clicRBS
Nova busca - outros
12 jul15:26

Tecnologia pode aumentar rentabilidade de produtores de leite

José Quintana Jr.| jose.quintana@rbstv.com.br


A tecnologia pode ajudar produtores de leite da região a  ganhar mais dinheiro. Por meio de um projeto, a coleta de amostras de leite, que antes era manual, passa a ser eletrônica, não comprometendo o material e oferecendo resultados mais precisos. O investimento na nova tecnologia é de cerca de R$100 mil e está sendo feita pela URI, a Agricoop e a Secretaria  de Ciência e Tecnologia do Estado. Em média, cerca de dois milhões de litros de leite por mês serão avaliados no Alto Uruguai.

A coleta de amostras de leite é uma exigência da Vigilância Nacional em Saúde. Ela é realizada todos os meses de acordo com a normativa 51, que traz especificações e exigências da qualidade do leite.


- A expectativa é que com a utilização do aparelho a gente consiga fazer a diferenciação entre um produtor e outro. Você oferece a cooperativa e as empresas poderão diferenciar produtor e preço –  explica o professor agrícola, Sergio Mosele.


Só da Cooperal, 11 caminhões fazem a coleta na região. Dentro do veículo, o leite fica misturado e os produtores são avaliados pelo conteúdo total. Com a estratégia, o resultado da boa higiene e da qualidade do leite será sentido no bolso do produtor.


- Para nós é uma boa. O produtor que não está adequado, não ganhará o mesmo que aquele que tem qualidade –  diz o produtor rural Itacir Cechet.


Segundo o presidente da Cooperal Edson Luis Serena, as modificações interferem também para que o país exporte a produção.


- Nós pagamos mais pela qualidade do leite, fazendo com que os produtores agreguem valor na propriedade, e também que fique nos parâmetros da normativa 51.


Veja a matéria na edição de segunda-feira, do RBS Notícias.

Por

Comentários