clicRBS
Nova busca - outros
12 ago15:32

Nota de falecimento de Sylvino Aurélio de Marchi


É com grande pesar que o Ypiranga Futebol Clube comunica o  falecimento de Sylvino Aurélio de Marchi. A direção lamenta a perda deste que possui vasta folha de serviços prestados ao esporte no clube e no Rio Grande do Sul. Sylvino foi da comissão e finanças por ocasião da construção do Estádio Olímpico Colosso da Lagoa.

Comente aqui
05 ago21:50

Morre a moradora mais antiga de Viadutos


Foi enterrada no final da tarde de quinta-feira (04) a mulher mais velha de Viadutos. Prestes a completar 101 anos, no dia 12 de agosto, dona Rosa Bebber Veronese foi enterrada junto ao marido e a uma neta, no cemitério do município. Dona Rosa morreu em casa, onde residia no centro da cidade.

Dona Rosa nasceu em 1910, em Nova Bassano. Em 1914 veio com a família para a região norte do RS, quando se instalaram em Viadutos, na linha Santa Gema. Rosa veio acompanhada dos pais Carlos e Adele Bebber e mais seus 14 irmãos. Em Viadutos ela morou, casou e teve cinco filhos, e estava vendo seus netos e bisnetos crescerem.

Uma das bisnetas, Mônica Bohn, disse que Dona Rosa trabalhou a vida inteira como costureira e faxineira. “Era uma pessoa muito forte que nunca ficava doente, conhecida e admirada por toda a comunidade,” comentou.

No ano passado a centenária vovó foi homenageada pelo município que ela adotou para viver, quando recebeu através da Câmara de Vereadores de Viadutos, o título de Cidadã Viadutense. No projeto, a justificativa se dá pelos serviços que Rosa e a família prestaram ao município e pela família Bebber ter sido uma das primeiras a habitar Viadutos, que começou a ser povoado em 1908. Além disso, em 2010 foi comemorado o centenário da Estação Ferroviária Viadutos e os 100 anos de vida de dona Rosa.


Comente aqui
14 jul18:25

Faleceu o padre erechinense Marcelino Zanella



Na noite de terça-feira, em Videira SC, faleceu o padre Marcelino Aldo Zanella, nascido em Erechim, no dia 26 de abril de 1931. Filho de Ângelo Zanella e Ester Fávero Zanella, entrou para o seminário salvatoriano em Videira, em fevereiro de 1942. Fez todos os estudos na congregação, sendo ordenado padre no dia 08 de julho de 1956, em Roma.


Foi professor nas casas de formação da Congregação, na qual também exerceu diversas funções administrativas. Exerceu atividades jornalísticas e de Pároco na periferia e centro de São Paulo e em Fortaleza. Quando sua saúde permitia, vinha periodicamente a Erechim, junto a seus familiares. Uma de suas últimas visitas foi em 2006, quando celebrou seu jubileu de ouro presbiteral.

Comente aqui
21 jun17:40

Nota de falecimento: Florêncio Jevinski


Joaquim Jevinski, presidente do Sindicato das Industrias do Fumo de Porto Alegre e Cachoeirinha, comunica com pesar o falecimento de seu irmão Florêncio Jevinski em 20 de junho. Ele foi enterrado nesta terça-feira (21) no Cemitério de Chapadão, em  Paulo Bento.


Florêncio Jevinski, 61 anos, nascido em 7 de dezembro de 1949, casado com a senhora Zulmira Colet Jevinski, pai de Marco Antonio Jevinski,  foi soldado da Brigada Militar durante 18 anos. Saindo da BM voltou para a agricultura familiar, cuidando dos animais e das suas plantações no bairro Agrícola nos arredores de Erechim.


“A lembrança mais magnífica que guardo do meu tio, foi quando nasceu meu primo Marco, estávamos saindo da festa de 50 anos de casamento do meus avós Jevinski, e ele pediu para parar em frente a Igreja do Chapadão, ele desceu correndo e tocou os sinos da igreja para comemorar o nascimento do seu filho. Hoje o céu está sorrindo, pois meu tio está com Deus contando piadas! Ir a Erechim nas férias era simonino de ir a casa do Tio Florêncio! – Raquel Jevinski Tiburski – sobrinha/Gravataí – RS”


“Meu irmão foi, é e sempre será um grande homem! Joaquim Jevinski – , Presidente do Sindicato das Industrias do Fumo de Porto Alegre e Cachoeirinha/RS”



Comente aqui
11 jun14:18

Uri perde professora Vera Beatriz Sass


Faleceu na sexta-feira, 10, às 23h, em Porto Alegre, onde estava internada, a professora Vera Beatriz Sass, que integrava o corpo docente do Curso de Letras da URI-Campus de Erechim, e também ministrava aulas em outros cursos de graduação. A professora, filha de Leo e Rosita Stumpf, tinha 59 anos, completados ontem. Casada com o advogado Luis Alberto Sass, deixa os filhos Liz Beatriz e Alex Luis.

Segundo a coordenadora do Curso de Letras, professora Ana Dal Zott Mokva, além de escritora, advogada, fundadora da Sociedade Protetora dos Animais, ex-patrona da Feira do Livro de Erechim, Vera Beatriz Sass, doutora em Literatura, área na qual atuava no Curso de Letras, sempre foi uma educadora brilhante, de habilidades inigualáveis em sua prática pedagógica.

