clicRBS
Nova busca - outros
30 out16:16

Obras trazem esperança no Norte do RS

Carlos Etchichury| carlos.etchichury@zerohora.com.br

Considerada péssima pela CNT, rodovia Passo Fundo-Erechim (ERS-135) recebe reparos. É o que constatou a equipe multimídia de Zero Hora que percorre os 7.958 quilômetros de estradas avaliados no Rio Grande do Sul por pesquisa.

Se os responsáveis pela pesquisa CNT Rodovias 2011 voltassem à estrada Passo Fundo-Erechim (ERS-135), no norte do Estado, a rodovia, considerada a pior do Rio Grande do Sul, talvez recebesse outra avaliação.


Os seis quilômetros em péssimo estado, responsáveis pela má-fama da via, estão em obras. É o que constatou a equipe multimídia De Olho nas Estradas, na manhã de sexta-feira.


Uma camada de cinco centímetros do asfalto roto e esburacado foi retirada. No seu lugar, o piso recebeu outros cinco centímetros de pavimento. Quando a substituição estiver concluída, uma nova camada, também de cinco centímetros, será derramada sobre a rodovia.


Em nota, que convém ser recortada e guardada, o secretário da Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, promete:


– A expectativa é de poder voltar para Passo Fundo antes do final do ano para a inauguração da via.


Com os seis quilômetros encaminhados, a reportagem constatou que há problemas pontuais numa rodovia que recebe 8 mil veículos por dia e cujos pedágios cobrados pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (Daer) variam de R$ 3,60 (carros de passeio) a R$ 11,70 (caminhões de seis eixos).


Os mais significativos são os desníveis no asfalto, que se acentuam, sobretudo, a partir de Getúlio Vargas (em direção a Passo Fundo).


– A impressão que eu tenho é de que o asfalto utilizado é de baixa qualidade porque ele não resiste à primeira chuva – reclama o presidente da Associação dos Municípios do Alto Uruguai, Gilberto Tonello.


No limite de Coxilha com Passo Fundo, a combinação asfalto frágil, chuvas intensas e veículos pesados resulta em buracos do tamanho de uma calota de carro. É necessário firmeza ao volante para suportar as trepidações. Os acostamentos, capazes de abrigar motoristas em apuros, são raros. Não há chance para erros. Há trechos que um simples descuido pode ser fatal.

Duplicação da estrada está nos planos do governo


Atual prefeito de Ipiranga do Sul, Tonello lidera dois movimentos na região: um pela pavimentação dos cerca de 70 quilômetros de outra estrada Erechim-Passo Fundo (BR-153) e outro que luta pela duplicação da estrada Erechim-Passo Fundo (ERS-135).


– Temos tráfego pesado e intenso porque é uma das principais vias de acesso ao Estado – justifica Tonello.


Diretor de Infraestrutura Rodoviária do Daer, Milton Cypel reconhece que pode ter havido descuido na qualidade do asfalto empregado no passado:


– Houve serviços que tiveram de ser refeitos, talvez por falta de fiscalização, o que ocorreu nos últimos dois anos.


Ele diz que os trechos imperfeitos serão reparados e que a duplicação da estrada está nos planos do atual governo.


Leia a matéria na íntegra na edição de hoje de Zero Hora.

Por

Comentários