal NH destaca a boa fase do Aimoré, que bateu o Cerâmica em Gravataí na última rodada da Segundona. Do time que iniciou o campeonato capenga, o Índio Capilé deu um grande salto. Como diz o texto, chegaram reforços. O técnico Abel Ribeiro comanda a reação.

O time estaria acertadinho taticamente e mais forte. Alexandre, Fábio Wesley, Marcelo Xavier, Sananduva, Kelson, Rodrigo Galvão e Plínio – os dois últimos ainda não estrearam – qualificaram o grupo. Deram ao Aimoré cara de time que briga para classificar. O NH ainda destaca a melhora de produção do atacante Ícaro e do lateral Flavinho, deslocado para a meia.