- Ao longo dos anos de atuação no Curso de Letras, manteve como suporte, em suas aulas, a prática da leitura, da pesquisa e da criatividade, e, por manter um amor incondicional à literatura e às artes, tornou-se, para os acadêmicos e colegas, uma inesquecível referência da arte literária – diz a coordenadora.

O corpo da professora Vera Sass será velado neste sábado, na capela da Igreja Mórmon, na avenida Torres Gonçalves, em Erechim, até às 5h de domingo, quando será conduzido até Florianópolis, onde ocorrerá o sepultamento, no Cemitério Jardim da Paz.

1 comentário
22 abr18:08

Corpo de menino que morreu atropelado será sepultado neste sábado


Será sepultado neste sábado o corpo do menino de 11 anos que morreu atropelado nesta manhã em Erval Grande. Segundo a Brigada Militar, Carlos Miguel Mesnerowicz estava colhendo macela com o pai às margens da RST-480. Ele tentava atravessar a rodovia quando foi atingido por um carro. O motorista prestou socorro, mas o menino morreu na hora. O corpo do garoto está sendo velado na capela mortuária da Igreja Nossa Senhora da Glória, em Erval Grande.

Comente aqui
18 abr16:59

Nota de falecimento: irmão Marista Celso Antônio Salet

Na manhã desta segunda-feira, no Hospital São Lucas da PUCRS, faleceu o irmão o irmão Celso Antônio Salet, de insuficiência respiratória. O irmão Marista tinha 67 anos de idade e 49 de Vida Religiosa Marista.


Seu sepultamento foi  nesta terça-feira, com missa de corpo presente às 10h, no Complexo Marista Na. Sra. das Graças, em Viamão.


Irmão Celso nasceu em 27 de março de 1944, em Cerro Largo. Realizou seus primeiros votos como Irmão Marista em 1962, em Passo Fundo, e os Votos Perpétuos em 1968, em Santa Maria.


Exerceu o apostolado por meio de atividades educativas e pastorais nos Colégios Maristas Santo Ângelo, Sant’Ana, Medianeira de Erechim, São Gabriel e Conceição. Como missionários, atuou em Cruzeiro do Sul e Rio branco, no Acre. Ir. Celso também exerceu seu apostolado nas Comunidades Maristas de Santa Cruz do Sul e Cachoeira do Sul. Desde 2010, estava em tratamento de Saúde na Casa São José, em Viamão.


Irmão Celso possuía formação em Letras e Administração Escolar, além de estudos em Mariologia e Missiologia realizados em Roma, Itália.

1 comentário
18 abr13:48

Professor Tiburski é velado em Passo Fundo

clicRBS Passo Fundo

O velório do professor João Carlos Tiburski, de 61 anos, que morreu no final da tarde de domingo, seguirá até às 16h ou 17h desta segunda-feira. A família ainda não confirmou se o corpo será sepultado ou cremado.

João Carlos Tiburski, mais conhecido como Tiba, nasceu em Erechim, em 02 de janeiro de 1949 e passou a infância em Barão de Cotegipe. Na adolescência, trabalhou em livrarias, onde cultivou a paixão pelos livros, época em que comandou um programa de rádio sobre literatura em Erechim.


Formou-se em Letras pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1977), especializou-se em Sociedade, Cultura e Política da América Latina pela UFRGS (1981) e graduou-se Mestre em Letras pela mesma universidade (1983). Graduou-se em Jornalismo também pela UFRGS (1987).


No Correio do Povo, trabalhou ao lado de nomes como Mario Quintana no “Caderno H”, Sergio Cappareli, Jaime Cobstein no “Letras e Livros” e PF Gastal, no célebre “Segundo Caderno”. Trabalhou em vários outros jornais e foi editor do Instituto Estadual do Livro. Tornou-se funcionário do estado em 1972, atividade que exercia paralelamente à docência até hoje. Trabalhou como professor na UFRGS, na UNIJUÍ e era professor do Curso de Jornalismo da UPF desde 03 de março de 1997, ministrando disciplinas como Redação Jornalística, Jornalismo Experimental, A Reportagem e Planejamento Gráfico, entre outras. Atualmente desenvolvia atividades junto à Agência de Comunicação – Núcleo Experimental de Jornalismo

Ele morreu no final da tarde de ontem, na Barragem do Capinguí.

Comente aqui
24 mar11:22
24 mar11:20

Nota de falecimento: Othemar Iepsen


A esposa Leoni Iepsen e os filhos Carlos Gustavo, Marco Antôninio e Juliane, nora Helena Iepsen, Netos Guilherme, Bruno e Renata e demais familiares comunicam com pesar o falecimento de Othemar Iepsen, nesta quinta-feira (24).



O corpo está sendo velado na Capela “A”  do Hospital de Caridade. A família convida amigos e pessoas de suas relações de amizade  para assistirem os atos de encomendações e sepultamento que acontecerá às 17h, no Cemitério Municipal Pio XII. Os serviços fúnebres estão a cargo da Funerária Passuello.

Comente aqui